Vizcaya
27.04.2013

Os Motivos Pelos Quais Eu Não Como Carne

Algumas meninas me perguntaram os motivos pelos quais eu não como carne, e resolvi fazer um post explicando.

Sim, eu adoro o sabor da carne, acho uma delícia e churrasco, pra mim, é a delícia suprema. Contudo, algumas vezes na vida parei de comer carne não por questões relacionadas à saúde, mas sim por uma questão que envolve a minha consciência.

Mas, como “fraqueza pouca é bobagem”, sempre voltei pra minha carninha básica de todos os dias.

vegetariano

Acontece que uma das coisas que eu mais busco na vida é estar consciente o tempo todo, fazendo as coisas sabendo exatamente o que estou fazendo e  quais serão as consequências disso pra mim e para os outros. E, justamente por isso, eu não consigo mais comer carne. Vontade eu tenho, às vezes, mas daí me lembro (olha a consciência aí!) do que exatamente eu vou comer e a vontade passa.

Eu acredito que todos os animais são sencientes, e isso, aliás, já foi declarado por um grupo de neurocientistas na The Cambridge Declaration on Consciousness. Nesse manifesto, os neurocientistas declararam que todos os mamíferos, todas as aves e diversos outros animais possuem consciência, sentem dor, sofrem, sentem prazer e percebem o mundo ao seu redor.

Como vocês sabem,  eu tenho o Ozzynho, que é o amor da minha vida, que é meu amigo, meu companheiro, minha fonte de carinho, de alegria, de amor… Quem quiser que ache loucura ou exagero, mas ele me entende mais que qualquer outra pessoa, ele percebe tudo, ele percebe quando alguém gosta dele, quando alguém não gosta, ele sente sim as coisas, pode sentir de forma diferente de mim, mas ele sente.

E, como todo mundo sabe, em muitos países as pessoas comem cachorros, do mesmo jeito que nós comemos carne de vaca, peixe e galinha,  que sentem tanto quanto qualquer outro animal. E isso me desespera enormemente.

meditação osho

Por isso, eu, Ju, não consigo mais contribuir pra que isso continue. Isso não quer dizer, claro, que eu vá condenar quem coma. Jamais, até porque, sou partidária de Evelyn Beatrice Hall quando diz que “Eu não concordo com uma palavra do que você diz, mas defenderei até a morte o direito de dizê-las” (essa frase  foi atribuída a Voltaire, mas em verdade é da Evelyn).

Minha mãe come carne todos os dias, se esbalda, e pra mim é a coisa mais natural do mundo, porque cada um tem  o direto de fazer as suas escolhas e nós temos o dever de respeitá-las, assim como queremos que as nossas sejam respeitadas.

Só que, pra mim, uma pessoa que tenta, todos os dias, evoluir, que tenta se manter consciente, que tem um caminho espiritual baseado na meditação, na compaixão, na sensibilidade, e que, justamente por isso, se torna cada vez mais sensível, é extremamente difícil conseguir me alimentar de carne animal.

Eu não sou vegetariana, embora possa ser definida como tal, eu sou uma pessoa que medita, então o não comer carne acaba sendo um sub-produto disso. O desejo é, na verdade, não consumir/utilizar  qualquer tipo de produto de origem animal, simplesmente porque não há razões para isso.

Osho certa vez disse algo que me chocou muito, e isso, aliás, tá gravado na minha mente:

Osho Vegetariano

Então, é por isso que não como carne, e espero que chegue logo o dia em que eu não consuma nenhum produto, de nenhum tipo, que seja de origem animal.

Pra quem interessar, acho que esse é um  texto que vale ser lido: O horror por trás dos matadouros.

Beijos

Ju

O que você acha do JV?
Bom dia , eu não conhecia o blog mais entrei hoje e adorei , tem muitas dicas , orientações, e as explicações não são pela…