Vizcaya
20.10.2015

O Maior medo do mundo…

Eu já tive muitos medos, quase todos criados pela minha cabeça, mas o tempo e a vida me deram uma coragem que, às vezes, até me assusta. Só tem um medo que eu não consigo me livrar, e é, pra mim, o maior medo do mundo: o medo de não viver.

Não, não é medo de morrer. A morte em si nunca me assustou, embora ache que seria um desperdício se ela chegasse tão cedo. O meu medo é de estar viva e não viver. É de estar tão anestesiada pelo dia a dia, pela rotina, por essa loucura que a gente vive, que um dia acorde e veja que a vida passou e eu não soube aproveitar.

Aproveitar os pequenos momentos, e transformá-los em grandes. Aproveitar cada segundo com as pessoas que amo, e demonstrar esse amor em cada gesto, em cada palavra, em cada olhar. Amar mais pessoas. Ser mais amiga dos meus amigos. Ter mais amigos. Viajar muito, sempre como viajante, jamais como turista. Ler muito, absorvendo cada palavra. Ouvir muitos causos, ter muitas experiências pra compartilhar.

o maior medo do mundo

Ser honesta comigo, com o que que quero, sinto e sou. Ir atrás dos meus sonhos e batalhar de verdade por cada um deles. Ser muito mais, pra compartilhar muito mais. E jamais perder a capacidade de me deslumbrar com a beleza da vida.

Mas eu tenho medo. Medo de estar tão ocupada fazendo tudo acontecer que deixe de ver o que realmente está acontecendo, dentro e fora de mim. Medo de não tentar verdadeiramente e, pior ainda, de não enxergar isso. Porque não, cair nunca me deu medo. Muito menos errar ou fracassar. Isso pode acontecer milhões de vezes, e com certeza eu vou aproveitar a oportunidade de recomeçar, mais e mais “atenta”, quantas vezes for preciso.

Mas a gente se engana tantas vezes, e quase sempre sem a menor consciência disso, e pode achar que está tentando quando, na verdade, está “continuando”. Pode achar que está vivendo quando, no máximo, está sobrevivendo.

E é isso que eu mais temo. Porque viver requer entusiasmo constante, aquele que a gente perde tão facilmente. Viver precisa ser uma celebração constante, um festival de luzes, cores, sons e sentidos. Porque viver é sagrado, e quase nunca a gente lembra disso.

Beijos, Ju♥

Vizcaya
Escreva seu comentário

* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que sua foto apareça no comentário? Clique aqui.
11 comentários
  1. Juliana Vera  20/10/2015 - 15h45

    Texto danado de bom Ju!!!
    Tenho que te confessar que me enxerguei na parte exata do “medo de estar viva e não viver”…
    Por cinco exatos anos da minha vida deixei de querer correr atrás dos meus sonhos e quase entrei em depressão,tava morando junto com o pai dos meus pequenos,que dia e noite me agredia verbalmente,e hoje faço um pouco por dia por mim,e apesar de ser tão difícil criar dois filhos e correr atrás dos sonhos,tenho andado um passo de cada vez em busca “deles”,que não são poucos.
    Semana passada um vizinho de 23 anos morreu de forma tão tola,e me veio um questionamento que na verdade já existia em mim,me perguntava antes e isso se tornou frequente que é: Se eu morresse hoje,teria sido feliz? Ou morreria uma pessoa que viveu? No sentido mais completo da palavra viver…
    E resposta foi não,um não grande e com eco.
    Por isso decidi que vou cuidar melhor das minhas prioridades,sonhos e desejos.
    Vou ser mais Eu.
    Beijinhos de Ju para Ju.
    Obrigado pelo texto.

  2. Jade Lima  20/10/2015 - 16h00

    Sempre li comentários em diversos blogs do tipo “aaah você muda o meu dia” , “aaah suas palavras foram pra mim” e nunca acreditei, mas pensee num post que acertou em cheio beeem lá no meio do meu coração?! Obrigada viu?! Só tenho isso pra dizer, obrigada!!

    • Ju  20/10/2015 - 19h19

      Que bommm saber disso, Jade, e obrigada você! <3

  3. RENATA  20/10/2015 - 18h42

    Muito lindo seu texto! Maravilhoso! Sabe, eu também tenho medo das pessoas. Como algumas pessoas agem de forma tão sórdida, tão mesquinha. O ser humano me dá medo.

  4. Laiz Faria  21/10/2015 - 00h41

    Super me identifiquei com seu medo e venho vivendo exatamente isso. É tudo tão urgente, tão conectado e desconectado ao mesmo tempo que esse medo só ecoa. Mas você descreveu muito bem, o medo de não viver é o pior de todos.
    Parabéns pelo post.
    bjs

  5. Emanuella  22/10/2015 - 00h11

    Ai Ju, que texto lindo.

  6. Gilza  18/05/2016 - 22h01

    Nossa muuto bom Ju.Adorei

  7. Gilza  18/05/2016 - 22h03

    Nossa muuto bom Ju.Adorei texto perfeito

  8. Lidy Pinheiro  18/02/2018 - 20h32

    Nossa que forte Ju. Eu ultimamente não estou vivendo, lendo seu texto eu percebi isso, anulei e abri mão de muitas coisas na minha vida pra realizar o sonho de casar, ser mãe, e hoje me pego querendo realizar todos os sonhos que eu tinha antes e todos eles parecem tão distantes agora.

O que você acha do JV?
Bom dia , eu não conhecia o blog mais entrei hoje e adorei , tem muitas dicas , orientações, e as explicações não são pela…