Vizcaya
19.05.2014

Ácido Glioxílico é formol? O que diz a Anvisa

Sempre recebo perguntas por aqui questionando se o ácido glioxílico é formol, e faz anos que bato na tecla de que o ácido glioxílico quando submetido a altas temperaturas libera formol.  É ou não é? 

Fico chocada com a cara de pau de  certas marcas, e mais chocada ainda com a ingenuidade das pessoas. Sim,  porque a coisa é bem simples: pra alisa, tem que ter ativo alisante, se não tem e alisa, tem formol ou derivados. Não existe exceção, não existe milagre, não existe mimimi.

E se bato nessa é por acreditar que se eu me nego a usar determinada substância, mas marcas precisam respeitar a minha opção, e no momento que essa substância aparece, por vias tortas, em um produto, eu estou sendo enganada, estou tendo o meu direito de escolha negado e isso é inadmissível.

ácido glioxílico é formol

Ácido Glioxílico é formol?

Pois Bem, ágora no finalzinho de abril a Anvisa de pronunciou sobre o ácido glioxílico :

“O ácido glioxílico é um ingrediente utilizado em produtos cosméticos com a função de ajuste de pH e tamponante.

Segundo dados da literatura, o ácido glioxílico submetido a altas temperaturas libera formol e isso implica risco à saúde do consumidor e do profissional do salão de beleza. Portanto, não existem dados de segurança suficientes que assegurem a utilização do ácido glioxílico em produtos com ação alisante e/ou submetidos a tratamento térmico.

Assim, produtos para procedimentos de alisamento capilar tais como “realinhamento capilar, defrisante, botox capilar, reestruturação capilar, blindagem capilar, escova progressiva” e outros cujo modo de uso esteja associado ao uso de chapinha estão todos irregulares no mercado.

Caso o consumidor e profissional do salão de beleza encontre algum produto contendo ácido glioxílico com essa finalidade deverá denunciar à vigilância sanitária estadual ou municipal: Vigilância Sanitária no Brasil.

Para produtos irregularmente notificados na Anvisa serão adotadas as medidas sanitárias pertinentes.

A Anvisa está avaliando o uso da substância em preparações cosméticas. O estudo ainda está em andamento e os resultados serão utilizados para elaboração de regulamentação específica.”

Esbanjou clareza, Certo?

+ Escova Progressiva

Beijos, Ju

Quer mais dicas como essas? Vamos papear nas redes sociais⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

Vizcaya
30.11.2013

Formol Disfarçado: Como Identificar?

Já comentei por aqui que recebo “propostas” diariamente pra falar de progressivas, mas que sempre que peço a formulação pra ver se tem formol disfarçado, começa a enrolação.

Quando  digo que vou comprar o produto pra mandar analisar a fórmula, o bicho pega, porque insistem em me enviar, mas eu sei bem como a coisa funciona, e não vão fazer comigo o que fazem com a Anvisa, sabe?

Acho MUITO falho que o produto a ser liberado seja enviado pela empresa, porque é evidente que empresa nenhuma vai enviar pra Anvisa produto com formol. Mas, todo mundo sabe que, em muitos casos, o que vai pra Anvisa é bem diferente do que vem pra gente.

O que deveria ser feito, já que os fiscais não fiscalizam,  eram “análises” surpresa, como já aconteceu em muitos casos, mas aí, mesmo quando rola interdição cautelar, a empresa sempre alega que o problema foi no “lote”, que a adulteração foi feita depois que o produto saiu da empresa, já que a amostra de retenção, que é a que vai pra Anvisa, encontra-se em acordo com a legislação.

Formol Disfarçado: cuidado!

formol disfarçado

Mas, já falei muito sobre isso aqui e sou da opinião que informação é o que não falta, se engana quem quer.

A questão hoje  é sobre um suposto produto que alisa  sem formol, mas também sem as substâncias alisantes permitidas pela Anvisa. Já não aguento mais falar nesse assunto, mas se tem uma coisa que me irrita profundamente é  gente que acha que acha que todo mundo é burro ou se deixa enganar facilmente.

A coisa é simples: só alisa se tiver substância alisante, e se tiver substância alisante, é grau 2 na Anvisa. Fora isso, só vai deixar o cabelo “esticado” se tiver derivados de formol. Então, não vem com historinha dizendo que é um ativo revolucionário que passou por testes no país A, B ou C não porque eu não sou burra.

O que me surpreendeu no caso desse produto específico, é que a empresa se dispôs a enviar uma foto do rótulo, como se realmente não tivesse o que temer.  Só que eu não trabalho sozinha, e eu já expliquei aqui que todos os meus posts que envolvam informações sobre ativos químicos são avaliados sempre por duas pessoas: uma química que trabalha na indústria cosmética (amiga, te amo!) e, se for produto pra cabelo, um tricologista.

progressiva com formol disfarçado

Formol Disfarçado: Como Identificar?

Pois bem, na análise do rótulo não identifiquei ácido glioxílico, carbocisteína ou oxiacetamida, substâncias  mais comuns encontradas em produtos desse tipo. Mas, tinha outra coisa que faz o mesmo efeito, porque é também o que chamamos de formol disfarçado: Methylene Glycol.

O Methylene Glycol nada mais é do que o chamado “formol líquido”, vez que trata-se da reação de uma molécula de formol dissolvida em água. Essa substância pode ser convertida em várias coisas, a depender da temperatura, do pH, da concentração e da presença de outros ativos, mas o fato a Scientific Committee On Consumer Safety já constatou e declarou que o Methylene Glycol (glicol de metileno), embora seja quimicamente diferente, é equivalente ao formol. Quem tiver dúvidas sobre isso, sugiro a leitura do  “laudo” emitido em junho de 2012 pelo Europen Scientific Committee  On Consumer Safety, que é um comitê europeu de segurança dos consumidores.

E assim como usam esse ativo, usam outros que são, de forma simplificada, formol mascarado ou variações de formol:

  • Methanal (Metanal)
  • Óxido de Metileno
  • Oxymethylene (Oximetileno)
  • Methylaldehyde (Metil aldeído)
  • Oxomethane (Oximetano)
  • Formalina (Formalin)
  • Aldeído Fórmico

progressiva formol disfarçado

Outros nomes do formol

Outros possíveis nomes, que são, em verdade, nomes de produtos diversos contendo formol, são,  de acordo com o Departamento de Saúde Pública da Califórnia (California Department Public Health):

  • BFV
  • Fannoform
  • Formalith
  • Fyde
  • Ivalon
  • Karsan
  • Lysoform

Engraçado que, no Instituto Nacional do Câncer (lá tem textos sobre o formol porque, embora a grande maioria não dê a menor importância, essa substância é altamente cancerígena), num texto sobre formol, esses produtos aparecem como sinônimos do formol, mas até onde sei são produtos que contém formol, inclusive desinfetantes (Lysoform, por exemplo).

Mas, o post era só pra exemplificar nomes usados pra “substituir” o formol e enganar o consumidor que não quer usar a substância, mas é levado, por má fé de muitas empresas, a usar.

Pra quem quiser mais informações, vale ler esses posts:

Beijo, Ju

O que você acha do JV?
Eu simplesmente amo esse blog!!! Já perdi a conta de quantos produtos comprei depois de ver resenhas daqui, porque sei que são reais. Bioextratus foi…