Vizcaya
12.06.2014

Reclama Que Tá Caro, Mas só dá Valor ao Que é Caro!

Algumas coisas são muito engraçadas, e uma delas é a estranha mania que as pessoas têm de só valorizar o que é caro. Na cabeça da maioria, o que é barato não presta e ponto final.

Acho que isso já é uma coisa cultural mesmo, e quem sai perdendo somos nós, consumidores…

A coisa é tão absurda que já escutei de uma empresária, que tem uma loja de roupas que eu adoro, que ela vende caro porque “o povo gosta e só valoriza o que é caro”. Ela “tem olho”, sabe? Consegue escolher peças bem bacanas em lojas baratas de outros estados e vende com um lucro inacreditável aqui na Bahia.

dinheiro

E ela não é exceção, é regra, e conheço vários casos similares. Só que o problema não é ela ou quem vende, o problema somos nós e essa mania boba, vinda de não sei onde, de só valorizar o que caro, porque ser caro não é sinônimo de ser bom, do mesmo jeito que ser barato não é sinônimo de ser ruim.

Sem querer generalizar, mas já generalizando, compramos muito “por status” e pagamos por ele, não pela qualidade, o que é um absurdo, ao menos pra mim.

Tem muita coisa que só compro cara, mas pela qualidade, porque prefiro investir em algo durável, em algo que vai valer o valor que paguei, que vou usar muito, mas me recuso a pagar a mais pelo status que a peça representa porque não vejo o menor sentido nisso. Eu trabalho demais e dou muito valor ao meu dinheiro, porque ele não cai do céu e nem aceita desaforo, então imaginar que tô gastando a minha vida trabalhando pra “comprar status” é inaceitável.

caro

Claro que cada um investe no que quer e gasta no que quiser, mas só posso falar por mim, e o que vejo sentido é gastar com “qualidade de vida”, com “bem-estar”, com “saber”… Aí eu gasto até “raspar o tacho” da conta, sem medo de ser feliz!

O objetivo do post é, na verdade, sugerir uma reflexão, sabe? Vamos  dar uma chance a todas as coisas independente do preço e aprender a escolher as coisas pela qualidade, pelo que elas possam proporcionar e não pelo “nome da marca”.

Já fiz um outro post aqui falando do consumismo, quem quiser ler é só clicar aqui.

Beijos

Ju

Vizcaya
27.05.2014

Achados de Fast Fashion: Camisa Xadrez

Já faz tempo que tá “chovendo” xadrez nas lojas, mas quem é aqui do Nordeste sabe que no São João o que mais se vê é xadrez, né? Eu adoro desde sempre e uso muito, sobretudo porque dá um ar mais despojado, coisa que eu adoro

Fui comprar algumas ontem pro São João  e achei tudo muito caro, sobretudo porque não é uma peça daquelas básicas que a gente usa  com tudo, sabe? Não tenho problema pra pagar caro em roupa, mas só pago caro em peças clássicas e básicas, daquelas que nunca saem de moda porque nunca entraram, tipo calça social preta, blazer, um jeans incrível, uma jaqueta maravilhosa e coisas do tipo.

camisa xadrez

Já xadrez, mesmo usando muito, não vejo necessidade de pagar caro porque, a título de comparação,  com uma camisa branca clássica  vou pra vários ambientes diferentes, e mudando os acessórios e complementos dá pra ficar mais simples ou mais sofisticada, já com a camisa xadrez não é exatamente assim, né?

Como achei tudo muito caro, acabei “batendo” na Renner e na Marisa e achei algumas legais, olhem só:

camisa xadrez

A  1, 3, 5, 6, 7 e 9 são da Renner, e a 2, 4, 8 e 10 são da Marisa , e os preços variam de 59,90 a 89,90 Dinheiros.

Ah, aproveitei pra fazer um comparativo de algumas peças que achei parecidas (parecida não é igual, viu?) lá na Dafiti, que tem um mix legal de peças caras e baratas. Olhem só:

camisa xadrez

* No orçamento (saiu “colado” na imagem! rs)

Vocês costumam usar camisa xadrez? Compram onde? Ah, tem mais achadinhos de fast fashion aqui.

Beijos

Ju

O que você acha do JV?
Bom dia , eu não conhecia o blog mais entrei hoje e adorei , tem muitas dicas , orientações, e as explicações não são pela…