08.10.2018

Sobre Morar Sozinha: O Primeiro Mês

Setembro foi um mês bem atípico aqui no blog, com poucas postagens, e isso tem muito a ver com o tal do morar sozinha, porque mudança, migas, pode ser um pouco, digamos, caótica.

E isso tem a ver não só com o fato de passar semanas com a vida em caixas, mas com questões internas mesmo, sabe? Ao menos no meu caso.

Já faz tempo que falo por aqui que queria mudar de cidade, e meus planos estavam todos direcionados para isso. Mas, do dia para a noite encontrei uma casa exatamente como queria aqui em Jee e a minha intuição dizia que precisava viver algumas coisas nela.

E eu só “segui”.

morar sozinha

Sobre morar sozinha: tudo fora do lugar!

Não pensei em móveis, reforma, bagunça, desorganização, nada. Nas duas primeiras semanas, além de malas, caixas e engradados cheios de coisas, só tinha em casa os armários da cozinha, as panelas elétricas (me salvaram!), a adega, minha cama, a bancada antiga de trabalho com a cadeira, uma esteira e uma cesta de almofadas.

Só que estava tão envolvida com as pequenas mudanças que estava fazendo aqui, com um entra e sai danado o dia todo, que não senti “falta” de nada.

Também imaginei que a bagunça duraria pouco e que seria tranquilo passar “alguns dias” (ô inocência hahaha) com tudo na base do improviso. Só que não foi exatamente isso o que aconteceu.

Como vocês sabem, tenho TDAH, sou extremamente metódica e dependo de organização pra viver. Simplesmente não consigo produzir no meio do caos, minha cabeça não funciona com bagunça, não dá.

Então sentar pra escrever era uma coisa que simplesmente não conseguia fazer. Eu olhava pra tela do computador e só enxergava minhas coisas espalhadas em caixas.

E isso me deixou muito angustiada, porque tinha muita coisa acontecendo aqui dentro e eu precisava escrever pra entender, pra me entender, sabe?

No meio desse caos, eu, que sempre gostei de ficar sozinha, comecei a me sentir só. Olhava para os lados, com salas e quartos “vazios”, e me sentia exatamente assim, porque além de não estar mais no meu porto seguro, a casa de minha mãe, não conseguia escrever, trabalhar, que foi o que fiz praticamente todos os dias nos últimos anos.

morar sozinha

E aí me dei conta de que precisava de mais do que somente trabalhar e cuidar de mim, que existiam outras “fatias” nessa “pizza” precisando de “recheio”.

Enxergar isso já é um passo enorme, e comecei, do meu jeito, a dar pequenos passinhos em outras direções.

No meio disso meu closet chegou e a bancada do escritório também. Ah, e também geladeira e fogão!

Com isso pude começar a organizar algumas coisas e ter uma sensação maior de “normalidade”, de que a vida já não estava tão bagunçada assim.

Essa semana, acho, chegam a minha mesa da sala, a estante e o gaveteiro do escritório. Com a mesa na sala, consigo escolher as cadeiras e começar a pensar em como deixar as coisas “com a minha cara”.

Nunca imaginei que fosse sentir falta de mesa e cadeiras, mas já vi que refeições na bancada da cozinha não são pra mim. Cresci com o hábito de sentar em volta da mesa com todo mundo junto pra me alimentar, e gosto disso.

Descobri que gosto também de sofá e, pra minha surpresa, de gente por perto. Silêncio é essencial, ter tempo pra mim também, mas ter pessoas especiais pra compartilhar as coisas é tão importante quanto.

No mais, tô colocando as coisas no lugar. Por dentro e por fora. Sentindo falta do colo mainha, mesmo estando lá  todo dia (é perto, gente!), sentindo medos que não sentia e me descobrindo mais forte e corajosa do que imaginava.

E sendo feliz.

Tenho milhões de outras coisas pra falar, e aos poucos vai saindo… Questão de tempo, eu sei.

Beijos, Ju♥

Bora papear mais? Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒ @jurovalendo

03.10.2018

Lareira Externa Fácil, Linda e Barata: Como Fazer

Sempre via no Pinterest uns quintais com o que, pra mim, era uma fogueira diferente,  mas que a Mari, uma leitora que é Arquiteta, me disse que era uma lareira externa, e desejava loucamente.

Mas, lareira em uma cidade que fica na esquina do sol não faz sentido, né?

Não fazia, até eu mudar de casa. É que Jequié, simplificando, está localizada numa zona de transição entre caatinga e mata atlântica, e o meu condomínio fica “fora da cidade”, mais perto da mata, em um local alto, com muito vento.

E como tenho um quintal grande, onde a lua cheia parece ainda mais linda, cismei que faria uma “fogueira” ali.

lareira externa como fazer

Pesquisei na internet sobre lareira externa, vi que tem de vários tipos (com gás, lenha, elétrica,  ecologicamente corretas e por aí vai), mas queria algo fácil de manusear, que não precisasse quebrar nada e muito menos gastar muito.

Amo, por exemplo, as que usam madeira. Lembram a minha infância na roça de vó Nete, mas imaginei logo o trabalho de comprar lenha, armazenar, limpar tudo depois do uso e desisti.

Olhei as elétricas e as ecologicamente corretas, e achei várias lindíssimas, mas caríssimas. Gás não é uma opção porque é um troço que tenho medo…

Aí resolvi fazer minha própria lareira externa, porque né, criatividade é tudo na vida, meu povo!

Vi algumas ideias no Pinterest, e decidi que usaria um vaso de concreto igual aos que estou usando para decorar o ambiente, e que o fogo seria a base de álcool gel, como no aparelho de fondue que tenho aqui.

Tinha pensado numa versão redonda, mas o vaso desse tipo estava mais caro.  Escolhi o quadrado e fui de branco (acho lindo os terrosos), porque é a cor de todos os outros vasos do ambiente.

como fazer lareira externa

Aí comprei um saco de pedras brancas de tamanho médio, daquelas que são usadas no paisagismo, e fui atrás da grelha e do recipiente para colocar o álcool gel.

Numa loja perto da feira, que mistura materiais agrícolas com materiais de construção, achei a grelha e, procurando por recipientes resistentes ao fogo, encontrei um bem semelhante ao do aparelho de fondue, com tampa pra apagar e tudo.

A grelha ficou do tamanho exato do vaso, e mandei dar uma diminuída depois (Binho levou no ferreiro) pra que ela pudesse descer um pouco mais, sabe?

A grelha que comprei é bem forte e resistente, mas dá pra usar aquelas de churrasqueira sem o menor problema.

Juntando tudo, gastei menos de R$100,00 e ficou exatamente como eu queria!

Mas, vamos ao passo a passo, né?

Lareira Externa: O que você vai precisar pra fazer uma

  • Recipiente de concreto
  • Pedras resistentes ao fogo
  • Grelha
  • Recipiente para álcool gel

lareira externa como fazer

Como fazer uma lareira externa passo a passo

Ric colocou o vaso na parte lateral do quintal, numa quina, entre a piscina e um pequeno jardim. Aí fomos colocando umas pedras maiores, que já tinham no fundo da casa, na parte de baixo do vaso porque percebi que 1 saco de pedras foi pouco pro tamanho do vaso.

Colocamos as pedras até uns 15 cm antes do topo do vaso. Em seguida colocamos o recipiente para álcool gel, preenchemos as laterais com mais pedras e cobrimos com a grelha.

Depois cobrimos a grelha e a lateral com mais pedras, deixando apenas o meio sem cobrir para que pudêssemos colocar o álcool gel.

Aí colocamos o álcool, joguei o palito de fósforo aceso, o fogo subiu e nós tampamos a parte que não estava coberta com mais pedras.

lareira externa como fazer

Pra não precisar tirar as pedras pra colocar mais álcool, recomendo que o recipiente seja grande ou, caso você só encontre do pequeno, use mais de um.

Adorei o resultado e aproveitei pra fazer um fondue, colocar umas velas, um tapete, uns incensos e aproveitar a noite ali, do ladinho da minha fogueira.

O legal é que dá pra fazer em casa ou em apartamento, em recipientes grandes ou pequenos, pois o álcool gel é muito fácil de manusear e controlar, né?

Cês gostaram? Tô cheia de ideias para o meu “quintal” e tenho mostrado várias coisinhas no Instagram, principalmente nos stories (@jurovalendo, segue lá!).

lareira externa como fazer

Assim que ficar tudo pronto posto aqui pra vocês, tá? Acompanhem direitinho pelo #JuDeCasa!

E se fizerem a lareira externa voltem pra contar como ficou!

Beijos, Ju ♥

Quer mais dicas como essa?Vamos papear nas redes sociais⇒ Instagram ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒ @jurovalendo

11.09.2018

Casa Nova, Vida Nova!

Meninas, desculpa o sumiço na última semana. É que eu estou de casa nova, foi tudo muito rápido e, como vocês sabem, meu talento para “coisas de casa” é zero! hahaha Mas tô muito, muito feliz!♥

Quem acompanha o Instagram (@jurovalendo, segue lá!) já tinha visto, porque venho postando as coisas todas lá, e vou explicar como tudo aconteceu. Senta que lá vem história! rs

Já faz tempo que falo que quero me mudar, mas sempre foi de cidade. Nunca me adequei a temperatura daqui, sinto falta de coisas que gosto, como bons restaurantes, teatros, museu e cinema, por exemplo, e o fato de Jequié não ter um aeroporto dificulta tudo, pois me faz perder um tempo enorme quando preciso viajar, ou seja, sempre.

A minha ideia era me mudar pra Vitória da Conquista, que tem todos os benefícios de uma cidade do interior, é fria, tem ótimos restaurantes, shoppings, um comércio bem mais forte, onde encontro tudo mais facilmente, e aeroporto.

casa nova

Já tinha visto muitas casas por lá, e precisa ser casa por causa dos meus bichinhos, mas nenhuma era “a casa”, sabe como é?

Daí, na última semana de agosto, procurando pela internet corretoras na região, vi uma casinha branca, com cara de aconchego, e cliquei.

Dei de cara com um jardim verdinho na área da frente, cômodos muito iluminados e uma área enorme no fundo, que já imaginei cheia de plantas, flores, gargalhadas e meus bichinhos correndo para todos os lados.

Pra completar, a casa ficava em um condomínio na saída da cidade, um lugar bem silencioso (amo!) e muito fresco. É que Jequié é zona de transição entre caatinga e mata, e no condomínio já estamos perto da mata, então o clima muda.

E aí senti que precisava viver alguma coisa naquela casa. Intuição, sei lá… E em poucos dias (mesmo! rs) resolvi tudo.

No final da tarde do dia 30 de agosto fui conhecer a casa e me apaixonei mais ainda pela energia do lugar. Casa feliz, luminosa, aconchegante, parecendo abraço quentinho de vó, sabe?

E aí, olha que interessante: logo que entrei dei de cara com um pé de seriguela no jardim, minha fruta preferida. E no fundo tinha o que? Uma jabuticabeira, que todo mundo sabe que eu amo! E tinha pitanga também, duas, e muitos passarinhos cantando.

Casa nova é vida nova!

casa nova

Dia 31, de manhã cedinho, assinei o contrato e fui logo procurar “meu time”, porque apesar de linda, a casa precisava de alguns reparos e mudanças.

Gil começou a cuidar da reforma, começando pelo meu banheiro, porque gosto de banheiro claro e luminoso. Coelho foi olhar a parte elétrica e a iluminação, e Binho começou a cuidar do jardim, das plantas e dos canteiros.

Como a cozinha estava pronta, com todos os armários, achei melhor manter e chamei Rafa, marceneiro que sempre quebra meus galhos, pra renovar tudo por lá, trocando o que fosse necessário (inclusive a fórmica branca, que já estava amarelada).

Em seguida corri na @moreiramoveisprojetados pra pedir socorro a Ney, porque “precisava” de um banheiro novo em uma semana, no máximo.

Boa parte do meu trabalho é feita no banheiro, gente, então preciso de um banheiro iluminado e lindo, né? Ele foi medir na terça e no sábado já estava tudo instalado.

Pode deixar que vou postar detalhadamente tudo o que está sendo feito em cada cômodo, tá?

Vou fazer tudo com muita calma, porque, como falei lá no Instagram, casa, pra mim, é igual vida, a gente vai criando aos poucos, pra que ela conte as nossas histórias.

Então, não esperem diário de decoração ou algo do tipo… Teremos muitos antes e depois, vou mostrar cada coisinha que for comprando, e tudo isso será feito aos poucos, com cada objeto tendo significado pra mim.

casa nova

Ainda faltam alguns ajustes e a decoração!

E tem Feng Shui de casa nova sim!

Recebi ontem de tarde a análise do Feng Shui e da Radiestesia feita pela Mônica Cirillo, porque levo energia muito a sério, e também vou compartilhar isso com vocês.

No mais, a Mari, uma leitora muito especial, que é Arquiteta (@mariananusdeo.arquitetura, segue lá!), está me ajudando com dezenas de dicas (obrigada, Mariii!♥) e me orientando em diversas coisas, e a Isa, lá do @terravivapetshop, que também é decoradora, tem me dado muitassss ideias e me indicado os melhores lugares pra comprar e fazer algumas coisas (valeu, Isa!♥).

Por enquanto, o que está mais ou menos pronto é o banheiro do meu quarto e a cozinha, que ainda não tem fogão (panelas elétricas são muito úteis, tá? hahaha).

O espaço para o fogão é pequeno (90 de altura, 60 de largura, 53 de profundidade), só caberia um de 4 bocas, o que pra mim tá ótimo, mas ainda não sei se compro o fogão “de verdade” ou o Cooptok, muito menos qual marca escolher.

Se for o Cooptok, é melhor o elétrico ou a gás?

E a geladeira, gente? Tô com um frigobar porque gostei muito de uma da Samsung, mas Mainha sempre usou Brastemp e gosta também da Electrolux, e Deide cismou com uma Consul.

Ah, só pra avisar: não tem geladeira, mas a Adega tá funcionando maravilhosamente bem! Prioridades, né, mores? hahaha

Nas minhas salas não tem absolutamente nada ainda, exceto uma esteira com uma cesta de almofadas coloridas, e vai ficar assim até eu ir decidindo o que e como quero, ué…

Meu closet fica parcialmente pronto na próxima semana, e aí vou tirar as roupas dos caixotes (comprei uma arara também, por enquanto tá ótimo!).

casa nova

O projeto do meu quarto a Mari vai fazer e, assim como o restante da casa, quero tudo leve, aconchegante, claro, alegre e com poucas coisas.

Toda a parte de marcenaria farei na Moreira, porque além de fazerem tudo com perfeição, são responsáveis e cumprem prazos, o que, como vocês bem sabem, é essencial pra mim.

Quem me acompanha há mais tempo já viu o quanto já penei com marcenaria aqui, né?

Ah, uma coisa maravilhosa, migas: me livrei de Eduardo, o atendente virtual da Velox/Oi! hahahaha Vocês não sabem o tamanho da minha alegria em ficar livre desse abençoado!

É que a Velox é bem ruim lá (a operadora que “pega” melhor é a Vivo, e agora sou Vivo), e a Taty, uma leitora que agora é minha vizinha, indicou a @sudoestetelecom, que nem sabia que existia.

A internet é de fibra, peguei um plano super bom e comprei um roteador maravilhoso (não entendo disso, mas já tinha sido avisada que se o roteador não fosse muito bom em relação a coisas que não lembro, mas depois mostro procês, a coisa não funcionaria direito).

Resultado? Minha internet tá “tinindo”, muito estável, rápida e pega bem até na área da lavanderia. Vamos ver se continua assim, né? Acho bom!

Então, é isso… Sumi aqui do blog porque minha vida resolveu dar umas cambalhotas, agora sou uma quase dona de casa que precisa de todas as dicas possíveis de vocês e tá pra dar um piripaque com os preços das coisas, porque, minha gente, material de construção é absurdamente caro.

E isso sem falar dos móveis, né? Toda vez que vejo o preço de um sofá meu coração dispara! hahahahaha

Mas, essa semana estamos voltando ao normal e teremos posts todos os dias, tá? Minhas coisas já estão na minha casa, mas o cheiro da tinta me colocou pra fora temporariamente, daí tô dormindo e trabalhando aqui na casa de mainha até meu nariz suportar sem virar uma bola vermelha.

E, não esqueçam: vou precisar muito das dicas de vocês, tá? Obrigada pela paciência e por estarem sempre comigo, sempre!

Beijos, Ju♥

Quer mais dicas como essa?Vamos papear nas redes sociais⇒ Instagram ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒ @jurovalendo

O que você acha do JV?
Ju, amo seu blog!!! suas dicas!!! vc é maravilhosa com sua opinião honesta!!! Sempre quando quero comprar algum produto venho aqui pra ver o que…
As leitoras mais incríveis da vida
    Quer ver a sua foto publicada aqui no blog?
    Poste no instagram uma foto com a hashtag
    #JuroValendo