Vizcaya
20.08.2014

8 Fatos (em fotos) Sobre Mim!

Pensei muito antes de fazer esse post não porque tenha vergonha das minhas palhaçadas, mas porque internet é terra de ninguém, né? Mas, se tem uma coisa que  aprendi desde cedo foi a rir de mim mesma, e já que eu dou risada, que meus amigos dão risada, vocês também podem dar!  Vamos lá…

1. Já beijei um homem de pedra

Isso foi na viagem pra Porto Seguro, aquela que falei no primeiro post dos “fatos sobre mim“, lembram? Foi um congresso de Direito do Trabalho (ou Processo do Trabalho? Não lembro!) e eu não me recordo de ter assistido nenhuma palestra, mas garanto ter dançado no palco do Axé Moi, ter dormido na praia e ter beijado um “homem de pedra”. Uma pessoa muito séria, como dá pra ver!

Amigos são pra isso, né? Pra registrar nossas melhores cenas! rsrsrs

fatos sobre mim

2. Já fui vítima de uma seringa de tequila

Isso foi um aniversário meu em um bar que eu amava em Salvador, porque a gente podia vestir fantasias, cantar no palco e coisas do tipo. Como meus amigos são os melhores, fui vítima de uma seringa de tequila! E ó, esse troço não é pros fracos não, viu? Deixa qualquer um zonzo! rs

A malvada da foto é Nath, mais conhecida como Dr. Nathália Figueiredo, uma médica respeitável! hehehe

3. Já vesti um maiô rosa num bar

Nesse mesmo fatídico aniversário ganhei vários presentes, digamos, inusitados, inclusive um maiô rosa. Nath, a médica, e Dinho, o publicitário, me fizeram vestir o tal maiô rosa no meio do bar.

Ah, sim, eu já era e sempre fui gordinha, tá? Mas nessa época era mais “sem noção”! rsrs

4.Já beijei um siri

Não lembro em que praia foi essa foto, mas com certeza foi fruto de alguma aposta ou de uma derrota no dominó ou no buraco!

5. Já entrei no STF de chinelo

Numa situação “normal” isso jamais aconteceria. Acontece que eu estava recém operada, com o peito literalmente aberto (os pontos abriram todos), entupida de remédio, completamente dopada e muito inchada, então nenhum sapato que levei coube no pé. Aí precisei ir na farmácia, coloquei um vestidinho relento, um chinelo e fui…

fatos

Uma coisa puxa a outra e eu lembro de ter entrado em uma espécie de museu (ou exposição de arte, não lembro direito), e depois disso eu só entendi onde estava quando largaram um “Ju, não encosta na faixa do STF não (a faixa vermelha da foto)”. Quando ouvi isso arregalei os olhos e soltei um “PQP, como assim STF gente?” .

Fiquei morrendo de vergonha, porque  sempre me vesti de acordo com o ambiente, ainda mais quanto tinha a ver com a minha profissão, mas já que não tinha mais o que fazer, pelo menos tirei foto, né? hehehe

6. Já tive uma vaca mascote chamada Gertrudes

Eu sempre tive “pelúcias” engraçadas… Tive Teobaldo, um “pinto” enorme de pelúcia, presente de Dinho (o publicitário), que sempre foi o mais divertido dos meus amigos. Tive Sebastian, o peixe, presente de Isa, meu “eu vermelho”, como um lembrete de que eu era tão bicuda quanto ele, e tive Gertrudes, uma vaca que a gente apertava e ela fazia mommmmmmmm.

Meus mascotes sempre frequentaram festas, porque eu sempre fui besta, e Gertrudes tinha várias “fantasias”, sabe? Eu e Isa nos divertíamos muito fantasiando a GG, que tinha uma caixa cheia de “roupas”! rs

7. Já me joguei numa “montanha” de casca de café

Minha vó tinha fazenda de café (a fazenda ainda existe, mas minha vó faleceu e eu nunca sei explicar isso direito, porque pra mim sempre foi a “roça de vovó”…) e eu passei a vida indo pra lá. Minha infância lá era de “pivete” mesmo, suja de lama, brincando no “meio do terreiro”, como a gente fala por aqui.

Quando eu era criança entrava e saia das “montanhas de casca de café”, que são os montes de casca que se formam do lado de fora da usina depois que o café é torrado, daí quando “cresci” (só em idade, porque no tamanho…) quis fazer isso de novo e, gente, que delícia!  Pois é, “gente da cidade” tinha piscina de bolas, e a gente tinha montanha de casca de café! rs

fatos sobre mim

8. Já fui acampar e pedi socorro pra minha mãe

Tinha uns 18 anos e fui com meus primos acampar em Barra Grande, uma praia linda aqui da Bahia. Era uma turma de 9, sendo que 3 eram meninas e eu a mais velha. Arranjamos uma barraca amarela e vermelha (as meninas…) e fomos felizes pra “aventura”, mesmo tendo recebido milhões de avisos de que não daria certo.

Chegando lá, o camping era o caos, o banheiro não tinha teto e a barraca, que nós não conseguimos armar,  tinha centenas de formigas. Eu, a aventureira, liguei pra minha mãe aos prantos, mas minha tia, a mãe de Tatá, já tinha tido a brilhante ideia de reservar uma pousada pra nós 3 porque ela sabia exatamente quem eram as 3 “aventureiras”.

Extra: Já fiz redução de mama

Como falei por alto sobre isso no “fato do STF”, resolvi explicar…Nunca gostei de peito grande e, anos atrás, decidi fazer a redução, mas foi terrível… A mama direta “abriu” e eu passei 9 meses com ela aberta, fazendo curativo todos os dias e o “buraco” só crescia. Toneladas de remédio que me fizeram inchar, uma tristeza enorme e um trauma sem tamanho. Depois que cicatrizou fiquei com medo de voltar pra mesa de cirurgia pra fazer a reparação, tanto que só vou fazer isso agora.

Tem dezenas de outros fatos engraçados, alguns absurdos, e prometo fazer posts com eles, tá? E cês viram como o tempo foi bom comigo? Adoro o passar do tempo, adoro, porque já fui esquisita demais! rsrs

Beijos e boa noite!

Ju

O que você acha do JV?
Bom dia , eu não conhecia o blog mais entrei hoje e adorei , tem muitas dicas , orientações, e as explicações não são pela…