Vizcaya
28.05.2015

Diário da Dieta: Emagrecimento X Flacidez

Tão acompanhando o Diário da Dieta? Promete postar mais sobre isso aqui, mas acompanhem lá no insta (@JuroValendo) que por lá sempre tem coisinhas relacionadas ao meu emagrecimento, tá? E essa semana vamos papear sobre um pesadelo chamado flacidez!

Como já emagreci e engordei algumas vezes, e como dessa vez já perdi bastante peso (mais de 30!), muita gente me questiona sobre a flacidez, sobre como está minha pele, minhas musculatura e coisas do tipo, daí achei que seria legal falar mais sobre isso aqui, sabe?

flacidez-perda-de-peso-e-emagrecimento

Flacidez da pele X Flacidez muscular

Antes de começar a falar da minha experiência, quero explicar que a flacidez da pele é bem diferente da flacidez muscular, já que essa última é mais “profunda” e difícil de tratar, vez que envolve não só a redução do tônus, mas também a perda muscular mesmo. Já a flacidez cutânea é mais “superficial” e fácil de tratar, e está relacionada com a perda gradativa das fibras de colágeno.

Várias coisas causam ou intensificam a flacidez, inclusive o tabagismo, o sedentarismo, a alimentação, o efeito sanfona e por aí vai. No meu caso, ela é mais superficial e está relacionada principalmente com o “engorda e emagrece”, além da idade, porque né, já tenho 32 anos e a produção das fibras de colágeno já não é a mesma.

Flacidez: O corpo tem “memória”

Acontece que, pelo tanto que já engordei e emagreci (falei sobre isso nesse post aqui), era pra ter bem mais flacidez do que tenho, porque a verdade é que, exceto pelos bracinhos (sempre eles, rum!) e pela parte interna da coxa, o tônus da minha pele não tá muito ruim não.

O fato de comer bastante proteína e consumir muito colágeno e aminoácidos ajuda, assim como a atividade física, que ainda é bem leve, mas eu acredito nessa história de que o corpo tem memória, sabe?

Quando criança eu fiz ginástica olímpica (por uns 6 anos) e era toda “troncudinha” e musculosa, daí quando parei de fazer ginástica olímpica o corpo foi ficando mais “normal”, mas sempre durinho, e mesmo quando engordei e emagreci muito não “sobrou pele”.

flacidez-perda-de-peso-e-emagrecimento

Claro que hoje o tônus da minha pele não é o mesmo que seria se eu não tivesse passado a vida no efeito sanfona, claro que não tô durinha, mas, de verdade, não é algo que me incomode não, sabe?

Pode ser que, quando emagrecer mais, a flacidez se acentue e eu fique incomodada, mas atividade física ta aí pra ajudar, assim como os tratamentos estéticos, que também ajudam muito! Já até pesquisei sobre isso e vi bons resultados com carboxi, que eu jamais farei porque dói demais (já tentei anos atrás pra tratar estrias!rs), a radiofrequência, o infravermelho e alguns outros que não têm aqui em Jee (pois é… rs).

A curto prazo o que pretendo fazer é achar alguém pra fazer massagem modeladora, porque já fiz tempos atrás e adorei, embora não ache que faça efeito algum na flacidez, mas vejo diferença no “contorno” corporal, sabe?

Ainda preciso conversar com minha dermato sobre isso, ver o que ela sugere em termos de tratamentos, de suplementos e tal, mas só vou fazer isso lá pra julho, porque tô sem tempo nenhum. Então, se alguém tiver alguma diquinha, conta aí que vou adorar!

Ah, e pra ver os demais posts do Diário da Dieta, o antes e depois, como funciona a minha dieta, o que pode e não pode, é só clicar aqui!

Beijos, Ju♥

Vizcaya
21.12.2014

Sobre a Minha Dieta

Desde que comecei a postar mais coisas de dieta, inclusive receitas, tô recebendo muitas perguntas sobre qual a dieta, o que tô comendo e coisas do tipo, então resolvi fazer um post contando, mas antes quero falar dos motivos que me lavaram a encarar uma dieta de verdade.

Já falei por aqui algumas vezes, e não é segredo pra ninguém, que sempre fui fofinha, e pela minha estrutura corporal sei que jamais serei fininha. Tenho perna demais, bumbum demais,  braço de biscoiteira demais, minha estrutura óssea é larga e, pra completar, sou praticamente um bonsai de mulher, uma miniatura, um duende!

minha dieta

Não ser magra nunca me incomodou e nunca deixei de fazer as coisas que queria por isso, mas  estar (MUITO) acima do peso começou a me limitar e a me deixar triste, porque eu gosto de fazer trilha, eu gosto de subir montanha, eu gosto de ter controle sobre o meu corpo, e não conseguir, por exemplo, subir a fumaça ou o Pai Inácio (lá na Chapada) sem botar os bofes pra fora me deixou bem frustrada.

É como se o corpo se transformasse numa prisão porque, de certa forma, estava não só limitando o que eu deveria fazer, mas direcionando o que eu poderia fazer, e eu, que sou controladora pra caramba, não consigo lidar com isso, sabe? Não dá!

Eu adoro comer bem, adoro cozinhar (mas acho que ninguém gosta da bagunça que fica rsrs), adoro beliscar e acho que comer é um ato de prazer, e tem que ser, mas a partir do momento em que esse prazer começou a interferir em outros prazeres tão importantes quanto, achei que tinha chegado a hora de fazer alguma coisa.

Claro que já tentei fazer dieta muitas vezes antes, mas nunca tinha dado o “estalo” de que o peso em excesso estava tirando a minha liberdade e definindo as minhas escolhas, e eu, que tenho pavor de qualquer coisa que me prenda, também não quero mais lidar com isso.

minha-dieta

Fácil não tem sido, até porque é uma vida inteira construída com hábitos errados e eu tenho alguns poréns, como o fato de precisar tomar hidrocortisona todos os dias (tenho fadiga adrenal), o que incha demais, mas preciso fazer isso por mim, não importa o quão difícil seja.

Só que mais que uma mudança alimentar, é uma mudança de vida mesmo, de querer coisas mais naturais, de comer coisas que façam bem ao meu corpo e não só ao meus olhos.

E por isso resolvi cortar refrigerantes, trigo e qualquer outra coisa que não seja comida de verdade. O açúcar eu já tinha cortado no início do ano, mas como chocolate esporadicamente e um docinho aqui e ali, mas não tenho mais a dependência que tinha, sabe? Estou comendo mais verduras e legumes, além de castanhas e sementes, reduzi o sal, tenho tomado muitos chás (inclusive gelados, com limão e gengibre) e tô me sentindo muito bem assim.

Tentei fazer a dieta Dukan, que eu mesma já me posicionei contra aqui no blog (contra ela e qualquer outra “dieta pronta”) porque vi muitos resultados positivos  ( a Faah perdeu 21 kg em 3 meses, confiram aqui) e ela realmente garante uma perda de peso rápida, mas não me adaptei. Tentei fazer o que meu nutri recomendou e achei que não conseguiria levar aquilo a longo prazo, então sentei e falei do tipo de vida que eu queria ter, do que eu topava abrir mão e do que não topava.

minha-dieta

No final disso tudo entendi que  quero continuar sentindo prazer em comer, mesmo na dieta, mas que quero descobrir novos sabores, fazer novas tentativas e usar e abusar de tudo o que eu possa comprar na feira, ou seja, legumes, verduras e frutas, só que essas últimas com cuidado por causa do açúcar, já que eu tenho resistência a insulina.

Isso significa o que? Que não vou lanchar um sorvete, vou lanchar uma fruta com castanha picadinha. Que vou comer muita salada e muitos legumes, que vou tomar muita água e muitos chás. Que vou, enfim, reeducar meu paladar, porque 32 anos comendo gordices vicia qualquer ser vivente, reeducar meu corpo e reeducar meu emocional pra conseguir ter a qualidade de vida que eu quero e preciso ter.

Aos poucos vou postando meus resultados por aqui, contando do cardápio, do que estou comendo e quero dicas de vocês, viu? Me ajudem! ♥

Ah, e quanto ao comboio de chocolates que chegou aqui em casa nos últimos dias e que mostrei no insta, esse vídeo representa certinho como está sendo minha atitude…hahahahahha

Beijos

Ju

17.12.2014

Pra Emagrecer e Refrescar: Suco de Chá!

Postei essa dica ontem lá no Insta (@JuroValendo) e resolvi publicar por aqui também porque sei que muita gente não gosta de chá mas gostaria de aproveitar os benefícios dele, mas também pensei em  quem, como eu,  está fazendo alguma dieta que limite o consumo de sucos de frutas.

Eu adoro chá, desde que seja gostoso (cidreira e capim limão são!rs), mas aqui faz calor demais pra que eu consiga tomar chá o dia todo, sabe? Fora isso, minha dieta não libera sucos e eu não quero ter que abrir mão de tomar sucos, e como ela libera chás resolvi fazer suco de chá! rs

O que eu fiz e mostrei ontem foi com o chá de hibisco, que preparo do jeito tradicional (coloca a água pra ferver, despeja numa xícara com uma pequena porção das folhas secas do hibisco e tampa por 3 minutos) e coloco pra gelar depois. Aí é só misturar com um pouco de gengibre (é termogênico) e umas gotinhas de limão, “bater” no liquidificador e servir gelado. Fica uma delícia!

suco de chá

Coloquei também umas folhinhas de capim-santo, mas no geral faço sem ele, só com gengibre e limão mesmo. O gengibre é termogênico, então dá uma acelerada boa no organismo, auxiliando no emagrecimento, e o hibisco ajuda muito a desinchar, assim como a cavalinha e tantos outros.

Usei hibisco porque é o que estou tomando no momento, mas você pode usar qualquer um, e mesmo aqueles que têm o gosto “ruim” ficam muito melhores quando batidos com limão e gengibre. Eu não coloco açúcar nem adoçante, mas quem quiser pode botar.

No caso dos chás de gosto menos forte, como o de cavalinha, acho uma ótima ideia pra substituir a água nos sucos de frutas. É uma forma de deixar o suco ainda mais rico e, de quebra, ajudar a desinchar.

Pro verão essa é, com certeza, minha aposta, porque né, a gente se refresca com um “suco” gostoso e pouco calórico e ainda consegue dar aquela forcinha básica no emagrecimento. Acho melhor e muito mais saudável que refrigerante, coisa que ando tentando reduzir!

Já testaram algo parecido? Contem aí!

Beijos

Ju

O que você acha do JV?
Ju, amo seu blog!!! suas dicas!!! vc é maravilhosa com sua opinião honesta!!! Sempre quando quero comprar algum produto venho aqui pra ver o que…