Vizcaya
24.03.2020

Saúde Mental: Como Cuidar da Sua na Quarentena

Eis que, de repente, estamos vivendo uma pandemia de Coronavírus, com praticamente o mundo todo em quarentena, e uma das coisas que mais tem me preocupado é a nossa saúde mental.

Sendo extremamente honesta com vocês, passei a primeira semana naquele estado de “pânico controlado”, querendo controlar o incontrolável, consumindo muita notícia sobre o assunto, tentando explicar pras pessoas que a coisa é extremamente séria e que o isolamento é essencial.

Mais ainda: tentando fazer minha mãe entender tudo isso, entender a real dimensão dos riscos e trazê-la aqui pra casa (tá um fuê porque agora temos uma quarentena em família, mas depois falo disso), o que não foi fácil.

E, por último, sentindo um medo absurdo. Medo pelas pessoas que amo. Pelo que pode acontecer com o mundo e por tantas outras coisas…

Então, passei dias sem desgrudar do celular, acompanhando cada passo, todo o tempo, e falando muito nos stories do Instagram.

Como anda sua saúde mental?

omo cuidar da saúde mental na quarentena de coronavirus

Falei tanto que chegou um momento que nem eu tava me aguentando mais. E aí entendi que precisava parar tudo e começar a focar na minha saúde mental.

Porque sim, temos que manter o isolamento social, temos que fortalecer o nosso sistema imune, mas temos, também, que cuidar da cabeça e tentar manter o equilíbrio durante tudo isso.

Por isso, vou dividir com vocês as algumas coisinhas que têm me ajudado muito:

1. Parar de olhar notícias o tempo todo

Tá (quase) todo mundo preocupado, nervoso e angustiado com todo esse cenário, e é praticamente incontrolável começar a olhar notícias 24h por dia, eu sei.

A gente quer saber o que tá acontecendo, quer algum fio de esperança, quer um monte de coisas ao mesmo tempo.

Mas, vai por mim, quanto mais tempo você passa olhando notícias sobre o coronavírus mais ansiosa você fica.

Eu estava, e só parei quando entendi que se continuasse teria um piripaque!

Agora só me “atualizo” 1 vez pela manhã, depois de tomar meu café com calma e outra vez durante a noite, algumas horas antes de dormir pra não atrapalhar meu sono.

Porque sim, dormir mal baixa a imunidade. E imunidade alta é o que a gente precisa nesse momento!

2.Desgruda da TV e do Celular

Pra começar, esses grupos de Whatsapp que passam o dia compartilhando fotos, áudios e notícias, sempre ruins, sobre o assunto são um desastre.

Sério, eram tantas, mas tantas mensagens, e a maioria tão pesada que silenciei todos os grupos.

Porque além de causar mais ansiedade, e ansiedade afeta a imunidade, isso tava roubando todo o meu tempo e não conseguia fazer mais nada.

Aqui em casa não tem TV, mas ela funciona do mesmo jeito que o celular, porque o assunto do momento é esse.

E é óbvio que temos que nos manter informadas.

Mas, uma coisa é se manter informada e consciente.

Outra, bem diferente, é não desgrudar do celular e da TV o dia todo pra “acompanhar” o que está acontecendo.

3. Converse sobre outros assuntos

Boa parte da população está trancada em casa (e quem está deve agradecer por esse privilégio e fazer valer, tá?), o que pra quase todo mundo é desesperador.

A outra parte, a que não pode ficar em casa, tá em pânico.

E se a gente, quando conversar com outras pessoas, continuar falando do coronavírus a cabeça não vai dar conta, ninguém aguenta!

É preciso mudar o foco e falar de outras coisas, pelo bem da sua saúde mental.

4. Música faz muito bem pra sua saúde mental!

Uma das coisas que mais tem me ajudado é a música, sabia?

Montei duas playlists: uma com músicas que me relaxam e acalmam, pra quando a ansiedade bater, e outra com músicas animadas, pra quando a tristeza tomar conta.

E, olha, por mais simples que pareça, e é, tá me fazendo muito bem!

Agora me contem de vocês…

Como estão? Como estão lidando com tudo isso? Quais coisas estão fazendo pra cuidar de vocês nesse momento?

Tenho compartilhado muito conteúdo no Instagram (tanto no @jurovalendo como no @ju.de.casa) pra nos ajudar a viver essa fase da melhor forma possível.

Ainda essa semana vou começar a postar também no @mulherde30, pra que ele sirva como uma rede de apoio emocional nesse momento.

Porque estamos separadas por uma tela e por muitos km, mas “tamo junta”, tá? Sempre!

Fiquem bem, cuidem de vocês e confiem!

Beijos, Ju♥

Quer mais dicas como essa? Vamos papear nas redes sociais⇒ Instagram ♥ Pinterest ♥Facebook⇒ @jurovalendo

Vizcaya
12.03.2020

Rotina Facial: Precisa de tudo isso mesmo?

De uns meses pra cá só se fala em rotina facial, o que é ótimo por um lado, já que dissemina a importância do cuidado com a pele, mas também pode levar a exageros diversos.

Nesses quase 10 anos de internet já vi isso acontecer com várias coisas, de cabelo a maquiagem, e a onda da vez são os cuidados com a pele.

E aí são trocentas rotinas diferentes, dezenas de produtos “essenciais” e uma ansiedade enorme em quem não tem tempo, dinheiro e/ou disposição pra tudo isso.

Porque sim, cuidar da pele é importante e sempre defendi isso, mas existem outras coisas na vida, né?

Na escala de prioridades não dá, pra imensa maioria dos casos, que o produtinho da vez seja mais importante a feira da semana, o material escolar, as despesas médicas e por aí vai.

E se cheguei ao ponto de fazer um post aqui sobre isso é porque além das dezenas de mensagens que recebo no instagram (@jurovalendo, segue lá!) todos os dias, me deparei com coisas que pra mim são inaceitáveis.

Então, vamos conversar direitinho aqui desde o começo, tá?

rotina facial

Rotina facial é importante?

Sim, a rotina facial é importante. A constância nos cuidados básicos com a pele é o que faz diferença, sobretudo a longo prazo.

Mas aqui precisamos pontuar umas coisinhas básicas:

1. A única pessoa que pode te indicar uma rotina de cuidados específica para sua pele é o seu dermatologista.

2. Cada pele é uma sentença. Ou seja, nenhuma pele é igual a outra. E cada uma possui necessidades diferentes.

E essas necessidades mudam de acordo com as circunstâncias.

3. Ninguém precisa de trocentos produtos pra cuidar da pele.

4. Produto caro não é sinônimo de produto bom assim como produto acessível não é de produto ruim.

Dito isso, vamos para o próximo ponto

De quais produtos sua pele realmente precisa?

Fazendo a ressalva de que a sua rotina só pode ser montada pelo seu dermatologista, o básico da rotina de pele tem 3 passos: limpeza, tratamento/hidratação e proteção.

1.Limpeza

O uso de um sabonete/gel de limpeza ou outro produto específico para o seu tipo de pele é o primeiro passo e, pra mim, dos mais importantes.

Mas você não precisa (precisar é diferente de querer) de 3 ou 4 produtos pra limpar a pele.

O que você precisa é de um bom higienizador facial. O restante funciona como um “plus” a mais. Em alguns casos um plus que faz diferença, que facilita a vida, que dá mais viço e tal.

Mas, esse plus não é essencial.

Adoro as escovas de limpeza facial e sou bem viciada na minha porque noto diferença.

Assim como amo usar tônicos ou água micelar pra complementar a limpeza.

Mas faço, e com louvor, a minha rotina sem eles tranquilamente.

2. Tratamento e Hidratação

Com a pele limpa, a gente segue pra hidratação e/ou tratamento.

Aqui as possibilidades são infinitas e vai depender das necessidades e características da sua pele e do seu bolso.

Você pode usar apenas um hidratante, pois hidratação é essencial, inclusive para peles oleosas. Ou pode ser um hidratante com ação anti-idade. Assim como pode usar vitamina C, clareadores, ácidos e por aí vai.

Tudo depende das necessidades da sua pele.

Produtos que costumo usar

Durante anos usei apenas vitamina C (manipulada, que era mais barata) e ácido retinoico ( o de farmácia, vendido com receita, e extremamente eficiente) e minha pele respondia super bem.

Com o melasma veio a necessidade de usar clareadores mais potentes (a vitamina C tem leve ação clareadora, mas não é exatamente um clareador).

Com a idade comecei a sentir uma necessidade maior de hidratação, mesmo tendo a pele super oleosa, e aí apostei no ácido hialurônico.

Pelo mesmo motivo vi que a pele da região abaixo dos olhos já não era a mesma, e aí comecei a usar um produto específico para essa área.

Uso sempre tudo isso? Claro que não.

No verão, que aqui não é só de dezembro a março rs, não uso ácido retinoico nem clareadores. Esses ficam para os meses frios.

E o clareador uso pra ajudar no controle do melasma mesmo, mas se não tivesse não usaria.

Retinoico uso há 20 anos porque na minha pele é o ativo que mais funciona e é um “anti-idade” maravilhoso, que tem várias funções.

Da vitamina C também não abro mão. Mas, quem é leitora antiga sabe que por anos usei a versão manipulada, inclusive junto com outros ativos pra servir de “tudo em um”.

Na maioria das vezes uso produtos mais caros ou porque, por causa do meu trabalho, recebo das marcas ou porque posso e quero comprar.

Mas se não pudesse cuidaria da pele do mesmo jeito, procurando produtos multifuncionais, apostando nos manipulados e encaixando tudo no meu orçamento.

produtos pra cuidar da pele

3. Proteção

Aqui eu não negocio: tem que proteger, e bem!

E uso protetor “normal” e finalizo com a versão com cor pra proteger da luz visível e “segurar” meu melasma.

E sim, já temos nas farmácias vários protetores com sensorial bom e preços acessíveis, como os da Nivea e Darrow, por exemplo.

Os Extras da rotina facial

Fora o básico, uso bastante a água termal porque aqui é muito quente, minha pele é reativa e tenho brotoejas até hoje.

Mas não é algo essencial. Assim como as máscaras, brumas, óleos, cremes calmantes, antioxidantes (isso é importante, e é bom que já venha no hidratante ou anti-idade), redutores de poros, águas hidratantes e tantas outras coisas que que amo não são essenciais.

E se não são essenciais, não têm obrigatoriamente que fazer parte da rotina de pele.

E é claro que você pode usar o que quiser (e sua dermato indicar), ter quantas rotinas quiser e fazer a festa com dezenas de produtos.

A questão não é essa. A questão é “venderem” tudo isso como se essencial fosse para todas as pessoas.

É ficar frustrada sem a menor necessidade, achando que a pele não vai “ficar boa” porque não tem trocentos produtos.

Ou se sentir culpada por não ter tempo pra, em meio a tantas outras coisas, fazer uma rotina facial de 15 minutos, com 10 produtos cada, duas vezes ao dia.

Rotina facial é pra ser prazerosa

O que tô querendo dizer é que rotina facial é pra ser uma coisa legal. Um ritual de cuidado, sabe?

Aquele momento do dia em que a gente para, se olha no espelho e cuida da pele enquanto tá ali pensando na vida.

E esse ritual prazeroso independe do preço dos seus produtos muito menos da quantidade deles.

Portanto, mais leveza nisso aí que você só tem a ganhar!

E se quiser mais dicas de cuidados com a pele é só clicar aqui.

Beijos, Ju♥

Quer mais dicas como essa? Vamos papear nas redes sociais⇒ Instagram ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

05.03.2020

Como fazer pão de alho: O melhor!

Hoje é dia de receita fácil, prática e deliciosa: vou ensinar como fazer pão de alho, que amo mais que o churrasco! hahaha.

Essa receita de pão de alho com queijo, que pode ser assado no forno ou na churrasqueira, é de Alice.

Ela é minha amiga e cozinha maravilhosamente, o que significa que durante esse ano teremos vários pratos rápidos e gostosos!

Inclusive já tinha compartilhado essa receita no instagram (@jurovalendo, segue lá!), e tenho deixado o passo a passo nos Stories, em Receitinhas e Ju de Casa, tá?

como fazer pão de alho

Amei tanto o creme pra pão de alho que usamos o que sobrou numa carne de sol ao forno que ó, ficou dos deuses!

Porque cês sabem que a gente reaproveita tudo, afinal dinheiro não aceita desaforo!

Receita de Pão de Alho: Ingredientes

•2 sachês de maionese
•1 copo de requeijão cremoso
•4 dentes grandes de alho amassados
•2 colheres de sopa de parmesão ralado
•200g de queijo prato ralado grosso
•Cebolinha verde picada ( o quanto quiser)
•Orégano (o quanto quiser)

receita passo a passo

Pasta para Pão de Alho: como fazer

Olha como a coisa é rápida, meu povo: coloque todos os ingredientes em uma vasilha e misture bem.

Pronto, o creme para pão de alho está pronto. Depois disso a gente reserva a pasta.

Em seguida é só pegar o pão francês e cortar em diversas partes.

mas sem chegar até o final pra não dividi, sabe?

Só que essa receita dá pra uns 20 pães ou mais, já que fizemos 10 pães, aplicando generosamente o molho e ainda sobrou pra carne.

Ou seja, se você for usar menos pães adeque as quantidades.

Coloque os pães numa forma e com a ajuda de uma colher aplique o creme generosamente em cada “corte”.

receita de molho de pão de alho churrasco

Pode fazer no forno?

Depois é só colocar pra assar no forno ou na churrasqueira, e nos dois casos o resultado é pra comer de joelhos!

E aqui já tiro uma dúvida que muita gente perguntou nos stories, se podia fazer no forno ou só na churrasqueira pra acompanhar o churrasco.

Gente, já fizemos das duas formas e ficou muito bom.

Aliás, dia desses servi como petisco quando chegou visita que eu não estava esperando e foi sucesso, tá?

Ou seja: é receitinha quebra galho!

Agora fiquem com essa imagem dessa carne de sol com esse molho de pão de alho. Vou ensinar ainda essa semana, prometo (dá trabalho nenhum, é tudo o que uma dona de casa deseja!).

pasta
A carne foi fatiada como o pão e tacamos molho… Fica maravilhosa!

Querem ver mais receitinhas por aqui? Tô super nessa fase, migas…E se vocês tiverem também, me avisem nos comentários, deixem sugestões, dúvidas e tudo o que quiserem, tá?

Se quiserem mais receitinhas rápidas e gostosas, é só clicar aqui

Beijos, Ju♥

Quer mais dicas como essa? Vamos papear no Instagram ♥⇒   @jurovalendo

O que você acha do JV?
Bom dia , eu não conhecia o blog mais entrei hoje e adorei , tem muitas dicas , orientações, e as explicações não são pela…