Vizcaya
22.02.2016

Minha Primeira Ruga

A contadora de histórias da minha vida!

Por algum tempo tive medo da sua chegada e bolei planos mirabolantes pra te deixar bem longe de mim. Pensei em cremes e mais cremes, procedimentos de todos os tipos e até Durex se fosse preciso, mas você, minha primeira ruga, chegou, e chegou tão cheia de histórias, tão cheia de beleza que desisti de me livrar de ti.

Talvez eu tenha mudado, ou talvez tenha entendido coisas que não entendia antes, não sei, mas o fato é que enquanto as linhas finas me assustavam e as marcas de expressão me faziam rir ainda mais, deixando tudo ainda mais marcado, você, que é mais profunda, sempre me deu medo, sobretudo a primeira.

Um brinde a ela, minha primeira ruga!

minha primeira ruga

Mas aí você foi chegando devagarzinho, ali no cantinho dos olhos, e todas as vezes que eu te via lembrava das gargalhadas maravilhosas que já dei, e de todos os risos e sorrisos que me aqueceram o coração. Das coisas tristes e dolorosas, mas necessárias pra moldar a pessoa que sou hoje. E de tantos e tão incríveis momentos que já vivi, porque você é, em último caso, uma contadora de histórias, da história da minha vida.

E foi aí que me apaixonei por você, porque você, olha só, foi formada por cada expressão do meu rosto e da minha alma ao longo desses 33 anos anos, você “trabalhou” arduamente durante anos a fio, então não, eu não vou me livrar de você.

Vou fazer o que a gente faz com o que é precioso pra gente: entender, cuidar, proteger. Porque a gente envelhece mesmo, e eu quero envelhecer. Mas, mais que isso, quero saber envelhecer, e envelhecer bem, não só aceitando, mas amando a beleza de cada fase.

Quero que meu rosto tenha expressões, que não seja paralisado pelo uso excessivo de procedimentos estéticos. Quero que meu rosto conte histórias. Quero olhar pra você, e pra todas que vierem depois de você, e sentir orgulho da vida que vivi e que está estampada na minha cara.

Eu não quero ser uma mulher de 33 com cara de 15, eu não quero ser uma boneca de cera. Não, de jeito nenhum. Eu quero ser uma mulher de trinta e poucos anos que pareça uma linda e bem cuidada mulher de trinta e poucos anos. Com uma pele viçosa, bonita e bem tratada, mas nunca esticada, paralisada e com a tristeza de não poder contar histórias.

Quero olhar no espelho e continuar me reconhecendo. Quero saber que sim, o tempo está passando, as marcas estão ficando, e que tudo isso é bonito demais pra ser apagado ou jogado fora. Porque sou eu, porque é você contando, de traço em traço, a história da minha vida.

Vou continuar fazendo laser, peeling e pretendo começar o botox preventivo, uma vez ao ano, mas jamais pra te esconder, pra te apagar, pra evitar que você surja. Quero apenas que você venha de forma suave e delicada,  e seja muito bem tratada, pra que continue contando as minhas histórias da forma mais bonita que for capaz.

Seja bem-vinda!

Beijos, Ju♥

 

Vizcaya
Escreva seu comentário

* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que sua foto apareça no comentário? Clique aqui.
12 comentários
  1. Juliana Ferreira  22/02/2016 - 15h09

    Que post lindo, Ju! Tb concordo com vc!

  2. Marcela  22/02/2016 - 15h15

    Muito bom Ju adorei!!!. E assim mesmo todo mundo envelhece até as famosas e super ricas que tem acesso o que de melhor em cremes e tratamentos envelhece que dirá nos né?kkk
    E você esta lindaaa. Obrigada por nos ajudar a passar por essas mudanças da maneira mais natural e leve possível.

    • Ju  22/02/2016 - 15h18

      Ma, acho que com leveza tudo fica melhor, né? Não tem porque brigar com as coisas, principalmente com as que a gente não tem como controlar…
      Beijos <3

  3. Ana Claudis  22/02/2016 - 16h16

    Q lindinho, esse post!
    Eu só percebi meus primeiros sinais do envelhecimento aos 39 anos. E desde então tem sido ladeira abaixo…rs Tenho 44!
    Luto bravamente para aceitar c tranquilidade o envelhecer.
    Não é fácil. Já usei um pouquinho de botox e preenchimento.
    O botox eu aprovei. Mas o preenchimento…muda o rosto se não tomar cuidado. Não quero mais fazer. Quero me aceitar assim como sou.
    Vc é linda e sua ruguinha tb! Rsrs
    Bjss

  4. Gicelia  22/02/2016 - 16h31

    Adorei!!! Concordo plenamente com vc..Beijos

  5. Emanuella  22/02/2016 - 16h45

    Que texto lindo Ju. Já estão me aparecendo as primeiras contadoras de histórias na minha testa, mas vou continuar a cuidar delas, para que elas possam contar minhas histórias de forma suaaave e delicada rsrsrs. Gostaria de pedir autorização de colocar o link desse post no meu blog, lógico com os devidos créditos. Posso? http://www.belezadesalto.com.br.

    • Ju  22/02/2016 - 18h26

      Manu, linda, pode sim, claro!
      Beijos

  6. Patrícia  22/02/2016 - 20h05

    Adorei o texto, você escreveu sobre a dita rugas que não queremos saber, de uma forma tão natural e é assim mesmo que temos que aceitá-la pois faz parte de nossa historia, mas podemos melhorar elas ficando feliz por estar vivendo a cada momento intensamente e quando ficarmos velinhas (velinhas bonitas) vamos ter belas historias para contar.

  7. Renata  22/02/2016 - 20h14

    Jú, se isso é ruga, então eu tenho desde meus 20 anos, kkkkk… As rugas mostram nossas risadas! :D Só quando sorrimos, que temos aquelas ruguinhas ao lado dos olhos e o “bigode chinês” nos cantos da boca (prefiro pensar assim, kkkk). Ser feliz é o que importa e o que interessa.

  8. Milena  23/02/2016 - 10h12

    Essa é a ruga da alegria, do sorriso lindo.
    O que não pode é a ruga da cara carrancuda, aquela que fica sobre os olhos rsrsrsrsrs

  9. Carla Natani  25/02/2016 - 23h53

    Ju vc é linda !! Obrigada pelas dicas maravilhosas!! Pelo empenho!! Pela dedicação! É com a ajuda das suas receitinhas e dicas q eu estou conseguindo manter meus cabelos “mechados” é longos sem progressiva! Vc é d+ Ju!!!

O que você acha do JV?
Bom dia , eu não conhecia o blog mais entrei hoje e adorei , tem muitas dicas , orientações, e as explicações não são pela…