13.05.2019

Detox do Couro Cabeludo: Receita das Boas!

Já falei por aqui algumas vezes sobre detox capilar, e dessa vez vou falar da receita do detox do couro cabeludo que tenho feito.

Ele é maravilhoso não só pra quem, como eu, tem raiz oleosa, mas pra todo tipo de cabelo.

Porquê? Porque ajuda a remover as milhares de impurezas depositadas nos fios, amenizar a oleosidade, a caspa, estimular a circulação no couro cabeludo, o que auxilia no crescimento saudável, e deixa os fios mais brilhosos, saudáveis e bonitos.

detox do couro cabeludo

Como Fazer Detox do Couro Cabeludo

São três passos simples, e usei os produtos que já tinha em casa. Então, você pode fazer o mesmo, não precisa ser com os mesmos produtos, certo?

1º Passo: Esfoliar o Couro Cabeludo

O primeiro passo, que é o mais importante, é esfoliar o couro cabeludo. A gente não pode esquecer que a saúde do cabelo depende, também, de um couro cabeludo saudável, certo?

Pra isso você pode usar receitas caseiras ( ensinei uma aqui, clica pra ver!) ou produtos específicos para isso.

Tenho usado o Pré Shampoo Peeling Detox da Bio Extratus, que é excelente e não agride nadinha o cabelo, mas já usei o da Natura e o do Boticário e gostei bastante!

Pra quem quiser mais opções, tem nesse post, ó:Shampoos esfoliantes maravilhosos para seus cabelos

É só aplicar na raiz e massagear com as pontas dos dedos, deixando agir pelo tempo indicado.

E podem ficar tranquilas que eles não agridem, tá? Aí é só enxaguar bastante, até a água sair cristalina.

shampoo esfoliante

2º Passo: Um shampoo dos bons!

Depois de esfoliar o couro cabeludo, é hora de lavar o cabelo com um shampoo que tenha um poder de limpeza maior, o que não significa que seja um shampoo agressivo.

Existem muitos shampoos detox super bons, assim como shampoos para cabelos oleosos, algumas versões do shampoo Micelar (amo o da Pantene!), aquele antiguinho da Seda, o Pureza Refrescante (que já mudou pra Pureza Detox) e vários outros.

Vou deixar aqui alguns que já usei e gostei pra vocês, e alguns posts com dúvidas e diferenças entre eles:

shampoo detox

O que usei foi o Shampoo Desintoxicante Revitalizante Detox, da Bio Extratus. Tenho gostado bastante dele, mas preciso de mais tempo pra um veredito final.

3º Passo: Hidratação com Leveza

Depois de desintoxicar o couro cabeludo e limpar bem os fios, recomendo resquícios e sujidades, tem que hidratar o cabelo, e aí escolha um produto leve, aplicando no comprimento e pontas apenas.

ampola para cabelos oleosos

Faz tempo que venho usando a Super Ampola Revitalizante Vichy, que amo muito pra cabelos oleosos, porque não pesa nadinha, sabe?

Mas use a que você já tiver, desde que seja mais leve.

Aí é só deixar agir pelo tempo indicado, enxaguar bem (isso faz muita diferença, gente!) e finalizar como de costume.

Fiz semana passada (postei tudinho nos stories) e meu cabelo ficou bem soltinho, com movimento, brilho e com a raiz fresquinha, o que é uma maravilha!

antes e depois do detox
Antes e Depois

Experimenta e me conta como tá funcionando no seu cabelo!

E não esquece: aproveita os produtos que você já tem em casa. Só vale comprar outros quando os que temos não estão funcionando ou estão acabando!

Beijos, Ju ♥

Bora papear mais? Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒ @jurovalendo

07.05.2019

Máscara Colorante Castanho Bio Extratus

Fiquei bem louca com as máscaras colorantes, o mais recente lançamento da Bio Extratus, e quis testar logo a Máscara Colorante Castanho, mas já fiz umas artes com a Cobre, porque não aguento! hahaha

A cor natural do meu cabelo é um castanho escuro que “puxa” pra um dourado mais alaranjado. Passei anos descolorindo, às vezes voltando pro castanho, me arriscando no vermelho, e uns 3 anos atrás resolvi voltar pro castanho.

Tava cansada de tanto retoque, queria mais praticidade e, sobretudo, contraste, porque o loiro, sobretudo o bem claro, como eu gostava, apagava muito meu rosto, me deixava pálida.

Máscara Colorante Castanho Bio Extratus

No início, usei a 7.4, muitas vezes misturada com a 6.0, ou então pré pigmentando antes com ela, já que, por causa de anos de descoloração,  os fios não seguravam a cor por muito tempo.

Depois fui testando outros tons de castanho, e gosto demais do 6.32 e do 7.32. Mas dessa vez quis deixar o fundo mais escuro (6.0) e usar um sub tom mais profundo, então fomos pro 7.41, que é um chocolate de reflexos mais “fechados”, acinzentados.

Fiz semana passada, e antes, com os fios mais “desbotados” usei tanto a versão Castanho como a Cobre (e também as duas misturadas rs) da máscara colorante, pra comparar com o depois.

Acho isso importante pra ter uma noção maior de como ela age em castanhos mais claros e mais escuros, sabe?

Mais pra frente faço  um post detalhado sobre as misturinhas com as duas versões e falo mais da Cobre, porque hoje vamos focar na Castanho, combinado?

máscara castanho

Máscara Colorante: o que é e o que promete?

De acordo com a marca, “colorir ou reavivar a cor dos cabelos é rápido e fácil com as Máscaras Colorantes Bio Extratus.

Pigmentos de alta qualidade conferem tons intensos e duradouros e prolongam o efeito da coloração.

Além disso, as máscaras contêm ativos antioxidantes, reconstrutores e hidratantes, que promovem um tratamento completo nos cabelos.

É indicada pra todo tipo de cabelo e tem pH de 4.5.

Vem com a função de colorir e reavivar os fios coloridos, garantindo cor intensa por muito mais tempo, cabelos hidratados e com brilho.

Enriquecida com manteiga de illipê, goji berry e microqueratina, tem uma fórmula bem balanceada pra também tratar o cabelo.”

Como usar as máscaras colorantes Bio Extratus

A indicação de uso é, primeiro, lavar os fios com shampoo, e aí eu prefiro os mais adstringentes, que limpam melhor e “abrem” mais as cutículas.

Máscara Colorante

Após o enxágue, remova o excesso de umidade e aplique a máscara, de mecha em mecha, em todo o cabelo.

Deixe agir por, no mínimo, 2 minutos. E se quiser um resultado mais intenso é só deixar agir por até 20 minutos.

Depois é só enxaguar normalmente o cabelo, até que a água escorra cristalina, finalizar e secar como de costume.

Aqui faço duas observações:

  1. Acho válido usar luvas caso você esqueça de lavar as mãos em seguida, principalmente se as unhas estiverem pintadas com esmalte claro.
  2. Vai aplicar durante o banho (é como eu faço) e seu banheiro é branco? Então, a menos que você não seja desastrada como eu, que deixo respingar máscara para todos os lados, já vai enxaguando os rejuntes, do mesmo jeito que a gente fazia com os matizadores para cabelos loiros!

Acho importante falar isso porque são colorantes e podem sim pigmentar superfícies mais claras e porosas, e como gosto de rejunte tinindo de branco, não só enxáguo os rejuntes na hora como esfrego bicarbonato hahahaha

E Deide disse que não entende como eu consigo fazer a danada respingar o box todo, porque com ela isso não aconteceu, mas eu tomo banho cantando, dançando e “alisando” o cabelo sem parar, porque né, se não for pra fazer uma performance no chuveiro, nem me dou ao trabalho!

Máscara Castanho Bio Extratus

Apresentação da Máscara Colorante Castanho

A embalagem é plástica, bojuda e vem com tampa de rosquear. Minha versão é de 250g, mas tem também a de 120g.

A textura é cremosa e mais densa. O cheiro é bem suave e gostoso.

A cor é um castanho escuro e bem pigmentado, excelente pra “trabalhar” nos fios. Digo isso porque se o seu cabelo é um castanho claro e você quer dar uma reavivada na cor, é só misturar com uma máscara branca e deixar agir menos tempo.

Se o seu castanho é médio, aplica ela pura deixando agir menos tempo, ou com máscara branca, numa proporção maior da máscara colorante, deixando agir por mais tempo.

Já quem tem o castanho mais escuro pode usar ela pura e deixar agir mais ou menos tempo de acordo com o tom desejado.

Ela também pode ser usada para corrigir o tom, inclusive após a coloração. E aí tem que levar em conta que, por ser um pigmento de deposição o tom base sempre vai escurecer um pouco.

Se o seu cabelo tiver luzes, a cor fica diferente sobre os fios que estão coloridos e os fios que estão escuros, claro.

dúvidas sobre o uso

É importante aplicar de maneira uniforme, em todo o cabelo, e pra evitar que a máscara concentre mais em alguma parte, após a aplicação passo um pente pra garantir que não fique acúmulo em nenhum lugar, sabe?

Resenha da Máscara Colorante Castanho Bio Extratus

A aplicação é simples, sobretudo pra quem já usou matizadores antes: é só aplicar em todo o cabelo e deixar agir.

Comecei deixando menos tempo, até pra ver o poder de pigmentação dela, que é alto, e o que pretendo fazer é a cada 30 dias deixar agir por 20 minutos, e a cada 10 dias deixar agir por 5 minutinhos, só pra dar uma intensificada, porque lavo o cabelo todos os dias.

Mas, vamos ver como ela vai agindo. Pode deixar que atualizo vocês.

Durante a aplicação a gente já sente a maciez, inclusive apliquei no dia que fiz a coloração, que tende a danificar um pouco os fios, ainda no salão, e o sensorial hidratante permaneceu.

Após o enxágue os fios secam na mesma velocidade (alguns matizadores deixavam meu cabelo mais poroso e demorava mais pra secar) e a primeira coisa que noto, inclusive fico bem amostrada nos stories hahaha, é o brilho.

resultados
Em vários momentos diferentes, em luzes diferentes, o que gera diferenças na cor. Mas o brilho, esse não muda!

Gente, o cabelo fica extremamente brilhoso, amo!

A cor fica viva, intensa, como se tivéssemos acabado de colorir, sabe? Inclusive, quando usei antes da coloração, com o cabelo desbotado, ela “cobriu” o desbotamento e reavivou o tom lindamente.

O tom fica como gosto, mais profundo, os fios ficam sedosos e suaves ao toque e o cabelo fica reluzente.

Amei com força e achei a ideia maravilhosa pra manter a intensidade da cor e o brilho dos fios, sabe?

E tem pra cabelos castanhos, acobreados, pretos, vermelhos e marsala, o que é uma maravilha!

Ela custa R$48,90 em farmácias, mercados e na loja virtual da Bio Extratus, e recomendo MUITO!

Alguém já usou? Conta aí o que achou!

E pra ver mais posts como esse é só clicar em Por Um Fio.

Beijos, Ju♥

Bora papear mais? Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒ @jurovalendo

*Publicidade


02.05.2019

Sobre os medos que não deveríamos ter…

Uns dois anos atrás eu, que vinha me orgulhando do tanto que me tornei corajosa, mergulhei tão fundo em mim que encontrei medos que não imaginava ter. Pior: travei, fiquei sem saber o que fazer, muito menos como resolver.

Porque eles não eram apenas imensos e assustadores. Eram profundos e, de muitas formas, sem que eu me desse conta, controlavam muitas partes minhas…

E eu nem via.

Já sentiu medo de perder o que você, no fundo, não tem? Eu já.

Já manteve em sua vida pessoas que já não tinham que estar ali, simplesmente porque era mais confortável não ter que assumir isso? Pois é, eu também.

Já fechou os olhos pro óbvio e sustentou situações insustentáveis, empurrando com a barriga sem sequer questionar o porquê disso?

sobre medos

Eu me vi fazendo tudo isso e muito mais, e desviando o olhar pra não ter que encarar um medo que, até então, não sabia que tinha. O medo de ficar sozinha.

Oi? Mas logo eu, que sempre convivi tão bem comigo, que não só gostava e precisava, mas buscava ficar sozinha?

Sim, sozinha, mas tendo distração nas prateleiras para quando precisasse desviar a atenção do que doía.

O problema não era o “sozinha sem o outro”. Era o sozinha com minhas culpas, minhas dores, meus fantasmas.

Com o tanto que já fui cruel comigo, condenando sentimentos e sensações tão humanas, mas que escondemos tanto. Com as incontáveis vezes em que o meu sim deveria ser um não. Com as máscaras que, primeiro, aceitei, depois eu mesma coloquei pra evitar atrito, pra ser elogiada, amada, enfim.

Com a violência de ter guardado, durante anos, a maior parte do que era verdadeiro, real, honesto e humano em troca da recompensa da pseudo aceitação do outro. De tantos outros. De todos os outros. Exceto a minha.

E esse medo trouxe consigo uma coisa que nunca, em nenhum momento da vida, soube lidar: a dor.

E, Deus, como doía…

Só que dessa vez, ao invés de passar por cima pra não ter que sentir a dor, já que me anestesiar era muito mais fácil, me permiti sentir até a última gota.

Porque, não tem pra onde correr: somente o que toca a sua ferida é o que pode te curar. E eu queria, mesmo apavorada de medo, tirar tudo aquilo de dentro de mim. Queria me livrar dos medos que não precisava nem deveria ter.

Queria, não só na superfície, mas lá no fundo, não ser dependente de aceitação externa. Queria não só entender quem eu fui no passado e quem eu tinha me tornado naquele momento, mas me dar o direito de ser quem eu realmente era, com todos os meus defeitos e qualidades, sem medo do julgamento, do não acolhimento.

E mesmo com medo, com muito medo, me prometi olhar e curar cada uma das tantas culpas e dores, não me condenar por tudo, ser honesta com o que sinto e sou e nunca mais me violentar por nada nem por ninguém.

Nesse processo, “perdi” muitas coisas que, na verdade, não tinha, cortei situações e relacionamentos, me afastei de muita gente e, claro, muita gente também se afastou.

Tudo isso doeu e assustou. Mas passou.

E, um passo depois do outro, deixei pra trás não só toneladas tóxicas de lixo emocional, mas quem eu achava que deveria ser pra me tornar quem eu realmente sou.

E esse é um processo que parece não ter fim. Mas que bom que “acordei” a tempo e me permiti fazer isso por mim…

Psiu! Pra ler mais posts como esse é só clicar aqui! 

Beijos, Ju♥

Vamos papear mais? Então vem comigo pro Instagram ⇒ @jurovalendo @mulherde30

O que você acha do JV?
Ju, amo seu blog!!! suas dicas!!! vc é maravilhosa com sua opinião honesta!!! Sempre quando quero comprar algum produto venho aqui pra ver o que…