26.04.2014

Hidratação de Maizena e Leite Alisa o Cabelo?

Será que leite alisa o cabelo? Será que essa tal hidratação de maizena com leite consegue mesmooo deixar os fios lisos? Já vi muita gente dizendo que sim, mas não faz sentido.

Eu mesma me acho cansativa com essa história de alisamento, e tenho birra de ficar repetindo as mesmas coisas, sabe? Mas isso eu vou repetir quantas vezes for preciso até que fique claro o que pode ou não alisar um cabelo.

Meu cabelo é cacheado e eu gosto dele liso, e é lógico que se alguém me promete um liso incrível, que seja compatível com qualquer química e não estrague o cabelo, meus olhos vão brilhar. Acontece que hoje eu já consigo entender que isso não passa de propaganda e que não se pode, de forma alguma, acreditar em tudo o que se vê, lê e escuta.

Fui marcada inúmeras vezes essa semana numa suposta receita de alisamento com maizena e leite, e achei que seria bom escrever um post sobre isso.

Leite Alisa o Cabelo Mesmo?

Leite Alisa o Cabelo?

Pra que um cabelo seja alisado é preciso que a sua estrutura seja alterada, e pra isso é  usada uma substância que, de forma simplificada, quebre as pontes salinas para, assim, realinhar os dissulfetos. Em seguida o cabelo precisa passar por um processo de neutralização pra  “refazer” as pontes que vão dar sustentação a nova forma.

Nem o leite nem a maizena possuem em sua composição qualquer substância que altere a estrutura dos fios, quebre as pontes salinas e mude a forma do cabelo.

Ou seja, leite não alisa cabelo, maisena não alisa cabelo. Ok, é uma coisa “inofensiva” até certo ponto, mas acho que as coisas precisam ficar claras pra que as pessoas saibam exatamente o que esperar ou não de um produto/procedimento, e, sabendo, tenham a liberdade de escolher usar ou não.

Hidratação com maizena e leite

Tem quem use como a Maizena com leite como máscara e goste, mas eu não vejo sentido em usar uma máscara que, além de ter sódio (pouco, mas tem!), que resseca os fios,  tenha o pH tão alto (7.0), quando o ideal é que elas tenham pH baixo pra conseguir selar as cutículas.

Condicionadores, máscaras e cremes de pentear devem ter o pH mais baixo, no máximo em 5.6, que é a variação máxima do pH do cabelo (entre 3.8 e 5.6), pois assim o cabelo fica selado.

Misturada com leite acho mais sem sentido ainda, já que o leite fresco tem um pH que varia entre 6.6 e 6.8, que está acima do pH do cabelo, e essa mistura pode, a longo prazo, ser danosa para os fios, pois não sela as cutículas e o cabelo vai ficando cada vez mais poroso.

Claro que cada cabelo é uma sentença, mas não é o tipo de coisa que eu indique.

Beijos

Ju

16.12.2013

Como Evitar Desastres Capilares?

Vocês assistiram a reportagem do  Fantástico ontem? Pois o que  foi mostrado ali acontece todos os dias, e pode acontecer com qualquer uma de nós, e é por isso que bato tanto na tecla de que  vocês precisam saber pelo menos o básico sobre cabelos, porque conhecimento é poder.

A verdade é que uma boa parte dos que se dizem cabeleireiros só sabem o básico, e como só sabem o básico, deveriam aplicar somente o básico, mas não é isso o que acontece.

Química capilar, seja ela qual for, não é brincadeira, e pra mexer com química você tem que saber, e não é um pouquinho não, é saber muito. É saber quais ativos são ou não incompatíveis entre si, e é saber o que não pode ser feito.

Como Evitar Desastres Capilares?

desastres capilares

Como é que uma cliente chega em um salão pra  alisar ou relaxar um cabelo e a cabeleireira não questiona se ela já tem alguma química nos fios? Como é que não faz o teste do mecha? Isso pra mim é inadmissível!

O teste da mecha é a maior “arma” de segurança que nós temos, e cabe ao cabeleireiro fazer e a nós exigir. Pelo teste da mecha dá pra saber facilmente se o cabelo vai ou não aguentar o procedimento proposto, bem como se o ativo que vamos utilizar é ou não compatível com o que já existe no cabelo.

O problema é que nunca vi ninguém fazer teste da mecha, e é aí que mora o problema, porque é um teste simples que pode evitar desastres futuros.

Outra coisa importante, e isso é obrigação de vocês, é querer ver qual o produto está sendo aplicado, momento em que se anota o nome do produto, a marca do produto e o ativo, porque assim a gente já tem “um norte”, já tem como saber o que existe naquele cabelo, o que, é claro, não exclui o teste da mecha.

desastres capilares

Não tem essa de “ah, é um produto secreto”, como muitos salões fazem. Salão de beleza não é a escola de Hogwarts e você não está em um filme de Harry Potter  pra deixar que usem em seu cabelo “ingredientes secretos”. Quando dizem que é “segredo”, pode ter certeza que tem coisa errada, e na maioria das vezes a química nada mais é que uma mistura de fundo de quintal.

Cabelo é sim o “acessório” principal da mulher, e qualquer coisa que detone um cabelo abala profundamente a nossa autoestima, então cabe ao que se diz profissional utilizar somente técnicas que tenha domínio, e cabe a cada um de nós  procurar sempre, ao menos para as químicas capilares, os melhores profissionais.

Bons profissionais podem até ser mais caros (ou não, porque tem excelentes profissionais em salões pequenos), mas isso é um investimento, porque se o cabelo arrebentar, o gasto será, com certeza, muito maior.

Beijos

Ju

 

 

03.04.2013

Qual a Melhor Escova Progressiva Sem Formol?

Já recebi milhares de perguntas sobre os mais variados assuntos nos e-mails, no Face e no Twitter, mas nenhuma é tão frequente quanto qual seria a melhor progressiva sem formol!

Quem me acompanha há mais tempo sabe que, ingênua, já fiz muita progressiva, acreditando no mito da progressiva sem formol.

Até que tive um corte químico por causa de uma selagem maldita que, pela lógica, deveria tratar o meu cabelo, mas fez justamente o contrário, porque, como acontece com a grande maioria dos produtos do mercado, tinha formol de forma “velada”.

Então, até que me provem o contrário, eu, que testo e tenho contato com dezenas de produtos capilares por mês, afirmo que nenhuma escova progressiva é boa e eu não indico nenhuma, porque TODAS que eu conheço são formuladas com formol, glutaral ou seus derivados, de forma clara ou, pior, velada.

Progressiva Sem Formol

Claro que se vocês quiserem usar, o direito é de vocês, mas a minha função, creio eu, é orientá-las da melhor maneira possível.

escova progressiva sem formol

O meu posicionamento é claro: se alisa tem que ter uma substância alisante, claro.

Qualquer pessoa precisa concordar que pra uma coisa alisar ela precisa ter uma substância alisante, certo?

Acontece que qualquer substância alisante para ser comercializada aqui no Brasil precisa ser registrada pela Anvisa, e, até a presente data, os ativos liberados como alisantes são  o hidróxido ou carbonato de guanidina, o ácido tioglicólico (tioglicolato de amônio), o hidróxido de sódio, o hidróxido de potássio, o hidróxido de cálcio e o hidróxido de lítio.

Existe escova progressiva sem formol?

Ah, e não, o formol NÃO é liberado pela Anvisa como alisante! Em nenhum caso, de forma alguma, ponto final. Se te disserem o contrário, estão mentindo.

O que a Anvisa libera é o seu uso como conservante, e na quantidade máxima de 0,2%. Portanto, nenhuma progressiva pode conter formol com a finalidade de alisar.

Então, qualquer coisa que prometa alisar e não contenha os ativos alisantes registrados pela Anvisa,  possivelmente contém formol de forma velada.

Se for alisante, tem que ser registrado e, sendo assim, são classificados como grau 2, de forma que em seu rótulo é possível encontrar o número do registro, que possui entre 9 e 13 dígitos. Se prometer alisar e não for grau 2, pode ter certeza que tem problema!

Escova de carbocisteína

E não, carbocisteína não alisa cabelo. Lisina não alisa cabelo.  Aminoácidos também não alisam os cabelos, assim como ácido glioxílico, que foi quem causou o meu corte químico, também não alisa o cabelo (encapa e detona, mas não alisa!).

Escova de ácido glioxílico

Pra quem não sabe, o ácido  glioxílico é um ácido aldeídico ( ácido formilfórmico), exatamente como o formol, e, conforme explicação dada pela  Profª Dra. Maria Valéria Robles, que inclusive faz parte da Câmara Técnica da Anvisa,  esse ácido quando aquecido se transforma em formol.

E é exatamente isso que acontece com as dezenas de escovas com  ativos “naturais” que prometem alisar os fios, porque, na verdade, elas possuem alguma substância que, quando aquecida, “se transforma” em formol, que, caso vocês não saibam, acaba com o cabelo.

Recado dado, né? Se deixa enganar quem quer! Já fiz outros posts sobre o assunto, é bom dar uma lida:

  1. Escovas Milagrosas e Ácido Glioxílico: Porque Não Usar?
  2. A Verdade Sobre a Escova de Carbocisteína
  3. Defrisagem, Selagem e Gradativa: Estão te Enganando!

Beijos, Ju

Quer mais dicas de cabelo como essa? Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

O que você acha do JV?
Eu acho esse blog maravilhoso. A Ju fala de tudo com muita emoção, muito carinho e ao mesmo tempo muita verdade, muita seriedade. Isso é…