07.02.2017

Sobre Amar o Próprio Corpo

Essa semana falei rapidamente nas redes sociais sobre amar o próprio corpo, mas como por lá não dá pra falar tanto quanto eu gostaria, resolvi falar por aqui também.

Não se fala em outra coisa, aliás, e isso é maravilhoso, só que a coisa não é tão simples como parece, e nem tão rasa.

A gente sabe o papel que a mídia, de modo geral, tem na criação e propagação de padrões de beleza inatingíveis e na busca obsessiva pelo que seria o corpo perfeito, bem como na pressão que tudo isso exerce sobre todas nós.

Só que se fosse só a mídia a coisa seria muito mais fácil de resolver. E não é.

Não é porque existe um fator religioso e cultural determinante nisso tudo. Desde pequenas, somos ensinadas a ser contra, a negar, a ter vergonha do próprio corpo, um belo trabalho feito por quase todas as religiões do mundo, a exceção, até onde sei,  do Tantra, que entendeu que, por ser a base do ser humano, a sua raiz no mundo físico, ele precisa ser não só aceito em sua plenitude, mas respeitado, amado e, sim, reverenciado, como um presente da Existência.

sobre amar o próprio corpo juro valendo ju lopes

“Tua alma habita teu corpo, trate-o bem”

Nós aprendemos, por vias tortas, que é pecado, porque vaidade, admirar o nosso corpo. E se for o corpo do outro, é “luxúria”. Aprendemos que nos tocar é sujo, feio, obsceno. Que tocar o outro e sentir prazer com o próprio corpo é indecente e imoral, a menos que você seja casada ou, no mínimo, esteja em uma “relação séria”.

Agora, me diz: como é que a gente vai amar o que aprendeu, lá atrás, a desprezar? Como vai ter orgulho do que foi ensinado a ter vergonha? Como vai encontrar beleza no que é fonte de pecado, no que assimilou, lá no inconsciente, a impureza e a tantas coisas ruins, hein?

Não vai, gente, não vai.  Você pode até achar que não, mas isso está sim no inconsciente da maioria, e é repassado geração após geração por nós mesmas, que deveríamos, ao contrário, aprender e ensinar a cultivar o amor e o respeito pelo corpo, a não negar o próprio corpo.

E isso é infinitamente mais difícil que lidar com padrões impostos pela mídia, porque a esmagadora maioria tem isso tão entranhado no próprio ser que sequer percebe a ligação entre uma coisa e outra.

Como aprender a amar o próprio corpo?

Pra amar o próprio corpo a gente precisa, primeiro, parar de condená-lo, parar de olhar pra ele como algo “impuro”, errado, e aprender a respeitá-lo. Você tem que ser amoroso com o seu corpo, tem que tratá-lo bem, tem que cuidar, que proteger, que entender que ele é uma dádiva, é um presente, e isso já basta para que ele seja cheio de beleza.

Eu demorei uma vida inteira pra entender isso, pra ter o “click” de que a coisa toda estava errada, de que o buraco era bem mais embaixo do que eu imaginava, e hoje já começo a perceber que “o caminho” não é mudar o meu corpo pra que eu possa amá-lo, mas o contrário.

Porque a partir do momento que comecei a me livrar de toda essa ideia equivocada que fui aprendendo e lapidando ao longo da vida, entendi que meu corpo não é apenas bom, mas fonte de milhares de coisas maravilhosas, e que eu tenho sim que desfrutá-lo e apreciá-lo. E que não tem nada de errado, de feio ou de sujo nisso.

Quando, há pouquíssimo tempo, comecei a agir dessa forma, a olhar pra mim mesma com mais amor, generosidade e leveza,  comecei a cuidar do meu corpo muito melhor, um cuidado que nada tem a ver com perfeição ou com padrão, mas sim com o zelo que temos com tudo aquilo que amamos.

Não faço a menor ideia de onde isso vai dar, mas garanto que tenho tido uma relação muito mais sadia, bonita e verdadeira com o meu corpo e comigo mesma, coisa que todas nós deveríamos ter aprendido desde o começo.

Beijos, Ju♥

Ei, vamos ficar juntinhas nas redes sociais⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒ @jurovalendo

06.02.2017

Pro Dia Ser Mais Feliz (E a Vida também!)

Ainda sou muito jovem e, mesmo já tendo vivido tantas coisas, sei bem pouco, mas uma coisa é certa: pra ter uma vida mais feliz a gente precisa ter dias mais felizes, porque, como bem disse Sêneca, “cada dia é, por si só, uma vida”.

Comecei a pensar nisso meses atrás e percebi o quanto estava “embotada”, inconsciente, fazendo as coisas no piloto automático. Decidi, então, colocar mais vida nos meus dias, restaurar os meus sentidos, viver mais, sentir mais e melhor.

Aos poucos, e isso não foi fácil, parei de indagar sobre o futuro e aprendi a, com o que tenho em mãos, fazer o meu, recebendo como um presente o que quer que a vida me traga hoje. Se o “embrulho” for bom, agradeço. Se não for, aprendo e fico mais forte, o que também é bom.

pro dia ser mais feliz

E já acordo escolhendo ter um dia bom, não importa o que aconteça. Abro as janelas, respiro fundo, sinto o tempo, vejo o sol bater nos meus cristais e a luz entrar na casa. E na alma.

Faço o meu café e dou ao corpo o que ele quer. Parei com essa história de “só pode comer isso ou aquilo“. O corpo fala, a gente só precisa aprender a ouvir.

E como com calma, sentindo a textura, o cheiro, o sabor das coisas. Presto atenção no que coloco na boca, pra evitar comer emoções, como fiz a vida inteira. E, se tem mais alguém à mesa, converso, ao invés de ler o jornal ou ficar no celular.

Sabe atenção? Todo mundo quer e precisa. Mas a gente, nesse corre corre diário, quase nunca dá. Nem tem. Mas percebi que quando comecei a mudar, a dar o que tanto queria, comecei a receber mais também. É só questão de tempo.

Como trabalho em casa, consigo ter mais flexibilidade com o meu tempo, coisa que é difícil pra imensa maioria, eu sei. Mas, já que tenho essa sorte, aproveito-a bem: separo um tempo para realmente estar com meus bichinhos, pra cuidar das minhas plantas, pra cuidar de mim.

E quando sento pra trabalhar, mergulho naquilo e trabalho feliz. Feliz porque hoje consigo viver fazendo aquilo que me preenche a alma.

Por uma vida mais feliz!

pro dia ser mais feliz juro valendo ju lopes

Se encontro um conhecido, paro pra cumprimentar. Se encontro um amigo, volto toda a minha atenção pra ele, digo que estou feliz por encontrá-lo, beijo, abraço, desejo o bem. Ah, gente, isso faz tão bem!

Me livrei dos entulhos, dos excessos, e espalho pela casa cheiros e tudo o que me deixe feliz. Aqui não entra mais nada que não faça sentido, que eu não vá usar, porque casa é pra gente viver e reconhecer nela o nosso lugar.

Tenho sorrido mais, sendo mais gentil com o outro, mais paciente e generosa comigo e valorizado muito mais o meu tempo. Tenho tentado amar mais, não só os outros, mas a mim mesma, e demonstrar isso com gestos de carinho, cuidado e respeito.

Também tenho me apaixonado muito, pelas coisas mais simples, por todas as coisas, e isso me faz sentir muito mais viva.

Parei de dar atenção ao que não é bom, a ouvir meu coração e, sobretudo, minha intuição. E toda noite, antes de dormir, tiro 10 minutinhos pra “me fazer bem”.

Acendo um incenso com um cheirinho bom, sento num cantinho sossegado, respiro, inspirando sentimentos bons e expirando o que é ruim. Medito, cuido de mim.

Ao invés de negar o que sinto, seja raiva ou qualquer outra coisa, coloco pra fora, tento entender, só não deixo aqui dentro, porque sentimento ruim não adoece só a alma não, adoece o corpo também.

Vivo tropeçando, cometendo erros e sendo tão imperfeita como sempre fui, mas tentando, todos os dias, dar o meu melhor, ser um pouco melhor. E mais feliz.

Não é receita de bolo, mas tem funcionado bem, muito bem!

Beijos, Ju♥

Ei, vamos ficar juntinha nas redes sociais⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒ @jurovalendo

17.01.2017

12 Lições Que 2016 me Ensinou

Essa semana fui queimar a minha agenda de 2016 (sim, faço isso! rs), e além de algumas informações importantes que passei pra agenda de 2017, vi que em cada mês tinha um pequeno resumo do que tinha acontecido e que ali tinham lições valiosas de um ano complicado.

Anotei tudo numa listinha, coloquei no planner e achei que isso daria um post. Vamos lá!

12 Lições Que 2016 me Ensinou

lições que aprendi

1. Tudo pode mudar num piscar de olhos.

A vida acontece aos poucos, é fato, mas tudo pode mudar a qualquer momento, tanto pra bom quanto pra ruim, e é essencial que estejamos preparados. Ninguém se mantém no topo da onda o tempo todo, é impossível. A gente cai, levanta, passa pela calmaria, continua caminhando, sobe, sobe mais alto e cai de novo (ou não…), o importante é saber viver tudo isso com tranquilidade e aprender o que cada um desses momentos ensina.

2. Continue caminhando

E não importa pra que lado o barco vire, continue caminhando. Isso é muito difícil quando as coisas não vão tão bem como a gente gostaria, mas ninguém realiza sonhos desistindo quando as coisas vão mal, quando o mar fica revolto e as ondas arrebentam na nossa cara.

Esses momentos, aliás, são professores incríveis pra quem sabe aproveitar, e podem ensinar muito sobre perseverança, sobre acreditar em nós mesmos e no Universo, que sempre se movimenta para nos ensinar o que é preciso em cada momento.

Portanto, quando as coisas ficarem difíceis e a vontade de desistir bater na porta, respire, se fortaleça e continue caminhando. Você vai chegar lá, acredite.

3. Sonhos são apenas sonhos

Sonhos são lindos e podem sim nos impulsionar, mas a menos que você coloque a mão na massa e trabalhe duro nada vai acontecer. Sinto informar, mas sonhos não se realizam sozinhos, é você que tem que fazer a coisa acontecer!

Trabalho e perseverança sempre prevalecem sobre sonhos e talentos, sempre.

4. Ninguém além de você é responsável pela sua felicidade

A única pessoa que pode construir a sua felicidade é você, está nas suas mãos. E não, não adianta bater o pé, dar chilique, se fazer de vítima ou culpar o outro, o passado, seus pais, Deus, a vida ou o qualquer outra coisa porque isso não vai adiantar. Ao contrário, só vai atrasar a sua vida.

5. O que passou, passou

Falando nisso, a menos que você sele a paz com o seu passado e que perdoe tudo de todos, inclusive de si mesma, você vai continuar preso em coisas que, além de não trazerem nada de bom, atrapalham seu presente e estragam o seu futuro.

6. Todo mundo erra, e não tem nada demais nisso

Eu, você, seus pais, seus amigos, seu namorado/marido e todas as pessoas nesse mundo erram, metem os pés pelas mãos e fazem besteiras, coisas das quais não se orgulha, então desça do pedestal, pare de apontar o dedo e, mesmo não aceitando, porque ninguém é obrigado, tente ter a generosidade de compreender o outro ao invés de julgar.

Não é fácil não, eu bem sei e continuo tentando fazer isso todos os dias, mas a verdade é que a gente tem que parar de passar a vida apontando os erros alheios, como se estivéssemos acima disso, porque não estamos.

7. Se afaste de quem não te faz bem

Algumas pessoas não devem fazer parte da nossa vida, e isso não tem a ver com os erros dela, mas sim em como ela nos faz sentir. Quem te suga, quem te desequilibra, quem não confia em você e não apoia seus sonhos, quem, resumindo, “não é por você” não deve permanecer ao seu lado.

8. Busque o que é melhor para você

As pessoas ficam ofendidas quando finalizamos uma situação ou relação, e não raras vezes somos rotuladas como egoístas, falsas ou más nesses momentos, o que é um absurdo, porque é óbvio que você tem que buscar sempre o que é melhor para você. E, acredite, se você não fizer isso por você, ninguém vai fazer.

9. O que outras pessoas pensam de você não é da sua conta

Cada pessoa vai te rotular de uma forma e isso não tem absolutamente nada a ver com quem você realmente é. A gente julga e rotula de acordo com o nosso sistema de crenças, com a nossa realidade, com a imagem que a gente tem do outro, mas essa imagem não é o outro.

Ou seja, não leve para o lado pessoal, isso não tem nada a ver com você. E não, não tente provar nada para ninguém. O seu compromisso é com você, é em ser melhor a cada dia, então não perca tempo tentando agradar e mudar a opinião de quem quer que seja sobre você.

10. Faça o melhor que puder, sempre

Eu acredito que nós estamos aqui para aprender, pra evoluir, e uma forma de fazer isso é dar sempre o nosso melhor, em qualquer circunstância. Não importa o que você esteja fazendo, esteja por inteiro, faça o seu melhor, da melhor forma que puder. É assim que nos tornamos a melhor versão de nós mesmos.

11. Diga sim para si mesma

Ah, o livro da Shonda mexeu demais comigo, me fez um bem enorme e me ensinou que preciso dizer sim pra mim mesma o tempo todo. Quando a gente aprende isso e para de negar quem somos e o que queremos, quando paramos de nos anular para agradar o outro a vida se transforma e tudo muda, vai por mim!

12. A vida vai te surpreender

Na hora certa, quando você estiver preparado, quando aprender o que a vida, através de milhões de situações repetidas, tenta te ensinar, coisas incríveis começam a acontecer.

Parece impossível hoje, né? Eu já estive bem aí, justamente nesse ponto, mas, acredite, coisas maravilhosas acontecem todos os dias, milagres existem e sonhos se realizam sim, mas tudo acontece quando tem que acontecer, nem antes, nem depois.

E eu continuo continuo escolhendo acreditar que o melhor ainda está por vir, e que posso ser melhor, muito melhor, pra mim, pra você, para o mundo. Só depende de mim.

E pra vocês, quais foram as lições do ano que passou?

Beijos, ♥ Ju

Bora ficar juntinhas? Vamos papear nas redes sociais⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

11.01.2017

5 Passos Para Organizar Sua Vida de Uma Vez Por Todas!

Que tal aproveitar que o ano está começando pra organizar sua vida, hein? Fiz um post semana passada falando de como realizar sonhos, e como vocês gostaram muito farei vários posts contando como eu deixei de ser a pessoa extremamente desorganizada e procrastinadora pra me transformar na criatura super metódica, organizada e disciplinada, que consegue terminar o dia com todas as tarefas concluídas.

5 Passos pra organizar sua vida em 2017!

E, vai por mim, se eu consegui você também consegue! É que eu tenho um agravante, que é o déficit de atenção. Então, a desorganização e a característica de começar as coisas e deixar pela metade já veio no meu pacote de dados, sabe? Isso me atrapalhou a vida inteira, e só de uns poucos anos pra cá consegui transformar isso.

E a coisa, juro valendo, não é tão difícil quanto parece. É questão de hábito, e hábito a gente constrói, a gente cria aos poucos, colocando um tijolinho por vez.

dicas para organizar sua vida juro valendo

Cada pessoa pode criar seu próprio método, e o que criei e funcionou pra mim tem 5 passos: organização do espaço, do seu dia, dos seus planos, da sua cabeça e do que te cerca.

Organize o seu espaço

A organização do nosso espaço (nosso armário, mesa de trabalho, quarto, casa, etc) tem um papel fundamental na nossa vida, e é incrível o tanto que as coisas mudam quando a gente aprende a manter somente aquilo que usa e que nos dá alegria.

Guardar coisas sem uso e acumular coisas faz com que a energia fique estagnada e a vida emperre, e se livrar de tudo isso é o primeiro passo para organizar o teu espaço e mantê-lo assim. Tudo flui melhor, sabe?

Falei sobre isso no post sobre a Marie Kondo e a “mágica da arrumação”, e tem até o PDF do livro, é só clicar aqui pra conferir.

Organize seus planos

Com o ambiente organizado, é hora de colocar nossos planos em ordem. E quando falo disso, tô falando de coisas como as promessas de ano novo que a gente faz, sabe? A viagem que nunca saiu do papel, a academia, a dieta, o curso de idiomas, a pós-graduação e coisas do tipo.

Você precisa fazer listas com todas essas coisas que você diz que vai fazer e nunca faz, e estabelecer o que dá e o que não dá pra fazer. Eu faço 4 listas e divido assim: “pra agora”, “pra depois”,  “mais pra frente”, “pra nunca”.

Na listinha do “pra agora”, coloco as coisas que são prioridade e, com os recursos atuais, consigo fazer agora. O que não depende apenas da minha vontade, mas tem a probabilidade de acontecer  em breve fica na lista do “pra depois”, e as coisas que estão além do que posso nesse momento ficam na lista do “mais pra frente”.

Por exemplo, dieta tá no pra agora, porque só depende de mim. Trocar meus materiais de trabalho (computador, câmera, etc) tá na lista do pra depois, porque dependem de um dinheiro que não posso investir agora. A viagem com minha mãe tá na lista do “mais pra frente”, porque depende de um planejamento maior e de riscar da lista outras prioridades. Já a pós-graduação ficou na lista do “pra nunca”, porque não faz mais sentido algum.

Parece besteira, mas organizar isso aí me ajuda muito, porque me mantém no foco do que quero e posso agora, tira o peso da cobrança interna com aquelas coisas que dizia que ia fazer e nunca fazia, e também porque cada coisa que consigo”riscar da lista” me dá ânimo pra fazer cada vez mais.

dicas para organizar sua vida juro valendo

Organize o seu dia

Sou extremamente organizada com as coisas que tenho que fazer no dia a dia, e nisso uma agenda, planner e/ou o bullet journal podem ajudar muito.

Antes de começar o mês, anoto todos os compromissos e tarefas importantes daquele mês, e faço o mesmo com as semanas, estabelecendo uma lista de prioridades, o que torna mais fácil organizar os meus dias.

Toda noite pego meu planner e anoto tudo, por horário, tudo o que preciso fazer no dia seguinte, incluindo horário de alimentação, de remédios, pagamentos, escrever posts, responder comentários, pesquisar para o blog, alimentar meus bichinhos, passear com Ozzy e assim por diante.

Mantenho o planner na minha mesa de trabalho e vou riscando, ao longo do dia, tudo o que vou fazendo, assim não esqueço nada, sei exatamente quais os horários livres (quando existem), não procrastino e fico mais focada quando chego no final do dia e vejo que risquei tudo (ou quase…) da minha lista.

Isso me ajuda a não deixar pra depois, a ter mais tempo pra mim, a manter a disciplina e, principalmente, a mostrar se estou na direção certa do meu “plano global”, se estou conseguindo bater as pequenas metas, que são as mais importantes, pois são as que garantem as grandes realizações.

Depois faço um post (ou vídeo!) explicando isso direitinho, mostrando meu planner e minhas legendas de organização, tá? Prometo!

Organize aquilo que te cerca

Da mesma forma que precisamos organizar o nosso ambiente físico, precisamos também organizar nosso “material emocional”.

As pessoas que estão perto de você te fazem bem? Esse relacionamento está sendo saudável? Aquele amigo está sendo realmente amigo? O colega de trabalho está sendo inconveniente? Aquele parente está sendo abusivo de alguma forma? É preciso analisar tudo isso, porque não precisamos manter em nossas vidas pessoas nem situações que não acrescentem.

Por mais difícil que seja, é preciso cortar as coisas que nos impedem de andar. Gente que só reclama, que aparece com 2 problemas pra cada solução, que suga de todas as formas, que manipula, que não respeita, que invade o espaço alheio, que não faz bem e que afeta nosso humor precisa sair da nossa vida.

Pare de ser tão permissiva, de ser tão “boazinha” e não aceite menos do que você merece e precisa. Isso manda pra longe boa parte das pessoas que estão ao nosso redor, mas quem precisa de vampiros emocionais, hein? Ninguém!

Depois disso, faça o possível para melhorar as relações que ficaram. Pai, mãe e filhos são pra sempre e, por mais difícil que seja em alguns casos, a gente tem que se esforçar pra melhorar a comunicação, sabe? Não tente mudar o outro, não vai dar certo. O máximo que você pode fazer é mudar a si mesma e a forma como você reage ao que o outro faz, o resto é perda de tempo.

Organize a sua cabeça

Seu espaço físico e emocional já está organizado, seu dia a dia está fluindo bem e você tem uma lista de planos pra te guiar, certo? Chegou a hora de organizar a sua cabeça, o seu “plano global”, e com todas as coisas já organizadas a gente tem muito mais clareza pra fazer isso.

Qual é seu plano de vida, aquilo que você realmente quer? Você está na estrada certa pra realizar esse plano?

Aqui é hora de parar,  ser honesta consigo mesma e ver se o caminho que você está seguindo pode ou não te levar pra onde você quer, se está tudo errado ou se você está apenas “sendo levada”.

É aqui que analisa as coisas que a gente ama fazer, que nos faça vibrar, que nos empolgue, sabe? E é com base nisso que fazemos o nosso plano global, com o ponto em que queremos chegar, onde estamos e o que podemos fazer para trilhar esse caminho, o que implica fazer o que precisamos fazer, mesmo sem gostar, se é isso que vai nos levar a fazer o que realmente queremos.

Fazer esse planejamento, tendo um objetivo claro que nos faça vibrar, nos mantém focadas, porque é muito mais fácil caminhar, mesmo com dificuldade, quando a gente sabe pra onde está indo, quando sabe que cada passo que damos nos coloca mais perto do que desejamos, sabe?

E aí a gente faz um mapa dos passos que precisamos dar e começamos a fazer, porque é a ação é o que faz as coisas acontecerem!

Tentei resumir ao máximo, mas qualquer dúvida é só deixar nos comentários, tá? Quero muito que vocês dividam as dificuldades de vocês, porque aí fica mais fácil ajudar, entende? E fiquem sossegadas que vamos falar muito disso por aqui!

Beijos, Ju♥

Página 4 de 4823456
O que você acha do JV?
Amo as dicas, resenhas...enfim, tudo aqui no JV é um serviço público e de grátis rsrs , sigo as dicas da Ju e até hoje…
As leitoras mais incríveis da vida
  • Conhecem o blog de minha amiga, @jurovalendo ? Passem lá... Escrevi algo legal... @isadorabacelar.r #amizade #jurovalendo #julopes #amor #meueuloiro #fidelidade #gastronomia #amando #mudanca #salvador #unifacs
  • Mudar de profissão nunca é fácil, bem sei como é difícil lidar com as dúvidas, as angústias e, também, com o julgamento alheio.

Mas acredito, também, que fazer algo que a gente ama não tem preço. Que alegria, felicidade e realização não têm preço.

A @isadorabacelar.r também acha, encarou a mudança e contou tudo pra vocês lá no blog. 💕
#MulherDe30 #MudeiDeVida #JuroValendo
  • Esse deveria ser o jeito certo de dar “valor” às pessoas! Não devíamos dar tanta importância ao quanto de dinheiro fulano tem, ou o status social de sicrano, mas sim como eles tratam as outras pessoas! Bom sábado pra nós! #blogbellealmeida #empathy #empatia
Quer ver a sua foto publicada aqui no blog?
Poste no instagram uma foto com a hashtag
#JuroValendo