Vizcaya
03.08.2013

Vacina Contra a Leishmaniose Canina: Um Ato de Amor!

Essa semana postei no face o ” Atestado de Vacinação Contra Leishmaniose Visceral Canina”  de Ozzynho e a maioria absoluta das pessoas não sabia do que se tratava e nunca tinha ouvido falar dessa vacina, o que é um pena, porque vacinar o cão contra a leishmaniose, também conhecida como calazar, é absolutamente fundamental, já que essa é uma doença que vem se disseminando cada vez mais e que leva, aqui no Brasil,  ao sacrifício dos animais.

Ou seja, se o seu cachorro for picado pelo mosquito que transmite a doença, ele precisará, de acordo com a orientação oficial,  ser sacrificado. Então, a vacina contra a leishmaniose, além de um ato de responsabilidade que TODA pessoa que se dispõe a ter um animal precisa ter, é um ato de amor.

vacina contra o calazar, Calazar, leishmaniose canina

A vacina contra a leishmaniose não é gratuita (mas deveria!), infelizmente, e está disponível em clínicas veterinárias. Antes de vacinar o animal é preciso fazer um exame sorológico. Se o exame der negativo ou não regente, o animal poderá ser vacinado. Daí são necessárias três doses da vacina, com intervalos de 21 dias entre uma dose e outra, e anualmente você precisa revacinar o cão (1 só dose) .

Aqui em Jee não faz esse exame, então o sangue do Ozzynho foi “colhido” e enviado pra um laboratório lá em Vespasiano, Minas Gerais, e demorou uns vinte dias para que o resultado chegasse. Assim que chegou, ele tomou a primeira dose e agora, após as três doses, ele está protegido contra a doença (índice de proteção varia entre 92% e 95%), mas continuo usando a coleira que também ajuda a combater o calazar, que é a Scalibor.

vacina do calazar

Não dei essa vacina antes porque fiquei com medo depois que mais de 200 cachorros morreram aqui em Jee após tomar a vacina da raiva… A coisa nunca ficou bem explicada e ninguém nunca assumiu a responsabilidade, mas acho que teve algum problema na conservação do produto, sabe?

Só sei que fiquei com medo,  daí as vacinas principais, como a da raiva,  a  V10 (protege da cinomose, hepatite infecciosa, parainfluenza adenovirose, coronavirose, parvovirose e leptosprose) e a da giárdia eu fazia aqui com a veterinária dele, a Dr. Roberta (Fofa!), mas enrolava com essa, e seguia usando a coleira e uns  pour-ons repelentes, mas esse ano me senti segura e ele foi vacinado.

vacina leishmaniose canina

Me senti muito culpada de não ter vacinado antes, mesmo mantendo-o protegido de outras formas, porque, na verdade, a melhor forma de prevenir é vacinando. Agora ele já está devidamente vacinado, mas continuo usando a Scalibor (é a coleira branquinha), só porque eu sou neurótica e quero que ele fique o mais protegido possível.

Em relação ao sacrifício de cães infectados, eu só tenho a lamentar e me envergonhar, porque é sacrificar um animal inocente por um erro nosso, porque a partir do momento em que a gente sabe que existe a doença e que existem meios de prevenção, a única atitude aceitável é lançar mão desses meios de prevenção.

Ozzynho2

A “orientação” oficial do Ministério da Saúde e o Conselho Federal de Medicina Veterinária é a proibição do tratamento de animais infectados, o que é inaceitável, porque o animal não pode pagar pela omissão do dono e do Estado Brasileiro, que, aliás, concentra 90% dos casos da doença na América Latina. Ou seja, ao invés de implementar políticas públicas para acabar com a epidemia, o que é o mínimo esperado,  o Estado  simplesmente “manda matar”. Simples, não?

Enfim, o post foi só mesmo pra orientar vocês a procurarem um veterinário de confiança e vacinar seus cães o quanto antes!

Beijos

Ju

O que você acha do JV?
Eu simplesmente amo esse blog!!! Já perdi a conta de quantos produtos comprei depois de ver resenhas daqui, porque sei que são reais. Bioextratus foi…