28.12.2017

Superstições de Réveillon Para Um Ano Incrível

As "mandingas" Que Não Abro Mão!

Como estamos todas na vibe do ano novo, o post de hoje é com as superstições de réveillon, porque se tem uma coisa que eu sou, além de muito cismada, é supersticiosa! hahaha

Acredito muito em justiça e, consequentemente,  na lei do retorno, então óbvio que a nossa vida acaba sendo um reflexo de tudo o que somos, falamos, fazemos e sentidos.

Mas também acredito em energia, na forma como ela pode impactar o que a gente sente, fala e faz, e por isso minhas “superstições” estão muito ligadas a isso, sabe?

E como a energia precisa fluir pra que a vida possa “andar”, acho essencial aproveitar essa semana antes da virada do ano, que é tão simbólica, pra fazer uma faxina das boas.

superstições de réveillon simpatias ano novo juro valendo

Abrindo espaço para o novo!

Começo pela minha mesa de trabalho, quarto, banheiro e casa, finalizando na carteira, e jogo fora tudo que não serve mais, como papéis, revistas, coisas quebradas, produtos acabados e tudo o mais.

As coisas que estão em bom estado mas que não uso frequentemente ou que, por algum motivo, não me trazem alegria ou não refletem mais quem eu sou, separo pra doar, e sempre fico livre de tudo antes da virada.

Gosto de deixar limpo, organizado e cheiroso, com espaço de sobra para que o novo chegue.

Isso é coisa, aliás, que a gente deveria ter o costume de fazer todo mês, de evitar acúmulos, mas nem sempre dá tempo, né?

Aproveito essa faxina pra olhar ao redor e ver tudo o que preciso remover, e aqui tô falando de pessoas, sentimentos, comportamentos e situações. O que não for bom, o que não fizer mais sentido, o que não fizer mais bem precisa sair. É um momento de decisões, sabe?

Porque só com tudo “limpo”, sabendo o que não quero mais, posso, uns dias depois, analisar o que quero e “trazer” isso para os meus dias. Mas, falo disso detalhadamente em outro post!

Superstições de revéillon

No dia 31, antes do sol se pôr, tomo algum banho de folhas ou de sais, como o que mostrei ontem aqui no blog. 

Sinto uma leveza boa e gosto disso, assim como passar esse momento apenas com pessoas que gosto muito, que me fazem bem, a quem faço bem.

Calcinha e sutiã sempre novos, mas lavo antes com alfazema (aquele perfume de criança). Gosto de usar roupa nova e da cor do ano (esse ano é rosa, mostrei nesse post), não uso nada bege e, de jeito nenhum, coisas que me apertem.

E sempre amarro fitas de várias cores na calcinha pra “atrair” coisas boas! Pra quem quiser uma noção de quais cores escolher, basta olhar esse post aqui.

Ouro, muito ouro! haha

Como quase sempre viro o ano na praia, uso rasteira, preferencialmente dourada. Os orientais dizem que a energia entra pelos pés, e o dourado representa sabedoria e ouro, então tá tudo certo! haha

Falando nisso, gosto de “ouro na pele” pra virar o ano, então tô sempre com meus balangandãs. Tem até um post aqui, de uns 2 anos atrás, falando de bijus da sorte, e recomendo muito a leitura (inclusive parei pra reler hoje, porque né, bora garantir as coisas! hahaha).

Dinheiro no Bolso!

Ah, e grudo uma nota de R$2,00 ou de R$20,00 dentro da sandália, a que usa no pé direito, e aí depois da virada piso forte no chão e peço as coisas que mais quero (saúde, proteção, amor, trabalho, viagens, conquistas, etc). Só tiro a notinha quando chego em casa, daí coloco na carteira e gasto no dia 02, porque dinheiro precisa rodar!

Isso foi dica de Adriana Kastrup, tô seguindo direitinho e tem dado certo, viu?

Quando acaba a “muvuca” vou pra algum lugar onde possa ficar em silêncio, quieta, agradeço por tudo o que aconteceu durante o ano e faço 3 pedidos específicos, objetivos e bem detalhados, de coisas que quero conquistar durante o ano, sabe?

Sobre a ceia de ano novo, recomendo esse post aqui!

E vocês, têm algum ritual, alguma simpatia, alguma superstição de réveillon? Divide com a gente!

Beijos, Ju♥

Quer mais dicas como essa? Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

06.02.2017

Pro Dia Ser Mais Feliz (E a Vida também!)

Ainda sou muito jovem e, mesmo já tendo vivido tantas coisas, sei bem pouco, mas uma coisa é certa: pra ter uma vida mais feliz a gente precisa ter dias mais felizes, porque, como bem disse Sêneca, “cada dia é, por si só, uma vida”.

Comecei a pensar nisso meses atrás e percebi o quanto estava “embotada”, inconsciente, fazendo as coisas no piloto automático. Decidi, então, colocar mais vida nos meus dias, restaurar os meus sentidos, viver mais, sentir mais e melhor.

Aos poucos, e isso não foi fácil, parei de indagar sobre o futuro e aprendi a, com o que tenho em mãos, fazer o meu, recebendo como um presente o que quer que a vida me traga hoje. Se o “embrulho” for bom, agradeço. Se não for, aprendo e fico mais forte, o que também é bom.

pro dia ser mais feliz

E já acordo escolhendo ter um dia bom, não importa o que aconteça. Abro as janelas, respiro fundo, sinto o tempo, vejo o sol bater nos meus cristais e a luz entrar na casa. E na alma.

Faço o meu café e dou ao corpo o que ele quer. Parei com essa história de “só pode comer isso ou aquilo“. O corpo fala, a gente só precisa aprender a ouvir.

E como com calma, sentindo a textura, o cheiro, o sabor das coisas. Presto atenção no que coloco na boca, pra evitar comer emoções, como fiz a vida inteira. E, se tem mais alguém à mesa, converso, ao invés de ler o jornal ou ficar no celular.

Sabe atenção? Todo mundo quer e precisa. Mas a gente, nesse corre corre diário, quase nunca dá. Nem tem. Mas percebi que quando comecei a mudar, a dar o que tanto queria, comecei a receber mais também. É só questão de tempo.

Como trabalho em casa, consigo ter mais flexibilidade com o meu tempo, coisa que é difícil pra imensa maioria, eu sei. Mas, já que tenho essa sorte, aproveito-a bem: separo um tempo para realmente estar com meus bichinhos, pra cuidar das minhas plantas, pra cuidar de mim.

E quando sento pra trabalhar, mergulho naquilo e trabalho feliz. Feliz porque hoje consigo viver fazendo aquilo que me preenche a alma.

Por uma vida mais feliz!

pro dia ser mais feliz juro valendo ju lopes

Se encontro um conhecido, paro pra cumprimentar. Se encontro um amigo, volto toda a minha atenção pra ele, digo que estou feliz por encontrá-lo, beijo, abraço, desejo o bem. Ah, gente, isso faz tão bem!

Me livrei dos entulhos, dos excessos, e espalho pela casa cheiros e tudo o que me deixe feliz. Aqui não entra mais nada que não faça sentido, que eu não vá usar, porque casa é pra gente viver e reconhecer nela o nosso lugar.

Tenho sorrido mais, sendo mais gentil com o outro, mais paciente e generosa comigo e valorizado muito mais o meu tempo. Tenho tentado amar mais, não só os outros, mas a mim mesma, e demonstrar isso com gestos de carinho, cuidado e respeito.

Também tenho me apaixonado muito, pelas coisas mais simples, por todas as coisas, e isso me faz sentir muito mais viva.

Parei de dar atenção ao que não é bom, a ouvir meu coração e, sobretudo, minha intuição. E toda noite, antes de dormir, tiro 10 minutinhos pra “me fazer bem”.

Acendo um incenso com um cheirinho bom, sento num cantinho sossegado, respiro, inspirando sentimentos bons e expirando o que é ruim. Medito, cuido de mim.

Ao invés de negar o que sinto, seja raiva ou qualquer outra coisa, coloco pra fora, tento entender, só não deixo aqui dentro, porque sentimento ruim não adoece só a alma não, adoece o corpo também.

Vivo tropeçando, cometendo erros e sendo tão imperfeita como sempre fui, mas tentando, todos os dias, dar o meu melhor, ser um pouco melhor. E mais feliz.

Não é receita de bolo, mas tem funcionado bem, muito bem!

Beijos, Ju♥

Ei, vamos ficar juntinha nas redes sociais⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒ @jurovalendo

24.01.2017

1 Ano Sem Pílula e os Métodos Contraceptivos Não Hormonais

Pra quem começou achando que não seguraria a onda por muito tempo, completar 1 ano sem pílula é uma dessas coisas que me deixam orgulhosa, assim como conhecer mais sobre métodos contraceptivos não hormonais.

Como já contei por aqui, tomei pílula por 18 anos, e durante todo esse período não menstruei porque, veja bem, esse troço não cabia na minha vida. Sentia cólicas absurdas e tinha uma TPM monstruosa, e ficar sem esses dois fantasmas que me assombravam todos os meses foi uma maravilha.

Mais maravilhoso ainda era ter o privilégio de poder tudo todos os dias, coisa que, pra mim, que sou super controladora, era o ápice da liberdade.

Mas liberdade tem um preço, e a conta, quando chegou, veio alta demais. Eu não só não conseguia reconhecer mais os sinais do meu corpo, como tive um problema hormonal sério. Quase todos estavam extremamente baixos, eu estava apática, vivendo no piloto automático e com diversos sintomas físicos relacionados a baixa hormonal.

Métodos Contraceptivos Não Hormonais

1 ano sem pílula: minha carta de alforria!

Foi aí que, em novembro de 2015, depois de semanas de febre baixinha com hora marcada, fiz dezenas de exames e a única coisa que estava errada eram os hormônios. Fui “orientada” a suspender o uso da pílula pra ver como meu organismo reagiria e, associado a isso, repor alguns hormônios.

O início não foi fácil, e nos posts abaixo dividi tudo com vocês, lembram?

A pele ficou muito mais oleosa, o cabelo virou uma poça de óleo, eu, que era tão estável e “linear”, voltei a “ter fases”, o que me causou muita estranheza no início, mas um alívio enorme depois, porque percebi que não oscilar não era normal.

Não tive mais cólicas absurdas, sofri com a TPM, que veio bem diferente de antes, me deixando melancólica ao invés de “raivosa”, o que foi uma novidade, porque nunca fui de sentir essa tristeza, essa melancolia, sabe? Sempre fui prática, praticamente um trator, nunca tive paciência pra tristeza, e ter que lidar com isso em mim não foi fácil.

Mas, ganhei o melhor presente de todos: voltei a me sentir viva! Voltei a ter não só vontade, mas uma alegria quase infantil em realizar coisas, minha libido aumentou absurdamente e me sinto muito mais feliz agora.

Voltar a usar pílula, ou qualquer outro método hormonal não é, pra mim, uma opção, tanto por problemas de saúde como por escolha mesmo, sabe? Apesar de reconhecer o papel importante que ela teve e tem na vida de muitas mulheres, porque não, não vou demonizar a pílula, o que condeno é a falta de informação, não é algo que quero pra mim, pro meu organismo, pra minha vida.

Métodos Contraceptivos Não Hormonais

Métodos Contraceptivos Não Hormonais: opções possíveis

Uma pergunta que todo mundo me faz desde que suspendi o uso da pílula é sobre o método contraceptivo que estou usando, e como não posso (nem quero) usar nenhum método hormonal, as minhas opções são camisinha, DIU de cobre, diafragma, tabelinha, o método de ovulação billings, o método sintotérmico e o coito interrompido.

Camisinha eu sempre usei, inclusive quando tomava pílula, porque é o único método que me mantém protegida de doenças sexualmente transmissíveis. E, gente, comigo nunca teve essa de “meu namorado não gosta”, porque não faço roleta russa com minha saúde, ou usa camisinha ou termina, não tem conversa.

E não é uma questão de confiança não. A questão é que a minha saúde está sempre em primeiro lugar, assim como a minha segurança, e eu bem conheço a natureza humana, sei o quanto somos falhos, o quanto erramos e não vou colocar a minha saúde nas mãos de ninguém.

Amo meu namorado, é uma das pessoas mais incríveis que conheci na vida, confio demais nele, mas meu amor maior sou eu mesma e minha saúde está acima disso, sabe?

Inclusive, vou aproveitar pra alertar: estamos vivendo uma epidemia (sim!) de sífilis, e a imensa maioria das mulheres infectadas são as casadas ou que mantém relações estáveis. A única coisa que te previne disso, do HIV e de todas as outras doenças sexualmente transmissíveis é a camisinha, só ela. Só.

Portanto, camisinha é item básico. Só que aprendi, anos atrás, que é preciso associar dois métodos para aumentar a eficácia, porque todo método pode falhar e eu não vejo motivo pra correr riscos desnecessários.

O primeiro método, então, é a camisinha. O segundo seria o DIU de cobre, mas li muitos relatos complicados e fiquei com receio. A princípio, associei com a tabelinha, que, como vocês sabem, é falha. Aí, analisando as opções, escolhi o diafragma, que tem chance de falha de 10%, mas associada com a camisinha me deixa segura.

Métodos Contraceptivos Não Hormonais

Métodos contraceptivos não hormonais: O diafragma

Quando, depois de pesquisar muito, resolvi conversar com minha gineco sobre o diafragma, ela comentou que esse era um método que a grande maioria das mulheres “corria léguas”, e eu entendo.

É que ele é um dispositivo de látex flexível que é colocado lá dentro da vagina pra  fechar o canal do colo do útero, e pra usar é preciso introduzi-lo e empurrá-lo até o fundo da vagina, que é uma coisa simples, mas muitas mulheres não cogitam usar porque envolve conhecer o seu corpo e tocá-lo, o que é um problema numa sociedade em que as mulheres aprendem lá na infância que se tocar é feio, é sujo. Uma bobagem, claro!

Eu tô usando e achando ótimo! É prático, barato (custa, em média, R$100,00 e pode ser reutilizado por até 3 anos), me deixa no controle das coisas e não possui efeitos colaterais.

Isso é o que vem funcionando pra mim, e não tenho do que reclamar, mas é óbvio que não é “receita” pra ninguém, né? É você, e só você, que sabe o que é melhor pra você e, com informação correta, com o auxílio do seu médico deve escolher a opção que mais se adeque a sua vida.

Alguém mais tá vivendo sem pílula? Divide comigo como tem sido, é conversando que a gente se ajuda! E qualquer dúvida é só deixar aqui nos comentários, tá?

Beijos, Ju♥

Quer mais dicas como essa? Vamos papear nas redes sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒ @jurovalendo

17.01.2017

12 Lições Que 2016 me Ensinou

Essa semana fui queimar a minha agenda de 2016 (sim, faço isso! rs), e além de algumas informações importantes que passei pra agenda de 2017, vi que em cada mês tinha um pequeno resumo do que tinha acontecido e que ali tinham lições valiosas de um ano complicado.

Anotei tudo numa listinha, coloquei no planner e achei que isso daria um post. Vamos lá!

12 Lições Que 2016 me Ensinou

lições que aprendi

1. Tudo pode mudar num piscar de olhos.

A vida acontece aos poucos, é fato, mas tudo pode mudar a qualquer momento, tanto pra bom quanto pra ruim, e é essencial que estejamos preparados. Ninguém se mantém no topo da onda o tempo todo, é impossível. A gente cai, levanta, passa pela calmaria, continua caminhando, sobe, sobe mais alto e cai de novo (ou não…), o importante é saber viver tudo isso com tranquilidade e aprender o que cada um desses momentos ensina.

2. Continue caminhando

E não importa pra que lado o barco vire, continue caminhando. Isso é muito difícil quando as coisas não vão tão bem como a gente gostaria, mas ninguém realiza sonhos desistindo quando as coisas vão mal, quando o mar fica revolto e as ondas arrebentam na nossa cara.

Esses momentos, aliás, são professores incríveis pra quem sabe aproveitar, e podem ensinar muito sobre perseverança, sobre acreditar em nós mesmos e no Universo, que sempre se movimenta para nos ensinar o que é preciso em cada momento.

Portanto, quando as coisas ficarem difíceis e a vontade de desistir bater na porta, respire, se fortaleça e continue caminhando. Você vai chegar lá, acredite.

3. Sonhos são apenas sonhos

Sonhos são lindos e podem sim nos impulsionar, mas a menos que você coloque a mão na massa e trabalhe duro nada vai acontecer. Sinto informar, mas sonhos não se realizam sozinhos, é você que tem que fazer a coisa acontecer!

Trabalho e perseverança sempre prevalecem sobre sonhos e talentos, sempre.

4. Ninguém além de você é responsável pela sua felicidade

A única pessoa que pode construir a sua felicidade é você, está nas suas mãos. E não, não adianta bater o pé, dar chilique, se fazer de vítima ou culpar o outro, o passado, seus pais, Deus, a vida ou o qualquer outra coisa porque isso não vai adiantar. Ao contrário, só vai atrasar a sua vida.

5. O que passou, passou

Falando nisso, a menos que você sele a paz com o seu passado e que perdoe tudo de todos, inclusive de si mesma, você vai continuar preso em coisas que, além de não trazerem nada de bom, atrapalham seu presente e estragam o seu futuro.

6. Todo mundo erra, e não tem nada demais nisso

Eu, você, seus pais, seus amigos, seu namorado/marido e todas as pessoas nesse mundo erram, metem os pés pelas mãos e fazem besteiras, coisas das quais não se orgulha, então desça do pedestal, pare de apontar o dedo e, mesmo não aceitando, porque ninguém é obrigado, tente ter a generosidade de compreender o outro ao invés de julgar.

Não é fácil não, eu bem sei e continuo tentando fazer isso todos os dias, mas a verdade é que a gente tem que parar de passar a vida apontando os erros alheios, como se estivéssemos acima disso, porque não estamos.

7. Se afaste de quem não te faz bem

Algumas pessoas não devem fazer parte da nossa vida, e isso não tem a ver com os erros dela, mas sim em como ela nos faz sentir. Quem te suga, quem te desequilibra, quem não confia em você e não apoia seus sonhos, quem, resumindo, “não é por você” não deve permanecer ao seu lado.

8. Busque o que é melhor para você

As pessoas ficam ofendidas quando finalizamos uma situação ou relação, e não raras vezes somos rotuladas como egoístas, falsas ou más nesses momentos, o que é um absurdo, porque é óbvio que você tem que buscar sempre o que é melhor para você. E, acredite, se você não fizer isso por você, ninguém vai fazer.

9. O que outras pessoas pensam de você não é da sua conta

Cada pessoa vai te rotular de uma forma e isso não tem absolutamente nada a ver com quem você realmente é. A gente julga e rotula de acordo com o nosso sistema de crenças, com a nossa realidade, com a imagem que a gente tem do outro, mas essa imagem não é o outro.

Ou seja, não leve para o lado pessoal, isso não tem nada a ver com você. E não, não tente provar nada para ninguém. O seu compromisso é com você, é em ser melhor a cada dia, então não perca tempo tentando agradar e mudar a opinião de quem quer que seja sobre você.

10. Faça o melhor que puder, sempre

Eu acredito que nós estamos aqui para aprender, pra evoluir, e uma forma de fazer isso é dar sempre o nosso melhor, em qualquer circunstância. Não importa o que você esteja fazendo, esteja por inteiro, faça o seu melhor, da melhor forma que puder. É assim que nos tornamos a melhor versão de nós mesmos.

11. Diga sim para si mesma

Ah, o livro da Shonda mexeu demais comigo, me fez um bem enorme e me ensinou que preciso dizer sim pra mim mesma o tempo todo. Quando a gente aprende isso e para de negar quem somos e o que queremos, quando paramos de nos anular para agradar o outro a vida se transforma e tudo muda, vai por mim!

12. A vida vai te surpreender

Na hora certa, quando você estiver preparado, quando aprender o que a vida, através de milhões de situações repetidas, tenta te ensinar, coisas incríveis começam a acontecer.

Parece impossível hoje, né? Eu já estive bem aí, justamente nesse ponto, mas, acredite, coisas maravilhosas acontecem todos os dias, milagres existem e sonhos se realizam sim, mas tudo acontece quando tem que acontecer, nem antes, nem depois.

E eu continuo continuo escolhendo acreditar que o melhor ainda está por vir, e que posso ser melhor, muito melhor, pra mim, pra você, para o mundo. Só depende de mim.

E pra vocês, quais foram as lições do ano que passou?

Beijos, ♥ Ju

Bora ficar juntinhas? Vamos papear nas redes sociais⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

Página 1 de 3112345
O que você acha do JV?
A primeira vez que li o blog, foi minha prima que me marcou numa postagem de resenha de algum produto de cabelo. O que chamou…
As leitoras mais incríveis da vida
  • Aqueles detalhes que eu amooo!💗
Tava louca por uma “luminária” 💡 dessas, e também por uma bandeja de madeira rústica, sabe?

Achei as duas aqui em Jee, no @button.shop, só falta achar umas florzinhas que eu goste mais ☺️! As que tinham lá não gostei muito não 😬, aí deixei essas que já tinha aqui em casa mesmo.

O quadro foi presente da @mywishesgallery , designer maravilhosa que amo desde o primeiro “rabisco” que ela fez pro blog, a única pessoa que confio pra fazer minhas “artes”, única! ❤️ Ah, o J marmorizado que tem aqui no quarto também foi ela que fez! 😍[ Vende no mwgshop.com.br ]

E agora vou dar conta dos posts porque passei a manhã na rua resolvendo coisas, inclusive mandando os desapegos [ hoje tem maisssss 🎉💃🏻✨]. #details #decor #JuroValendo
  • Cês lembram do Yamasterol, da @yamacosmeticos, né? Adoro o rosinha, e tempos atrás achei uma família inteirinha de produtos deles nas prateleiras, aí acabei comprando vários em prol do consumismo investigativo, claro! 😬🙈 Comecei testando esse condicionador que promete proteção da cor e achei bemmm bom, viu? Um “amaciante de cabelos” de primeira, do tipo que a gente aplica e o cabelo “derrete igual manteiga no cuscuz quente!”😍😍😍 Melhor que isso só o preço mesmo, uma pechincha: paguei 9,90 realidades! 🙌🏻 Falei mais dele no blog hoje, e é uma marca pra gente ficar de olho, viu? Tomara que continuem com lançamentos bons assim!✨✨✨ Cês já conheciam? 
#JuIndica #DicaJuroValendo #JuroValendo #Yamasterol
  • Uma coisa que muita gente comenta é que o cabelo
Quer ver a sua foto publicada aqui no blog?
Poste no instagram uma foto com a hashtag
#JuroValendo