21.12.2014

Sobre a Minha Dieta

Desde que comecei a postar mais coisas de dieta, inclusive receitas, tô recebendo muitas perguntas sobre qual a dieta, o que tô comendo e coisas do tipo, então resolvi fazer um post contando, mas antes quero falar dos motivos que me lavaram a encarar uma dieta de verdade.

Já falei por aqui algumas vezes, e não é segredo pra ninguém, que sempre fui fofinha, e pela minha estrutura corporal sei que jamais serei fininha. Tenho perna demais, bumbum demais,  braço de biscoiteira demais, minha estrutura óssea é larga e, pra completar, sou praticamente um bonsai de mulher, uma miniatura, um duende!

minha dieta

Não ser magra nunca me incomodou e nunca deixei de fazer as coisas que queria por isso, mas  estar (MUITO) acima do peso começou a me limitar e a me deixar triste, porque eu gosto de fazer trilha, eu gosto de subir montanha, eu gosto de ter controle sobre o meu corpo, e não conseguir, por exemplo, subir a fumaça ou o Pai Inácio (lá na Chapada) sem botar os bofes pra fora me deixou bem frustrada.

É como se o corpo se transformasse numa prisão porque, de certa forma, estava não só limitando o que eu deveria fazer, mas direcionando o que eu poderia fazer, e eu, que sou controladora pra caramba, não consigo lidar com isso, sabe? Não dá!

Eu adoro comer bem, adoro cozinhar (mas acho que ninguém gosta da bagunça que fica rsrs), adoro beliscar e acho que comer é um ato de prazer, e tem que ser, mas a partir do momento em que esse prazer começou a interferir em outros prazeres tão importantes quanto, achei que tinha chegado a hora de fazer alguma coisa.

Claro que já tentei fazer dieta muitas vezes antes, mas nunca tinha dado o “estalo” de que o peso em excesso estava tirando a minha liberdade e definindo as minhas escolhas, e eu, que tenho pavor de qualquer coisa que me prenda, também não quero mais lidar com isso.

minha-dieta

Fácil não tem sido, até porque é uma vida inteira construída com hábitos errados e eu tenho alguns poréns, como o fato de precisar tomar hidrocortisona todos os dias (tenho fadiga adrenal), o que incha demais, mas preciso fazer isso por mim, não importa o quão difícil seja.

Só que mais que uma mudança alimentar, é uma mudança de vida mesmo, de querer coisas mais naturais, de comer coisas que façam bem ao meu corpo e não só ao meus olhos.

E por isso resolvi cortar refrigerantes, trigo e qualquer outra coisa que não seja comida de verdade. O açúcar eu já tinha cortado no início do ano, mas como chocolate esporadicamente e um docinho aqui e ali, mas não tenho mais a dependência que tinha, sabe? Estou comendo mais verduras e legumes, além de castanhas e sementes, reduzi o sal, tenho tomado muitos chás (inclusive gelados, com limão e gengibre) e tô me sentindo muito bem assim.

Tentei fazer a dieta Dukan, que eu mesma já me posicionei contra aqui no blog (contra ela e qualquer outra “dieta pronta”) porque vi muitos resultados positivos  ( a Faah perdeu 21 kg em 3 meses, confiram aqui) e ela realmente garante uma perda de peso rápida, mas não me adaptei. Tentei fazer o que meu nutri recomendou e achei que não conseguiria levar aquilo a longo prazo, então sentei e falei do tipo de vida que eu queria ter, do que eu topava abrir mão e do que não topava.

minha-dieta

No final disso tudo entendi que  quero continuar sentindo prazer em comer, mesmo na dieta, mas que quero descobrir novos sabores, fazer novas tentativas e usar e abusar de tudo o que eu possa comprar na feira, ou seja, legumes, verduras e frutas, só que essas últimas com cuidado por causa do açúcar, já que eu tenho resistência a insulina.

Isso significa o que? Que não vou lanchar um sorvete, vou lanchar uma fruta com castanha picadinha. Que vou comer muita salada e muitos legumes, que vou tomar muita água e muitos chás. Que vou, enfim, reeducar meu paladar, porque 32 anos comendo gordices vicia qualquer ser vivente, reeducar meu corpo e reeducar meu emocional pra conseguir ter a qualidade de vida que eu quero e preciso ter.

Aos poucos vou postando meus resultados por aqui, contando do cardápio, do que estou comendo e quero dicas de vocês, viu? Me ajudem! ♥

Ah, e quanto ao comboio de chocolates que chegou aqui em casa nos últimos dias e que mostrei no insta, esse vídeo representa certinho como está sendo minha atitude…hahahahahha

Beijos

Ju

Escreva seu comentário

* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que sua foto apareça no comentário? Clique aqui.
20 comentários
  1. Larissa Viana Sandrini  21/12/2014 - 15h07

    poxa Ju, sei exatamente o que sente. Tb sou grande na horizontal e fico devendo na vertical, e de uns tempos pra cá tá ficando muito ruim essas proporções.
    Sai ontem com uma amiga (meu niver ^^) e apenas caminhamos 1 tiquinho de nada, já foi o suficiente para ter que dormir com as pernas pra cima por conta da dor. É terrível pensar que não conseguirá fazer o que te dá prazer por conta de algo errado que vc fez.
    Meu paladar é bem amplo, mas sempre acabo me rendendo ao “pratico”. Estou em dieta tb, faço a dos Pontos daquele site DietaeSaude, me ajuda pois pode comer de tudo, porem, sempre mostrando o que é mais consciente. Tb comecei a fazer exercícios em casa, gosto muito das aula de TaeBo que é ótimo e extremamente pesado.
    Bom… Espero que possamos alcançar, não só um corpinho bonito mas uma boa qualidade de vida!

  2. Susana  21/12/2014 - 15h25

    Muito legal o post Ju!!

    Eu nunca fui fão de exercício e faço parte da geração coxinha.
    Minha mãe bem tentou, mas nunca gostei de legumes e verduras. Brócolis só via na revista. Durante boa parte da minha adolescência comi muita( mas MUITA) salsicha. Os lanches na colégio e na facul eram só gordices. Comia aquelas pipocas nadando em leite condensado. Comia leite condensado puro com nescau, muito doritos, ruffles e cia, coxinha e tudo quanto é fritura que puder imaginar.

    Quando fiz 30 anos tive acesso a três vídeo sobre vegetarianismo ” A Carne é Fraca”; ” Farm to fridge-legendado” e ” Meat The truth-legendado”. Foi um choque, fiquei dias em um intenso dilema ético. O impacto foi tão grande que me fez mudar radicalmente minha visão sobre o consumo de carne. Entrei em conflitos e decidi mudar minha alimentação gradativamente. Só tinha um problema: detestava legumes e verduras…

    Mas me propus a tentar e fazer um desafio e descobri que nosso paladar é altamente adaptável e hoje tem dias que acordo louca para comer brócolis( quem diria…).

    Enfim, nesses 4 anos de quase vegetarianismo( ás vezes ainda como peixe), melhorei muito minha saúde e disposição e meu corpo se adaptou a essa nova realidade.
    Descobri um mundo de possibilidades e sabores( sem a escravidão da insossa proteína de soja) e hoje posso dizer que como coisas saudáveis e gostosas que me deixam muito feliz.

    Um site que me ajudou muito nessa transição foi:
    http://www.papacapimveg.com
    É de uma brasileira que morava na palestina. Ela divide receitas saudáveis e desmistifica a culinária vegetal. As receitas são incríveis e deliciosas.Não deixe de fazer o bobó de grão de bico.

    Faço bolonhesa de nozes que fica IGUAL ao de carne, faço paella vegetariana, bobó de grão de bico, escondidinho, arroz de carreteiro, tudo o que comia antes só que mais saudável.

    Masss, apesar dessa grande mudança ainda continuava com uma grande retenção de líquido, o tal braço de biscoiteira que vc fala e uma barriguinha redonda que me dava bom dia toda manhã.

    Foi á que lendo sobre o glúten( falei sobre isso em outro post seu) resolvi diminuir o seu consumo, mais pela saúde do que por emagrecimento. Foi aí o pulo do gato.
    Tinha uma fadiga crônica( preguiça no jargão popular) que acabou. Voltei a ter energia e disposição. Tb tinha uma alergia no couro cabeludo( tipo uma seborreia) que foi embora e de quebra emagreci 5 quilos sem exercício e sem dieta, apenas com a troca dos produtos com glúten por alternativas sem glúten.

    Depois desse resultado, tive mais animo para voltar a academia e estou retomando aos poucos.
    Nesses últimos anos li todos os livros possíveis e imagináveis obre alimentação, saúde antes de fazer qualquer mudança e hoje posso dizer com convicção: a melhor coisa que fiz na vida foi abandonar a carne vermelha e alimentos processados e embutidos e a segunda melhor foi tirar o glúten do cardápio diário( ainda tenho recaídas nos finais de semana, mas estou trabalhando nisso).

    Existem vários livros e sites com receitas maravilhosas sem glúten.
    A marca urbano vende um ótimo macarrão de arroz. A marca Amina tem até farinha de rosca( a panqueca deles não gostei não).
    Pão sem glúten é uma arte, tem uns horríveis e uns ótimos. Tem que dar sorte. Bendita seja a tapioca!

    Na Itália existe uma marca que vende até pão italiano sem glúten, aqui no Rio encontro em alguns lugares. Quem sabe um dia teremos algo similar made in Brazil?

    Já fiz de tudo: panqueca, burritos, nhoque, empadão sem glúten e ficaram perfeitos.

    Acreditem, existe vida após o glúten.:)

    Boa sorte!
    bjs
    Susana

  3. Simone C. da Silva  21/12/2014 - 15h44

    Ju parabéns, sua reeducação dará certo sim, pois conseguirá seguir com ela o resto da vida!! Bjs, boa sorte e que Deus esteja contigo!! ^_^ :D :-* :-*

  4. luciana Rossi  21/12/2014 - 17h09

    Aiii juh…. parabéns pela sua escolha e determinação… ótimo exemplo. Bjo

  5. Joyce Barbosa  21/12/2014 - 20h10

    Oi Ju!

    Engraçado, porque eu tenho a sensação de estarmos sempre na mesma vibe. rs. Semana passada vi uma postagem sobre dieta detox de uma semana no blog da pugliesi e resolvi tentar. Mas não consegui seguir à risca. Mas decidi também que queria mudar minha alimentação. Também cortei o refri, estou tentando maneirar nos doces (sou viciada em chocolate) e no sal. E está valendo muito a pena. Estou me sentindo bem melhor. Senti até que meu humor melhorou!

    Muito melhor a vida assim!

  6. andrea  21/12/2014 - 21h07

    Ola!
    não sei se vai te ajudar, assisti e amei muito:
    -youtube cansaço e ganho de peso podem ser sinais de fadiga?entenda o que é isso (programa vida melhor)
    -youtube dr. lair ribeiro fadiga adrenal
    -varias entrevistas da nutricionista Flavia Cyfer, sobre fadiga adrenal, no youtube
    -facebook Flavia cyfer
    Um abraço
    te adoro
    andrea,rj

  7. Vivianne  22/12/2014 - 04h53

    Ju, fazer dieta é algo que admiro muito nas pessoas que levam a serio, mas tem que ir devagar p não dar uma depressão.
    Eu adoraria conseguir fazer isso, mas nao consigo ficar sem pizza e um choppinho.. Rs rs
    Te admiro pela força de vontade
    Fora que acho q tudo que é mais ” magro ” é mais caro.. Suco natural por exemplo, e é difícil encontrar os q não sejam cítricos, pois tenho acido úrico e não posso tomar de laranja, abacaxi.. e ai acabo tomando o veneno do refrigerante.
    E quanto aos seus chocolates, se quiser doar, estarei de braços abertos aguardando ta? RS RS RS

  8. Roberta  22/12/2014 - 07h48

    Oi Jú!! Super me identifico nesse texto. Há mais ou menos 1 ano eu comecei a sentir essa necessidade de ter qualidade na alimentação, no meu caso, sempre fui muito magra msm, chegando até msm a ter peso considerado como anorexia por um período de problemas emocionais. No entanto, com a idade chegando, comecei a ganhar peso fácil e vi que estava na hora de mudar, por mim. Comecei aos poucos, mudando pequenos hábitos… cortei o açúcar (Deus, foi difícil, rs), depois foi o pão, o refrigerante que eu amava (e hj mal consigo beber) e assim por diante… Costumo dizer que não se trata de dieta e sim reeducação alimentar, que eu quero levar para o resto da minha vida. Aos poucos vc verá como o seu paladar irá mudar, e isso não quer dizer que eu não coma umas besteirinhas de vez em quando, pq afinal, também gosto de comer bem. Equilíbrio é chave para tudo na nossa vida!! Boa sorte na sua nova fase!! Bjss

  9. Fernanda Tenório  22/12/2014 - 08h37

    Ai Ju, dieta me deixa desanimada e de e mal humor.
    A única que rolou pra mim foi a paleo, conhece?
    Bjks

  10. Ana Paula  22/12/2014 - 08h51

    Oi, Ju, tudo bem?

    Também estou de dieta não é fácil!!! Me dá uma dica, eu tinjo o meu cabelo com tintura n° 8 e tive de fazer mechas porque ficou muito escuro, mas no final adorei porque dessa vez as mechas ficaram no tom que eu queria, mas logo o meu cabelo vai para o tom do vermelho e as machas ficam douradas e escuras, até ja´ usei o xampoo desamarelador da amend e para as mechas funciona, mas a tintura fica com uma cor uó! Que tipo de xampoo eu uso o para cabelos com tintura ou o desamarelador?

    bjs

  11. Kálita  22/12/2014 - 10h36

    Ju adorei, me identifiquei mt, pq eu sou baixinha (praticamente um anão)tenho muito corpo, sou cheinha e to tentando reeducar minha alimentação, mas não é nada fácil, adora comer, melhor coisa.

  12. Edilaine Freitas  22/12/2014 - 12h48

    Tem que ter foco e determinacão mesmo senão nada funciona rsrsrs boa sorte p vc bjo

  13. Rose Poli  22/12/2014 - 14h12

    Oi Ju.. muito legal esse tema… tenho uma enorme dificuldade de ficar sem comer um docinho… ai que dificil…

  14. Ana Gabriela  22/12/2014 - 20h12

    Ju parabéns! Queria conseguir fazer isso mas acho que tem a época certa pra tudo na vida, inclusive para se tomar esse tipo de decisão! Agora quanto a mim no meio de tcc, de tirar a CNH e de tantas outras coisas não to conseguindo manter tudo em linha não! Beijos

  15. Fernanda  22/12/2014 - 20h13

    Oi, Ju.
    Puxa, eu nem sabia direito que existe essa terminologia (Fadiga adrenal), apesar de me identificar com alguns dos sintomas dela. Resolvi pesquisar e encontrei um artigo nesse site explicando sobre esse problema:
    http://www.ortomoleculardrhigashi.med.br/not%C3%ADcias/55/fadiga-adrenal-um-problema-muito-frequente-no-mundo-moderno-mas-pouco-diagnosticado#.VJiW4FIALA
    Como você obteve o diagnóstico? Pelo exame de sangue chamado Cortisol Livre?
    Melhoras e que a sua nova dieta alimentar seja exitosa!
    Beijos e tenha um Feliz Natal!
    Beijo.

  16. Roberta Lemos  22/12/2014 - 21h01

    Ju legal sua determinação! Reeducação alimentar é maravilhoso! E só em vc saber os seus limites é muito importante. Eu sempre fui magrinha e sempre comi com moderação e coisas boas, há 3 anos atrás eu fiz uma boa dieta e perdi 5 kgs só comendo coisas naturais mas confesso que doce é a minha perdição! Eu agora tenho que tomar antidepressivos e esse bicho tá me inchando muito! Tô triste pq engordei um bocado mas como vc disse é para o meu bem e não posso abrir mão do meu bem estar… felicidades e logo nos mostre o resultado! Bjuss

  17. Thaíse Sinhorini  23/12/2014 - 18h01

    Oi, Jula!
    Parabéns pela determinação! !
    Você é um grande exemplo , esse ano foi muito difícil pra mim, tive um gestação de risco extremo de vida para mim e o meu bebê, mas graças à Deus, no final tudo deu certo!
    Quando eu ficava triste, vinha pro blog ler seus textos, e era um santo remédio, uma injeção de ânimo!
    Vou seguir suas dicas para começar a reeducar meu paladar e voltar a “viver bem”!
    Te amo!
    Que 2015 seja um ano de conquistas para nós!

  18. Jacquelina  25/12/2014 - 15h56

    Tô nessa tbm Ju.. Comecei a me sentir limitada, eu sempre fui gorda e não me incomodova, mas de um tempo pra cá comecei a deixar de fazer coisas que eu gostava pq tava muuuuito acima do peso. Me reeduquei, diminui quantidades e como sempre após 3h da ultima refeição. mas nada que dedicação e determinação não ajude! Tô na luta!

O que você acha do JV?
Ju, amo seu blog!!! suas dicas!!! vc é maravilhosa com sua opinião honesta!!! Sempre quando quero comprar algum produto venho aqui pra ver o que…