Vizcaya
19.02.2018

Os Tipos de Personalidade: Um Teste Bem Legal!

Eu sou ENFJ / Protagonista, e você?

Já ouviram falar dos testes que identificam os tipos de personalidade? Sempre gostei dessas coisas e já tinha lido muito sobre a teoria dos tipos de personalidade de Jung, o “pai” da psicologia analítica.

E acho que esses testes de personalidade nos ajudam, de certa forma, a conhecer mais de nós mesmos, sabe? E autoconhecimento é essencial na vida.

Talvez por isso eu seja tão curiosa em relação a psicologia, terapia,  astrologia, numerologia e qualquer outra coisa que me ajude a me conhecer um pouco mais.

Isso, com certeza, facilita minha vida, a forma como lido comigo e com os outros. E quanto mais me conheço, mais fácil fica para as outras pessoas me conhecerem também.

E nisso o teste com base na teoria das 16 personalidades ajuda demais! Ele tem vários tipos de perguntas que analisam características da mente (extrovertido ou introvertido), energia (intuitivo ou observador), natureza (razão ou sentimento/emoção), táticas (julgamento ou percepção/exploração) e identidade (assertividade ou cautela) e, com base nisso, determina o nosso tipo de personalidade.

tipos de personalidade jung teste

Tinha visto a Bruna, do Depois dos Quinze, e a Helô, do Delarosa, falando sobre isso e resolvi fazer o teste (é gratuito, pra fazer clique aqui). Aí achei tão legal que quis dividir com vocês!

Meu tipo de personalidade é Protagonista (ENFJ-T), que mistura extroversão, intuição, emoção, julgamento e cautela.

Tipos de Personalidade: O meu é ENFJ / Protagonista

A descrição desse tipo de personalidade (veja aqui) diz que “Protagonistas são líderes naturais, cheios de paixão e carisma. Formando cerca de dois por cento da população, essas personalidades são muitas vezes nossos políticos, nossos treinadores e nossos professores, estendendo a mão e inspirando outros para conseguir e fazer o bem no mundo. Com uma confiança natural que gera influência, Protagonistas tem um grande orgulho e alegria em guiar os outros a trabalharem juntos para melhorar a si mesmos e sua comunidade.

As pessoas são atraídas às personalidades fortes, e os Protagonistas irradiam autenticidade, preocupação e altruísmo, eles não tem medo de se levantarem e falarem quando sentem que algo precisa ser dito. Eles acham natural e fácil de se comunicarem com os outros, especialmente em pessoa, e sua natureza perspicaz ajuda as pessoas com a personalidade Protagonista alcançarem cada mente, seja através de fatos e lógica ou emoção crua. Protagonistas conseguem ver facilmente as motivações das pessoas e aparentemente eventos desconectados, e são capazes de reunir essas ideias e comunicá-las como um objetivo comum e com uma eloquência que é nada menos do que hipnotizar.

O interesse que os Protagonistas têm nos outros é genuíno, é quase como uma falha – quando pessoas com esse tipo de personalidade acreditam em alguém, podem se envolver demais com os problemas da outra pessoa, e depositam muita confiança neles. Felizmente, essa confiança tende a ser uma profecia autorrealizável, como o altruísmo dos Protagonistas e a autenticidade inspira aqueles com os quais se preocupam a melhorarem. Mas se essas personalidades não forem cuidadosas elas podem exagerar seu otimismo, às vezes empurrando outros mais longe do que estão prontos ou dispostos a irem.

Os Protagonistas também são vulneráveis a uma outra armadilha: estes têm uma tremenda capacidade de refletir e analisar seus próprios sentimentos, mas se eles se envolvem demais na situação de outra pessoa, podem desenvolver uma espécie de hipocondria emocional, vendo os problemas das outras pessoas em si mesmos, tentando consertar algo em si que não está errado. Se essas personalidades chegarem a um ponto aonde são limitadas por cause de uma coisa que uma outra pessoa está vivendo, isso poderá impedir a capacidade dos Protagonistas de verem além do dilema e poderem ajudar. Quando isso acontece, é importante que os Protagonistas recuem e usem essa autorreflexão para distinguir entre o que realmente sentem e o que é uma questão separada que precisa ser olhada por outra perspectiva.

tipos de personalidade teste jung juro valendo

Pessoas com o tipo de personalidade Protagonista são altruístas apaixonadas, o que pode até ser uma falha, e eles provavelmente não tem medo de receberem bodoques e flechas, enquanto defendem as pessoas e ideias nas quais acreditam. Não é de admirar que muitos Protagonistas famosos sejam líderes políticos e culturais influentes – este tipo de personalidade quer levar o caminho para um futuro mais brilhante, seja levando uma nação à prosperidade ou levando sua equipe de softball da liga menor à uma vitória pela qual tiveram que lutar.”

E aí, “bate”?

Vamos por partes, né? rs

Não sei se sou carismática ou não, mas é fato que sou movida a paixão, e isso vale pra tudo. Sou de estender a mão sim, de tentar dar sempre o meu melhor para melhorar a mim e ao mundo ao redor, e embora goste de trabalhar só, funciono muito bem em grupo.

Sou orgulhosa sim, hoje bem menos do que antes, porque é algo que venho trabalhando há tempos.

Também tenho uma personalidade bem forte, cês bem sabem, e o lance de ser autêntica, preocupada e altruísta bate muito, assim como o fato de expressar o que preciso, com cautela, mas sem medo.

A coisa que mais gosto de fazer é me comunicar, conversar, conhecer as pessoas, sabe? E isso vale não só no meu trabalho, mas no dia a dia mesmo: me interesso, quero saber, pergunto e converso com todas as pessoas que convivo ou tenho contato, desde o garçom que sempre me atende ao moço da barraca de frutas, o carteiro, o médico, o lixeiro e por aí vai.

Não pergunto ou falo “por educação”, é porque quero conhecer mesmo, e não é o superficial, quero saber da vida da pessoa, o que ela pensa, acha, quer… Até tento me policiar com isso, mas é tão natural que na maioria das vezes não seguro. Mercúrio em Virgem na 8 explica! rs

E, realmente, quando acredito e gosto de alguém, não fico de fora observando quando existe um problema, por exemplo. Eu vou lá e quero resolver, porque me envolvo. Mas, é isso: eu vou procurar soluções, vou tentar ajudar a resolver, mas a parte do apoio emocional não é comigo, infelizmente.

Já o meu otimismo é racional e prático, nada idealista. Acho realmente que a gente pode ir muito longe em tudo nessa vida e tento mostrar isso para as pessoas, mas batendo na tecla de que tudo depende de esforço próprio.

Sou imensamente sentimental, mas racionalizo meus sentimentos. Percebi, anos atrás, que absorvia demais e me sentia responsável pelos problemas alheios, o que me desestabilizava muito, e foram anos de terapia pra entender que, por mais que eu ame uma pessoa, ela é a única responsável pela própria vida.

Então, assim, muitas dessas coisas batem perfeitamente, e fiquei bem curiosa em ler mais sobre o assunto, porque quanto mais me conheço, mais posso trabalhar minhas vulnerabilidades e melhorar, né?

Achei outras descrições para esse (e todos os outros) tipo de personalidade ( ENFJ ), e quem tiver interesse em fazer o teste pra descobrir qual o seu tipo, pode conferir mais informações sobre ele aqui e aqui.

Ah, faz aí teu teste e me conta nos comentários qual é o teu tipo de personalidade e se a descrição faz sentido, tá? Quero saber (curiosaaa rsrs)!

Beijos, Ju♥

Bora papear mais? Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

Vizcaya
02.02.2018

Mulher de 30: Sobre o Medo da Mudança

Perguntei ontem, lá no nosso grupo fechado do Facebook, o Mulher de 30 (tem o Instagram também, segue lá: @mulherde30)  o que vocês estavam vivendo nesse momento, quais eram seus medos, dúvidas, angústias, sobre o que gostariam que eu falasse, e o medo da mudança foi uma das respostas mais frequentes.

E como, ao contrário do que a maioria de vocês imagina, eu também tenho esse medo, escolhi falar disso hoje.

E já começo dizendo que não tenho só medo da mudança, mas de muitas outras coisas. A diferença é que esses medos já não me engolem ou paralisam como antes, porque mesmo tremendo na base aprendi e enfrentá-los, a fazer o que precisa ser feito.

Claro que isso não é fácil, sobretudo em relação as mudanças.

Toda mudança causa medo, assusta, assombra, apavora. E não poderia ser diferente, já que ela representa o desconhecido, o inesperado, o incerto, a corda bamba da vida.

E ainda quando a situação é ruim, quando a gente sabe que aquilo precisa mudar, resistimos. E fazemos isso porque mesmo sendo ruim, o cenário é conhecido, sabemos como lidar, como controlar. Porque nos sentimos, de certa forma, “seguras” naquela zona de conforto.

medo da mudança o que fazer juro valendo

E todos querem se sentir seguros, querem ter certezas, o que é uma ilusão, porque a vida é um fluxo, ela precisa e vai, você queira ou não, fluir, mudar, se transformar. E não, não adianta tentar segurar.

Aqui só existem duas opções: ou você permanece estático, conformado, deixando a vida acontecer e sendo levado pela correnteza, o que é muito confortável ou, ao contrário, começa, pouco a pouco, a encarar os próprios medos, que sempre estarão presentes, e se abrir para o novo.

Vai doer? Vai. Você vai sentir medo? Muito. Medo de dar errado, de ser julgado, de fracassar, de precisar voltar atrás, de encarar as pessoas e a si mesma, e de muitas outras coisas.

Só que cada mudança, por menor que seja, vai te dando mais coragem, mais vivacidade, mais alegria, mais energia. Você se sente mais vivo, mais forte, pronto pra começar e recomeçar quantas vezes forem necessárias.

E isso, minha amiga, não tem preço!

Em muitos momentos da vida relutei em sair da minha zona de conforto. Eu tinha tanto, tanto medo… Mas, por um golpe de sorte, que só fui entender dessa forma muito tempo depois, todas as situações que eu empurrava com a barriga e todas as mudanças que me paralisavam me foram impostas, e eu simplesmente não tive o que fazer exceto encarar.

Isso aconteceu diversas vezes, de formas diferentes, já que tudo se repete até que a gente aprenda a lição.

E um dia, calejada do meu medo de decidir e cansada de resistir, reli um trecho de um dos meus livros preferidos na vida (Mulheres que Correm com os Lobos, já falei dele aqui), escrevi esse mesmo trecho em várias folhas de papel e colei na porta no armário, no espelho do quarto, acima da tela do computador, na primeira página da minha agenda e, só por precaução, deixei uma dobradinha na minha carteira.

A minha vontade, na verdade, era sintetizar todas aquelas frases em uma cápsula de remédio e tomar todos os dias. Mas, como isso não era possível, me prometi que faria exatamente o que estava escrito ali todas as vezes em que sentisse medo.

E fiz exatamente isso por meses seguidos, até o dia em que a coisa começou a funcionar no automático, em que mesmo com medo, com muito medo, eu batia de frente e resolvia.

O trecho, pra quem tiver interesse, é esse:

“Se você tiver medo, tiver receio de fracassar, digo-lhe que comece já, fracasse se for preciso, recupere-se, recomece. Se fracassar de novo, fracassou. E daí? Comece novamente. Não é o fracasso que nos detém, mas é a relutância em recomeçar que nos faz estagnar.

Se você estiver apavorada, qual é o problema? Se você estiver com medo de que algo vá dar um salto para mordê-la, então, pelo amor de Deus, resolva isso imediatamente. Deixe que seu medo surja e a morda para que você possa superá-lo e seguir adiante. Você irá superá-lo. O medo acaba passando.”

Continuo tendo medos? Sempre. Continuo protelando mudanças? Algumas vezes, e sempre que percebo esse padrão se repetindo lembro que o melhor que posso fazer com o medo da mudança, ou com qualquer outro, é, mesmo com as pernas bambas e o coração apavorado, encará-lo de frente para, assim, superá-lo.

Para por aí? Não. Cada mudança gera novas mudanças, tira tudo do lugar e abre espaço para coisas novas – e desconhecidas. E isso também dá medo, num ciclo que parece nunca ter fim.

Só que esse é um medo diferente. Um medo que vem junto com a certeza de que estou viva, vibrando, fluindo, de que eu, como protagonista da minha vida, fiz minhas próprias escolhas e posso fazer muitas outras se preciso for.

É um medo que nos faz mais fortes, bem diferente daquele outro que nos mantinha na prisão tão segura da zona de conforto.

Então, se posso te dar um conselho, é que não espere que a vida decida por você. Esse é um privilégio seu. E quando o medo bater, e ele vai bater, levante a cabeça e encare de frente, porque o que a vida quer da gente, por mais clichê que pareça, é coragem.

Aquele segundo de coragem insana que muda tudo para sempre…Até a mudança seguinte!

Beijos, Ju♥

Bora papear mais? Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

04.01.2018

Que Comece 2018!

E cá estamos nós, no primeiro post de 2018 ♥

Engraçado como isso de virar o ano é tão simbólico, né? Parece que, depois da virada, tudo o que não foi bom pode ser deixado para trás. Que podemos, enfim, recomeçar. Que tudo pode ser novo, que podemos fazer diferente.

E podemos mesmo.

Mas podemos não só na virada do ano. Podemos todos os dias, a cada segundo.

Basta deixar o passado no passado, parar de esperar, começar a se arriscar, a se permitir, a seguir em frente, a por a vida pra andar, a fazer e acontecer.

Basta mudar.

2018

Mude a forma como você enxerga os outros, o mundo e a si mesma. Crie novos hábitos, novas histórias, um novo jeito de viver.

Mude a forma como você se relaciona com você, com seus sentimentos, com sua história. Mude a si mesma, e aí sim, por mais clichê que seja, a vida muda. Tudo muda.

Desate os nós, faça uma faxina na vida, tirando tudo aquilo que não te faz bem, que já não faz sentido. Coloque pra fora toda dor, toda mágoa, rancor, inveja, ódio, tristeza, desgostos… Deixe tudo limpo, tudo leve, abra as janelas da alma e do coração pra que a vida possa acontecer.

E, por favor, pare de se lamentar, de reclamar. O ano (e a vida)  que você tem é o que você escolhe viver. E escolher não é desejar e esperar. É arregaçar as mangas e fazer a coisa acontecer.

Esqueça isso de tentar. Quem quer, faz. Então faça! Faça algo diferente, e faça todos os dias. Faça mais, faça o melhor, construa, com as suas mãos, os dias que você deseja ter, os sonhos que você quer viver.

Uma coisa que não temos mais é tempo a perder. Quase tudo é agora ou nunca, foi essa a lição que 2017 me deixou. Então que seja agora tudo aquilo que depende de nós.

Decida agora, mude agora, faça agora, e deixe que a Existência se encarregue do resto…

O que desejo pra cada uma é que tenham a coragem, a força e a sabedoria de construir o ano maravilhoso que desejam viver. Vocês são muito mais que supõem e podem muito mais do que imaginam, só precisam acreditar em si mesmas, só.

Façam um feliz 2018!

Beijos, Ju♥

Quer mais dicas como essa? Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

O que você acha do JV?
Ju, amo seu blog!!! suas dicas!!! vc é maravilhosa com sua opinião honesta!!! Sempre quando quero comprar algum produto venho aqui pra ver o que…