Vizcaya
26.12.2013

Finishing Treatment – Rahua

Em junho a Rô, lá do I Am Natural Shop, enviou alguns produtos pra teste, todos isentos de parabenos, silicones e óleos minerais, e eu gostei demais do que testei (Shampoo, Condicionador e Óleo), mas não acertei usar o finalizador, tanto que decidi esperar um tempo até que alguém me explicasse qual era a forma certa de uso, porque no meu cabelo ele não fazia o milagre que fazia nos fios de várias pessoas.

Só fui aprender uns dias atrás e tô gostando demais da conta, mas já explico como aconteceu “o milagre”.

rahua

Essa linha é indicada para cabelos coloridos e quimicamente tratados, os produtos são 100% naturais, vegan, orgânicos e enriquecidos com óleo de rahua, que é fortalecedor, nutritivo, regenerados e doador de brilho.

A composição é incrível, porque é um monte de extrato vegetal, óleos e  manteigas vegetais:

Aqua, oil, Ungaurhua oil (Oenocarpus batua), Camellia Oleifera Leaf extract, Lonicera Caprifolium (Honeysuckle) flower extract, Rubus Idaeus (Raspberry) leaf extract, Aloe Barbadensis, Behentrimonium Methosulphate (colza oil), Vegetable Glycerin, Stearalkonium Chloride (plant derived), Jojoba Oil, Vegetable Glyceryl Stearate, Oryza Sativa Bran Wax, Cocos Nucifera Oil (natural aroma), Caprylic Fatty Acid, Hydrolyzed Wheat Protein, Corn Amino Acids, Mixed Tocopherol, Lecithin, Palo Santo oil (Bursera graveolens), Panthenol, Hydrolyzed Oat Protein, Glycine Amino Acid, Saccharum Officinarum (Molasses) extract.

rahua

A embalagem é bem bacana, de vidro e com tampa dourada.

A textura é cremosa e o cheiro é de palo santo, forte e esquisito, mas desaparece depois que o produto é aplicado nos fios.

Meu grande erro era querer aplicar ele na mesma quantidade que aplico os demais finalizadores, porque ele é extremamente concentrado, então não é pra usar o equivalente a uma moeda das grandes, mas sim uma gotinha, que deve ser espalhada nas mãos e só depois aplicada nos fios.

rahua

Quando usava muito, o cabelo ficava pesado e gorduroso, mas quando passei a usar bem pouquinho o resultado foi incrível, porque o cabelo fica macio, domado e muito brilhoso. Sério mesmo, parece outro cabelo, porque não fica opaco, não fica murcho, não fica “duro”, fica soltinho, macio, com a textura sedosa, leve e com um brilho bem bom.

Fora isso, rende muito e os 60 ml duram horrores, porque lavo o cabelo todo dia, uso todo dia e o pote continua cheio.

A parte ruim é o preço, já que ele custa 56 Obamas, e a dificuldade de encontrar, pois aqui no Brasil não achei em lugar nenhum. Pra quem viaja pra fora do país recomendo demais, a linha toda, aliás, porque são produtos que fazem a diferença, porque tratam mesmo, e tratam a curto, médio e longo prazo, não agem só maquiando, sabe?

rahua

Quero muito conhecer os demais produtos da marca, e assim que folgar meus armários aqui vou encomendar, pra passar umas semanas usando só produtos “puros”, sabe? Quero ver como o cabelo reage!

O meu ganhei do I Am Natural Shop, a loja da Rô, que é muito a minha cara, porque é tudo orgânico, vegan e natural.

Beijos

Ju

 

Vizcaya
09.12.2013

Vivendo Sem Carne: Como se Adaptar?

Já contei por aqui que não como carne de nenhum tipo (consegui parar de comer Kani!) e o questionamento que mais leio e ouço  é “como viver sem carne”?

O começo, na verdade, não é tão fácil e  sugiro que a mudança seja gradual, sabe? Corta primeiro a carne vermelha, depois as aves e depois peixes e frutos do mar. Eu cortei tudo de vez porque minha “questão” é mais de consciência mesmo, porque não queria mais contribuir pra isso de nenhuma forma.

Espetinho de carne de soja

Espetinho de carne de soja

Claro que ainda uso muitas coisas de origem animal, e a ideia é ir parando com tudo, mas tô fazendo, nesse momento, o que posso, e não sou do tipo que acha que todo mundo tem que “seguir a cartilha”, porque são escolhas individuais e eu não tenho o direito de interferir nas escolhas de ninguém.

Quanto à adaptação e a “vida” sem carne, acho que é tudo questão de criatividade, sabia? Porque, e isso falando de carne de soja, dá pra fazer uma porrada de coisas, é só inovar, tentar novas possibilidades.

O segredo é ter os vários tipos de carne de soja, da moída às tirinhas de bife, e temperar muito bem. Pimenta do reino moída faz toda a diferença, assim como ervas diversas, alho e cebola em flocos,  mostarda,  gengibre e por aí vai.

Bife de soja a milanesa

Bife de soja a milanesa

Falando em pimenta do reino, faço um filet au  poivre de carne de soja que ninguém diz que não tem “carne” ali. Também faço filezinho ao molho madeira, estrogonofe, “frango” xadrez (no lugar do frango, carne de soja!), panqueca, filé com queijo, filé aos quatro queijos, filé ao molho de mostarda, quibe de soja, pimentão recheado, hambúrguer de soja, cachorro quente de soja, almôndegas de soja,  salgados diversos de soja, soja moída apimentada, omelete, batatas recheadas com soja e molhos diversos, croquete de carne de soja, pastel de carne de soja, bolinho de soja, farofa de soja, cuscuz marroquino com carne de soja, espetinho de carne de soja (sim, da pra fazer e com molho de churras fica uma delícia!), moqueca de soja (eu sou baiana, tá?), casquinha de soja  e por aí vai.

Lógico que não como só soja, como muito queijo, quinoa (sopa de quinoa é delícia!), amaranto, ovos e demais alimentos ricos em proteínas pra não ter nenhum problema, mas acho que hoje como uma variedade muito maior de pratos do que comia antes.

Churrasco vegetariano

Churrasco vegetariano

Fraquejo às vezes? Toda vez em que vejo um Pitu!  Pitu é covardia, porque sempre foi o meu prato preferido (mais que picanha de porco!)  e eu super acho que pitu bem que podia ser planta, sabia? Facilitaria muito a minha vida! Mas eu resisto, saio de perto e vou procurar alguma outra coisa.

O que é determinante aqui é a sua vontade, é a sua força em dizer não,  é o seu comprometimento com as suas decisões, então isso jamais pode ser feito por influência ou imposição de quem quer que seja. É algo que tem que partir de você e ponto.

O que acho que falta muito são “inovações’ nos pratos, e isso faz sim diferença, porque comer todo dia filé de soja com o mesmo molho ou soja refogada é de matar!  A soja em si não tem gosto, ela vai ter o gosto que você der, é um “ingrediente” neutro, então criem, temperem a soja bem e usem a soja como usaria outros tipos de carne, na medida do possível, claro!

Abobrinha recheada de soja

Eu, por exemplo, amava moqueca de peixe, aliás, qualquer coisa com dendê e pimenta, e tive que adaptar minha moqueca, daí faço tudo como numa moqueca normal, só que ao invés do peixe, coloco os filés (são bem pequenos) de soja. Daí coloco um envelope de caldo de peixe (ou de camarão) e a moqueca fica uma delícia, juro. O gosto não é o mesmo, mas é bom, eu gosto e me satisfaz.

Quando tem churrasco aqui em casa, eu participo tranquilamente, é só preparar meus espetinhos  de soja ( Compra a soja em “bolinha”, que não gosto cozida, só acho legal “assada”)  e  colocar molho de churrasco por cima.

E toda vez que os amigos vão pra uma churrascaria, eu vou também! Lá tem tanta opção que nem olho pra carne, sabe? Como queijo assado, abacaxi com canela assado e trocentas saladas.

Torta salgada de soja

Torta salgada de soja

Claro que pra quem passa o dia fora de casa ou pra quem não leva jeito na cozinha a coisa é mais difícil, mas tudo na vida é adaptação. Pensei até em postar, de vez em quando, minhas receitinhas por aqui. O que acham?

Mas, enfim, o post foi só pra responder algumas das muitas perguntas que recebo sobre o assunto, e espero  que tenha ajudado!

Beijos

Ju

O que você acha do JV?
Bom dia , eu não conhecia o blog mais entrei hoje e adorei , tem muitas dicas , orientações, e as explicações não são pela…