30.06.2016

Os Perfumes da Minha Vida

Sempre fui muito apaixonada por cheiros e, consequentemente, por perfumes. Tudo, inclusive pessoas, momentos e cores, me trazem um cheiro específico, e pra mim é muito mais fácil identificar coisas e pessoas pelo cheiro do que por qualquer outra coisa, então perfume é um troço que escolho com muito cuidado, porque acho que ele diz muito sobre mim, sobre a fase que estou vivendo.

Tenho um montão de perfumes, até porque acabo ganhando bastante, mas pra cada fase da vida tenho um perfume, e quando sinto que estou mudando, a primeira providência é mudar o perfume (e o cabelo hahaha), mas isso geralmente leva tempo, tanto que, nos últimos 15 anos, tive “apenas” 5 (tô entrando no sexto agora) perfumes como marca registrada.

E como estou “mudando de perfume”, vou mostrar pra vocês os que marcaram a minha vida e usei por longos períodos.

 perfumes da minha vida

os perfumes da minha vida juro valendo ju lopes

O primeiro perfume marcante, que me identificava facilmente, foi o J´adore (Dior), e foi bem quando entrei na faculdade. Era completamente apaixonada por esse perfume, que é super feminino, marcante e suave ao mesmo tempo (vende aqui).

Pouco tempo depois ganhei o Sensi (Armani) e apaixonei, mas só usei um frasquinho, porque nunca consegui encontrar aqui no Brasil, então ele não entrou pra lista de perfumes preferidos da vida, mas me fez ver que eu estava precisando de um perfume um pouco mais “poderoso”.

Foi aí que entrou o Classique ( Jean Paul Gautier), que detestei num primeiro momento, porque o cheiro é bem diferente do que estava acostumada e, logo que a gente aplica, parece talco antigo. Mas em pouco tempo ele mostra uma outra face: um floral oriental mais forte, marcante, sensual, enigmático e poderoso.

É bem para aquelas fases mais exuberantes e poderosas da vida, em que a gente tá super segura, exalando auto-confiança, e quer um perfume feminino, mas que seja puro poder (vende aqui).

Quando cansei dele fui pro Hot Couture (Givenchy), que é até hoje um dos meus preferidos, um dos cheiros que dizem muito sobre mim… Ele é extremamente feminino, marcante e tem um fundo doce que não é enjoativo nem óbvio. É clássico e sofisticado, mas atual, sabe? Amo. Amo muito, sempre (vende aqui)!

Mas, mesmo amando muito e tendo ele aqui até hoje, passei por uma fase bem baladeira quando saí da faculdade e queria um perfume que “deixasse rastro”, que fosse bem marcante, só que mais divertido, mais “espontâneo”, e aí comecei a usar o Insolence (Guerlain, vende aqui).

É um floral frutal que não só chama atenção, mas vicia. É doce, mas diferente, é “invasivo” e dá vontade de comer! hahaha Mas, é um daqueles perfumes que não dá pra comprar no escuro, porque ou você ama ou detesta, sabe?

Eu amei por um ano inteirinho, até que decidi voltar pro Hot Couture, que usei por mais alguns anos, até que senti a necessidade de mudar e fui pro Le Parfum, do Eliee Saab (vende aqui).

Ele é sofisticado, luminoso, nada enjoativo e marcante sem ser invasivo. É perfume de mulher, é forte, não é delicado, tímido nem infantil. Mas, de repente, comecei a achar que não tinha mais nada a ver comigo e simplesmente não consegui mais usar!

Aí comecei a testar muitos, muitos perfumes, e apesar de ter gostado de vários, nenhum me representava fielmente, sabe como é? Até que, semana passada, depois de ler centenas de descrições de perfumes (sim, eu leio, e AMO! hahaha), comprei o La Nuit Trésor, da Lancôme (vende aqui), que é maravilhoso, mas ainda não sei se ele é “o perfume”, preciso de um pouco mais de tempo

O doce dele é denso e caramelado, mas não enjoa, envolve. Ele é mais noturno, encorpado, quente, sensual, feminino e marcante. É do tipo que parece “chamar” as pessoas, sabe? Tô usando todos os dias pra tentar ” me encontrar” nele, e sempre que chega alguém aqui em casa ou que estou na rua e encontro alguém conhecido, perguntam que perfume é esse, querem sentir mais…

Ainda quero testar o e o Idylle, e se alguém já usou um desses dois, avisa aí! Ah, se quiserem mais resenhas de perfumes aqui no blog é só deixar aí nos comentários, tá? E quero saber quais são os perfumes preferidos de vocês!

Beijos, Ju♥

Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo
[show_shopthepost_widget id=”2573915″]

29.06.2016

Shampoo e Condicionador Óleo Surpreendente Palmolive

Surpreendeu mesmo!

Tempos atrás recebi os produtos da linha Óleo Surpreendente, da Palmolive, e como vivo em busca de achadinhos de beleza, fui logo testar o shampoo e o condicionador, que vieram cheios de promessas!

De acordo com a Palmolive, “os produtos da linha Óleo Surpreendente são enriquecidos com óleo de camélia, indicados para cabelos frágeis e danificados e garantem fios fortes e protegidos do calor (térmico) de até 233º.”

Shampoo e Condicionador Óleo Surpreendente, Palmolive

Shampoo Óleo Surpreendente

Por conter uma fórmula com tecnologia avançada e óleo de camélia,  o Shampoo Óleo Surpreendente promete ajudar a reter e aumentar a umidade do cabelo, deixando-o forte, brilhante e oferecendo proteção térmica aos fios.

Além de óleo de camélia, a composição conta com óleo de argan, óleo de semente de girassol, óleo de amêndoas doces e óleo de semente de uva. Ah, e como sempre perguntam, o produto contém sulfatos sim.

A embalagem é plástica, básica, vem com 350ml de produto e conta com tampa de flip-top. A textura é cremosa, levemente perolada, ele é branco, então não interfere na pigmentação dos fios, e o cheiro é um doce antigo misturado com talco rs.

Shampoo e Condicionador Óleo Surpreendente, Palmolive

Como meu cabelo está oleoso por causa da suspensão do anticoncepcional, tenho usado um shampoo pra ajudar nisso, então testei esse apenas duas vezes, só pra ver como ele se saia, sabe? É que gostei muito do condicionador que “faz par” com ele, aí tinha que testar o shampoo também, né?rs

E ele se saiu bem: limpa direitinho, espuma bastante (adorooo uma espuma), não resseca, não deixa o cabelo rígido ou embaraçado. Contudo, como tô penando com a oleosidade extra, notei que ele deixou a raiz mais “murcha” e que essa parte ficou oleosa mais rápido.

Mas, pra quem está com o cabelo mais ressecado ele é uma boa opção! O preço é bem digno (R$7,49 nas farmácias e mercados), o produto é fácil de encontrar, lava sem agredir e entrega um resultado bom para o pouco que custa.

Shampoo e Condicionador Óleo Surpreendente, Palmolive

Condicionador Óleo Surpreendente

As promessas do condicionador são as mesmas do shampoo, ele contém os mesmos óleos, além parafina líquida, o que, a princípio, não é um problema pra mim.

A embalagem é plástica, vem com 350 ml e tampa de flip-top. A textura é cremosa, do tipo mais grossinha, ele é branco e o cheiro é o mesmo do shampoo: uma mistura de talco com perfume de vó.

Shampoo e Condicionador Óleo Surpreendente, Palmolive

Esse realmente me surpreendeu, porque os produtos da marca não costumam apresentar bons resultados em meus cabelos, tanto que é raro que fale de algum por aqui, mas esse condicionador me fez pagar a língua!

Assim que a gente aplica, os fios ficam extremamente macios, soltinhos e leves. O cabelo seca mais alinhado, só que não fica murcho, sabe? A sensação de sedosidade permanece, mas não notei aumento do brilho.

Contudo, o resultado que ele entrega é mais nutritivo (nutrição leve), não é de “força”, então, pra mim, ele não é para cabelos frágeis, mas sim para cabelos muito ressecados, pra cabelos que precisam de nutrição extra, mas querem leveza, movimento e balanço.

Shampoo e Condicionador Óleo Surpreendente, Palmolive

E a ressalva de proteger do calor térmico, acho que acontece com o uso do creme de pentear, já que tem lá no rótulo que é com o uso da linha toda, porque ó, como é que um produto que é enxaguado, que não está no cabelo no momento em que a gente está usando o secador/chapinha/babyliss, vai proteger os fios? Acho altamente improvável!

Fora isso, achei o produto ótimo, assim como o preço: R$9,49. Alguém já testou? O que achou? Divide aí com a gente!

Beijos, Ju♥

Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

29.06.2016

Remédios que Alteram a Cor e a Textura do Cabelo: Cuidado!

Isso pode parecer estranho pra muita gente, mas é fato, comprovado por diversos estudos, que muitos medicamentos causam alterações nos fios. Sim, existem remédios que alteram a cor e também a textura dos cabelos, e muitos são de uso corriqueiro, frequentemente prescritos para vários problemas de saúde.

É comum notar essas mudanças de forma mais intensa em pacientes que passam por quimioterapia, e lembro que um montão de gente achou estranho quando o Reynaldo Gianecchini surgiu com os fios cacheados e mais crespos após o tratamento do câncer, mas tem que fique com o cabelo bem fininho e liso, então varia muito de pessoa pra pessoa.

Remédios que Alteram a Cor e a Textura do Cabelo

remédios que alteram a cor e a textura dos cabelos juro valendo ju lopes

Nesse caso, de acordo com publicações do British Journal of Dermatology, essa mudança estrutural no cabelo acontece porque a região mais afetada pela quimioterapia, no caso dos cabelos, é a matriz, que é a responsável pela espessura e simetria da fibra capilar. Assim, um cabelo que era liso pode se tornar cacheado, o que era fino pode se tornar grosso e vice-versa. Isso, claro, sem falar nas alterações causadas na cor dos fios, que também podem acontecer.

Mas, vários remédios comuns no nosso dia a dia podem causar alterações na cor e na textura dos cabelos, e, de modo geral, as alterações são divididas em quatro: as que deixam os fios mais claros ou grisalhos, as que escurem os cabelos, as que deixam os fios mais ondulados e/ou grossos, e as que deixam os fios mais lisos e/ou finos.

Retinoides, acitretina e minoxidil, por exemplo, podem escurecer os cabelos, assim como o verapamil, a bromocriptina, a carbidopa, o diazóxido, os estrogênios, o tamoxifeno e alguns medicamentos usados no tratamento do HIV (zidovudine e indinavir), dentre outros.

O althesin, o peróxido de benzoíla, a cloroquina, o etretinato, o interferon (alfa), a mefenesina e o triparanol, ao contrário, podem clarear ou deixar os fios grisalhos. E isso sem falar nos shampoos de cetoconazol, muito usados para tratar a caspa, que também clareiam os cabelos em alguns casos. Na bula deles, inclusive, vem a informação de que eles podem descolorir os fios, o que acontece mais facilmente em pessoas com cabelos grisalhos ou que possuem algum tipo de química capilar.

Já o lítio e o interferon tendem a deixar os fios menos ondulados, mais lisos, enquanto o valproato, os retinoides  e o indinavir tendem a ter efeito contrário, deixando os fios mais ondulados.

Fonte: Tosti A, Pazzaglia M. Drug reactions affecting hair: Diagnosis. Dermatol Clin. 2007;

Fonte: Tosti A, Pazzaglia M. Drug reactions affecting hair: Diagnosis. Dermatol Clin. 2007;

O excesso ou a falta de hormônios também interfere muito nos fios, assim como muitos antidepressivos, as pílulas anticoncepcionais, sobretudo as que têm progesterona, o ibuprofeno (é um efeito secundário raro, mas existe), alguns ansiolíticos e antipsicóticos, que podem, também, causar a queda dos fios, como expliquei nesse post aqui.

Na maioria dos casos esses efeitos cessam quando o uso do medicamento é suspenso, mas é importante saber que isso pode acontecer pra conversar direitinho com o médico, sabe?

Pra quem tiver mais interesse no assunto, vale dar uma lida no artigo escrito por  Tosti e Pazzaglia no Journal Dermatologic Clinics. O título é Drug reactions affecting hair: Diagnosis, e ele é de 2007.

E se alguém já notou algum efeito parecido com algum outro medicamento, divide aí com a gente!

Beijos, Ju♥

Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

28.06.2016

Ninguém é Feliz o Tempo Todo

E não tem nada demais nisso...

Sempre achei meio doida essa necessidade de felicidade constante, porque sim, a gente pode e deve ser feliz, mas ser feliz não significa estar feliz o tempo todo, como se a vida não fosse feita de momentos e sentimentos tão diferentes, como se as oscilações de sensações e sentimentos não fosse normal.

Mas, semana passada, numa conversa com algumas amigas, comecei a achar que a coisa estava meio fora do controle, porque me parece absurdo ver uma pessoa saudável se entupir de remédios simplesmente para não sentir tristeza, angústia, dor e solidão, como se isso não fizesse parte da vida. Como se isso não fosse, também, a vida.

Mais que isso: como se todas essas coisas não fossem absolutamente necessárias para o nosso crescimento, para o nosso amadurecimento, para a nossa evolução emocional e espiritual, e para tantas, tantas outras coisas. Como se fosse possível passar pela vida anestesiada, com um sorriso no rosto e uma euforia constante mesmo em momentos de perda, de luto, de dor.

Que loucura é essa, gente? Que vida de comercial de margarina é essa que estão tentando nos vender, nos convencer de que é normal? Porque não, não é.

Ninguém acorda feliz e saltitante todos os dias. Ninguém é absolutamente seguro e confiante em todos os momentos. Ninguém é feito só de qualidades e nenhuma vida, absolutamente nenhuma, é formada apenas de momentos bons. E se é assim, como é que a gente pode querer estar feliz o tempo todo?

Sinto muito, mas isso não existe, não é real, não é normal.

Não dá pra passar por cima do que a gente sente. Não dá pra, simplesmente, “esquecer”, assim, de uma hora pra outra, as nossas dores e os nossos medos. É essencial, aliás, que se viva cada um deles. É preciso aceitar todo esse pacote de sentimentos e não tentar apagá-los, porque tudo isso faz parte, porque é assim que a gente supera e, enfim, cresce.

Ao contrário do que andam dizendo por aí, não existem pílulas da felicidade e, cedo ou tarde, o que você tentou abafar vai voltar, só que muito mais forte, porque seja lá o que você estiver sentindo, você precisa realmente sentir, você tem que se permitir viver isso, olhar de frente, aprender a lidar e, no tempo certo, no seu tempo, seguir em frente.

Não tente pular etapas, não desrespeite seus sentimentos, não reprima a sua dor, a sua angústia ou seja lá o que for que esteja te atormentando agora. Isso é normal, isso faz parte, e não significa, de forma alguma, que você é infeliz. Significa que você é humano, apenas isso.

Porque ser feliz é muito, muito diferente de (fingir) estar feliz o tempo todo. Porque a gente pode ser feliz mesmo sentindo medo, mesmo sentindo dor, vergonha, tristeza, angústia e tantas outras coisas ruins. Porque felicidade não é, e jamais será, uma vida perfeita, até porque isso não existe. Felicidade é uma vida bem vivida, e isso todo mundo pode ter.

Beijos, Ju♥

Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

Página 1 de 812345
O que você acha do JV?
Amo as dicas, resenhas...enfim, tudo aqui no JV é um serviço público e de grátis rsrs , sigo as dicas da Ju e até hoje…
As leitoras mais incríveis da vida
  • Esse esmalte é muito perfeito 😍 Vai ser daqueles que vou usar muuuuuuuuito ❤️ #blogbellealmeida #linho #anahickmann
  • Hoje chegou meu #ringlight do aliexpress, #jurovalendo tudo de bom, veio super rápido!
Levou 1 mês e 15 dias e paguei só 15 dinheirinho por ele. Tô mega feliz e satisfeita com a minha compra. Se alguém quiser o link do vendedor so.me pedir no direct que eu mando. .
.
.
.
.
.
.
.
#maquiagem #fotinho #iluminaçao #valendo #luz #maquiadora #sulbloggers #sublimmers
  • Unha da semana ✅
Sabe aquele esmalte que te deixa com mão de Rhyca?! Pois esse é o #Linho da coleção de esmaltes da #anahickmann ❤️
Quer ver a sua foto publicada aqui no blog?
Poste no instagram uma foto com a hashtag
#JuroValendo