08.06.2016

Óculos de Grau: 5 Dicas Pra Escolher o Seu!

Uso óculos de grau desde pequena (tenho hipermetropia) e, por incrível que pareça, sempre adorei! Sério, acho um charme e, de acordo com meu encosto de chacrete, é um acessório a mais pra brincar, e eu gosto da brincadeira, porque vivo trocando!

Óculos de Grau: 5 Dicas Pra Escolher o Seu!

Já tive óculos de todo tipo, dos mais discretos aos mais chamativos, dos mais clássicos aos mais ousados, e e os dois últimos eram completamente diferentes um do outro: um era vermelho, de acetato, menorzinho, e o outro era com “estampa” de tartaruga, mas esse último Ozzynho destruiu com uma mordida só, e aí fui obrigada (nem queria, né?haha) a comprar outro.

Queria um grandão, nem quadrado nem redondo, e que tivesse preto e dourado. No geral tenho dedo podre pra óculos e sempre gosto dos mais caros, mas dessa vez tive uma sorte danada, porque me apaixonei por um da Kipling que é lindo e tava com um preço super bom (Paguei R$363,00 na armação e R$312,00 nas lentes).

como escolher óculos de grau juro valendo ju lopes

Quando mostrei lá no insta (@jurovalendo, segue lá, menina!) várias meninas gostaram, disseram que ficou certinho em meu rosto e pediram dicas pra escolher óculos de grau, daí juntei aqui tudo o que lembrei e que sempre me ajudou quando fui escolher os meus pra dividir com vocês, ó só:

1. Personalidade é tudo!

Sempre acreditei que as coisas que a gente usa precisam refletir a nossa personalidade, o que nós somos e, também, o que queremos passar para o mundo, porque é assim que a gente consegue ficar confortável na própria pele, sabe? Portanto, seus óculos de grau têm que refletir quem você é ou a imagem que você quer passar nesse momento.

Então, pare um pouquinho e pense em algumas características que você possui, se é mais clássica, romântica, fashion ou ousada, se é mais tímida, discreta, marcante ou extrovertida e por aí vai. Pensou? Coloque 2 delas no papel e vá pra melhor parte: experimentar!

Sempre chego na ótica e falo exatamente o que quero, e dessa vez foi assim: quero uma armação mais estilosa, mas não muito ousada nem divertida, marcante, mais grossa e mais pesada, e com um toque de delicadeza. Aí especifiquei que queria acetato e falei das cores. Ficou muito mais fácil!

2. Cuidado com a sobrancelha

Gente, óculos que parece uma segunda sobrancelha é o fim da picada, sério! O ideal é que a sobrancelha não fique “dentro da lente”, senão ela acaba “sumindo”, e que exista um pequeno espaço entre ela e a parte superior dos óculos, pra que a sobrancelha fique visível, mas esse espaço não pode ser muito grande senão parece que a gente tem 2 sobrancelhas, sabe? Então, mais uma vez, é preciso testar muito!

3. O apoio nasal

Não importa se os óculos são incríveis, se o apoio no nariz não encaixar direitinho e se gerar desconforto, ele não serve e o tamanho de ponte, que é a ligação entre os dois aros, provavelmente, está errado, e aí a região fica marcada, o que é péssimo, né?

É por isso que óculos de grau a gente escolhe com calma, pra observar tudo isso, porque se ele não te deixar confortável, não tem como ficar bonito!

como escolher óculos de grau juro valendo ju lopes

4. O formato do rosto

Algumas armações funcionam melhor em determinados formatos de rosto, mas não levo isso como regra absoluta não, viu? Mas, via de regra, quem tem rosto mais redondo fica melhor com armações mais quadradas, largas e não tão altas, o rosto quadrado fica bem com armações mais ovais, com uma base que não seja tão achatada, enquanto as meninas de rosto triangular, com queixo mais fino, se beneficiam ao usar armações tipo “aviador”, que sejam ovaladas na parte de baixo.

Já quem tem o formato oval tem mais vantagem, porque esse formato é mais proporcional, então qualquer armação funciona bem.

Uma coisa que já notei, e que vale pra quem também tem hipermetropia, é que as armações maiores e mais chamativas ficam mais bonitas, porque a lente que “corrige” a hipermetropia tende a deixar os olhos maiores, e se a armação for pequena a coisa fica desproporcional, sabe?

5. Os detalhes

Existem alguns detalhes que ajudam na escolha dos óculos, que deixam a coisa mais harmoniosa e que é sempre bom levar em conta. Gosto de observar a cor da minha pele, do cabelo e da sobrancelha antes de definir a cor dos óculos, porque, mesmo gostando do contraste, não quero que a cor dos óculos “briguem” com meus traços, por exemplo.

Eu sou branquela amarelada, então o preto e o dourado sempre funcionam bem, assim como o marrom mais escuro, e quando tô numa fase mais “colorida”, como quando escolhi a armação vermelha, prefiro os tons mais fechados, acho que, no meu caso, o contraste fica no ponto.

Mas isso é outra coisa que a gente só aprende testando, então tem que testar muito, tem que separar uma tarde inteira pra escolher, porque óculos não é pra ficar escondido em casa, gente, óculos é pra ser um detalhe (e dos mais lindos) a mais, ué!

Essas são as coisas que mais levo em conta, e se alguém tiver alguma outra dica é só deixar aqui, tá?

Beijos, Ju♥

Quer mais dicas como essas? Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

O que você acha do JV?
Antes de conhecer o JV eu não sabia que existiam máscaras com fins diferenciados ... Pra mim "hidratação" era uma coisa só .. Hj entendo…