20.02.2017

Mulher de 30: O Peso Do Que “Devemos Ser”

Essa semana uma leitora, a Gabi, fez um comentário em um tópico sobre autoestima lá no nosso grupo do Facebook, que, dentre tantos outros, colocou o dedinho na ferida e me fez lembrar do fantasma da cobrança social e do peso do que devemos ser, mas não somos.

Essa ideia toda de que devemos ser alguma coisa me incomoda profundamente, porque ninguém veio a esse mundo pra seguir script, cada um tem seu próprio caminho, tempo e forma de caminhar.

Mas, querendo ou não, fomos todos moldados nesse caldeirão que diz o que cada um deve ser, e quando. E, minha amiga, quando a nossa vida não sai exatamente como o esperado é difícil, muito difícil, não sucumbir aos gritos silenciosos das cobranças alheias.

Eu senti e sinto isso na pele de diversas formas, então entendo exatamente o que a Gabi está sentindo, porque já passei pelo mesmo.

o peso do que devemos ser juro valendo

A regra é que você, aos 30, esteja plena e realizada, mas da maneira tradicional: emprego “bom” e estável, casa própria, casamento e filhos, talvez. E quando você não tem uma dessas coisas aí, sobretudo um emprego rentável e “seguro”, parece que você fica de fora do mundo, sabe?

Seja porque você não conseguiu uma recolocação profissional, porque você, como eu, decidiu mudar de planos e precisou recomeçar, ou por qualquer outro motivo, o fato é que não é fácil lidar com a cobrança que vem de todos os lados, não é fácil não se deixar atingir psicologicamente e, como bem disse a Gabi, não se sentir incapaz.

Incapaz, frustrada, assustada, acuada, com medo, engolida por um turbilhão de dúvidas. Não é fácil, nesse contexto, continuar sendo positiva, acreditar em si mesma, ser forte, manter o foco e fazer o que precisa ser feito. Não é.

Tudo isso nos afeta de uma forma que só quem sentiu na pele (e na alma) pode mensurar. Chega um momento em que a gente não se reconhece mais, que entra em “modo de sobrevivência”, que, de alguma forma, se “desumaniza” mesmo. Que é engolida por uma avalanche de baixa estima e não consegue reagir, porque o peso, tanto das cobranças internas como das externas, é demais pra segurar.

E nesse momento, quando, psicologicamente, tudo desaba, quando os muros caem e todas as estruturas que nos sustentam desmoronam, surge, não sei como ou de onde, uma força que é a única coisa que vai te sustentar: a fé em si mesma.

Não me pergunte como, mas “na beira do abismo”, ela (quase sempre) vem, e vem com uma força violenta.

o peso do que devemos ser juro valendo

E aí a  gente tenta de novo, e de novo, e mais uma vez, e quantas vezes forem necessárias, e parece que nada mais é capaz de nos derrubar. Eu não faço ideia do que seja essa “força”, mas ela me fez tampar os olhos e ouvidos para o burburinho alheio e acreditar apenas em mim.

E me fez continuar, dia após dia, apesar de todas as coisas.

E sabe o que é mais engraçado? É que chega um dia, garanto, que a gente ri disso tudo. Chega um dia em que essas mesmas pessoas que te apontavam o dedo, que te faziam sentir tão mal, começam não só a te aplaudir, mas a se inspirar em você.

O meu dia, por incrível que pareça,  foi hoje, Gabi. Hoje, com uma paz de alma enorme, eu vi quem, primeiro, me ridicularizou, quem, não conseguindo,  tentou me puxar de volta, quem tentou me fazer parar de todas as formas possíveis, pedir, pagando, pra me ouvir. Porque o que antes era ridículo, hoje é motivo de orgulho, de inspiração, veja só…

E esse dia vai chegar pra você também, Gabi, e você vai voltar a ser mesma menina que “vai atrás daquilo que sonha e acredita”, só que muito mais forte. E vai realizar muito, vai ter altos e baixos, vai perder, vai ganhar, vai viver.

Viver sendo quem e o que você quiser ser, sendo maior e melhor do que era antes, porque a voz de dentro será tão, mas tão alta que o barulho de fora não terá mais importância.

O seu dia vai chegar, vai por mim. Enquanto isso, tenha força… Você consegue!

Beijos, Ju♥

Quer mais dicas como essa? Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒ @jurovalendo

06.02.2017

Pro Dia Ser Mais Feliz (E a Vida também!)

Ainda sou muito jovem e, mesmo já tendo vivido tantas coisas, sei bem pouco, mas uma coisa é certa: pra ter uma vida mais feliz a gente precisa ter dias mais felizes, porque, como bem disse Sêneca, “cada dia é, por si só, uma vida”.

Comecei a pensar nisso meses atrás e percebi o quanto estava “embotada”, inconsciente, fazendo as coisas no piloto automático. Decidi, então, colocar mais vida nos meus dias, restaurar os meus sentidos, viver mais, sentir mais e melhor.

Aos poucos, e isso não foi fácil, parei de indagar sobre o futuro e aprendi a, com o que tenho em mãos, fazer o meu, recebendo como um presente o que quer que a vida me traga hoje. Se o “embrulho” for bom, agradeço. Se não for, aprendo e fico mais forte, o que também é bom.

pro dia ser mais feliz

E já acordo escolhendo ter um dia bom, não importa o que aconteça. Abro as janelas, respiro fundo, sinto o tempo, vejo o sol bater nos meus cristais e a luz entrar na casa. E na alma.

Faço o meu café e dou ao corpo o que ele quer. Parei com essa história de “só pode comer isso ou aquilo“. O corpo fala, a gente só precisa aprender a ouvir.

E como com calma, sentindo a textura, o cheiro, o sabor das coisas. Presto atenção no que coloco na boca, pra evitar comer emoções, como fiz a vida inteira. E, se tem mais alguém à mesa, converso, ao invés de ler o jornal ou ficar no celular.

Sabe atenção? Todo mundo quer e precisa. Mas a gente, nesse corre corre diário, quase nunca dá. Nem tem. Mas percebi que quando comecei a mudar, a dar o que tanto queria, comecei a receber mais também. É só questão de tempo.

Como trabalho em casa, consigo ter mais flexibilidade com o meu tempo, coisa que é difícil pra imensa maioria, eu sei. Mas, já que tenho essa sorte, aproveito-a bem: separo um tempo para realmente estar com meus bichinhos, pra cuidar das minhas plantas, pra cuidar de mim.

E quando sento pra trabalhar, mergulho naquilo e trabalho feliz. Feliz porque hoje consigo viver fazendo aquilo que me preenche a alma.

Por uma vida mais feliz!

pro dia ser mais feliz juro valendo ju lopes

Se encontro um conhecido, paro pra cumprimentar. Se encontro um amigo, volto toda a minha atenção pra ele, digo que estou feliz por encontrá-lo, beijo, abraço, desejo o bem. Ah, gente, isso faz tão bem!

Me livrei dos entulhos, dos excessos, e espalho pela casa cheiros e tudo o que me deixe feliz. Aqui não entra mais nada que não faça sentido, que eu não vá usar, porque casa é pra gente viver e reconhecer nela o nosso lugar.

Tenho sorrido mais, sendo mais gentil com o outro, mais paciente e generosa comigo e valorizado muito mais o meu tempo. Tenho tentado amar mais, não só os outros, mas a mim mesma, e demonstrar isso com gestos de carinho, cuidado e respeito.

Também tenho me apaixonado muito, pelas coisas mais simples, por todas as coisas, e isso me faz sentir muito mais viva.

Parei de dar atenção ao que não é bom, a ouvir meu coração e, sobretudo, minha intuição. E toda noite, antes de dormir, tiro 10 minutinhos pra “me fazer bem”.

Acendo um incenso com um cheirinho bom, sento num cantinho sossegado, respiro, inspirando sentimentos bons e expirando o que é ruim. Medito, cuido de mim.

Ao invés de negar o que sinto, seja raiva ou qualquer outra coisa, coloco pra fora, tento entender, só não deixo aqui dentro, porque sentimento ruim não adoece só a alma não, adoece o corpo também.

Vivo tropeçando, cometendo erros e sendo tão imperfeita como sempre fui, mas tentando, todos os dias, dar o meu melhor, ser um pouco melhor. E mais feliz.

Não é receita de bolo, mas tem funcionado bem, muito bem!

Beijos, Ju♥

Ei, vamos ficar juntinha nas redes sociais⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒ @jurovalendo

05.12.2016

Limpando a Casa e a Alma Pra Um Ano Realmente Novo

Pisquei os olhos e já era dezembro… Esse ano passou rápido, né? Foi um sopro, como todos os outros, aliás. E agora tá na hora de limpar a casa e alma pra esperar o ano novo, esse livro em branco que daqui a pouquinho chega em nossas vidas.

Sempre começo dezembro com uma faxina, daquelas que duram quase um mês inteiro, porque eu, tão partidária das mudanças, bem sei que não dá pra começar nada novo de verdade guardando, sabe lá pra quê, tantas coisas que não servem mais.

É hora de tirar roupas, sapatos, acessórios e tudo aquilo que a gente já não usa, que não nos representa mais. Mas, mais que isso, é hora de olhar pra dentro e ver, sem medo, o que não cabe mais.

se-preparar-para-2017

E não é fácil não, eu bem sei, mas quase nada é tão sufocante e paralisante quanto manter na vida coisas que não fazem mais sentido, histórias que foram lindas sim, mas que não servem mais, fatos, pessoas, sentimentos e situações que, por algum motivo, precisam deixar as nossas vidas.

Se não fizermos isso, acabamos paralisadas, estagnadas, presas em um passado que deixou de fazer sentido, em um presente que não é o que deveríamos estar vivendo, e construindo um futuro que, nem de longe, é o que sonhamos pra nós.

E pra que isso não aconteça mais, eu te convido pra “faxina de dezembro”, para aquele momento em que a gente  empacota e tira da vida tudo o que trava o riso, que sufoca, que, enfim,  “não dá” mais.

Vai dar medo sim. Você vai ficar insegura e sem chão um milhão de vezes, porque é isso o que acontece quando a gente “solta” o passado, o que é cômodo, o que é seguro. Mas, não dá pra ter uma vida nova estando presa a um passado, qualquer que seja ele, que já não faz mais sentido. É hora de soltar, de abrir espaço, de deixar ir, porque o novo só chega quando o velho vai embora.

Bora, tira a tralha toda, se dê essa chance, menina..

E quando  começar a tirar as peças que não servem mais, tire também pessoas, relacionamentos e sentimento que, por mais incríveis que tenham sido, “não são” mais. Só guarde o que te faz feliz e não finja, nem por um segundo, que aquela peça, pessoa ou situação, ainda te servem quando você sabe, bem lá no fundo, que não dá mais.

Sabe aquela mania que a gente tem de guardar uma coisa porque ela pode ser útil algum dia, porque a gente pode precisar ou porque, sei lá, ainda vai dar pra usar? Não guarda não, se ela não te serve agora, não tem que estar com você. E isso vale pra tudo, viu?

A gente só deve ter amigos que saibam ser, ter amores que nos amem também, só deve construir e manter relações onde existam trocas que façam sentido, que façam bem. Já passou da hora de parar de viver para o outro, de parar de tentar agradar.

A gente precisa viver pra gente, para o que é de verdade, para a nossa verdade. A gente precisa viver.

E pra viver de verdade a gente tem que soltar tudo aquilo que não serve mais. Tem que deixar viver o que precisa viver, e morrer o que precisa morrer. E tem que fazer isso agora, perdoar o outro e a si mesmo, e seguir em frente.

Então, limpa tudo, a casa e alma,  abre espaço, e deixa a vida nova entrar. Mais que libertador, é transformador, garanto!

Beijos, Ju♥

Quer mais dicas como essa? Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒ @jurovalendo

08.11.2016

Não Empate a Vida dos Outros

E pode tirar a máscara...

Hoje peguei um dos meus livros preferidos, Mulheres Que Correm Com os Lobos, e abri numa página que tinha exatamente o que eu precisava ler nesse momento. O universo tem dessas, né? Ele sempre manda sinais.

Ela dizia mais ou menos assim: ” é preciso ter amigos que a considerem um verdadeiro ser que vive e respira, que é humano, mas também composto por elementos delicados, úmidos, mágicos… Amigos que apoiem a criatura que existe em você. São essas as pessoas por quem você está procurando. Elas serão amigas da sua alma pela vida afora.”

Não empate a vida do outro, você não precisa disso.

não empate a vida dos outros

Sempre acreditei muito nisso, que é preciso estar cercado de pessoas que respeitem quem e o que nós somos, que  nos apoiem, que queiram o nosso melhor, que contribuam para isso. Que compartilhem, que acrescentem.

Que tenham a sensibilidade de perceber que o outro é solo sagrado, e que somos responsáveis pelas vidas que tocamos, pelo solo que pisamos. Pisemos com cuidado, então.

Nunca se sabe o quão firme é esse solo. Você não sabe o que segura aquele castelo. E  não tem como saber se aquela pedrinha, justamente aquela, que você, só você,  não só poderia, mas deveria colocar e não colocou, pode ou não fazer desmoronar não só um castelo, mas uma vida inteira. E por efeito dominó, ir derrubando tudo ao redor.

Não se pode subestimar o dano causado pelo descaso, aquele que promete tanto e só empata a vida dos outros propositalmente. Não só as suas ações, mas a sua inação, por leviandade, irresponsabilidade ou maldade pura e simples, destrói sonhos, vidas, mundos.

Não empate a vida dos outros. Não seja tão pequena, tão má, tão vil. A sua conta, anota aí, ainda vai chegar.

E não ache que ninguém percebe. Percebe sim. A gente sempre sabe quem está do nosso lado, e quem está contra, mesmo disfarçadamente. Nós,  deixa eu te contar, sempre soubemos.

E não, não é burrice ou ignorância, pare com essa sua mania de julgar. Você não é tão “boa” quanto imagina, sabia?

Ignorância é não saber de nada e ser atraído pelo bem (ou não). Mas, sempre soube-se de tudo. E saber de tudo, e mesmo assim ser atraído pelo bem, porque acredita-se no bem,  é inocência, essa coisa rara que você é incapaz de entender.

Espero, só espero, que todo esse mal que você causou a uns, de forma proposital, não volte pra você. Porque não, você não é capaz de aguentar, e está mais sozinha que jamais imaginou estar.

Beijos, Ju♥

Quer mais dicas como essa? Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

Página 1 de 1712345
O que você acha do JV?
Ju, apenas gratidão por ter me ensinadona cuidar dos meus cabelinhos loiros com misturinhas e produtos acessíveis. Tenho um carinho enorme por vc. Beijos
As leitoras mais incríveis da vida
  • Os 5 do dia, porque eu tinha que vir falar dessa linha muitoooooo cheirosa do Boti, né? ☁️️💘O hidratante de mão é uma delicinha e nada grudento, assim como o corporal (não tá na foto mas mostrei ontem no Stories), que hidrata bem, deixa a pele cheirosa e não meleca nada. E ameiiiiiiii esse
  • Eu votei na Ju Lopes, do blog @jurovalendo, que já acompanho há alguns anos😍😍. É muito bom poder prestigiar profissionais como a Ju, que fazem um trabalho com tanto amor, competência e dedicação. Não é à toa que o Juro Valendo é o blog de beleza brasileiro mais acessado no mundo, segundo a Revista Exame!!! . Eta baianinha arretada!!! VOTEM!!! É bem rapidinho! 💕 💕. Obrigada e continue brilhando! 🌟🌟🌟 http://premioinfluenciadores.com.br/ #premioinfluenciadoresdigitais #jurovalendo
  • #behappy😊 #sejaluz #bloggers #sejamcheiosdoespiritosanto #loveu #beyourself #yourlife #yourlove #amesempre #gratidão #jurovalendo #iloveit❤️ #maqbellamakeup
Quer ver a sua foto publicada aqui no blog?
Poste no instagram uma foto com a hashtag
#JuroValendo