Vizcaya
15.04.2015

Diário da Dieta: Aprendendo a Não Desistir!

Minhas duas últimas semanas foram péssimas pra dieta, por isso não teve diário da dieta por aqui. É que tive dengue, e uma das recomendações é tomar muito líquido, basicamente sucos e água de coco, o que não “cabe” na minha dieta, já que não posso comer açúcar, inclusive o da fruta, e carboidratos. Ou seja, passei 5 dias fazendo o que evitei em muitos meses e depois disso precisei foi de força pra não desistir, porque ó, não é fácil! rs

Acho incrível como o organismo se acostuma rápido com o que, no meu caso, não pode.  E o que acontece é que quando não como açúcar/carboidrato não sinto a menor falta, de verdade, mas se meto o pé na jaca uma única vez, e falo isso por causa do famoso “dia livre” da dieta, passo a desejar aquilo com força total. É praga, só pode!

dieta-aprendendo-a-não-desistir

E não tem jeito, gente, uma coisa “puxa” a outra e embora não tenha comido nenhuma gordice nessas duas semanas, comi coisas que não são permitidas pra mim, como banana e milho cozido (além de sucos e água de coco), e eu sei que isso, nesse momento, não é bom pra mim. Pra quem quiser entender um pouco mais sobre isso e sobre como funciona a minha dieta, o que pode e o que não pode, recomendo a leitura desse post aqui: Dieta cetogênica – Como funciona a minha dieta!

Mas, quando notei que estava saindo do prumo, respirei fundo, sentei em frente ao espelho e fui conversar comigo, sabe? Daria uma ótima peça de teatro, comigo “fazendo” vozes diferentes e tudo! hahaha

Falei (comigo mesma) do quanto já tinha perdido, do quanto estava me sentindo bem com aquilo, do quanto era bom ter o controle de mim mesma e do tanto que ter perdido tanto peso estava fazendo bem pra minha saúde, pro meu bem-estar e pra minha qualidade de vida.

dieta-aprendendo-a-não-desistir

Claro que uma “vozinha” ficava repetindo que uma bananinha a mais ou a menos não faria diferença, que milho cozido é uma delícia e que eu precisava ser menos rígida comigo mesma, mas passei cola quente na boca dessa voz, porque eu me conheço o suficiente pra saber que é de pouquinho em pouquinho que posso colocar tudo a perder.

Não engordei nada nesses últimos quinze dias, mas não perdi, o que é péssimo porque desmotiva. Também me senti mais inchada e com menos disposição. Pode até ser “psicológico”, mas o fato é que quando consigo vencer os meus impulsos me sinto mais forte e muito mais disposta, sabe?

Enfim, voltei com força pras minhas saladinhas e receitinhas gostosas, e tô muito mais tranquila porque sei que, sim,  ainda tenho um longo caminho pela frente, mas “voltei pra pista”, não tô parada no acostamento!

Pra ler os outros posts do diário da dieta é só clicar aqui e pra ver minhas receitinhas de dieta basta clicar aqui. Nesse post aqui tem meu antes e depois, e nesse aqui eu respondi 10 perguntinhas de vocês sobre a minha dieta.

Beijos, Ju♥

Vizcaya
19.03.2015

Diário de Dieta: Sobre a Perda de Peso

Demorei muito pra resolver escrever esse post por vários motivos, mas principalmente porque tinha muito receio de que o meu processo fosse usado de forma imprudente e porque não me sentia confortável, até porque acho que o peso de uma pessoa não é assunto de interesse público.

Sempre falei por aqui que estava acima do peso, já fiz post sobre isso, mas por 3 vezes meu peso subiu muito além do “acima do peso”, e já cheguei a pesar mais de 100kg (exatos 117kg), como falei, inclusive, nesse post aqui.

Da última vez, a mais traumática, eu realmente perdi o controle e simplesmente não sabia o que fazer, porque a coisa não dependia só de mim.

Todo mundo sabe que suplemento uma porrada de hormônios, inclusive cortisol, que tenho fadiga adrenal crônica, resistência à insulina,   dificuldade de absorção de nutrientes e que, simplificando, meu organismo não é, nem de longe, um exemplo de  “máquina perfeita”. Quase nada aqui funciona direito, e achar a dosagem certa de cada uma dessas coisas não é fácil.

peso

Assim como não é fácil não “esquecer” de tomar alguma (ou muitas) dessas coisas todos os dias. E durante um período eu esqueci meio que propositalmente, porque achei que estava bem e, de forma irresponsável, parei de tomar tudo pra ver “como meu organismo reagia”.

Daí em diante foi ladeira abaixo, tudo saiu de controle, e eu, que já estava acima do peso, engordei mais de 30 kg nos meses seguintes, até que a coisa ficou tão nebulosa, e eu tão confusa e cansada, que fiz o que deveria ter feito desde o início: voltei no médico, expliquei o que tinha feito e pedi ajuda.

Voltei a tomar tudo o que tomava antes, e é claro que isso ajudou demais porque é como se meu organismo tivesse “voltado a funcionar”,  mas também mudei muito da minha alimentação, porque entendi, pela primeira vez na vida, que eu tinha um problema sério e que não tinha controle sobre aquilo, que a única coisa que poderia fazer era mudar de verdade.

Fui perdendo peso aos poucos, perdi muito mais com a dieta cetogênica,  ainda tô longe de chegar no peso ideal, mas vou chegar, tenho certeza.

Não quero, de forma alguma, sensacionalismo em torno disso, porque não “ganhei nenhum campeonato”, é só a minha saúde e, consequentemente, minha forma física, e também não quero que o nosso blog se transforme em “blog de dieta”, porque não sou nutricionista, nutróloga nem endocrinologista, então não vou “dar receita” de dieta pra ninguém, de suplemento e de nada disso.

Claro que vou continuar dividindo as coisas com vocês, principalmente no insta (@JuroValendo, segue lá!), mas sobre algumas coisas prefiro não falar, já que não tenho como controlar o que as pessoas podem fazer com a informação.

Vocês podem achar exagero, mas gente, quando fiz o post aqui falando fadiga adrenal crônica teve gente mandando e-mail perguntando se podia manipular cortisol sem receita médica… Quer dizer, você divide uma informação pra alertar sobre a existência de um problema e a pessoa resolve que quer tomar um hormônio (???), sem avaliação médica, porque acha que tem os mesmos sintomas. Isso é um absurdo, sério mesmo!

O conselho que eu posso dar é esse: se você não está se sentindo confortável com o seu peso, se acha que não tem como controlar, se acha que tem algo de errado, procure um médico, peça pra que ele faça todo tipo de exame, e procure um nutricionista pra começar uma dieta que seja adequada para o seu organismo e as suas necessidades.

peso

Prometo fazer fotos melhores ( já encomendei um espelho maior rsrs), mas tenham paciência até que eu me acostume com isso! rs

 

Eu concordo que a obesidade é uma doença e deve ser tratada como tal, mas acredito piamente que o único remédio que vai te fazer emagrecer é “força de vontade”. Se tiver algo de errado com seu organismo e seu médico receitar alguma coisa, tem que tomar/repor sim, mas entenda que não é mágica, que o esforço maior quem tem que fazer é você.

E isso vale pra chás, fitoterápicos e tudo o mais, porque tudo isso tem que ser encarado como coadjuvante. O personagem principal é a sua vontade em mudar de hábitos e mudar de vida.

Sei que vocês vão querer fazer muitas perguntas, e espero que façam, tô aqui pra responder, e tenho muita coisa pra falar também, porque é um processo muito difícil, que envolve muito mais que a saúde física, mas o emocional, a forma como a gente se enxerga e como o mundo passa a nos enxergar, mas o post já está enorme e prefiro ir fazendo aos poucos, tá?

Tudo isso foi sim muito desgastante pra mim, me deixou imensamente triste muitas vezes, fiquei extremamente decepcionada comigo, mas tenho a sorte de ter por perto gente que sempre me apoiou, que sempre me “segurou”, que não me deixou “vitimizar”, que não me deixou fraquejar e que não me enxergou diferente por ter ficado tão diferente, especialmente namô, que jamais disse uma única palavra que não fosse boa e que nem por um segundo mudou comigo em relação a nada, minha mãe, que sempre vai achar que eu sou a pessoa mais linda do mundo, e Deide, que me dava uns 10 esporros a cada vez que percebia que eu estava mudando a forma como me enxergava.

Sabe, nada disso foi bom, e eu gostaria muito de ter conversado sobre isso com vocês antes, mas não estava bem comigo, não estava preparada e não queria dividir uma coisa que estava me fazendo mal, porque com vocês só quero compartilhar o que for bom.

Ah, vou atualizando vocês toda semana no Diário da Dieta, tá? E muito obrigada, mais uma vez, por estarem comigo… É muito importante pra mim!

Beijos

Ju

03.03.2015

Dieta Cetogênica: Como Funciona a Minha Dieta!

Já fiz alguns posts aqui falando da minha dieta, que é a dieta cetogênica,  mas nunca expliquei “tim tim por tim tim”, e como recebo muitas perguntas aqui, no Face e no insta (@JuroValendo, segue lá!), resolvi colocar a coisa detalhada.

Mari, promessa é dívida! rs ♥

O que é Dieta Cetogênica

A dieta cetogênica é rica em gorduras boas, moderada em proteínas e pobre em carboidratos, o que faz com que o organismo entre em cetose e use a gordura estocada (e a consumida) como fonte de energia.

dieta cetogênica

Ser pobre em carboidratos não significa cortar completamente os carboidratos, e eu continuo comendo verduras e legumes (já dou a “listinha”), mas cortei o açúcar, inclusive de frutas e leite, e não como mais pães, massas e coisas do tipo.

Essa dieta é usada há tempos como coadjuvante no tratamento de doenças como a  epilepsia, e inclusive a Associação Brasileira de Epilepsia fala sobre essa dieta nesse post aqui, e o câncer. E, como toda dieta, é individualizada, então você precisa de acompanhamento nutricional e precisa fazer exames.

Existem muitas dúvidas sobre ela, e sugiro a leitura da entrevista do Dr. Fabiano Sterfaty, que é  professor do Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia (clique aqui).

Como fazer e cardápio

Uma das perguntas que mais leio é sobre os alimentos permitidos, e vou colocar o cardápio “geral” da dieta cetogênica, que é a regra da dieta, e as minhas adaptações:

dieta cetogênica

  • Carnes, aves, peixes e presuntos diversos (não se aplica pra mim porque não como carnes, então substituo pela carne de soja).
  • Ovos e queijos
  • Azeite de oliva, manteiga (tô usando a ghee), óleo de coco
  • Creme de leite e maionese caseira (ou a Heinz, que não tem carboidrato)
  • Verduras e legumes: pode quase tudo, exceto inhame, milho, cenoura, batata (inclusive a doce), beterraba e aipim. Ah, nada de feijão, lentilha e coisas do tipo.
  • Frutas: abacate e coco.
  • Azeitona, cogumelo, palmito, picles, alcaparras, limão pra “temperar”, mostarda, temperos diversos, etc
  • Castanhas, nozes e amêndoas (amendoim não pode)
  • Gelatina, refrigerante light/diet, café, chá, água

Não pode leite e iogurte, mas vez ou outra uso leite em alguma receita, muito pouco, e vinha tomando iogurte, mas reduzi o consumo pra 2 vezes na semana. Tava usando um pouco de milho e de cenoura nas saladas, mas parei, porque nem sinto falta, era mais pra deixar colorido. rs

Mas Ju, só pode isso? Não, existem várias outras coisas permitidas, é que não dá pra listar tudo, mas, resumindo, pode tudo o que for pobre em carboidratos.

dieta cetogênica

E como saber isso? Existe um aplicativo chamado Fat Secret (também tem o site) que dá pra ver a quantidade de carboidratos (inclusive carbos líquidos) de todos os alimentos, daí subtraio o total de carboidratos pela quantidade de fibras e sei exatamente quando tem de “carbo” ali. O abacate, por exemplo, tem carboidrato, mas quase tudo é fibra, não é frutose, então ele entra na dieta. Já a pêra tem 3 vezes mais frutose que fibras, então tá fora.

É Difícil? Emagrece mesmo?

Eu sempre falo que dieta é individual, e essa foi feita pra mim!rs No início sentia falta de pão  e tal, mas me viro muito bem com tudo o que posso comer e todos os dias faço um prato diferente, então não enjoo. E também não existe contagem de calorias e limitação na quantidade, então você come o quanto quiser, não passa fome, sabe?

Não tive nenhum efeito colateral ou problema, não sinto falta de energia e me sinto muito mais disposta! A perda de peso é acelerada, principalmente no início,  mas a quantidade varia bastante de pessoa pra pessoa. Eu já perdi MUITO, mas só conto dia 18…hahaha Sosseguem o facho que dia 18 vocês vão entender (e ver rs), tá?

Já respondi algumas perguntas sobre a dieta nas posts do Diário da Dieta, e pra conferir é só clicar aqui. Já as comidinhas posto tudo lá no instagram, então sigam lá no @JuroValendo!

E se tiverem alguma dúvida deixem nos comentários, tá?

Beijos

Ju

O que você acha do JV?
Ju, amo seu blog!!! suas dicas!!! vc é maravilhosa com sua opinião honesta!!! Sempre quando quero comprar algum produto venho aqui pra ver o que…