Vizcaya
07.03.2014

Maravilhosa: É Isso Que Você É!

Quando eu decidi que queria escrever, que queria “fazer blog”, tinha uma coisa muito clara na cabeça: não há truque de beleza que dê jeito numa autoestima no pé!

Nada, absolutamente nada, nenhum truque, nenhuma dica, nenhum achado, nenhum produto babado vai ajudar se o seu “autoamor” não estiver em dia. Não vai porque quando não estamos bem com nós mesmas nada parece funcionar, já notaram isso?

dia da mulher

É por esse motivo que tento mostrar a cada uma de vocês que truques de beleza são meros coadjuvantes, porque o principal vocês já são, vocês já têm, só não sabem ainda.

E acho que hoje é um bom dia pra lembrar a vocês o quanto nós, mulheres, somos maravilhosas. Maravilhosas sim, e, aliás, a mulher maravilha perde fácil pra gente… Perde porque nós somos várias ao mesmo tempo. Nós somos meninas, nós somos mulheres, nós somos filhas, irmãs, mães, amigas… Nós somos gigantes, nem mais, nem menos, porque só sendo gigante pra conseguir ser e dar conta de tanta coisa ao mesmo tempo, tudo junto e misturado.

dia da mulher

Já parou pra pensar nisso? Pois deveria! Deveria porque pra ser incrível você tem que se saber incrível, porque pra ser bonita, mas bonita de verdade, você tem que “se saber” assim.

E quem se sabe assim não se preocupa com padrões. Aliás, tem coisa mais feia que “padrão”? Não dá pra encaixar uma mulher num padrão, porque, só pra começar, somos todas “fora do padrão”, assim como não dá pra encaixar a beleza num padrão, porque beleza, beleza mesmo, tem um quê de mágica que a gente não consegue definir.

dia da mulher

E é nessa beleza que eu, você e todas nós precisamos investir, porque é essa que é a beleza real, aquela que as rugas não escondem, que as marcas não apagam e que o tempo não diminui. Sabe gente que “ilumina” e contagia? Isso é beleza, mas de um tipo que não dá pra comprar, que não vem num potinho, porque ela vem de dentro, de quem sabe que, mesmo com bochechas grandes, olhos enormes e nariz de batata, é bonita demais.

E é se sentindo e se sabendo “bonita demais” que eu desejo que vocês durmam e acordem todos os dias, inclusive amanhã, que, dizem, é o nosso dia (ok, todos os dias são nossos, mas, generosas que somos, deixaremos que  eles achem que é um dia só! rsrs).

dia da mulher

Feliz dia da mulher!

Beijos

Ju

*Imagens: Repodução

Vizcaya
11.10.2013

Autoestima: Como Anda a Sua?

Uma das coisas mais legais de “fazer blog” é conhecer pessoas, e eu, curiosa que sou, “conheço” mesmo, quero saber como a pessoa tá, como anda a vida e por aí vai. Acho que por isso fiz tantos amigos por aqui, sabe? E nessa de “entrar nas semana” dos outros, a gente acaba percebendo muita coisa, e uma das maiores constatações nesse convívio é sobre o quanto que autoestima da imensa maioria é baixa.

Isso pode parecer besteira, mas não é. Autoestima é a base pra uma vida feliz, e não vejo o menor fundamento em falar de beleza se não falar de autoestima, porque não tem cosmético que mascare a falta de “autoamor”. 

Autoestima: Como Anda a Sua?

Autoestima: Como Anda a Sua?

O grande problema da autoestima é que ela começa a ser destruída na infância, que é quando a gente forma os nossos padrões, e mudar isso depois “de grande” não é nem um pouco fácil.

Infelizmente, repetindo os padrões que foram aprendidos, pais e professores, sem saber, acabam causando danos enormes na autoestima de seus filhos e alunos. Aqui não existe “culpa”, porque é fato que nós reproduzimos o que vivemos e aprendemos, e na grande maioria das vezes não temos a menor noção dos danos que isso pode causar, porque sequer enxergamos os danos que nos foram causados.

É devastador pra autoimagem, mas é extremamente comum ver pais que nunca incentivam, que jamais elogiam, que culpam seus filhos por tudo, que descontam suas frustrações, que rejeitam,  que criticam, inclusive publicamente, que fazem comparações que faz com que as crianças se sintam inferiores e que, enfim, não mostram para os filhos o valor que eles têm.

autoestima

É um absurdo tudo isso? Sim, mas acontece o tempo todo, e acontece numa fase em que a pessoa não tem como se defender ou reagir, e por isso é tão grave, porque a criança que passa por isso leva esse padrão, via de regra, por toda a vida, sem, muitas vezes, sequer identificar que tem algo de errado, porque essa foi a única experiência que ela teve.

E é isso aí que faz com que tantas pessoas se permitam ser violentadas emocionalmente dia após dia, pois elas não se acham merecedoras de amor e de respeito, porque elas se acham inferiores e sem valor. Essas pessoas acabam ficando extremamente inseguras, tristes e vazias, porque não existe possibilidade de viver uma vida plena e feliz se você não tem o básico, que é o “se amar e se respeitar”.

a cura da autoestima

Curar isso não é nada fácil. É doloroso, exige tempo e exige coragem pra olhar, sem julgamentos, pra nossas feridas. E isso precisa ser feito todos os dias, porque esse é o maior presente que você pode se dar. Essa é a coisa mais importante e mais básica que você pode fazer por você.

autoestima

Então, não importa de que jeito, procure se amar todos os dias. Se aceite e se assuma do jeitinho que você é, pare de se comparar com quem quer que seja, pare de se culpar ou de se condenar. Acredite em você, aposte em você e tenha consciência da   pessoa incrível que você é. Isso, com certeza, faz toda diferença na vida!

Beijos, Ju

30.06.2013

Não Aceite Migalhas!

Você já mendigou amor ou aceitou migalhas de atenção? Já agiu tal e qual o “Maior Abandonado” de Cazuza? Não lembra da música? Aqui vai:

“Teu corpo com amor ou não
Raspas e restos me interessam

Migalhas dormidas do teu pão
Raspas e restos
Me interessam
Pequenas poções de ilusão
Mentiras sinceras me interessam
Me interessam, me interessam”

Captura de tela inteira 30062013 202122

Já? E você acha, por um acaso, que é isso o que você merece e o que você precisa? Você acha que alguma coisa real se constrói dessa forma? E porque, afinal, você se sujeita a isso?

Rastejar-se não vai fazer ele te notar, muito menos te amar. Rastejar-se só vai te tornar, aos olhos do outro, cada vez mais insignificante, cada vez mais passível de ser pisada, usada, abandonada. Se rastejar e aceitar restos do que você queria que fosse amor só vai te tornar um trapo, uma sombra mal acabada do que você deveria ser e não foi.

auto amor, auto estima

Amor só presta se for correspondido, não se ama sozinho  e o mínimo que a gente deve aceitar é ser amado “na mesma moeda”, porque isso, mais do que qualquer coisa, é uma questão de “autoamor”.

Não se lembra mais do que é isso, né? Vou refrescar a tua memória: “autoamor” é, dentre tantas outras coisas, a certeza de que você é a pessoa mais importante da sua vida, porque sim, você é. “Autoamor” é agir de acordo com essa certeza em tudo na vida, e saber que isso, como pregam alguns, não é egoísmo, é bom senso.

Sabe o que você está fazendo ao aceitar ser a “formiga” da vida de alguém? Construindo a sua “casa”, a sua vida, em terreno incerto, em areia solta, daquelas em que nada “se prende”. E sabe o que acontece quando se faz isso? Tudo desaba num “sopro de vento”.

auto amor

E não, com o tempo ele não vai valorizar você. Ao contrário. Ele sabe que você aceita qualquer coisa, ele sabe que você se contenta com migalhas, e quem, afinal, respeita quem se coloca nesse papel? Ninguém, nem você. E é por não se respeitar que você age assim.

Sim, porque a gente está onde a gente se coloca. A culpa não é dele, a responsabilidade é que é sua, e cabe a você aprender a se amar e a se valorizar, ou então passar o resto da vida vivendo de sobras.

A escolha é toda e inteiramente sua.

Beijos

Ju

O que você acha do JV?
Eu acho esse blog maravilhoso. A Ju fala de tudo com muita emoção, muito carinho e ao mesmo tempo muita verdade, muita seriedade. Isso é…