05.11.2013

40 semanas:O Que Mudou na Minha Alimentação

Desde que descobri a gravidez, quando estava com cerca de 5 semanas de gestação, decidi mudar alguns hábitos alimentares para que o bebê crescesse forte e saudável e para que eu não engordasse além do necessário.

Ao contrário do que muitas pessoas dizem, mesmo grávidas, não precisamos dobrar a quantidade de comida, pois não existe “comer por dois”. Se fosse desta forma, haveria vários casos de bebês que nasceriam com, ao menos, metade do peso que a mãe engordou. Nada justifica uma mãe engordar 30kg e o bebê nascer com 4kg, ou seja, esta estória de que devemos comer por 2 é mito!!!

alimentação grávida

Eu sempre comi bastante verdura, legume e frutas e sempre tomei muita água. No entanto, sempre fui viciada em pizza, Mc Donalds, Coca-Cola e Schweppes Citrus. Estas coisas certamente não acrescentariam nada ao bebê e me prejudicariam.

Em primeiro momento já cortei os refrigerantes. Tentei várias vezes comer pizza, mas passei mal e com o Mc Donalds vomitei mais do que qualquer outra vez.

Por um lado foi bom isso acontecer, pois agora tenho medo de comer estas coisas e nem tento ingeri-las.

Apesar de já consumir muitas frutas, legumes e verduras, passei a me alimentar praticamente disso, já que, com tantos enjoos, ficou impossível cozinhar ou comer em restaurante. A comida da minha mãe me salvou e me salva várias vezes na semana e meu marido cozinhou outras tantas, mas eu mesma cozinhei muito pouco, apesar de gostar e me virar bem.

Basicamente, minha alimentação tem sido fruta no café e no lanche da manhã e da tarde, acompanhada de bolacha de água e sal, no almoço e no jantar arroz branco temperado somente com sal e alho e salada de folha verde escura (porque tem ácido fólico e contribui na formação do bebê), batata, filé de peixe e ovo cozido.

alimentação grávida

Também tomo muito suco de caju e açaí com amora, água de coco e Gatorade, vomitei tanto que só o Gatorade funcionou para me hidratar.

Não consegui comer até as 11 semanas feijão de nenhum tipo e acredito que nunca mais vou comer bacon, presunto, Mc Donalds, calabresa e milho verde em conserva na vida! Só de pensar nestas coisas tenho calafrios.

Por outro lado, nunca tinha comido fígado de boi e senti uma vontade enorme, na verdade, acredito que era mais necessidade, pois como não estava comendo feijão, penso que meu corpo estava pedindo ferro. Comi fígado dois dias e até agora não acredito que fiz isso!!! Também deixei de tomar meu querido vinho tinto às sextas-feiras. É por um bem maior!

A cada dia mais percebo que a gestação te causa sensações muito contraditórias. No entanto, já tenho tanto amor por este serzinho que está crescendo dentro de mim que tudo o que for melhor pra ele, vai ser melhor pra mim.

Beijão, Dani.

04.10.2013

40 Semanas: 64 semanas de tentativas

Minha gravidez foi planejada e muito desejada, tenho 28 anos (na porta dos 29) e estou casada há 3, mas entre namoro, noivado e casamento estou há 10 anos com meu marido e sentíamos que nosso momento de ter um bebê estava chegando.

Tenho ovário policístico e, por isso, tomei anticoncepcional muitos anos. Quando resolvi engravidar, meu médico suspendeu o uso do anticoncepcional e disse que naquele mês mesmo já poderia engravidar. Isso foi em abril de 2012.

Desde aquele dia, fiquei muito ansiosa e a cada menstruação ficava decepcionada.

tristeza

Não tive nenhum aborto, mas simplesmente não engravidava.

E não, não havia nenhum problema comigo ou com meu marido. O fato de ter ovários policísticos não afetava a fertilidade, não no meu caso.

Eu sempre fui muito organizada, minha gravidez era planejada, eu tomava ácido fólico e pagava plano de saúde com inclusão de obstetra e parto.

Me frustrava demais saber que durante mais um mês as coisas não tinham saído como estava planejado.

Mas, quando chegou janeiro deste ano, simplesmente achei que apesar de ter planejado este momento, estes ainda não eram os planos de Deus para mim.

Eu parei de tomar o ácido fólico e cancelei o plano de saúde, se não era este o momento, estes gastos não tinham necessidade.

Claro que continuava frustrada a cada menstruação, ficava triste, pois tinha esta expectativa. Não voltei a tomar anticoncepcional.

Meu marido dizia para não ficar tão ansiosa, que isso atrapalhava, eu tentava, mas, lá no fundo, eu tinha esta ansiedade sim.

O ginecologista da minha prima disse a ela, que me contou, que um casal saudável e em idade fértil leva até 2 anos para engravidar de forma natural e só essa informação me deixou mais confortada.

Foi aí que no final de agosto comecei a me sentir “diferente” e no meu coração, tive a certeza que estava grávida. Eu não havia menstruado em agosto.

Meus seios estavam mais pesados e muito doloridos e sentia um mal-estar muito grande, além de uma fome descomunal.

No dia 12 de setembro resolvi fazer o exame de sangue Beta HCG e no fim da noite meu marido e eu nos deparamos com um POSITIVO em caixa alta na tela do computador.

teste de gravidez

Eu fiquei sem reação, na minha cabeça só passava um mantra “ácido fólico – plano de saúde” e o marido, ria e chorava ao mesmo tempo.

Foi a surpresa mais linda da minha vida!

Beijão, Dani.

27.09.2013

40 semanas: Mas a gravidez não dura 9 meses?

Estou muito feliz em dividir com vocês este momento maravilhoso que é a minha primeira e tão desejada gravidez.

Pedi à Ju que a categoria se chamasse 40 semanas, pois, quem já é mamãe, sabe que os médicos nos ensinam a contar o período da gestação em semanas e não em meses. Uma gestação normal dura 40 semanas.

Isso se dá porque não é possível saber exatamente o momento da concepção, que é quando o óvulo e o espermatozoide se encontram. Por isso, a gravidez é considerada levando-se em conta a data da última menstruação.

Na data da última menstruação é muito improvável que já estejamos grávidas, mas é esta data que serve de base para os médicos contarem o tempo de gravidez.

barriga-rosa

Se contarmos por meses, pode ser que chegue um momento em que a gestação ultrapasse os 9 meses tão conhecidos por todos e isso deixa qualquer mamãe preocupada.

Fato é que o parto já é considerado normal quando atingimos as 37 semanas, que resulta em 9 meses e 2 semanas, aproximadamente.

Hoje, dia 26 de setembro de 2013, completo 8 semanas e 1 dia, ou seja, estou no 2º mês de gestação.

Com a data da última menstruação é possível calcular a data prevista para o parto. Fiz este cálculo e minhas contas bateram com o diagnóstico da primeira ultrassom (que conto para vocês direitinho em outro post), a previsão do parto é 7 de maio de 2014.

Estou ansiosa! Vivo colocando a barriga pra frente para tirar fotos, mas o meu bebê ainda mede menos de 2cm de comprimento e, claro, deste tamanhozinho ainda não faz muito volume na barriga.

Internamente está tudo diferente, meu humor, apetite, sono, está tudo mudado, mas estas são emoções de outro post.

Quero agradecer todo o carinho, atenção e votos de felicidade que vocês têm me desejado, estou sensível demais e cada gesto de carinho é um choro a mais.

Espero que gostem de acompanhar esta categoria, na qual não pretendo tratar exclusivamente da gravidez, mas de tudo o que ela acarretou na minha vida, beleza, trabalho, sonhos.

Beijão, Dani.

O que você acha do JV?
Eu acho esse blog maravilhoso. A Ju fala de tudo com muita emoção, muito carinho e ao mesmo tempo muita verdade, muita seriedade. Isso é…