11.09.2017

Calcinha Absorvente: Minha Experiência Com a Pantys

Quando vi a primeira matéria sobre calcinha absorvente dei risada e fiquei imaginando que ela seria quase uma “calça plástica”, daquelas que os bebês usavam (ainda usam?) antigamente.

Não me imaginei usando o que chamei de fraldão, e depois da experiência não muito boa com o coletor menstrual (ah, recebi um kit com 2 deles, tá lacrado, se alguém quiser avisa aí que a gente pode fazer um desapego, tá?), que queria muito que tivesse dado certo e não deu, nem pensei em arriscar a compra, até porque, na época, só tinha visto a versão gringa, a Thinx.

E a versão gringa demoraria pra chegar, coisa que não tenho paciência, e acabaria saindo caro, porque além do preço das benditas, tem as taxas (teve menina que pagou mais de R$150,00 em taxa, não tô disposta).

calcinha absorvente para menstruação pantys

Continuei usando absorventes “normais”, tentando entender, depois de mais de 18 anos sem menstruar (falei sobre isso nesse post), aquele tanto de promessa de cada pacotinho de absorvente (sério, dá uma novela! hahaha) e pronto.

Até que semana passada recebi um #presskit com a Calcinha Absorvente Pantys, fui mostrando no stories e percebendo que ela, a primeira vista, era bem diferente do que imaginei.

Não era um fraldão. Era uma calcinha normal com uma camada fina na parte de baixo.

Fiquei me perguntando se aquilo seguraria mesmo, se não deixaria vazar e se me manteria sequinha e confortável. Duvidei, é claro. E paguei a língua, que a gente vive pra isso, né? hahaha

Mas, vamos por partes!

O que é a calcinha absorvente Pantys

A Pantys é uma calcinha fabricada com tecido antimicrobiano com bloqueador de odores, com alta capacidade de absorção, graças ao tecido que possui tecnologia em camadas para absorver o fluxo menstrual sem deixar nada escapar.

O tecido é de secagem rápida, respirável e anti-bactérias, e a calcinha é higiênica, confortável, reutilizável e sustentável.

calcinha absorvente para menstruação pantys

Ela pode ser lavada na máquina (no modo roupas delicadas) e a “manutenção” é simples, porque basta usar água fria e sabonete neutro, colocar pra secar e usar novamente. A promessa é que ela dure 2 anos.

O número de horas que ela vai “segurar” depende, principalmente,  intensidade do seu fluxo menstrual. Ela foi projetada para durar o dia todo nos dias mais “leves”, como no início do período, por exemplo, e entre 5 e 8 horas nos dias de fluxo intenso.

Então, tem que testar pra saber como vai funcionar pra você.

No site vi que ela está disponível em 2 cores (preto e rosa clarinho), 4 modelos (tanga, biquíni, clássica e hot pant) e tamanhos diferentes (do PP ao XGG), pra fluxo leve, moderado e intenso.

Sobre os tamanhos, apesar de informar que tem do PP ao XGG, só encontrei disponível no site do P ao GG, e espero que eles disponibilizem todos, né?

Como foi minha experiência com a Calcinha Absorvente pantys

A  minha Pantys é a Clássica, para fluxo moderado, preta e tamanho G, pra quadril até 108. Pra sim o ideal seria a GG (114 de quadril, meu amor!), mas ela estica bem, inclusive naquela parte da coxa, e a G coube sem me apertar ou agoniar, só ficou um pouco baixa.

A parte absorvente é bem mais fina que um absorvente comum, tem 23 centímetros e é mais larga na parte de trás, porque acompanha o “desenho” da calcinha, o que achei muito bom.

calcinha absorvente para menstruação pantys

O tecido é confortável e macio, então ela não vai pinicar, apertar (e eu usei um tamanho menor, viu?) ou incomodar, e isso é essencial pra mim, porque detesto qualquer coisa que me deixe desconfortável.

Meu ciclo é curto, dura apenas 3 dias, e ele tem “problemas de definição” hahaha. É leve no primeiro e no último, e moderado no segundo, mas isso só vale para o dia, porque de noite, em todos os dias, ele é mais forte.

Não chega a ser intenso, mas quando uso absorvente  “normal” (externo, interno já me deu alergia, cismei) costuma vazar um pouco, mesmo usando aquele noturno, que, teoricamente, aguenta mais.

Como ela funcionou em cada dia

Como só tinha uma calcinha absorvente, tive que alternar com o absorvente normal e fiz assim: no primeiro dia usei durante o dia, lavei e usei na noite do segundo dia, lavei de manhã e usei no fim da tarde do terceiro dia (ontem).

No primeiro dia coloquei a calcinha logo depois do almoço e só fui tirar 8 da noite, na hora do banho. Nunca deixo um absorvente tanto tempo, mas queria ver até onde ela aguentaria, sabe?

Não vazou e não fiquei “úmida”, e isso me deixou cismadíssima. Sério, fiquei tentando entender pra onde o diacho da menstruação tinha ido. hahaha

No segundo dia coloquei a calcinha umas 8 da noite e só fui tirar na manhã do dia seguinte, lá pras 7 hs, e ela realmente absorveu tudo, não deixou nada vazar e senti um pouco a umidade, mas não me deixou com a sensação de que estava tudo molhado. Continuei cismadíssima.

O mesmo aconteceu no terceiro dia e eu continuo cismadíssima tentando entender qual é o borogodó desse tecido! rs

calcinha absorvente para menstruação pantys

Me senti extremamente confortável todos os dias, nem parecia que estava menstruada, sabe? Claro que ficava olhando pra ver se nada tinha vazado, tava achando muito estranho mesmo, porque ela é bem fininha, gente.

Mas, no terceiro dia já estava me sentindo muito segura e, sinceramente, apaixonei nessa bichinha!

E pra quem tem fluxo intenso?

Para as meninas de fluxo intenso, não sei como funcionaria, se continuaria deixando sequinho ou não, se teria que trocar mais vezes (acredito que sim!), se vazaria e coisas do tipo. Tem a versão própria para esse tipo de fluxo, se alguém testar volta pra contar, tá?

Não consegui avaliar sobre ser á prova d´água, mas assim que tiver uma opinião formada sobre isso (no próximo ciclo), divido com vocês, combinado?

Ah, ela seca realmente rápido. E, falando nisso, vem com um saquinho de lavagem para proteger no caso de lavagem na máquina.

Compensa? Quanto custa e onde comprar

Pra mim, que tenho o fluxo de leve a moderado, funcionou muito bem, acho que compensa demais e já vou comprar mais 3, pelo menos, porque aí dá certinho.

É prática, fácil de usar, reutilizável, confortável, segura e evita o excesso de lixo gerado com o uso de absorventes.

Minha única reclamação é a disponibilidade dos tamanhos maiores e do PP. Sério, tem que ter pra todo tamanho.

Os preços variam de R$75,00 a R$95,00  na loja virtual da marca (compre aqui) e achei bem Ok: se a gente calcular o tanto que vai economizar de absorvente em 2 anos, o custo-benefício é dos melhores, né?

Alguém já usou a calcinha absorvente? Já testou de outra marca? Conta aí o que achou!

* Pra conferir esse conteúdo em áudio é só clicar aqui.

Beijos, Ju♥

Bora ficar mais juntinha nas nossas Redes Sociais? Segue aí ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒ @jurovalendo

14.11.2016

Sobre Parar de Tomar Anticoncepcional: 9 Meses Depois

No final de outubro fez 9 meses que resolvi parar de tomar anticoncepcional, e de lá pra cá tantas coisas mudaram que nem sei como começar.

Hormônio, com certeza, é uma coisa que mexe muito com a gente, e a queda deles, por causa do uso prolongado da pílula (no meu caso), afetou absurdamente a minha vida em vários níveis.

Não demonizo a pílula, jamais faria isso, mas se soubesse antes o que sei hoje, se tivesse sentido na própria pele, teria procurado outras opções.

parar de tomar anticoncepcional

Porque sim, a parte boa é maravilhosa, não dá pra negar. Mas quando a conta chega o preço, pra mim, é alto demais pra pagar. Algumas coisas eu nem percebi o quanto estavam erradas, porque foram tantos anos naquele ritmo que a gente  acaba acreditando que “é assim”, sabe?

E não, não é.

O apetite pela vida que tenho hoje, nunca tive antes, em nenhum momento. Nunca me senti tão viva. Nunca senti tanto, aliás.

Sobre Parar de Tomar Anticoncepcional: 9 Meses Depois

Tem a parte ruim? Claro. Tô muito mais sensível que sempre fui, e vejo isso claramente em determinada época do mês. Engraçado isso porque eu, que sempre fui mais “linear”, agora tenho fases, as coisas “ondulam”, por assim dizer. Mas isso, de certa forma, é bom.

Me conheço mais, entendo mais claramente os sinais do meu corpo e me sinto muito melhor, mesmo com a pele mais oleosa, e o cabelo também.

Ainda estranho não querer esganar o mundo na TPM e, ao invés disso, entrar na melancolia, coisa que nunca foi uma característica minha. Ainda tô aprendendo a lidar com isso, a ter mais paciência comigo e a não tentar  passar por cima desse tipo de sensação, de sentimento.

Cada pessoa, com certeza, reage de uma forma a suspensão do anticoncepcional,  e como meus hormônios estavam completamente fora de controle, todos extremamente baixos, senti muito mais a mudança nas atitudes e sensações que na parte física. Porque sim, seus hormônios mandam em você, vai por mim!

Tô repondo os hormônios, fazendo todo o acompanhamento médico e, sinceramente, não cogito, nem por um segundo, a hipótese de voltar a tomar pílula anticoncepcional, como expliquei no vídeo abaixo.

Quero fazer um segundo vídeo sobre isso respondendo as dúvidas de vocês, então deixem aqui nos comentários, tá? E acompanhem tudinho lá no Youtube (se inscreva aqui), porque a grande maioria dos vídeos não aparecem por aqui.

Alguém aqui já suspendeu o anticoncepcional? Como foi? Divide aí com a gente, é sempre bom saber! E já fiz város posts sobre isso aqui, ó:

Beijos, Ju♥

Quer mais dicas como essa? Vamos papear nas redes sociais⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

03.08.2016

Parar de Tomar a Pílula Foi a Melhor Decisão da Vida!

Nunca, em nenhum momento, me imaginei dizendo isso, mas o fato é que parar de tomar a pílula foi a melhor decisão que tomei na vida!

Já contei por aqui (veja nesse post) que usei anticoncepcional de forma contínua por 18 anos, porque menstruar, pra mim, sempre foi um pesadelo. Fora isso, a liberdade de não precisar se preocupar com essa chatice, como sempre falei, era boa demais, então a hipótese de voltar a lidar com tudo isso sequer passava pela minha cabeça.

Até que meus hormônios ( LH, FSH, Testosterona, Dehidroepiandrosterona, Estradiol e Progesterona ) deram piti, saíram do controle e, no final do ano passado, apresentaram níveis extremamente baixos, o que explicava muitos dos sintomas que eu tinha.

E isso sem falar da fadiga adrenal crônica (nem tem nada a ver com a pílula, mas é um problema que tenho), que já vinha tratando há anos, do inchaço e das crises absurdas de dor de cabeça, coisa que quem me acompanha nas redes sociais lembra muito bem.

parar de tomar a pílula ju lopes juro valendo

Nada, absolutamente nada, melhorava a minha “enxaqueca”, e como com hormônio eu não brinco, preferi seguir a recomendação de meu nutrólogo, único, aliás, que pediu exame pra tudo isso aí, e, depois de conversar com minha ginecologista, suspendi a pílula.

Nos primeiros dias foi um Deus nos acuda, literalmente. Tudo ficou muito ruim, meu humor mudou completamente, a pele e o cabelo ficaram péssimos e eu quase peço arrego.

Mas, ao mesmo tempo, comecei a me sentir mais “viva”, mais animada, com muito mais disposição para todas as coisas. Ah, e isso sem falar na libido, que melhora absurdamente, né? E libido é tudo, gente, tudo!

O inchaço também começou a reduzir, assim como a vontade de beliscar o tempo todo, a alimentação acabou ficando mais equilibrada e, pouco a pouco, meus sintomas foram reduzindo, sendo que vários desapareceram.

Mas, o que mais me impressionou foi que as dores de cabeça que me deixavam enlouquecida por dias, coisa que sentia há anos,  simplesmente sumiram. Já senti dor de cabeça dia desses, mas foi por causa da gripe, e foi uma dor muito diferente da que costumava aparecer.

Ainda estou tentando me habituar com a melancolia que sinto uns dias antes da menstruação chegar, mas hoje, mais de 6 meses depois de parar de tomar a pílula, sequer penso na possibilidade de voltar.

parar-de-tomar-a-pílula-ju-lopes-juro-valendo

Claro que ela não é “a bruxa má”. Ela fez e faz muito pelas mulheres do mundo todo. Só acho que as coisas precisam ser mais claras, que os ginecologistas precisam mostrar quais são os riscos, solicitar exames, alertar, orientar, sabe?

Pra que a gente exerça o nosso poder de escolha da forma correta é essencial ter consciência de tudo o que pode acontecer, de todos os prós e contras, e é isso o que está faltando.

E quanto a pergunta que todo mundo faz, sobre qual método utilizar, sempre acreditei que é preciso usar a camisinha, porque só ela vai proteger das doenças sexualmente transmissíveis, e um outro método, porque não sou o tipo de pessoa que corre riscos desnecessários em relação a minha saúde e nenhum método é 100% seguro.

Minha opção, além da camisinha, era o Diu de cobre, porque não quero (nem posso!) usar nenhum método hormonal, mas desisti, então, nesse momento, é só ela mesmo.

E sim, mesmo estando em uma relação estável, sempre vou usar camisinha, gente, não tem conversa, não tem essa de confiança não. Confio sim, mas em relação a isso não existe discussão possível, porque em primeiro lugar está, sempre, a minha saúde, e jamais me colocaria em risco, jamais.

As estatísticas estão aí pra provar que o maior índice de sífilis e HIV em mulheres é justamente nas casadas ou com relacionamentos estáveis, que, obviamente, não usam camisinha.

Então, a minha escolha (é uma questão de escolha e não estou aqui pra julgar quem escolhe diferente de mim) é sempre pela minha saúde, porque o amor é lindo, a paixão é uma coisa maravilhosa, o sexo é incrível, mas não vale o risco (desnecessário…) de “pegar” uma doença incurável.

Alguém mais já passou por isso, já parou de tomar? Pretende voltar? Compartilha aí com a gente!

Beijos, Ju♥

Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

30.05.2016

Vivendo sem pílula: o quarto mês

Hoje é dia de vivendo sem pílula, e vou responder várias das perguntas que vocês fizeram nas últimas semanas, porque ô assunto pra render, viu? rs Esperei um tiquinho mais pra fazer esse post porque notei que algumas coisas que melhoraram no começo pioraram depois, enquanto outras fizeram o caminho inverso, e agora, 4 meses depois do último comprimido, já consigo ver com mais clareza a parte boa e a parte ruim desse processo.

Pra quem quiser ver os posts em sequência, com tudo bem explicadinho, vou colocar os links aqui antes de continuar, tá?

Vivendo sem pílula: o quarto mês

Meu principal problema com a pílula, e que me levou a suspender o uso, foi hormonal, e mesmo não me sentindo confortável com o fato de menstruar novamente depois de 18 anos livre dessa praga, entendi que tinha alguma coisa de errada com meu organismo,  que isso estava diretamente ligado ao uso da pílula e que precisava resolver o problema.

Nos primeiros dias, confesso, a coisa foi complicada e eu fiquei, literalmente, insuportável. Além da irritação extrema, me sentia cansada, sem vontade de fazer nada e com muito, muito sono, o que, provavelmente, foi uma reação do organismo a falta de hormônios sintéticos.

Pouco depois a coisa virou e fiquei cheia de energia, senti o corpo começar a desinchar, o humor estabilizar e nem a pele nem o cabelo tiveram nenhuma mudança, o que me deixou mais animada ainda. E o  melhor é que a menstruação, que dura só 2 dias,  veio sem grandes dramas: nada de cólica violenta ou TPM monstra.

Mas, logo depois, a pele começou a jorrar óleo, assim como o cabelo, e mesmo cuidando direitinho a coisa ainda não normalizou. Na verdade, agora começaram a surgir espinhas, o que me deixou meio surtada, porque né, espinha aos 33 não é legal!

Outra coisa que comecei a notar é que meu humor muda completamente perto do dia 28 de cada mês, e ao contrário do que acontecia antes, não fico muito brava ou irritada nesse período, mas sim melancólica, sensível, triste e chorona, coisa que não é exatamente a minha cara, né?

Tenho dificuldade em lidar com tristeza, sobretudo quando não tem motivo,  não é uma sensação que me deixe confortável, porque eu não sou assim, eu já acordo dando risada e animada (é de matar, eu sei! hahaha), e por causa disso voltei a tomar o 5HTP semana passada.  Já senti que a coisa deu uma estabilizada, porque dessa vez eu tô me aguentando, coisa que não tava acontecendo, porque, gente, eu tava chata demais, nossa! rs

vivendo sem pílula juro valendo ju lopes

Com certeza estou mais ativa, com ânimo de fazer as coisas, inclusive as que não gostava muito, como malhar, coisa que, aliás, tô focada nas últimas semanas e querendo cada vez mais (milagres acontecem, pois é hahaha). Minha alimentação está bem mais equilibrada e são raras as vezes em que tenho aquela vontade absurda de comer alguma besteira, coisa que sempre acontecia de noite.

A celulite melhorou mais de 50% e é notório que o corpo desincha, mas volta a inchar um pouquinho perto do dia 28. Como não menstruava há muitos anos, perdi essa noção de “ciclos”, de fases, sabe? Tudo era muito estável, e agora tô tentando me acostumar com o fato de que em determinados dias do mês o corpo muda e eu fico mais sensível.

Muitas dessas coisas podem ter a ver com a suplementação dos hormônios (testosterona, estrogênio, progesterona, cortisol e melatonina), que faço com o acompanhamento do nutrólogo e da gineco, mas no geral o saldo tem sido muito mais positivo que negativo.

Tô me sentindo infinitamente melhor e mais viva, e eu, que sempre defendi com força a suspensão da menstruação (era uma maravilha, gente!), não pretendo voltar a tomar anticoncepcional porque, no meu caso, a liberdade de não precisar menstruar custou caro, bagunçou meus hormônios todos e afetou minha qualidade de vida.

Além disso, como estou me sentindo melhor sem ele, não vejo razão para, caso meus médicos liberem, voltar a usar. Sério, acho muito mais fácil lidar com oleosidade em excesso e algumas alterações de humor do que com os problemas que tive, sabe? Agora vamos ver o que acontece nos próximos meses, né? E fiquem tranquilas que volto aqui pra contar tudo procês!

Mas, como já disse aqui antes, não demonizo a pílula de jeito nenhum. Ela é maravilhosa, ajudou e continua ajudando muita gente. Só que, pra mim, a longo prazo, não fez bem e precisei parar.

Beijos, Ju♥

Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

Página 1 de 212
O que você acha do JV?
Amo as dicas, resenhas...enfim, tudo aqui no JV é um serviço público e de grátis rsrs , sigo as dicas da Ju e até hoje…
As leitoras mais incríveis da vida
  • Conhecem o blog de minha amiga, @jurovalendo ? Passem lá... Escrevi algo legal... @isadorabacelar.r #amizade #jurovalendo #julopes #amor #meueuloiro #fidelidade #gastronomia #amando #mudanca #salvador #unifacs
  • Mudar de profissão nunca é fácil, bem sei como é difícil lidar com as dúvidas, as angústias e, também, com o julgamento alheio.

Mas acredito, também, que fazer algo que a gente ama não tem preço. Que alegria, felicidade e realização não têm preço.

A @isadorabacelar.r também acha, encarou a mudança e contou tudo pra vocês lá no blog. 💕
#MulherDe30 #MudeiDeVida #JuroValendo
  • Esse deveria ser o jeito certo de dar “valor” às pessoas! Não devíamos dar tanta importância ao quanto de dinheiro fulano tem, ou o status social de sicrano, mas sim como eles tratam as outras pessoas! Bom sábado pra nós! #blogbellealmeida #empathy #empatia
Quer ver a sua foto publicada aqui no blog?
Poste no instagram uma foto com a hashtag
#JuroValendo