23.02.2018

Tire Um Tempo Pra Você… Sem Culpa!

Nunca fui de falar da minha vida pessoal, mas comentei no Instagram, ali perto do carnaval,  que as últimas semanas não foram emocionalmente fáceis pra mim, e que, por isso, precisava de um tempo.

Tempo pra ficar em silêncio, quieta, ouvindo meu coração. Pra ficar comigo, pra absorver e entender tudo que tenho sentido. Pra aprender a lidar com esses sentimentos e com tantos outros que surgiram.

E tudo isso sem pressa, no meu tempo.

E foi aí que percebi uma coisa que me deixou preocupada: a imensa maioria das mensagens que recebi, todas muito carinhosas, falavam que também precisavam (ou já tinham precisado) desse tempo, mas que se sentiam culpadas por isso.

Daí fiquei pensando no ponto em que chegamos, na loucura que é sentir culpa por, veja bem, sentir a necessidade de “dar um tempo”, de precisar de um tempo pra si mesma.

Percebem o quanto isso é triste?

tire um tempo pra você sem culpa juro valendo

Entendo perfeitamente que o mundo não para pra que a gente acalme a cabeça e o coração. Sei que “a máquina” não pode parar, que temos responsabilidades,  contas pra pagar, pessoas pra cuidar.

Mas se tem uma coisa que não tem como discordar é que nada na sua vida vai funcionar sem você, nada.

É bem como aquela historinha da máscara do avião: coloque primeiro a sua, porque  só assim você vai conseguir ajudar o outro. Não tem como ser diferente, entende?

A sua prioridade, nesse sentido, tem que ser você. E isso não é egoísmo, é autoamor, e é, também, instinto de sobrevivência.

A minha vida é muito diferente da maioria por muitos motivos, e um deles é que eu não sou só a pessoa Julliana. Eu sou, também, uma empresa. A minha vida é, de muitas formas, o meu trabalho. E não só eu, mas várias outras pessoas dependem disso.

Então sei o impacto que tem o tal do “preciso de um tempo”. Porque se eu, pessoa, me dou um tempo, o meu trabalho também para, e isso afeta não só a mim. E isso pesa. Muito.

Só que também sei que se não estiver bem, se não cuidar de mim por dentro e por fora, se não me der um tempo quando for necessário, a coisa não vai funcionar e em algum momento a coisa vai sair do controle de vez.

Mas isso é o que entendo hoje. Há uns 3 anos atrás, mais ou menos, era completamente diferente.

Só pra dar um exemplo, e aqui quem acompanha o blog desde o começo vai entender melhor: sempre fui muito obstinada, e trabalhei enlouquecidamente dia e noite, sem feriado, férias ou finais de semana porque queria que isso aqui “desse certo”.

Eu queria 1, 2, 3, 4, 5 milhões de visualizações de páginas por mês. E eu consegui. Virando noites, passando de todos os meus limites eu (junto com vocês!) fiz do Juro Valendo o blog de beleza brasileiro mais acessado do mundo (mostrei essa matéria da revista Exame aqui).

É lógico que isso me dá uma alegria imensa. Mas não faria o menor sentido se fosse fruto de autoexploração, de ir além do que posso, de passar por cima de mim, como já passei tantas vezes… Demorou, mas aprendi, e hoje sei dosar muito melhor as coisas, sabe?

Também queria escrever para revistas e sites de outros países, e tô escrevendo. Mas pra isso precisei reduzir o ritmo, reorganizar as coisas, engavetar projetos, dizer não a outras oportunidades, a coisas que eu também queria.

E não tem problema, tá tudo certo, porque (hoje) existe um limite que não ultrapasso, e ele se chama respeito.

Respeito pelos meus limites físicos e emocionais, pela minha saúde mental, pelo meu bem-estar, pela minha qualidade de vida.

Eu amo meu trabalho, quero fazer sempre mais, sempre melhor, e tenho muitos, muitos sonhos pra realizar. Muita coisa pra fazer acontecer.

Mas acima de tudo isso está o meu bem-estar, e isso não é negociável. Não mais.

Se isso significa que vou ganhar menos em determinado mês, que vou perder oportunidades porque, em algum momento, vou precisar de um tempo, que vou demorar mais pra realizar o que quero,  tudo bem, desde que eu continue inteira.

Porque sem isso, sem estar bem, de corpo, alma e coração, nada faz sentido.

Então, assim, você não tem que se sentir culpada por querer, precisar e tirar um tempo pra você. Todo mundo precisa em algum momento.

Isso não te faz pior que ninguém, não te deixa em falta  com sua família, seu parceiro, seus filhos, seu trabalho. Mas não fazer isso te deixa em débito com a pessoa mais importante da sua vida: você.

Portanto, pense primeiro em você. Ninguém vai fazer isso. Ninguém!

Ah, se quiser ler mais posts como esse é só clicar aqui, e aproveita pra participar do nosso grupo fechado no Facebook, o Mulher de 30, é muito legal!

Beijos, Ju♥

Bora papear mais? Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

02.02.2018

Mulher de 30: Sobre o Medo da Mudança

Perguntei ontem, lá no nosso grupo fechado do Facebook, o Mulher de 30 (tem o Instagram também, segue lá: @mulherde30)  o que vocês estavam vivendo nesse momento, quais eram seus medos, dúvidas, angústias, sobre o que gostariam que eu falasse, e o medo da mudança foi uma das respostas mais frequentes.

E como, ao contrário do que a maioria de vocês imagina, eu também tenho esse medo, escolhi falar disso hoje.

E já começo dizendo que não tenho só medo da mudança, mas de muitas outras coisas. A diferença é que esses medos já não me engolem ou paralisam como antes, porque mesmo tremendo na base aprendi e enfrentá-los, a fazer o que precisa ser feito.

Claro que isso não é fácil, sobretudo em relação as mudanças.

Toda mudança causa medo, assusta, assombra, apavora. E não poderia ser diferente, já que ela representa o desconhecido, o inesperado, o incerto, a corda bamba da vida.

E ainda quando a situação é ruim, quando a gente sabe que aquilo precisa mudar, resistimos. E fazemos isso porque mesmo sendo ruim, o cenário é conhecido, sabemos como lidar, como controlar. Porque nos sentimos, de certa forma, “seguras” naquela zona de conforto.

medo da mudança o que fazer juro valendo

E todos querem se sentir seguros, querem ter certezas, o que é uma ilusão, porque a vida é um fluxo, ela precisa e vai, você queira ou não, fluir, mudar, se transformar. E não, não adianta tentar segurar.

Aqui só existem duas opções: ou você permanece estático, conformado, deixando a vida acontecer e sendo levado pela correnteza, o que é muito confortável ou, ao contrário, começa, pouco a pouco, a encarar os próprios medos, que sempre estarão presentes, e se abrir para o novo.

Vai doer? Vai. Você vai sentir medo? Muito. Medo de dar errado, de ser julgado, de fracassar, de precisar voltar atrás, de encarar as pessoas e a si mesma, e de muitas outras coisas.

Só que cada mudança, por menor que seja, vai te dando mais coragem, mais vivacidade, mais alegria, mais energia. Você se sente mais vivo, mais forte, pronto pra começar e recomeçar quantas vezes forem necessárias.

E isso, minha amiga, não tem preço!

Em muitos momentos da vida relutei em sair da minha zona de conforto. Eu tinha tanto, tanto medo… Mas, por um golpe de sorte, que só fui entender dessa forma muito tempo depois, todas as situações que eu empurrava com a barriga e todas as mudanças que me paralisavam me foram impostas, e eu simplesmente não tive o que fazer exceto encarar.

Isso aconteceu diversas vezes, de formas diferentes, já que tudo se repete até que a gente aprenda a lição.

E um dia, calejada do meu medo de decidir e cansada de resistir, reli um trecho de um dos meus livros preferidos na vida (Mulheres que Correm com os Lobos, já falei dele aqui), escrevi esse mesmo trecho em várias folhas de papel e colei na porta no armário, no espelho do quarto, acima da tela do computador, na primeira página da minha agenda e, só por precaução, deixei uma dobradinha na minha carteira.

A minha vontade, na verdade, era sintetizar todas aquelas frases em uma cápsula de remédio e tomar todos os dias. Mas, como isso não era possível, me prometi que faria exatamente o que estava escrito ali todas as vezes em que sentisse medo.

E fiz exatamente isso por meses seguidos, até o dia em que a coisa começou a funcionar no automático, em que mesmo com medo, com muito medo, eu batia de frente e resolvia.

O trecho, pra quem tiver interesse, é esse:

“Se você tiver medo, tiver receio de fracassar, digo-lhe que comece já, fracasse se for preciso, recupere-se, recomece. Se fracassar de novo, fracassou. E daí? Comece novamente. Não é o fracasso que nos detém, mas é a relutância em recomeçar que nos faz estagnar.

Se você estiver apavorada, qual é o problema? Se você estiver com medo de que algo vá dar um salto para mordê-la, então, pelo amor de Deus, resolva isso imediatamente. Deixe que seu medo surja e a morda para que você possa superá-lo e seguir adiante. Você irá superá-lo. O medo acaba passando.”

Continuo tendo medos? Sempre. Continuo protelando mudanças? Algumas vezes, e sempre que percebo esse padrão se repetindo lembro que o melhor que posso fazer com o medo da mudança, ou com qualquer outro, é, mesmo com as pernas bambas e o coração apavorado, encará-lo de frente para, assim, superá-lo.

Para por aí? Não. Cada mudança gera novas mudanças, tira tudo do lugar e abre espaço para coisas novas – e desconhecidas. E isso também dá medo, num ciclo que parece nunca ter fim.

Só que esse é um medo diferente. Um medo que vem junto com a certeza de que estou viva, vibrando, fluindo, de que eu, como protagonista da minha vida, fiz minhas próprias escolhas e posso fazer muitas outras se preciso for.

É um medo que nos faz mais fortes, bem diferente daquele outro que nos mantinha na prisão tão segura da zona de conforto.

Então, se posso te dar um conselho, é que não espere que a vida decida por você. Esse é um privilégio seu. E quando o medo bater, e ele vai bater, levante a cabeça e encare de frente, porque o que a vida quer da gente, por mais clichê que pareça, é coragem.

Aquele segundo de coragem insana que muda tudo para sempre…Até a mudança seguinte!

Beijos, Ju♥

Bora papear mais? Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

24.10.2017

Meu Guia Para Atingir Metas e Objetivos!

Estamos falando de muitas coisas incríveis no #30DiasDeBeleza, lá no @mulherde30 (Instagram e grupo fechado no Facebook), e uma ferramenta que compartilhei nos últimos dias foi o meu guia para definir e atingir metas.

Quando fiz o post aqui sobre como realizar sonhos, falei muito da importância do planejamento, porque sou extremamente metódica ( Mércurio em Virgem na 8, né mores? rs) e tenho “mapinhas” para tudo, e muitas de vocês já tinham pedido pra mostrar como fazer esses mapinhas.

Fiquei meio sem saber como trazer esse tipo de conteúdo aqui pro blog, porque não sabia quais eram as reais necessidades de vocês, onde, exatamente, vocês tinham dificuldade.

E aí percebi,  pelos comentários do grupo, que a grande maioria não sabia exatamente por onde começar para atingir seus objetivos, e sempre acho que é “fracionando” as coisas, sabe?

Pra isso, uso um “mapa de pequenas metas”, onde estabeleço alguma meta, mas nada muito grande, para cada área da minha vida e vou, todos os dias, trabalhando algo para atingir aquela meta.

Isso torna tudo muito mais fácil porque a gente consegue ver o progresso diário e se motiva mais, e também porque cria o hábito de realizar, de fazer, de colocar a roda pra girar, entende?

Essa mapinha vocês podem usar pra sempre, pra qualquer meta, e recomendo fortemente que, assim como eu, façam todos os dias.

Ainda vou compartilhar a forma como “mapeio” meus grandes objetivos e traço um passo a passo de “como chegar lá”, mas achei melhor começar com o mapa de pequenas metas, já que ele ajuda demais!

Como atingir metas: o mapa diário

como atingir metas e objetivos

Você pode baixar e, se quiser, imprimir esse mapa de pequenas metas clicando aqui, tá?

Nesse post aqui expliquei o que era o 30 dias de beleza, que todo mundo pode participar pelo Instagram (@mulherde30) e/ou pelo grupo fechado no Facebook.

Como várias de vocês falaram que não acessavam nenhuma das duas redes e gostariam de participar, resolvi agrupar semanalmente os posts e disponibilizar aqui, assim facilita:

Espero muito que tudo isso ajude cada uma de vocês de alguma forma, assim como tem me ajudado!

Beijos, Ju ♥

Bora papear mais? Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

17.10.2017

Aprendendo a Liberar Ressentimentos e Mágoas

Já parou pra pensar na quantidade de ressentimentos, mágoas e tantos outros venenos emocionais você vem carregando nas costas, ano após ano?

Eu já, e inclusive falei sobre isso no post Sobre Mágoas e Outros Venenos Emocionais, que foi tema do #Dia7 no #30DiasDeBeleza no Instagram (@mulherde30) e no grupo fechado do Facebook (pra participar é só clicar aqui).

Eu sei que, por mais absurdo que pareça, é difícil tirar todo esse veneno, que tanto nos faz mal,  de dentro da gente, eu sei. Mas a verdade é que não dá pra avançar na vida carregando malas gigantescas de raiva, ressentimentos e tantos outros lixos emocionais, não dá.

O que passou, passou, a gente não tem como mudar, então só nos resta deixar o passado no passado, perdoar o outro e a si mesmo, agir diferente e seguir em frente.

liberando ressentimentos

E você precisa fazer isso por você.

Não existe razão pra continuar acorrentada a quem ou o que te faz tanto mal. E é isso que a gente fez quando não perdoa, quando não “libera” o outro. Ficamos presas também.

Então, solta todo esse peso, porque quando a gente “solta”, o novo chega e a vida acontece. Deixe ir o que não te serve mais, tire essas amarras do coração e se abra pra vida, que pode ser muito melhor, você vai ver!

Ferramenta para liberar ressentimentos

E você pode começar a fazer isso agora, não precisa deixar pra depois. E foi justamente pensando nisso que a Renata Rocha, minha Coach, preparou uma ferramenta muito especial, que pode ser usada ao longo da vida, pra nos ajudar a fazer essa faxina interna.

Tudo o que você precisa fazer é baixar o material (clique aqui), ler com cuidado, responder com carinho e começar, no seu ritmo, sua mudança.

É libertador, garanto!

Beijos, Ju♥

Bora ficar mais juntinha nas nossas Redes Sociais? Segue aí ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒ @jurovalendo

Página 1 de 812345
O que você acha do JV?
É a primeira vez que vejo o blog, mas ja me apaixonei...Parabéns e obrigada por ajudar a nós desesperadas como eu que começou loiros a…
As leitoras mais incríveis da vida
  • #Repost: @jurovalendo ···
“ Estou aqui de boca inchada e com uma sombra de sobrancelha que não é minha, porque a minha Ozzynho derrubou no chão, pra dizer que tá no blog a resenha, com todos os detalhes, do óleo de tratamento que criei junto com as meninas da @artvitta pra minha linha de cabelos. ✨😍 Ainda não sei quando estará nas lojas, e em quais, mas já está disponível na @artvitta e tem cupom de desconto pra todo mundo, tá? 🎉🎉🎉 E eu tô feliz pra caramba pela confiança que a Lu e a Paty têm na minha “criatividade”, porque do mesmo jeito que escrevo os textos que quero ler, também quero criar os produtos que quero usar, ué!☺️ 🙈

E eu queria um óleo de tratamento, 100% vegetal, com meus óleos preferidos, que fosse bem potente mesmo, do tipo que uma gota faz diferença (assim rende mais 😉🤣), sabe?

Pedi um blend de óleo de coco, óleo de abacate, óleo de jojoba, óleo essencial de alecrim (excelente pro couro cabeludo), e meu amado óleo de pracaxi, que é o óleo da minha vida!

Também queria que ele não tivesse cor, pra não pigmentar o loiro, e as meninas conseguiram deixar o bichinho transparente 🙌🏻. E maravilhoso pra tratar o cabelo!❤️ Ele não é um finalizador, é um tratamento mesmo, é mais pesado, e pode se usado de varias formas. Comecei a mostrar algumas aqui no stories (tá salvo no perfil, em Por Um Fio), falei de várias outras no blog (umas 10) e prometo mostrar todas aqui pra vocês, tá?

O post lá tá enorme, mas tá bem explicadinho, e quero muitoooo que vocês gostem tanto quanto eu!

Ele vem com 120 ml, é 100% vegetal, rende muitoooo e custa R$45,00. ✨✨✨ Vou deixar o link pra vocês no stories, tá? 😍❤️❤️ #JuroValendo ”
  • Estou aqui de boca inchada e com uma sombra de sobrancelha que não é minha, porque a minha Ozzynho derrubou no chão, pra dizer que tá no blog a resenha, com todos os detalhes, do óleo de tratamento que criei junto com as meninas da @artvitta pra minha linha de cabelos. ✨😍 Ainda não sei quando estará nas lojas, e em quais, mas já está disponível na @artvitta e tem cupom de desconto pra todo mundo, tá? 🎉🎉🎉 E eu tô feliz pra caramba pela confiança que a Lu e a Paty têm na minha “criatividade”, porque do mesmo jeito que escrevo os textos que quero ler, também quero criar os produtos que quero usar, ué!☺️ 🙈

E eu queria um óleo de tratamento, 100% vegetal, com meus óleos preferidos, que fosse bem potente mesmo, do tipo que uma gota faz diferença (assim rende mais 😉🤣), sabe?

Pedi um blend de óleo de coco, óleo de abacate, óleo de jojoba, óleo essencial de alecrim (excelente pro couro cabeludo), e meu amado óleo de pracaxi, que é o óleo da minha vida!

Também queria que ele não tivesse cor, pra não pigmentar o loiro, e as meninas conseguiram deixar o bichinho transparente 🙌🏻. E maravilhoso pra tratar o cabelo!❤️ Ele não é um finalizador, é um tratamento mesmo, é mais pesado, e pode se usado de varias formas. Comecei a mostrar algumas aqui no stories (tá salvo no perfil, em Por Um Fio), falei de várias outras no blog (umas 10) e prometo mostrar todas aqui pra vocês, tá?

O post lá tá enorme, mas tá bem explicadinho, e quero muitoooo que vocês gostem tanto quanto eu!

Ele vem com 120 ml, é 100% vegetal, rende muitoooo e custa R$45,00. ✨✨✨ Vou deixar o link pra vocês no stories, tá? 😍❤️❤️ #JuroValendo
  • Amo MUITO água termal 💦 e a que mais uso, há anos, é a da @larocheposaybr, que é rica em selênio, e, portanto, tem ação anti-inflamatória e antioxidante, além de acalmar e suavizar minha pele, que é chata, sensível, alérgica e vive irritada por causa do calor (até hoje tenho brotoejas, gente, isso é sacanagem!😬🙈😂). Além disso, ela tem uma coisa que faz toda diferença pra mim: o jato do spray! É que ele é contínuo, então forma uma espécie de “névoa” que é bem mais legal que o jato da Vichy, por exemplo, que é mais intercadente (só Mercúrio em Virgem percebe isso, certeza!🙈), sabe? 🤔

Gosto muito da Água Termal da Vichy, que fez uma diferença enorme na época que fiz laser e fiquei parecendo um monstrinho (vou colocar no stories), porque ela tem Boro (além de outros minerais e oligoelementos), que ajuda na cicatrização, mas ontem, depois que Ozzynho 🙄🐶 mastigou a minha da La Roche, acabei comprando a da @avenebrasil , que já tinha usado antes (essa da foto, inclusive, que recebi da marca, fotografei, esqueci de postar e tava salva aqui no celular😬) e tava em promoção! #SouDessas

Ela também tem jato contínuo, e a ação calmante, anti-irritante e suavizante são bem boas, tá dando conta direitinho de acalmar e refrescar pele, que tá ainda mais sensível por causa dos procedimentos (minha 👄 tá muito engraçada!🤣🤣🤣). Tem quem jure que é tudo igual, mas sou La Roche-Posay até o fim, amo!😍❤️ Ah, tem desapego hoje!🎉 E vai pra uma leitora das mais antigas, que eu adoro: @neidesoares!❤️🎉 Manda teu endereço e CPF pra contato@jurovalendo.com.br, menina!💖 Amanhã tem mais! E nos destaques aqui do perfil tem explicando direitinho como participar dos desapegos, tá? 🌸💝
#JuroValendo #ÁguaTermal
Quer ver a sua foto publicada aqui no blog?
Poste no instagram uma foto com a hashtag
#JuroValendo