Vizcaya
30.11.2014

Reclamões do Mundo: Parem!

Vocês já repararam como as pessoas andam reclamonas? Elas reclamam de tudo, da hora que acordam até o momento em que vão dormir, e acham que se os outros não ouvirem – trocentas vezes- suas reclamações não são amigos o suficiente. Pior, não entendem porque as pessoas se afastam. Oi?

Quem,  afinal, quer ficar perto de um muro de lamentações? Ah gente, sinceramente, paciência tem limite e a minha anda bem curta pra esse tipo de coisa, sabe? Problemas todo mundo tem, frustrações também, mas você não pode transformar isso no centro da sua vida, você não pode passar o dia todo falando nisso, pensando nisso, dividindo isso porque ninguém aguenta.

reclamão

Não aguenta nem é obrigado a conviver com isso, e não me digam que é egoísmo porque não é. Egoísmo, aliás, é transformar o outro em depósito de reclamações, é levar só coisas ruins, é esgotar as pessoas ao redor com tanta ladainha.

E como são vítimas do mundo as reclamonas, né? O outro é ruim, o outro é culpado, o outro “se aproveita”, o outro, enfim, é o responsável por todo e qualquer problema que aconteça em sua vida. É realmente muito conveniente colocar a “culpa” dos próprios problemas no outro, mas a verdade é que enquanto você não entender que é a responsável pela própria vida e que ninguém faz nada sem que você, de um jeito ou de outro,  permita, você vai ter mais e mais motivos pra se lamentar, e isso não resolve nada.

Não resolve e só piora, porque a tendência é que você repita esse padrão e que as pessoas se afastem cada vez mais, o que se transforma num ciclo vicioso, porque quanto mais as pessoas se afastam mais você vai se vitimizar (porque é sozinha, porque não tem amigos de verdade, porque ninguém te estende a mão, etc, etc, etc), até chegar o momento em que ninguém vai querer estar perto de você. E não, isso não é culpa do outro, seja lá quem for, isso é responsabilidade sua.

reclamões

É claro que todo mundo, vez ou outra, vai entrar na fossa e vai falar sobre isso, vai pedir ajuda, e isso é saudável. O que não é saudável é não conseguir enxergar a quantidade de coisas boas que existem na sua vida e ser grata por elas. É não entender que todo mundo tem problemas e sempre vai ter, mas que existe vida apesar disso. É não entender que ninguém é obrigado a conviver com um balaio de coisas ruins, porque toda relação é troca e se você só dá coisa ruim ninguém vai querer estar perto de você.

Eu já tive um grau enorme de tolerância com essas coisas, mas entendi que passar a vida absorvendo coisas ruins, sendo “vítima” (e conivente) desse parasitismo emocional não é justo comigo, sabe? Hoje “minha lei” é simples: quer ajuda? Minhas mãos estão estendidas pra você. Eu tô aqui pra te ouvir e, na medida do possível, te ajudar. Mas se o que você quer é plateia pro seu monólogo de sofrimento sem fim, onde você é a vítima do mundo, passa os dias reclamando e não faz nada pra mudar, lanço mão da surdez seletiva. Simples assim!

E se você estiver passando por isso aconselho fazer o mesmo, porque a ladainha de lamentações não tem fim, mas a sua energia emocional sim!

Beijos

Ju

Vizcaya
Escreva seu comentário

* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que sua foto apareça no comentário? Clique aqui.
9 comentários
  1. Lucy Viana  30/11/2014 - 18h16

    Amiga… vou fugir do assunto. Tem uma Tag pra você no blog, mas sei como tudo é corrido então, se puder responder ta bom, se não puder, entendo e ta bom também.
    Beijão linda!
    Ótima semana!

    • Ju  01/12/2014 - 09h35

      Lu, amor, respondo sim, pode deixar! <3

  2. Paula  01/12/2014 - 08h32

    Nossa Jú, adorei seu post!!! Puxa vida, eu tb não aguento essa onda ‘reclamona’, parece que ninguém mais se responsabiliza pelas próprias frustrações, limitações, problemas… E parece que cada vez mais estamos rodeados de gente assim.
    Detesto isso, a vida é muito mais que isso e se for parar pra pensar, o estopim dos problemas acaba sendo nossas próprias ações mesmo.
    Faço parte do time dos otimistas, costumo pensar que se hoje foi um dia ruim, amanhã será melhor e só depende de mim mesmo.
    Beijo grande pra vc e um dezembro iluminado para todos!!!

    • Ju  01/12/2014 - 09h35

      Isso mesmo Paulinha!
      Eu posso estar errada, mas prefiro acreditar que tudo vai dar certo…
      :)
      Um dezembro lindo “procê!

  3. Lara  01/12/2014 - 09h22

    Amei o post! Juh as pessoas teem compreender que problemas, imprevistos e acidentes também acometem pessoas boas!!!! Essa semana mesmo visitei uma amiga que sofreu um acidente e ela estava mega cabisbaixa, se lamentando e se justificando que era uma pessoa boa, que nunca fez mal a ninguém e eu disse a ela que essas coisas também acontecem com pessoas boas, pois somos seres humanos, e essa fragilidade é própria do ser humano.
    Vamos levantar a cabeça para os percalços da vida! É assim mesmo :)
    Bom mês para nós, meninas!!!!!!! :D

    • Ju  01/12/2014 - 09h34

      Lara, exatamente! Ninguém tá “livre” de nada disso, só que a vida não é só isso, não dá pra viver ficando no ruim, não é assim que “a banda toca”…
      Bom mês pra vc minha linda! ;)

  4. Angelita Carvalho  01/12/2014 - 13h53

    Que post maravilhoso, da até vontade colocar algumas frases no fase, mais indiretas não combinam comigo rsrsr
    Você não sabe como seu texto me ajudou nesse momento, estou passando por isso, tem alguém querendo me fazer se sentir culpada por por sua “deprê” e eu quase caio nessa…
    Muito obrigada por compartilhar conosco suas opiniões.
    beijos

  5. Viviane Barros  01/12/2014 - 18h42

    Curti muito o post, e convivo com uma pessoa que é exatamente assim…
    Reclama o tempo todo, se faz de vítima e culpa meio mundo pela vida que leva.
    Eu simplesmente ñ tenho paciência e essa semana disse umas verdades pra ela… Acho que ela ñ gostou e nunca mais vai ligar pra mim rsrs
    Mas fala a verdade, passar um minuto que seja com uma pessoa assim, é pesado e se vc tiver em um dia feliz vc acaba contaminado pelas reclamações e lamurias, que acaba com o seu dia tbm.
    Tô fora hahaha

  6. Fabiane  08/12/2014 - 15h28

    Nossa você falou e disse. Passei um mês de férias com meu esposo e sua família e ao final já não aguentava mais porque minha cunhada reclamava o dia inteiro no meu ouvido. Pra ela ninguém presta e fiquei pensando até onde eu iria prestar também né? Porque se ninguém presta, uma hora ou outra eu também passarei a não prestar mais. Ela vive dizendo que nunca teve sorte com amigos e que até dos familiares ela queria se afastar porque todos falam mal dela. A realidade é que ela se vitimiza o tempo todo e parece que tem uma nuvem negra em cima da cabeça por isso ela não tem amigos porque ninguém aguenta ela. Infelizmente, como ela é da família não pude dar esse feedback a ela e eu procurei fugir dela o máximo que pude. Olha pessoas assim não sabem o quanto são pesadas para os outros. aff

O que você acha do JV?
Ju, amo seu blog!!! suas dicas!!! vc é maravilhosa com sua opinião honesta!!! Sempre quando quero comprar algum produto venho aqui pra ver o que…