22.03.2019

Com Qual Intensidade Você Escolheu Viver?

Perguntinha indigesta pra uma sexta-feira, hein? Mas sempre é hora de avaliar como e com qual intensidade estamos vivendo...

Andei pensando sobre isso depois de ler várias mensagens de vocês lá no Instagram. A maioria é de leitoras antigas, que me conhecem bem, e absolutamente todas falam de como eu mudei ao longo dos anos e da forma como escolhi viver nos últimos meses.

Logo eu, que detesto rótulos, achei que receberia comentários falando que tinha me tornado uma, sei lá, vó das fulô natureba chata. rs

Mas isso não aconteceu, e talvez seja porque tudo o que tenho vivido muito mais intensamente hoje são coisas que sempre abordei por aqui, e que quem me acompanha, sobretudo no Instagram, sempre viu na minha rotina.

com qual intensidade você escolheu viver

Eu gosto de tranquilidade, de natureza, sou louca por bichos e plantas, óleos essenciais, florais, terapias naturais e, sobretudo, simplicidade e leveza.

E o movimento que vejo e sinto é de apoio e, ao mesmo tempo, de olhar, se inspirar e tentar levar algumas dessas coisas pra própria vida.

E, Deus, nunca me senti tão viva. Nunca estive tão próxima de mim como agora, a cada dia sinto mais profundidade de alma e um viver, do meu jeito, tão intenso.

E viver intensamente não tem nada a ver com viver agitadamente. Na verdade pode ser o oposto disso. Ou não.

Eu escolhi me conhecer um pouco mais todos os dias. Escutar meu corpo, minha alma, meu coração. Seguir os meus instintos e desejos, mesmo que eles pareçam absurdos pra maioria.

Escolhi não me deixar dominar por “ninharias de grande importância. Respirar fundo, estar presente em todas as coisas. Nas menores coisas. E vivê-las de verdade, não só apreciando, mas me lambuzando com tudo isso.

Sentindo prazer em cuidar das minhas plantas, dos meus tantos bichinhos (11 gatos, 2 cachorros e 2 jabutis, por enquanto… rs). Em cuidar de mim.

Trabalhar de frente pro verde, em silêncio, com dezenas de passarinhos cantando (inclusive o chantagista terrorista do bem-te-vi!).

com qual intensidade você escolheu viver

Deixar as portas abertas sem medo, sentir o cheiro da terra, do mato, ouvir o barulhinho da água correndo, sentar na grama, ter árvores e flores de todos os tipos, andar de pés descalços, fazer fogueira no quintal (amo!).

Chupar jabuticaba do pé. Seriguela, romã, manga, pitanga, acerola e laranja também. Ver Ozzynho abraçado no pé de jabuticaba, comendo todas que encontra pelo frente (como eu sonhei com isso hahaha); Matilda pulando na água, rolando na grama, correndo pra cima e pra baixo toda suja de lama.

Bob dançando com a água que molha as plantas, meus gatos espalhados, relaxados, por todos os cantos do jardim.

Acolher meus amigos, as pessoas que amo, e realmente enxergar, ouvir e sentir cada uma delas. Sem celular, sem TV, sem distração…

Escolhi não perder horas de vida todos os dias no trânsito ou em filas quilométricas. Não ser dependente de entretenimento, nem viver correndo pra dar conta de tudo o tempo todo, viver pra pagar boletos e não ter tempo.

Tempo pra me conhecer. Tempo pra sentir. Tempo pra viver.

Ao escolher tudo isso, porque já estava no limite do limite, precisei abrir mão de uma infinidade de coisas que também são importantes pra mim.

Contudo, cada escolha nessa vida é, também, uma renúncia. E nesse momento minha qualidade de vida é mais importante que coisas como um aeroporto perto, o que facilitaria demais meu trabalho, opções gastronômicas e de lazer, livrarias incríveis, lojas de todos os tipos (pro meu trabalho é essencial), uma variedade maior de médicos e por aí vai.

com qual intensidade você escolheu viver

Claro que o fato de trabalhar de casa facilitou a minha escolha, mas pra chegar até aqui abri mão, quase 10 anos atrás, sem ter muita noção do que estava fazendo, de absolutamente tudo pra recomeçar do zero.

E foi extremamente difícil em milhares de aspectos. Desesperador em tantos outros. Só que a vida é isso aí, e o que a gente pode fazer é pegar o que tem em mãos e fazer o melhor.

Pode ser que algum dia eu acorde pela manhã e queira tudo diferente, e aí a gente muda o que for preciso e recomeça novamente.

Mas, nesse momento, essa é a vida que faz sentido pra mim, e cada segundo dela tem toda a intensidade que sou capaz.

E não importa qual a vida que você escolheu viver, mas sim como e com qual intensidade você está vivendo… Já pensou nisso?

Beijos, Ju♥

Vamos papear mais? Então vem comigo pro Instagram ⇒ @jurovalendo @mulherde30

Escreva seu comentário

* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que sua foto apareça no comentário? Clique aqui.
11 comentários
  1. Luciana  22/03/2019 - 14h23

    Ju, fiquei imaginando tudo que você descreveu e fico feliz com a sua felicidade. Eu tenho uma “teimosia” em ser feliz, mas às vezes eu acho que estou esperando a minha vida começar, enquanto ela passa diante de mim!

  2. Claudia l s  23/03/2019 - 02h08

    Há Ju como eu precisava ler tudo isso,ando tão infeliz e inquieta e tãoooo insatisfeita comigo mesmo,mas suas palavras me fizeram parar e por alguns minutos me olhar por dentro e confesso que deu medo,mas enfim toda hora é hora pra recomeçar !Obrigada

  3. Lidy Pinheiro  23/03/2019 - 17h35

    Ju, eu acho que você está na sua melhor fase. Lembro que você precisou parar e viajar, nas férias antes das férias porque estava tão cansada de tudo. E hoje, vejo você tão leve, feliz, cercada de tudo que você gosta. Sem dúvidas, você fez as melhores escolhas.

  4. Cristiana Nobrega  24/03/2019 - 20h52

    Que texto!! Acredito que quando a gente se conhece já é um grande passo para tudo

  5. Regina Ribeiro  24/03/2019 - 21h09

    Esse texto é mais que uma experiência, é um tributo a vida! Ode a ela com todas as suas belezas e imperfeições.

  6. Rosana kely  25/03/2019 - 20h28

    Ju adorei esse texto, tava tão pra baixo que agora renovou minhas forças, vc escreve de uma forma que vai lá no fundo e sacode a gente…aonde eu estava que demorei pra te achar rsrsrsas como digo te achei e não te largo mais. Bjos te adoro!!!

  7. Taiana Sarmento  25/03/2019 - 21h20

    Belíssimos dizeres minha Ju. Vc é muito sabia bruxinha. E desejo que todos dêem um click em suas vidas e resolvam viver para serem felizes agora. Amanhã é outro dia…Então planejar, coloca no papel e segue, faça acontecer tudo que vc precisa para ser feliz! Yes! Vamos a luta! Beijo minha lindona.

  8. Valéria  25/03/2019 - 21h25

    Profundo e inspirador ! Amei !

  9. Natalie  26/03/2019 - 11h07

    Tá osso, pq não tenho vivido…tenho empurrado com a barriga. Cansaço físico e mental, necessidade de parar, de estar num lugar como tu acabou de descrever…preciso de sossego, natureza e zero tecnologia. Para me conectar comigo mesma, com Deus, com a natureza (abraçar uma árvore, tomar banho de mar, banho de chuva, deitar na grama…! E, sem dúvida, esse post foi um soco no meu estômago. Chegou a hora de repensar isso aí e mudar a rota! Obrigada, Ju! ❤️

  10. CRISTIANE  27/03/2019 - 15h32

    Auto conhecimento é a chave, ainda estou me descobrindo e me perco muitas vezes no caminho. Sempre fui muito agitada e inquieta, mas ultimamente ando sem vontade pra sair, às vezes até pra conversar. Me pego observando as conversas que participo como se estivesse de fora (não sei se isso é normal). Pra me tirar de casa é um grande sacrifício e trabalhar em casa contribui, mas provavelmente meu contrato de trabalho atual que me permite isso acabará ano q vem e não sei o q será depois. Mas sempre me questiono, se ando com preguiça, cansada de certas coisas, ficando velha ou se realmente estou me descobrindo mais quieta, calma, caseira. Me cobro mais dinamismo pq admiro isso nas pessoas, mas sinto que realmente preciso focar mais no meu eu e não ando encontrando tempo pra isso. Mas sei q preciso ver quais realmente são as minhas prioridades, me reconectar, obrigada pelo texto…

  11. Camila  29/03/2019 - 09h29

    Que texto lindoooo! fui lendo e imaginando que delícia é sentir tudo isso.
    Olha, acho nos ultimos 10 anos a tecnologia avançou muuuuitooooo (em 2009 imaginariamos celular que lê a iris do olho pra desbloquear?)
    E isso afetou nossa ligação com a natureza. Inclusive ansiedade e depressão estão virando a doença do século, superando o cancêr.
    Vi um vídeo esses dias da Carol Crown falando que essas doenças tem muita ligação com o “corte” da nossa natureza. Não pisamos mais descalços na Terra, não nos banhamos em rios, mares com tanta frequência, não comemos comida natural.
    E pasme: estamos em epidemia de falta de vitamina D por conta de não tomar sol.
    Falei tudo isso pra querer dizer que o processo agora é de alcançar o caminho de volta… avançamos tantoq ue nos esquecemos do simples.
    Que legal que vc está conseguindo isso!
    Muita luz pra vocÊ!! ♥ te sigo desde 2013 e vejo sua incrível mudança! ♥

O que você acha do JV?
Ju, amo seu blog!!! suas dicas!!! vc é maravilhosa com sua opinião honesta!!! Sempre quando quero comprar algum produto venho aqui pra ver o que…