18.03.2016

3 Anos de Blog…

E de muita, muita coisa boa!

Acordei hoje com uma mistura tão grande de sentimentos que nem consigo explicar, porque quem me conhece bem, e vocês conhecem bastante, sabe que o blog, pra mim, é muito mais do que um lugar onde eu escrevo. Ele sou eu em palavras, ele é um projeto de vida, ele é grande parte da minha vida, é o mundo que eu criei.

E eu tenho muito, muito orgulho dele, orgulho de nós, do que nós, eu e vocês, construímos todos os dias. Porque sim, tudo aqui é feito por nós, isso não é um monólogo, é um diálogo imenso, intenso, cheio de vida.

E vocês não têm a mais remota noção de como esse diálogo mudou não só a minha vida, mas quem eu já fui um dia. Mudou e muda, todos os dias. Foi aqui, com vocês, que descobri tanto sobre mim, que olhei de frente para meus defeitos, que aceitei minhas imperfeições, que me amei muito mais e que quis ser melhor.

3-anos-de-blog

Melhor pra retribuir a cada uma de vocês e a Vida, sempre tão generosa comigo, todos os presentes que recebo em todos os segundos do meu dia, porque, cara, vocês são as leitoras mais incríveis dessa vida e, com certeza,  fazem de mim a menina mais feliz do mundo.

E o que me deixa mais feliz é ver que, mesmo estando cá no finzinho do mundo e sem ter apoio de nenhum marca, nós crescemos absurdamente nesses 3 anos, crescemos todos os dias, temos mais de 100 mil visualizações de páginas por dia e fomos o segundo blog brasileiro mais acessado do mundo em 2015, mas mesmo assim isso aqui continua exatamente como eu imaginei um dia: um lugar onde a gente se diverte, confia uma na outra, compartilha muitas coisas e divide um pouco da vida, metendo o dedo na ferida de vez em quando, porque nem só de beleza a gente vive, não é mesmo?

E eu falo isso sem modéstia nenhuma, sou leonina minha gente, gosto de falsa modéstia não. Tenho é um orgulho danado de tudo isso, e mais ainda de saber que o meu apoio todo veio e vem de vocês, que sempre acreditaram em mim,  que são vocês que me ajudam a crescer, que são vocês que me ajudam a ser cada dia maior, cada dia melhor.

E é por isso que, hoje e sempre, não importa o quanto a gente cresça, o meu foco é e sempre será cada uma de vocês, que merecem todo o meu respeito, o meu amor e a minha gratidão, que merecem sempre o melhor de mim.

E é por tudo isso, e tantas coisas mais, que eu quero dizer obrigada, milhões de vezes obrigada, de todo coração. Vocês são as melhores leitoras que alguém poderia ter, as melhores, e por mais que eu agradeça, nunca será o bastante!

Beijos, Ju♥

10.03.2016

Vivendo Sem a Pílula: O Primeiro Mês

Prometi pra vocês que viria aqui regularmente contar como estava sendo a experiência de viver sem a pílula anticoncepcional, e já está na hora de atualizar a coisa, porque as minhas impressões já mudaram bastante desde o último post.

Pra quem está chegando agora e não está entendendo nada, sugiro a leitura dos dois primeiros posts:

Vivendo sem a pílula: o primeiro mês

Suspendi o uso do anticoncepcional dia 27/01, depois de 18 anos de uso contínuo, por razões médicas, e estava cheia de dúvidas: será que teria cólica de novo? A menstruação viria forte? A TPM voltaria violenta? Meu humor mudaria?

Bom, a primeira semana foi um festival de complicações, talvez pela falta de hormônios sintéticos, e eu fiquei bem louca: irritada, sensível demais, apática, cansada, sem conseguir me concentrar em nada e chorando por qualquer motivo. Ou melhor, chorando sem motivo.

Na segunda semana o jogo virou e, de repente, comecei a ter ânimo para as coisas, parecia uma criança, com vontade de fazer tudo. Fiquei super animada porque, ao contrário do que li na net, não tive piora na oleosidade da pele e nem no cabelo, e comecei a sentir o corpo desinchar mais.

Tudo estava indo bem demais. E melhorou ainda mais em algumas coisas, só que piorou em outras.

Vivendo sem a pílula: o que piorou?

Menstruei, foi coisa rápida, e minha cólica não foi monstruosa, nada que um remedinho não desse jeito. A TPM, na verdade, chegou junto com a menstruação e não foi violenta. Que sorte a minha!

Depois disso minha vontade de fazer as coisas aumentou 100%, tô me sentindo muito mais viva, mais alegre, mais vibrante, sabe? E minha libido, bom, tá melhor do que nunca! hahaha

Isso é muito importante e acho essencial falar sobre, porque é um absurdo ver mulheres jovens, no auge da sexualidade, com a libido no chão. Isso não é normal, não tem que ser assim, de verdade.

Meu apetite, principalmente aquela vontade de beliscar todas as besteiras do mundo, que geralmente aparecia de noite, está cada vez menor, o que é muito bom, e minha circulação melhorou muito, e isso, junto com o fato de estar desinchando, tem dado uma diferença boa na celulite.

Mas, nem tudo são flores, e o fato é que de umas semanas pra cá minha pele e meu cabelo, que até então estavam normais, começaram a jorrar óleo. Sério, tá complicado!

Não tô tento espinhas nem nada disso, mas faz anos que não tenho uma pele tão oleosa assim, e lidar com uma raiz que parece produzir toneladas de óleo por segundo não tem sido lá muito legal, mas acredito que isso vá se regularizar aos poucos, até por causa da reposição de hormônios que, no meu caso, é essencial, pois tive supressão do eixo hormonal.

Tô me sentindo melhor sem a pílula!

O fato é que por mais que esteja chateada com a parte ruim e com ter que voltar a menstruar, tô me sentindo muito melhor, e, por algum motivo que não sei explicar, mais dona de mim, então tenho levado tudo numa boa. Ainda bem!

Mas, como já disse antes por aqui e faço questão de repetir, a pílula não é, necessariamente, uma vilã, gente. Vilã é a falta de informação adequada. Vilão é o médico que não investiga nada e receita qualquer anticoncepcional. Vilã é você que, ao invés de procurar um médico de confiança e exigir exames completos, compra o remédio que a amiga, irmã ou vizinha costumam tomar.

Ou seja, não vamos demonizar as coisas, porque a intenção aqui não é essa. É informar, é orientar da melhor forma possível, e é, principalmente, dividir a minha experiência, que não é regra pra ninguém.

Beijos, Ju♥

Quer mais dicas como essa? Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

17.02.2016

Sobre Assumir o Cabelo Natural

Só se você quiser!

Desde que cortei o cabelo e comecei a usá-lo natural, algumas meninas pediram pra falar um pouco mais sobre isso, sobre assumir o cabelo natural, e o post demorou a sair porque precisei parar um tiquinho pra pensar qual era a minha real opinião sobre isso, e talvez ela não seja exatamente o que algumas pessoas desejam ouvir.

Cabelo natural? Só se você quiser!

Passei a vida brigando com meu cabelo e, controladora que sou, sempre achei um absurdo que ele não me obedecesse, porque, veja bem, o que custava ficar liso e lindo como eu queria heim? Custou caro, custou meu cabelo quase todo, que caiu pela metade num corte químico, custou um couro cabeludo queimado e uma alergia absurda (falei disso nesse post aqui).

Como ele, menino birrento, não quis ficar liso e lindo na marra, ou seja, com química, eu, leonina teimosa, decidi que seria na mão mesmo, com secador, escova e chapinha, porque é desaforo demais ele ter vontade própria, ora!

E assim, com secador, chapinha e dezenas de produtos passei os últimos anos tentando fazer com que o meu cabelo ficasse como eu queria, como eu achava bonito, e não vejo nada demais nisso. Era um desejo meu, era legítimo, e isso tem que ser respeitado.

assumir o cabelo natural

 

Acontece que chegou um momento em que eu cansei dessa trabalheira toda, cansei de cabelo comprido, cansei de escova, de secador, de chapinha… Cansei de gastar tanto tempo pra cuidar do cabelo e decidi que queria uma coisa mais prática, queria acordar com o cabelo pronto,  coisa que, aliás, expliquei nesse post aqui.

E aí eu decidi cortar e assumir o tal do cabelo natural. Mas, eu já tinha cortado curto antes e não deu certo. Eu já tinha tentado o cacheado antes e também não deu certo. Porque o corte não era o certo? Provavelmente. Porque não usei os produtos certos? Pode ser. Porque não cuidei como deveria? É um ponto interessante… Mas também porque, em outros momentos, eu não gostava do meu cacheado, do meu ondulado, do meu volume e o que eu queria era um cabelo liso e sem volume.

Então, acho que isso de que “tem que assumir o cabelo natural” a qualquer custo, você querendo ou não, gostando ou não, como já vi em vários posts e comunidades pela net, é invasivo e ditatorial demais pro meu gosto. Você tem que assumir o que você quiser, o que te deixa confortável, o que te faz bem, o que te faz sentir poderosa.  P O N T O  F I N A L.

Se é o liso que te faz bem, corra atrás dele e segure as consequências. Se é o cacheado que você quer, que maravilha. Quer longo, ele é curto e tá afim de um alongamento? Se joga, amiga! Quer um curtinho poderoso? Vamos cortar já! O cabelo é seu, as vontades suas suas, quem decide é você, só você, sabe?

Essa história de que “você tem que o que quer que seja” é um saco, e isso de que a menos de que você assuma seu cabelo natural você não está se aceitando é absolutamente falacioso, fosse assim ninguém poderia colocar aparelho nos dentes, por exemplo, ninguém poderia fazer luzes ou qualquer outra mudança no próprio corpo, porque isso seria não se aceitar. Ou seja, a coisa toda é um absurdo, pra dizer o mínimo.

Então, assuma o que você quiser, do jeito que você quiser, no momento em que você achar que deve, se é isso que te faz bem. Pra mim tem feito, e muito! Tô me sentindo livre, tô me sentindo outra pessoa. Não porque “assumi o cabelo natural” ou porque cortei o cabelo, mas sim porque isso tudo veio a calhar com outras mudanças que já vinham ocorrendo, e que eram internas, e acabaram refletindo aqui fora.

Enfim, natural ou não, assuma o que te faz bem. Simples assim!

Beijos, Ju♥

17.02.2016

Um Ano de Esmalte Vermelho

Porque vermelho é poder!

Quando escrevi o post sobre minhas promessas de beleza para 2016 (veja aqui), comentei que uma das coisas que queria fazer era sair da zona de conforto do esmalte clarinho e me jogar no esmalte vermelho, principalmente nas unhas dos pés, porque eu adoro, mas quase nunca usava.

Nesse mesmo post falei que iria brincar com umas misturinhas mais claras nas unhas das mãos, mas mudei de ideia por dois motivos. Primeiro, e mais importante,  porque vermelho é poder, eu comecei a me sentir muito bem de unhas vermelhas e acho muito legal sair da minha zona de conforto, mesmo que seja em coisas “pequenas” e simples como essa. Dá uma sensação boa fazer ou usar coisas diferentes do que estamos acostumadas, sabe?

Passei a vida toda usando esmaltes clarinhos, arriscando no vermelho vez ou outra, mas comecei a achar que os clarinhos não me representam mais, pelo menos nesse momento. Quero mais cor, por favor!

Ahhh, o esmalte vermelho!

esmalte vermelho juro valendo

Além disso, e aí vem o segundo motivo, porque dia desses pedi pra tia Lu, a moça que vem pintar minhas unhas (pois é, não perco a mania de chamar todo mundo de tia hahaha), colocar vermelho nos pés e nas mãos e ela, que é um amor (mesmo!), disse que raramente as pessoas daqui colocam porque é “coisa de piranha”, porque acham vulgar e excessivamente chamativo.

Achei tão, mas tão interessante que em pleno 2016 ainda exista essa historinha besta de “coisa de piranha”, como se a cor de um esmalte definisse o que uma pessoa é, como se alguém tivesse o direito de julgar o nível de “piranhagem” (existe essa palavra?) de alguém, pior, como se isso fosse da conta de alguém,  que decidi passar o ano todo de esmalte vermelho nas mãos e nos pés.

Mas decidi não porque fiquei revoltadinha. Decidi porque eu acho lindo. Porque eu acho incrível. Porque eu me sinto poderosa. Porque eu me sinto confortável. E porque como eu me sinto é a única coisa que importa em relação a isso, simples assim.

esmalte vermelho

Portanto, toda semana, lá no insta (@jurovalendo, bora fofocar por lá!), cês vão ver os esmaltes vermelhos mais lindos, e já comprei alguns bem legais, mas preciso de indicações de outros maravilhosos, porque cada semana quero usar um diferente!

Vocês gostam de esmalte vermelho? Qual o preferido? Quero saber!

Beijos, Ju♥

Página 5 de 3134567
O que você acha do JV?
Ju, apenas gratidão por ter me ensinadona cuidar dos meus cabelinhos loiros com misturinhas e produtos acessíveis. Tenho um carinho enorme por vc. Beijos
As leitoras mais incríveis da vida
  • Os 5 do dia, porque eu tinha que vir falar dessa linha muitoooooo cheirosa do Boti, né? ☁️️💘O hidratante de mão é uma delicinha e nada grudento, assim como o corporal (não tá na foto mas mostrei ontem no Stories), que hidrata bem, deixa a pele cheirosa e não meleca nada. E ameiiiiiiii esse
  • Eu votei na Ju Lopes, do blog @jurovalendo, que já acompanho há alguns anos😍😍. É muito bom poder prestigiar profissionais como a Ju, que fazem um trabalho com tanto amor, competência e dedicação. Não é à toa que o Juro Valendo é o blog de beleza brasileiro mais acessado no mundo, segundo a Revista Exame!!! . Eta baianinha arretada!!! VOTEM!!! É bem rapidinho! 💕 💕. Obrigada e continue brilhando! 🌟🌟🌟 http://premioinfluenciadores.com.br/ #premioinfluenciadoresdigitais #jurovalendo
  • #behappy😊 #sejaluz #bloggers #sejamcheiosdoespiritosanto #loveu #beyourself #yourlife #yourlove #amesempre #gratidão #jurovalendo #iloveit❤️ #maqbellamakeup
Quer ver a sua foto publicada aqui no blog?
Poste no instagram uma foto com a hashtag
#JuroValendo