12.06.2015

Pra Ser Feliz com o Outro, é Preciso Ser Feliz Sozinho!

Enquanto a grande maioria, inclusive eu, comemora o  dia dos namorados hoje, um grupo de amigas vai comemorar  o “dia das solteiras”, data que, aliás, é comemorada por nós faz é tempo e que costuma ser mais constante do que o tal do dia dos namorados. É, uma ou outra sempre tá namorando, mas a fidelidade ao que chamo de “solteirice terapêutica” sempre fala mais alto.

Tempos atrás esse mesmo grupo, que hoje brinda ao fato de estar “bem consigo mesmo”, seria taxado de o grupo das encalhadas, mas a coisa mudou, o mundo evoluiu e a cada dia que passa noto que a necessidade de ter alguém ao lado diminui. A vontade existe, e vai existir sempre, eu acho, mas a necessidade, ainda bem, vem reduzindo a passos largos. Que bom!

Não posso falar pelo mundo porque ele é vasto demais, mas posso falar pelo meu mundo e pelo que vejo ao redor, e o que vejo é que estamos cada vez mais exigentes, só que no bom sentido, e isso é ótimo porque significa que ao invés de nos contentarmos com qualquer coisa só pra não estarmos sozinhas, queremos o melhor.

ser feliz sozinho

Comecei a namorar tarde, acho que com 19 anos, já estava na faculdade, e apesar de todas as coisas boas achei que aquilo era meio que um cerceamento (voluntário) da minha tão amada liberdade. Depois do primeiro namoro, fiquei mais de um ano solteira e achei aquela fase a oitava maravilha do mundo, mas eu ainda era carente e, depois disso, segui colecionando uma série de histórias que, na grande maioria, não passavam de “tapa buraco”.

Com todo mundo é assim? Não, mas eu caí várias vezes no erro que achar que era “gostar” o que na verdade era carência, e o resultado disso foi que me perdi de mim mesma, de modo que anos depois eu já nem sabia mais quem eu exatamente era. Até que um pouco antes dos 30 (acho que tinha 28…) fiquei solteira de novo e jurei pra mim mesma que antes de tentar entrar em alguma história iria me redescobrir.

Foi uma das melhores coisas que fiz na vida, e disso veio uma espécie de “trato” comigo mesma: eu só abriria mão da minha  liberdade, que, pra mim, é sim extremamente importante, se valesse muito a pena. Jurei que não me envolveria mais por “carência” ou algo do tipo, porque eu, de verdade, gosto de ficar só, tenho essa necessidade, aliás.

E essa fase de solteirice terapêutica foi um divisor de águas em minha vida, porque aproveitei pra dedicar a mim mesma todo o meu amor, a minha atenção, a minha energia… E, meu Deus, como cresci, como amadureci, como eu, finalmente, me conheci! E conhecer a mim mesma, as minhas necessidades, vontades e quereres foi essencial pra que eu pudesse estabelecer qualquer tipo de relação com outras pessoas.

E hoje eu namoro por isso, porque a pessoa e a história valem muito a pena, porque sei o que quero e o que não quero não só em relação ao outro, mas o que quero pra mim e pra minha vida. E também porque não me sinto cerceada de forma alguma, porque tenho a liberdade de ser quem sou, com todos meus defeitos, manias e qualidades, sem precisar camuflar nada, sabe?

O que quero dizer é que relacionamento só compensa só for pra acrescentar, e acrescentar muito, porque não existe razão plausível pra levar uma história adiante, gastando tempo, energia e vida  simplesmente pra “não estar só” (ops, e tem solidão pior que essa?).

Sabe, a gente precisa parar com essa ilusão boba de que “é impossível ser feliz sozinho” (foi mal aí poeta!), de que um príncipe encantado (tem coisa mais chata? Eu morreria de tédio!) vai surgir um dia e transformar nossas vidas num conto de fadas e que seremos felizes para sempre.

Porque? Porque pra ser feliz com quem quer que seja você precisa primeiro ser feliz consigo mesma, não existe outra opção, e quando você é feliz  consigo mesma o que vem é pra somar, pra compartilhar, pra crescer… E se você ainda não aprendeu a ser feliz sozinha, não tem príncipe encantado ou conto de fadas que faça o milagre!

Uma vida de muito amor pra nós, por nós!

Beijos, Ju ♥

29.05.2015

Presente do Dia dos Namorados: Como Escolher?

Já pensaram no presente do dia dos namorados? Tô pensando há semanas e até agora não consegui me decidir, porque ô troço difícil é comprar presente pra homem, né? Pior ainda é quando, como no meu caso,  o namoro é longo e a gente já deu todo tipo de presente.

Claro que a primeira coisa a analisar são os gostos do seu boy, e isso abre um leque legal de possibilidades, porque, por exemplo, se ele gosta de esportes vale apostar num tênis incrível ou num relógio esportivo cheio de tranqueiras. Já se ele é do tipo que ama viagens, uma máquina fotográfica pode ser uma opção bem bacana e por aí vai.

presente-do-dia-dos-namorados

Acontece que a grande maioria dos meninos não se encaixam em “categorias” específicas, porque gostam de muitas coisas, mas não têm paixão por uma específica. Nesse caso, que é o de namô, o ideal é escolher o presente com base na personalidade da pessoa e na utilidade (ops, acabei de lembrar uma coisa que ele comentou dia desses que tava querendo comprar…hummmm rs), ou então presentear com uma experiência incrível.

Namô, por exemplo, é mais sério, pratica esportes mas não é aficionado, e é um virginiano chato, do tipo que usa a mesma coisa por anos seguidos. E ó, já dei de tudo: relógio, todo tipo de roupa, sapato, perfume, eletrônicos, etc

E uma coisa que acho bacana quando a gente tá meio sem opção é presentear com experiências, que podem ser inesquecíveis! Pode ser uma viagem bacana pra um lugar mais romântico ou viagem de aventura, com trilhas e tudo o mais, pode ser “andar” de balão, voar de asa delta ou qualquer outras coisa que a pessoa tenha vontade mas não fez ainda.

Acho que esse tipo de coisa pode ser bem mais marcante que presentes “tradicionais”, sabe? É o tipo de coisa que a gente não esquece!

presente-do-dia-dos-namorados

E, independente do que você escolher, faça tudo personalizado! Compre uma caixa ou embalagem bonita, escreva um cartão dizendo o quanto ele é especial e importante na sua vida, e faça com que o presente tenha a “cara” dele, porque isso faz toda diferença. E se tiver sem ideias de como fazer isso é só dar uma olhadinha nesse post aqui.

Pra quem quer opções, a Sepha tá com desconto de 21% em perfumes (compre aqui), a Sephora tá cheia de presentes muito legais e pra todos os bolsos (compre aqui) e a Dafiti, que tem de tudo um pouco, também tá cheia de promoções (compre aqui).

Não tá podendo gastar muito e quer fazer algo especial? Dei 5 sugestões de coisas legais pra fazer no dia dos namorados gastando pouco nesse post aqui.

Ei, e não esqueça de se presentear, viu? Isso vale pras solteiras e “amarradas”, porque já que é pra presentear “o amor”, presenteie também o amor próprio, o mais importante de todos! rs E sim, também já falei disso aqui, clica aqui pra ler!

E se tiverem alguma sugestão bacana de presentes ou surpresas é só deixar aqui nos comentários!

Beijos, Ju ♥

11.06.2014

5 Coisas Pra Fazer No Dia dos Namorados Gastando Pouco

Minha preparação pro dia dos namorados é nota zero, porque namô não mora na mesma cidade que eu. Ou seja, nada de jantares, saidinhas e vinhos, pelo menos no dia 12. É por causa disso que não faço muitos posts pra esse dia, sabe?

Fora isso não suporto a ideia de restaurantes lotados, o que quase sempre dignifica atendimento ruim, então prefiro fazer alguma coisa diferente, e foi pensando nisso, em fazer coisas diferentes sem gastar muito (tanto din din quanto tempo), que bolei esse post.

A ideia é somente listar alguns programas legais que não exijam investimento alto. Vamos lá!

dia dos namorados

1. Prepare um Jantar!

Que tal comprar um vinho e fazer um jantarzinho especial? O melhor é comprar algumas besteirinhas pra beliscar antes e fazer 1 prato só, porque assim não dá trabalho!

E não precisa ser uma coisa sofisticada, basta ser algo que os dois gostem. Não é boa na cozinha? Então que tal uma noite de “Queijos e Vinhos”? Aposto que vai agradar muito!

Velas, velas perfumadas, flores e coisas fofas, como balões de coração ou coisas do tipo complementam o ambiente!

2. Que tal um Fondue?

Adoro fondue, vocês gostam? É uma coisa fácil, que todo mundo gosta e que dá um clima legal. Fora isso, faz dupla perfeita com vinho… Melhor impossível! Adoro de queijo e de chocolate, mas a grande maioria gosta mesmo é da versão de “carne”.

Aparelho de fondue é uma coisa fácil de achar, e já até dei sugestão nesse post aqui.

3.  Piquenique

Já pensou em aproveitar o pôr-do-sol e fazer um piquenique? Escolha um local bem legal da sua cidade e prepare uma cesta recheada de coisas gostosas (em padarias dá pra achar quase tudo pronto!) e um bom vinho.

dia dos namorados

É um programa diferente, simples, mas muito gostoso!

4. Prepare um Bom Café da Manhã!

E quem disse que só pode comemorar de noite? Acho muito digno começar a celebração logo de manhã, e um café da manhã caprichado é uma ótima forma de fazer isso!

Leve o café na cama com várias coisinhas gostosas e aproveite!

5. Prepare uma Massagem das Boas!

Velas, óleos, velas que derretem (tenho uma maravilhosa que é, na verdade, um hidratante…) e cheiro bom são ingredientes perfeitos pra uma massagem deliciosa… Já tentou?

São coisas simples, mas que acho que podem marcar mais que o velho e batido jantar.

E quanto ao presente, a minha sugestão é uma só: faça algo de criativo, mesmo que queira dar qualquer outro presente (vejam esse post: Como Preparar um Presente Inesquecível). Prepare uma caixa com coisas legais como chocolates, o doce preferido dele, um vinho ou outra bebida que ele goste, uma foto de vocês e escreva algo bem legal, como uma lista de coisas que você gosta que ele faça, as coisas que você mais gosta nele, as qualidades que mais admira, o que faz dele um cara tão especial…

Eu adoro ganhar presentes, mas o que me ganha de verdade são as pequenas coisas, são os detalhes. Mais que o presente, o que gosto mesmo é o cuidado, é o que me faz sentir especial…E disso todo mundo gosta!

Quero saber as sugestões de vocês!

Beijos

Ju

O que você acha do JV?
Ju, amo seu blog!!! suas dicas!!! vc é maravilhosa com sua opinião honesta!!! Sempre quando quero comprar algum produto venho aqui pra ver o que…