26.01.2015

Ácido Glicólico: 3 razões para amar!

Eu amo ácidos, amo, inclusive o ácido glicólico! Já perdi a conta de quanto tempo faz que uso e parei recentemente com o ácido retinoico (post aqui) porque minha pele estava muito fina e o calor muito intenso. Mas não abro mão deles porque noto que o efeito é mais rápido, sabe? E quando a gente chega nos 30 eficácia e rapidez são palavrinhas mágicas!rs

Antes de conversar com minha dermato sobre a troca do ácido retinoico, o soberano do reino dos ácidos, fui pesquisar sobre os vários ácidos existentes pra já chegar lá sabendo o básico, porque assim poderia tirar as dúvidas sobre cada um e dividir aqui com vocês.

 

ácido glicólico

Parti logo pro ácido glicólico, que já usei e gostei muito por causa da maior absorção e penetração na pele, e ele é, inclusive, utilizado junto com outros ativos pra facilitar a absorção dos mesmos.

Mas vamos aos 3 motivos do meu amar esse ácido:

O que é e para que serve o ácido glicólico

Pra começar, o ácido glicólico tem ação esfoliante, então além de ajudar na penetração de outros ativos, ele renova a pele, o que é música para os meus ouvidos (as balzacas entenderão!). Também atua no colágeno, combatendo e revertendo sinais de envelhecimento como rugas e linhas, além de manchas faciais.

É usado em cicatrizes, inclusive de acne, e ajuda bastante no caso de poros dilatados. E ele pode ser usado também no corpo, sendo bem indicado para o tratamento das estrias vermelhas.

Fora isso, o que mais me lembro do uso desse ácido é que ele melhora a textura da pele, deixando-a mais lisinha, mais suave ao toque, com mais “viço”, sabe?

ácido-glicólico

A depender da concentração ele pode ter ação hidratante, rejuvenescedora, esfoliante e por aí vai. Ou seja, é um “ácido Bombril”!

Ele irrita menos a pele e tem menos efeitos colaterais que o ácido retinoico

Um dos grandes problemas do ácido retinoico, que eu amo, é que ele tende a irritar a pele, principalmente nos meses mais quentes. Já o ácido glicólico tem menos efeitos colaterais e é mais bem tolerado, de modo que casos de irritações são menos frequentes e intensas.

Vale lembrar que quem usa ácido deve evitar o máximo possível a exposição solar e jamais sair de casa sem protetor. Já esqueci umas duas vezes e tive queimadura no rosto, que ficou inchado, com bolha e todo vermelho.

Sim, ele é menos eficaz que o ácido retinoico, mas seu uso também é mais seguro, sobretudo agora no verão, e seus efeitos colaterais, quando aparecem, se resumem basicamente a hiperpigmentação e eritemas.

ácido-glicólico

Ele é facilmente encontrado

O ácido retinoico é um medicamento e a sua venda depende de receita médica, já o ácido glicólico pode ser um medicamento, um cosmético ou um dermocosmético, a depender da concentração.

No caso de cosméticos ou dermocosméticos, ele é facilmente encontrado e sua compra é facilitada, de modo que em toda farmácia  dá pra achar hidratantes e sabonetes faciais, dentre outros, que contenham a substância. Um bom exemplo é o hidratante da Neutrogena, que já falei nesse post aqui.

Claro que o ideal é que um dermato indique o melhor produto pra sua pele, porque é ele quem vai saber qual a real necessidade naquele momento, qual ativo deve ser usado e qual a concentração desse ativo, mas pra quem não costuma frequentar um dermato (é um investimento gente!), o fato do ativo estar presente em produtos de venda livre facilita as coisas.

ácido-glicólico

Ácido Glicólico é amor!

Resumindo: prefiro apostar em produtos com ácidos, que são mais eficazes e fazem uma diferença maior na pele, e o ácido glicólico sai na frente em vários aspectos, já que é bem tolerado, tem vários usos, combate e reverte (até certo ponto, claro) o envelhecimento, e é encontrado em vários produtos de marcas que eu já conheço e confio. Ah, ele também pode ser manipulado, e aí são usadas concentrações maiores, mas nesse caso é necessária receita médica (ao menos aqui).

Alguém aqui usa ou já usou? Qual foi o produto? O que achou?

Beijos

Ju

03.11.2014

O Ritual de Beleza das Asiáticas

Ai gente, não vou negar… Depois da história da tailandesa de 67 que parece ter 40 (post aqui), no máximo, dei uma mini surtada. Na verdade, os hábitos de vida lá do outro lado do mundo sempre chamaram a minha atenção e  vivo lendo coisas sobre a medicina tradicional chinesa, a acupuntura, o reiki e por aí vai.

Em relação a beleza em si, já li algumas coisas relacionadas aos “hábitos” das antigas gueixas e das tigresas brancas, o que envolve uma alimentação extremamente equilibrada, o uso de chás e ervas, e até de exercícios pra “restaurar a jovialidade”. Já falo mais sobre isso, mas vamos começar com o fuê do ritual de beleza das asiáticas senão eu escrevo um livro aqui, né?

ritual de beleza das asiáticas

Nós, ocidentais, temos basicamente 4 passos de cuidados com a pele, ou seja, lavamos, tonificamos, hidratamos e protegemos, e queremos produtos milagrosos que mudem a pele do dia pro noite. O que nós fazemos é remediar, ao contrário das orientais, que investem na prevenção, no cuidado com a pele desde a infância (sim!), o que garante resultados infinitamente melhores.

O ritual das asiáticas envolve muitos produtos, aplicação “diferenciada” e, claro, varia de pessoa pra pessoa, então hoje vamos nos concentrar só no “básico”, tá?

Dupla Limpeza

O primeiro passo do ritual de beleza é remover toda a maquiagem e limpar a pele corretamente, e pra que isso ocorra de maneira eficaz a limpeza é dividida em duas partes, a com óleo e a com espuma.

Primeiro aplica-se um óleo de limpeza (ou óleo demaquilante)  na pele seca, massageando em movimentos circulares. Em seguida é preciso umedecer os dedos e massagear novamente, pra só depois enxaguar a pele.

Feito isso, a pele deve ser limpa com uma espuma de limpeza. Uma coisa interessante em relação as espumas é que elas gostam das bem cremosas e densas, que não são aplicadas diretamente no rosto, mas sim nas mãos. Ou seja, elas aplicam o produto nas mãos e “fazem a espuma” ali pra evitar o atrito dos dedos sobre pele, e só depois aplicam a espuma no rosto.

ritual de beleza das asiáticas

Pelo que li em vários blogs gringos, essa dupla limpeza é usada no período noturno, e pela manhã é usada apenas a espuma ou gel de limpeza pra purificar a pele.

Layering, a técnica das camadas

Uma coisa que chama a atenção no ritual de beleza das asiáticas é que elas vão sobrepondo vários produtos na pele, como se fossem camadas mesmo, e sempre do mais leve pro mais pesado pra facilitar a absorção. Isso me deixou confusa porque os dermatos sempre recomendam que você passe um produto e espere até que ele seja absorvido pra só então aplicar o outro.

Mas, vi algumas explicações e pelo que entendi o diferencial é a composição dos produtos comercializados lá, que são muito mais leve e mais rapidamente absorvidos.  O Pedro explica tudo isso nesse post aqui.

As etapas básicas são as seguintes:

1. A Loção

A loção (ou “refresco”) equivale ao nosso tônico, só que a função não é exatamente a mesma. Ela é mais suave e possui ativos que hidratam, suavizam e preparam a pele para receber os demais produtos, facilitando a sua absorção.

2. A Essência

A essência ou sérum é, basicamente, um concentrado de ativos que trata a pele, fornecendo o que cada pele precisa. Assim, existem muitas opções disponíveis, com funções diversas, como prevenir o envelhecimento, clarear a pele, hidratar ou nutrir, por exemplo. Geralmente são aquosos e em muitos casos elas aplicam mais de uma essência.

ritual de beleza das asiáticas

3. A Emulsão/ Creme Finalizador

A emulsão, que é tipo um hidratante “mais leve”, pode ser não apenas uma, mas várias, a depender do tipo e da necessidade da pele. A primeira tem sempre a consistência mais fluida e vai ajudar a hidratar e manter a umidade da pele equilibrada, enquanto a última será mais densa, mais “potente”, com ativos mais “pesados” pra selar o ritual de cuidados.

Alguns blogs gringos consideram esse “creme selador” como uma emulsão, enquanto outros dizem que é uma outra etapa, a do creme finalizador. O Pedro, lá do Cosme Asia, coloca como creme finalizador e recomendo muito que todo mundo que tenha interesse por cosméticos asiáticos corra pra lá, porque ele é o melhor!

Os Extras

Eu vi tantos extras que acho que pra uma pessoa usar aquele “tanto de coisa” leva uma manhã inteira! rs Mas, vamos aos mais importantes.

1. Mist: falei sobre isso essa semana por aqui, e a função é similar a da água termal, só que mais potente (post aqui).

2. Máscara Facial: elas costumam usar essas máscaras de uma a duas vezes na semana pra hidratar profundamente, clarear a pele, nutrir e prevenir o envelhecimento. O interessante é que elas são “máscaras de verdade”, geralmente em tecido, e não só o produto, sabe? Antes de aplicar a máscara a pele precisa estar limpa, então tem que fazer a limpeza e aplicar a loção primeiro.

ritual de beleza das asiáticas

Após o tempo de ação a máscara deve ser removida do rosto e a pele não deve ser lavada pra que os ativos continuem atuando, tanto que o sérum será aplicado depois, seguindo o ritual de beleza. Já faço um post completo sobre isso!

3. Pré-Loção: a pré-loção é usada após a loção de limpeza pra evitar que a pele fique desidratada. Pois é, a pele, supostamente, pode “desidratar” entre a limpeza e a loção! rs

Outros: além dos citados acima, os cuidados com a pele podem incluir cremes para a área dos olhos, clareadores diversos, cremes para os lábios, produtos que combatem a acne, banhos de vapor (usado na China, é recomendado pra remover as toxinas da pele) e muitos, muitos suplementos contendo substâncias como o ácido hialurônico, as ceramidas, o extrato de uva, a vitamina C e antioxidantes diversos.

Ufa, é muita coisa, né? Mas tem mais! Comentei lá no Face ontem sobre uma erva que as chinesas tomavam (dong quai) pra aumentar a vitalidade, reduzir o fluxo menstrual e, pasmem, “tornar” os seios mais firmes, além da Pílulas de T´ien Ho, conhecida como a pílula da felicidade celestial,  e um creme pra ser usado após a depilação contendo extrato de cobra, vitamina E, babosa (aloe vera) e ginseng, que promete deixar a pele lisinha e sem alergias, mas como esse post ficou giga, a gente conversa sobre isso no próximo post!

Beijos

Ju

15.10.2014

Quando Começar a Usar Produtos Anti-idade?

Sempre que falo de pele por aqui pipocam perguntas sobre quando começar a usar produtos anti-idade, a prevenir o envelhecimento, e por isso pensei em fazer fazer alguns (muitos! rs) posts sobre o assunto, porque, como vocês sabem, eu sou uma balzaca de 32 anos. Mas, idade é só um número, os 30 são os novos 20, e com 20 a pele linda, lisa, uniforme e firme, e assim que quero que ela fique por muito tempo!

Mas, vamos por partes… Quando, afinal, começa o envelhecimento?

Como diz meu nutrólogo, a gente começa a envelhecer ainda no útero (hahaha), então os cuidados precisam sim começar cedo, mas não da forma que você imagina.

produtos anti-idade

Como já falei várias vezes, o sol é responsável por mais de 80% do envelhecimento da pele e a radiação é cumulativa, o que significa que o uso do filtro solar precisa começar o mais cedo possível, porque isso vai ajudar na preservação do colágeno nas camadas mais profundas da pele, o que significa pele mais firme por mais tempo, e com menos manchas.

Se é na infância que o uso do filtro solar deve começar, quando chega a adolescência é preciso dar atenção aos problemas que surgem, e o mais comum é a acne, que deve ser tratada tão logo apareça. Nessa fase bastam os cuidados básicos, ou seja, limpar, tonificar, hidratar a e proteger.

Mas, é a partir dos 25 anos, em média, que o bicho pega, a produção do colágeno começa a cair e a pele começa a dar sinais de que a coisa está mudando. É nessa fase que a pele começa a “manchar” sem motivo, que as rugas e linhas mais fininhas começam a surgir, assim como as marquinhas ao redor dos olhos, então é a partir dessa idade que o ataque contra o envelhecimento deve realmente começar.

produtos anti-idade

Essa é a recomendação da grande maioria dos dermatos, mas a minha acha que a coisa deve começar aos 20, já que nessa idade a performance metabólica é muito mais eficaz, o que significa que os resultados são muito melhores.  E não precisa ser nada muito “potente”, basta um produtinho rico em vitamina C, em substâncias que estimulem a produção de colágeno e um bom ácido, por exemplo.

Tem gente que acha que é exagero começar a cuidar tão cedo e recomenda que os cuidados comecem aos 30, só que aos 30 a pele já tem um acúmulo grande de danos, e é muito melhor prevenir que remediar, é ou não é? É muito mais fácil (e barato) evitar que tratar rugas, evitar que clarear manchas, evitar a flacidez que usar produtos e fazer tratamentos pra garantir a firmeza da pele.

No próximo post monto um “arsenal” com produtos anti-idade de todos os tipos (e preços) pra evitar e combater o envelhecimento, tá?

+ Posts Pele Perfeita e produtos anti-idade

Beijos

Ju

O que você acha do JV?
Ju, amo seu blog!!! suas dicas!!! vc é maravilhosa com sua opinião honesta!!! Sempre quando quero comprar algum produto venho aqui pra ver o que…