Vizcaya
05.09.2013

Seja Você, Seja Lá Quem Você For!

Essa semana li alguns textos do Osho (Mesmo não concordando com várias coisas que ele falava, admito que foi um dos mestres iluminados mais inteligentes e mais livres do mundo, e isso é louvável!) que gostei bastante sobre ter suas próprias regras, porque viver uma viva ditada pelos outros, todos os outros, é a coisa mais vazia do mundo.

Então, aproveitando o “gancho”, eu quero falar de regras, eu quero falar de julgamento e de todo esse mundo de “bagagem” que nos é empurrado, mas não vou falar muito  das regras impostas pelos outros ou do julgamento alheio. Prefiro olhar a coisa por outro ângulo e falar do quanto nós nos julgamos, do quanto nós nos limitamos, do quanto nós nos censuramos. Sim, porque ao contrário do que dizia Sartre, o inferno não são os outros, somos nós mesmo!

seja autêntico

Nós somos domesticados desde muito cedo, e aprendemos, por tortas vias, a nos comportar, pensar, sentir, querer e agir de acordo com o que esperam de nós. Mas o  pior não é sermos submetidos a isso, o pior, pra mim, é crescer e não conseguir  perceber o absurdo disso tudo e continuar agindo como é esperado, agindo de acordo com o que é socialmente aceito.

Cerceamos as nossas vontades, os nossos sonhos, nossos desejos mais profundos, nossa natureza, pra cabermos “na caixinha”, pra fazermos bonito para os outros, e com isso vamos “enfeiando” por dentro. Tem coisa mais triste e vazia do que isso?

liberdade

Eu aprendi, em um livro que toda mulher deveria ler (tem post sobre ele aqui), que “ser nós mesmas faz com que nos isolemos de muitos outros e, entretanto, ceder aos desejos dos outros faz com que nos isolemos de nós mesmos”. E eu, sinceramente, prefiro me isolar do mundo todo desde que continue próxima de mim mesma do que o contrário, porque o isolamento de si mesmo mata qualquer pessoa por dentro… A vida seca, a alma fica oca…

O grande problema é que  a partir do momento em que nos assumimos, em que passamos a viver do nosso próprio jeito e sob as nossas próprias “regras”, pagamos um preço, e um preço alto, porque passamos a ser  ainda mais julgadas, só que isso é muito pequeno diante do que conquistamos: a liberdade de ser nós mesmas.

liberdade

Pra mim, não importa se vou ganhar ou perder com minhas escolhas, desde que eu tenha a liberdade de fazer cada uma delas de forma consciente. Não importa o preço, eu pago. Não importa o sofrimento que isso gere, eu aceito. Não importa quem vai me julgar, me apontar ou condenar. Podem condenar (e todo mundo condena tudo mesmo, inclusive eu e você),  porque esse é um dos preços que se paga . Se a consequência é essa, eu aceito sem pestanejar, porque é impossível viver a própria vida seguindo a cabeça de quem quer que seja, seguindo as regras e imposições de outro que não você.

É a sua vida, sabe?  Trata-se da SUA vida e ela deve ser pautada nos seus parâmetros, nos seus sonhos, nas suas vontades, na sua experiência, na sua verdade e não nos desejos, julgamentos ou vontades alheias.

Liberdade1

Então, não se preocupe com o que os outros vão pensar. Todo mundo sempre pensa alguma coisa… Não se importe com o que vão falar. Todo mundo sempre fala de tudo… Apenas faça o que te faz feliz, o que te proporciona alegria, o que você quer fazer. Não importa se é ridículo (olha o julgamento aí…), não importa se “não tem cabimento”, não importa se é “sem pé nem cabeça”…

E, por favor, pare de se julgar, pare de se condenar, pare de achar que tudo é errado, que nada é adequado ou coisas do tipo.  Não seja uma cópia, não seja um fantoche… Esqueça as regras, esqueça os outros e seja apenas você. Seja autêntico, seja você, seja lá quem você for!

Beijos

Ju

Vizcaya
Escreva seu comentário

* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que sua foto apareça no comentário? Clique aqui.
10 comentários
  1. karla Raissa  05/09/2013 - 16h51

    Ju!!!
    Que texto mais lindo do mundo!!! Amei… Além de linda, você é muito inteligente e, acima de tudo, sábia!

    • Ju Lopes  05/09/2013 - 19h21

      Oi Karlinha! Que bom que gostou flor! :) <3

  2. Angela  05/09/2013 - 17h34

    Oi ju…é mto triste mesmo viver p agradar os outros e não poder ser feliz é mta crueldade de uma sociedade suja.

  3. fran niela  05/09/2013 - 20h25

    lindo ju adorei.
    realmente essa é uma situação muito complicada que a maioria das pessoas vive.mas em meu caso por exemplo nao ligo pro que os outros pensam ou falam pois os meus maiores jugadores estao ao meu lado meus pais sempre querendo que eu viva, seja, veja como eles o que eles acham é o melhor pra mim é o que eu devo fazer para vencer na vida.
    ai fika bem dificil pra mim pois sao as pessoas que mais amo e nao quero magoa-los.mas um dia serei eu mesma pra ter a felicidade do jeito que quero e ate pagar os preços por ela.
    te mais flor

    • Ju Lopes  08/09/2013 - 12h20

      Fran, é MUITO difícil essa situação… Vc não quer magoá-los mas tá se magoando o tempo todo, não é? Ai Ai Ai !

  4. Karen  06/09/2013 - 13h27

    TEXTO MA RA VI LHO SO! =’)

  5. Carol  01/10/2014 - 08h56

    Adorei o texto, assim como todos os outros! Aprendi que quando agimos de acordo com a nossa verdade, conseguimos ser mais felizes, porque se o resultado não for tão bom, pelo menos fizemos aquilo que acreditávamos, com base no que queríamos e não porque alguém quis.

    Esses posts estão me ajudando muito! São como uma bengala e a gente vai se apoiando até conseguir caminhar sozinha.

  6. […] a quem é leal a você e por aí vai. E se você tem problemas com isso, siga meu bom conselho e leia esse post aqui, ele é pra […]

  7. Luciana  31/10/2015 - 19h12

    Olá Ju! É a primeira vez que comento aqui no seu blog, pq o que eu li aqui, e simplesmente o que está acontecendo comigo , tenho 41 , e só agora que caiu minha ficha sabe, eu tenho as rédias da minha vida, e estou me deliciando em tomar conta dela, parabéns pelo blog, conheci ele essa semana e confesso que estou devorando todos os post seus, show, prazer em conhecer, bjos :)

O que você acha do JV?
Bom dia , eu não conhecia o blog mais entrei hoje e adorei , tem muitas dicas , orientações, e as explicações não são pela…