27.06.2019

Festa Junina: O Primeiro São João da Jujuland

Amo festa junina e, até por isso, o mês de junho é, pra mim, o melhor dos meses!

Santo Antônio é o padroeiro da minha cidade, então de 1º a 13 de junho tem as barraquinhas de Sto Antônio, com comidas típicas, as ruas cheias de bandeirolas e o parque de diversões.

Ou seja, desde quando era criança o mês de junho era sinônimo de alegria e diversão.

festa junina decoração

O clima continua até o São João, com festas de todos os tipos, e só acaba no São Pedro, dia 29.

E aqui existe uma tradição muito forte, sobretudo no interior, e mais ainda “na roça”.

Digo isso porque cresci na roça de Vó Nete, e enquanto ela viveu a fogueira queimou do São João ao São Pedro, com direito a pau de sebo, quebra pote, muitas bandeirolas (que a gente fazia de papel e colava com goma), fogos, muito milho, licor, forró, todo mundo reunido e portas abertas pra todo quem quisesse entrar.

Depois que Vó foi pro céu, fui pra festas de São João no Nordeste todo, mas nunca mais senti a mesma alegria, sabe?

Então decidi que esse ano teria um São João “de verdade”, aquele das minhas lembranças mais felizes, e fiz aqui em casa.

O Fogueira de São João

Minha fogueira começou a queimar no solstício de inverno, dia 21 de Junho, pra celebrar a luz, e vai continuar queimando até o São Pedro.

É a noite mais longa e escura do ano aqui no hemisfério sul, o início do inverno, e nos tempos antigos, sobretudo nos lugares mais frios, celebrava-se esse como um dia de renascimento, de confiança no futuro, porque se essa é a noite mais longa, é o ápice, o que significa que daí pra frente, pouco a pouco, os dias se tornarão mais longos, haverá mais luz, que trará calor e fertilidade à terra.

fogueira de são joão

Então, é dia de fazer fogueira, dançar, cantar e celebrar com alegria, pedindo coragem pra enfrentar os obstáculos que porventura apareçam, confiando na primavera, que logo chega.

Minha fogueira ficou na área do fundo de casa, perto da piscina, e preparei tudo direitinho para que a “quentura” não estrague o piso.

E, bom, eu amo fogueira, amo!

Decoração de Festa Junina

Além da fogueira, item principal do São João, decorei tudo como fazia quando era criança.

Espalhei bandeirolas coloridas, balões, decorei com chita as cestinhas (que já tinha em casa) pro amendoim e pro milho, fiz toalhas de chita para as mesas, coloquei esteira com almofadas pra sentar perto da fogueira, preparei mudinhas de flores em garrafas pequenas de cerveja pra cada um levar pra casa, comprei muita chuvinha (amooo), amarrei fitas nas árvores e fiz as rodas das fadas.

Todo esse preparo virou um reality a parte lá nos stories (tá tudo salvo nos destaques São João), e fiquei tão surpresa quanto emocionada com a empolgação e alegria de vocês nas centenas de mensagens que recebi.

Uma coisa que chamou muita atenção de vocês foram as fitas e as rodas das fadas, coisa que era bem típica do São João lá na roça de Vó.

comidas de são joão

As “fitas” das árvores, na verdade, fiz cortando TNT colorido, que tava por R$0,85 o metro. Comprei de várias cores e fui cortando, com aquela mesma tesoura de criança que cortei a franja, inclusive hahaha .

As rodas das fadas fiz com fitas de cetim coloridas, das mais finas, e bastidores de bordado, que já tinha aqui em casa.

A gente faz de tamanhos diferentes e espalha nas plantas maiores e em lugares onde tenha vento. Fica lindo!

Na verdade, quase tudo que usei já tinha em casa, só comprei mesmo a chita, o TNT, balão, bandeirosas e fitas.

Comidas de Festa Junina

Comida de festa junina, aqui, é feita com milho, aipim, puba e amendoins, tudo simples, feito em casa. Inclusive, já fiz um post aqui com várias receitas, clica aqui pra ver.

Mainha fez o bolo de aipim maravilhoso dela e dois tipos de bolo de milho, o cremoso e o fofo (tem receita aqui!).

Cozinhamos amendoim e milho, deixamos outros pra assar na fogueira, e também assamos carne.

De bebida tinha cerveja, gin (amo!), vinho quente (só que gelado hahaha), água aromatizada e licor, que não tomo por motivos de… trauma de infância! hahaha

festa junina como fazer

Inclusive, festa junina aqui sempre tem docinhos e licor de jenipapo, mas aqui em casa não pode, passo mal de verdade.

É que minha avó fazia licor de jenipapo, e quando eu tinha, sei lá, uns 7/8 anos, tava vendo ela fazer, daí ela saiu e, como eu adorava jenipapo, peguei uma concha e coloquei na caneca.

Achei docinho e fui botando mais. Foi o primeiro porre da minha vida, fiquei mallll rs, e mais nunca cheguei perto de jenipapo. Deus me livre! hahaha

Um São João de Verdade

A festa aqui começou dia 23 de noite, foi até dia 24 de manhã, recomeçou no almoço, deu pausa no meio da tarde e voltou no início da noite, finalizando dia 25 de manhã.

Teve forró das antigas, como eu gosto, com sanfona, portas abertas, conversas e gargalhadas “na beira” da fogueira, muita chuvinha colorida, gente que eu amo e muita, muita alegria.

Tenho certeza que, lá de cima, minha avó viu tudo, feliz, e ficou orgulhosa por eu não ter esquecido…

E jamais esqueceria, porque, como ela sempre disse, aqui São João é uma festa que não diferencia ninguém: na mesa do rico e do pobre tinham as mesmas comidas (tudo de milho!), a mesma bebida (licor), a mesma fogueira, a mesma chita.

são joão na Bahia
Um pouquinho dos comentários de vocês <3

Aqui, pra gente, não tem a ver com essas festas enormes. Tem a ver com estar todo mundo junto, igual, celebrando a mesma coisa, da mesma forma, de portas abertas pra acolher todos que chegarem.

Sei que na imensa maioria dos lugares não é assim e que muito disso se perdeu no tempo, mas fiquei muito, mas muito feliz de comemorar meu São João como queria, e de ver tantas de vocês contando, com tanta alegria, as própria lembranças.

Minha fogueira continua queimando, e sábado tá todo mundo aqui de novo pro São Pedro.

E pode deixar que posto tudinho nos stories, tá? É @jurovalendo, segue lá!

Beijos, Ju♥

Vamos papear nas redes sociais⇒ Instagram ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒ @jurovalendo

25.06.2015

Ahhh, o São João…

Ahh, como eu amo o São João! É minha festa preferida desde sempre e por vários motivos: tem fogueira, tem forró, o clima tá frio (amo!), tem muitas bebidinhas e comidinhas deliciosas, as ruas ficam enfeitadas, as pessoas ficam mais alegres e todo mundo pode participar.

são joão

No interior, principalmente nos menores, as portas ficam abertas e todo mundo vai na casa de todo mundo tomar um licor e comer alguma “coisinha”, e quando eu era criança, lá na fazenda de Vovó, era uma alegria enorme ver que todo mundo, minha família, os amigos, as pessoas que trabalhavam lá na fazenda e suas famílias, celebravam juntas, brincavam juntas, se divertiam juntas.

Era uma festa só, e ela durava até o São Pedro, porque minha vó Nete era viúva e dizia que São Pedro era o protetor das viúvas.

são-joão

Hoje as festas “cresceram” e na maioria dos lugares a coisa é regada a bandas famosas e festas gigantescas, e eu já fui pra maioria deles, em várias cidades aqui do interior, mas gosto mesmo é do “pé de serra”, sabe? Gosto do clima mais intimista, do sanfoneiro, dos fogos (menos as bombas! rs), de ficar sentada perto da fogueira contando história e dando risada.

Depois que vovó morreu, o São João perdeu um pouco a graça e só ano passado me animei pra “aproveitar”, daí fui pra Chapada Diamantina, um dos poucos lugares que ainda têm o “meu clima” de São João, mas esse ano fiquei por aqui mesmo e ó, foi tão bom!

são-joão

Foi todo mundo pra casa de tia Iana, teve fogueira, crianças soltando fogos, muita risada e alegria, várias comidinhas, bebidinhas e forró “do bom”.

Ah, quando eu falo todo mundo, falo de quem estava aqui, porque a família é bem grande e faltou foi gente, mas ó, isso não é problema, porque mesmo não “agenciando” os primos, avisei que quem quisesse entrar pra família era só avisar, e as meninas ficaram foi animadas! hahaha

são-joão

E postei também uma foto minha de corpo todo, dessas de espelho, mesmo morrendo de vergonha, porque  sou “velhinha”, gente, eu uso roupas mais “sérias” e clássicas, não sei usar essas coisas mais “moderninhas”, sabe? Super acho que terno é um uniforme e cabe em qualquer lugar, não sei não usar blazer, e só me entendo com calça social, saias e vestidos rodadinhos e no joelho.

E, falando nisso, ainda tive que parar minha farra ontem pra falar umas coisas que fiquei “entalada” lá na Fan Page, porque vivo falando por aqui que tô uma bolinha (acho fofo hahaha), que já pesei mais de 100 kg, e ainda tenho que ficar lendo comentário de gente sem noção (foi uma só, ainda bem!) que acha que, por estar acima do peso, eu não posso falar de beleza, tenho que me esconder e ser infeliz.

são-joão

Não dá, né? Sou feliz demais da conta e isso não estragou nem um tiquinho do meu dia, mas quis responder lá porque sei que isso acontece com muita gente e acho que todo mundo tem que se achar incrível como é e jamais permitir que ninguém diga o contrário!

Agora contem aí, como foi o São João de vocês? Ah, e relevem a (falta de) qualidade das fotos, porque a fumaça deixou tudo “fubento”! rs

Beijos, Ju♥

01.02.2015

As Bijus da Chapada Diamantina!

Esse post era pra ter saído em julho, mas esqueci de publicar, acreditam? Mas vim me redimir!

Já falei por aqui (e no insta também: @jurovalendo, segue lá!) que adoro bijus com pedras, e não existe lugar melhor que a Chapada (Diamantina) pra comprar isso, porque a variedade é enorme e os preços são muito amygos!

E antes de “começar” já aviso que as peças de lá são mais rústicas, típicas da cultura local. Eu adoro!

bijus-da-chapada-diamantina

Lá em Lençóis tem várias lojinhas que vendem bijus, mas tem também as barraquinhas do Mercado Municipal, que me surpreenderam! Portanto, se você tem um certo “preconceito” de comprar bijus em barraquinhas, tá na hora de rever os conceitos, viu?

bijus-da-chapada-diamantina

Logo na entrada da cidade, ao lado do Banco do Brasil, tem uma loja que vende uma variedade boa de coisas, principalmente pingentes, colares e pulseiras, bem como objetos de decoração, tudo de “pedra”. Ah, lá também tem cristais diversos, mas já tenho tantos que não comprei mais nenhum.

Na parte “alta” da cidade, próximo aos restaurantes, tem uma loja muito bacana, a Baobá, com muitas opções legais, mas com preços um pouco mais altos. Acontece que as peças são bem trabalhadas e justificam o preço, e foi a loja que mais gostei.

chapada-diamantina

De todas, foi a única que achei no Face (clique aqui).

No Mercado Municipal tem várias opções, mas duas chamaram a minha atenção. A primeira é de um menino novinho que faz peças em coco de piaçava, o Nelson. Tem muita coisa no mostruário, mas se você quiser pode levar um desenho que ele também faz.

chapada-diamantina

A outra é de um senhor que vende peças mais “trabalhadas”, quase tudo em prata. Enlouqueci num anel de prata com safira, rubi e esmeraldas, mas quando voltei pra pegar já tinha vendido, daí minha mãe acabou comprando um de prata com esmeralda bem parecido lá mesmo, só que eu fiquei babando no meu quase anel. Os preços são bons, garanto!

Pra quem for pro Capão, a “festa” é grande porque nas barraquinhas da praça dá pra encontrar muita, mas muita coisa bacana, diferente e criativa.

chapada-diamantina

A maioria dos lugares que comprei biju em Lençóis aceita débito e crédito, inclusive as barraquinhas do Mercado Municipal, mas no capão e nas barraquinhas “de rua” é em “espécie” mesmo.

Beijos

Ju

O que você acha do JV?
Ju, amo seu blog!!! suas dicas!!! vc é maravilhosa com sua opinião honesta!!! Sempre quando quero comprar algum produto venho aqui pra ver o que…