01.06.2018

Luz Visível, Manchas, Melasma e Proteção Solar

Desde que comecei o Peles Que Contam Histórias, mostrando minha rotina de cuidados no stories, tô prometendo um post sobre luz visível, proteção solar e melasma, e hoje ele saiu! rs

Nos próximos dias teremos posts diários do Especial Protetor Solar, porque tem muita coisa que precisa ser esclarecida, e vou tentar explicar tudo de forma simples e clara, tá?

Antes de começar, é importante que a gente tenha em mente, sempre, que a ciência traz novas informações todos os dias, e isso é maravilhoso, pois significa que estamos evoluindo o tempo todo.

E isso quer dizer, também, que o que era verdade há 5 anos atrás, por exemplo,  pode não ser hoje.

Porquê? Porque a verdade de 5 anos atrás levava em conta os estudos, metodologias e tecnologias disponíveis na época, e tudo isso vai evoluindo com o passar do tempo, o que, não raras vezes, leva a novas descobertas.

luz visível

Em 2013, quando comecei a tratar direitinho meu melasma, a orientação era usar um protetor solar com PPD (proteção UVA, que expliquei nesse post aqui) acima de 12, aplicar o produto 4 vezes ao dia e usar a quantidade correta, que é de 1 colher de café (2 ml), mais ou menos, para rosto, orelhas, pescoço e cabeça (caso você seja careca).

Naquela época não existia a preocupação que existe hoje com luz visível, e o uso do filtro solar com cor não era tão indicado justamente por causa da quantidade correta de uso, porque se com o branquinho a maioria das pessoas não consegue aplicar 1,5 ml (mais ou menos, caso você não seja careca), imagina o com cor?

Só que de lá pra cá muita coisa mudou. Novos estudos, novas descobertas, novas tecnologias, novos produtos e a preocupação com a luz visível!

O que é luz visível?

Simplificando, luz visível é toda “luz” que enxergamos a olho nu. Ou seja, a luz do sol e de fontes artificiais, como as lâmpadas fluorescentes, a tela dos computadores, do celular, do tablet,  da TV e por aí vai.

Além de poder desencadear ou piorar alguns problemas de pele, como urticárias e melasma, por exemplo, a luz visível está muito relacionada com o surgimento e a piora das manchas, sobretudo no rosto, já que ela induz a pigmentação.

Existem pesquisas em andamento que sugerem que ela pode causar os mesmos danos que os raios UVA, inclusive câncer de pele.  Pode, também, contribuir para a produção de radicais livres, o que significa que induz, indiretamente, a danos no DNA.

luz visível manchas

Proteção contra a luz visível e melasma

A proteção contra a luz visível tem a ver com cor, qualquer cor, com a concentração do pigmento e uma cobertura efetiva. FPS (UVB) e PPD (UVA) não entram nessa equação.

E todo mundo precisa de proteção contra a luz visível, todo mundo, e quem tem manchas e melasma deve ter um cuidado ainda maior, já que ela piora o problema.

Eu, Ju, uso protetor solar com cor, porque foi o recomendado pela minha dermatologista, mas qualquer cor, inclusive a da maquiagem (base, etc), pode proteger a pele da luz visível, já que o óxido de ferro presente é o mesmo e vem, em regra, com concentrações altas.

Isso não significa que qualquer cor vai proteger contra a luz visível, porque isso vai depender da concentração de pigmentos, da quantidade de produto que você usa e da cobertura oferecida.

E quanto mais cobertura, melhor, porque, de forma bem simplificada, a luz visível só não atinge a sua mancha se ela não for vista após a aplicação do produto. Então, se você não vê a mancha a luz visível também não verá.

Protetor Solar com Cor ou maquiagem?

Tem que opte pelo protetor solar com cor e quem prefira usar o protetor solar branquinho + base/corretivo/etc para proteger a pele da luz visível, e nos dois casos a proteção pode ou não ser efetiva, então anota direitinho as dicas abaixo, sem esquecer que rotina de fotoproteção é individualizada e deve ser indicada por um dermatologista, sempre!

O protetor solar com cor pode substituir o protetor branco e proteger contra a luz visível desde que seja usado na quantidade correta, oferecendo a cobertura necessária.

Como faço minha fotoproteção

Quando estou em casa, aplico duas camadas de protetor solar sem cor, geralmente com FPS mais baixo, e finalizo com o protetor solar com cor, com FPS 70, PPD alto, que cobre bem as minhas manchas. Às vezes, quando preciso, de última hora, me expor mais diretamente ao sol, acrescento o Protetor em pó da Adcos.

luz visível melasma proteção solar

No caso de exposição direta ao sol, uso uma camada de protetor branquinho com FPS mais alto (50 ou 70, e PPD sempre maior que 12) e duas de protetor solar com cor, pra chegar na quantidade correta de 1,5 ml, ou então as 3 camadas do protetor com cor.

Ah, sempre aplico o protetor em camadas, sobretudo os que têm cor ou FPS maior, porque como eles são mais densos e minha pele é bem oleosa, facilita, sabe?

Minha dermato recomenda que eu use sempre as 3 camadas de protetor com cor, mas se vejo que a cobertura está adequada, que usei a quantidade recomendada e que não estou vendo a mancha, não vejo problema em continuar usando as duas versões, até porque não tive piora no melasma.

Mas essa é uma opção minha, me sinto mais confortável dessa forma, e se, em algum momento, tiver algum problema, sei que a responsabilidade também é minha.

No post de amanhã explico isso direitinho, e o protetor com cor que uso é o Anthelios Airlicium da La Roche-Posay.

Proteção com maquiagem

Alguns produtos, e é preciso ficar atenta a isso, possuem uma quantidade pequena de pigmento, apenas pra uniformizar a pele ou disfarçar o efeito esbranquiçado. Esses não são suficientes para proteger completamente a pele da luz visível, então é importante acrescentar cor depois de sua aplicação para ter a cobertura adequada.

Pra quem opta pelo protetor solar branquinho + maquiagem de alta cobertura, tem que lembrar que o protetor precisa ser aplicado na quantidade correta, e a maquiagem precisa cobrir completamente as manchas.

Qual a melhor opção?

O ideal, sempre, é conversar com o seu dermatologista e ver qual a melhor opção para você, de acordo com sua rotina, seus gostos e as necessidades da sua pele.

Tem muito mais coisas pra falar sobre isso, como tipos e associação de protetores, por exemplo,  e falarei de todas elas no Especial Protetor Solar, podem ficar tranquilas, tá?

Qualquer dúvida é só deixar nos comentários, e amanhã teremos um post maravilhoso, com indicações de produtos e dicas de duas pessoas que vocês precisam conhecer e seguir, porque sabem MUITO de pele, de melasma, de proteção solar!

E pra acompanhar tudinho do Peles Que Contam Histórias, é só ficar de olho nos stories, lá no Instagram (@jurovalendo, segue lá!), que tô salvando tudo nos destaques, em Peles.

Beijos, Ju♥

Bora papear mais? Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒ @jurovalendo

18.05.2018

Protetor Solar Causa Acne! Será?

Venho falando bastante no stories sobre proteção solar, e uma reclamação recorrente é que o protetor solar causa acne.

Conversei com várias leitoras que se queixaram disso, observei, pelas respostas, que não são só meninas de pele oleosa, mas seca, mista e normal também, e acontece com protetores de várias marcas, tanto nacionais como as asiáticas.

E como esse é o nosso mês do especial de proteção solar, acho importante esclarecer essa dúvida e o que aprendi com a minha dermato.

1. O protetor solar ideal para sua pele

O básico aqui é entender que cada pele possui características e necessidades diferentes, e justamente por isso é essencial usar um protetor solar que seja adequado para a sua pele.

Protetor Solar Causa Acne

E isso vale para todo tipo de pele, viu?

Observar a textura, a composição e a indicação expressa na embalagem ajuda, mas o correto mesmo é ter a indicação de um dermatologista.

Porquê? Porque, por exemplo, um protetor pode funcionar super bem em uma pessoa de pele oleosa, mas não funcionar corretamente em outra que tenha pele oleosa e melasma, ou pele oleosa e sensível.

Não dá pra consultar um dermato agora? Pesquise muito, vá em fontes confiáveis e veja resenhas de pessoas que tenham a pele parecida com a sua (e que você confie). Não é a mesma coisa, lógico, mas pode ajudar.

2. O Protetor Solar Causa Acne?

O protetor solar, independente da marca, não possui, em regra, ativos que acelerem a produção das glândulas sebáceas, aumentando a oleosidade ou causando espinhas

Os protetores mais antigos, que tinham uma quantidade grande de óleos na composição e textura mais pesada aumentavam a oleosidade da pele e, em alguns casos, chegavam a obstruir as glândulas sebáceas, o que podia causar espinhas.

Contudo, a cosmética evoluiu, as fórmulas foram modificadas e faz bastante tempo, anos, pra ser mais exata, que não encontro um protetor desse tipo, mesmo os indicados para peles secas.

Então, o protetor solar, o produto em si, não é a causa direta da acne. Mas o seu uso, em determinados casos, pode sim causar o problema.

Ficou confusa? Calma que já explico!

Acne cosmética /acne por oclusão

Aqui existem várias possibilidades, e precisamos ficar atentas especialmente a essas:

1. Protetor solar X Limpeza

Protetores com alto poder de oclusão e muito aderentes, como os da Bioré, por exemplo, que amo, são os mais propensos a causar acne cosmética, mas isso pode acontecer com qualquer produto, a depender dos seus cuidados com a pele, sobretudo da limpeza.

Protetor Solar Causa Acne

É fundamental que o protetor solar seja removido completamente, com higienização adequada, indicada especificamente para aquele produto. Quando isso não acontece, e tem que ser todos os dias, os poros vão ficar obstruídos e a acne vai aparecer.

É por isso que sempre limpo a pele com água micelar (ou demaquilante bifásico ou óleo de limpeza) antes de usar um sabonete facial.

É preciso remover de forma adequada o protetor solar, e também a maquiagem e demais cosméticos antes de lavar a pele. E a depender dos produtos que você usa, essa remoção deve ser feita com produtos a base de óleo, já que os produtos lipossolúveis precisam de “gordura” e não apenas de água para serem “dissolvidos”.

2. Fotoproteção adequada

Quem faz a fotoproteção correta, com a quantidade recomendada de protetor solar (1 colher das de chá para rosto, pescoço,  orelhas e cabeça), tende a sofrer com a acne, o que é ainda mais comum com o uso de protetores aderentes e em quem já tem a pele oleosa.

Se, associado a isso, você não remove o protetor de forma apropriada e não faz a higienização de forma precisa, é altamente provável que as espinhas surjam.

Então, além de limpar do modo correto, coisa que vou explicar nos próximos posts, é importante usar produtos (prescritos pelo dermatologista) com ação queratolítica, esfoliativa e/ou antiinflamatória para prevenir e também tratar a acne por oclusão.

Gosto muito de usar produtos com ácido glicólico para ajudar nisso, mas no momento, como estou tratando a acne hormonal, tenho usado o Epiduo, vulgo arranca couro, que também tem auxiliado nessa questão.

Minha dermato receitou o Epiduo, que é uma associação de adapaleno e peróxido de benzoíla com excelente atividade antiinflamatória, queratolítica e antibacteriana no tratamento da acne, mas apenas por 1 mês, então em junho já volto para o ácido glicólico (e/ou retinoico, vamos ver rs).

Resumindo

O protetor solar, em regra, não é o responsável pela acne.

Mas o seu uso deve estar inserido em uma rotina (indicada por um dermatologista) que inclua limpeza e, em muitos casos, uso de produtos adequados para “refinar”, limpar e esfoliar os poros, prevenindo a acne.

Sei que são muitos detalhes, mas prometo explicar, com a ajuda da minha dermatologista, o máximo de coisas pra vocês, tá?

E qualquer dúvida é só deixar nos comentários!

No mais, acompanhem o Peles Que Contam Histórias aqui no blog e no Instagram (os stories estão salvos em Pele, no destaque da Bio), e fiquem tranquilas que teremos muitos posts com dicas, informações e indicações de produtos (para todos os bolsos).

Beijos, Ju♥

Bora papear mais? Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒ @jurovalendo

17.05.2018

Anthelios Airlicium FPS 30 La Roche-Posay

Clássico dos clássicos para peles mistas e oleosas, o Protetor Solar Antioleosidade Anthelios Airlicium FPS 30, da La Roche-Posay, é um daqueles produtos que indico sempre, porque, além de muito eficaz, tem um sensorial que agrada demais!

E o sensorial sempre foi o grande problema dos protetores para peles oleosas, porque quase todos não só não ajudam no controle da oleosidade como pioram o quadro.

Anthelios Airlicium FPS 30

Não é o caso desse, que tá no rol dos melhores protetores para peles oleosas e me acompanha há tempos!

E como muita gente confunde essa versão com a [XL]-Protect, que tem uma embalagem muito parecida, fui na farmácia e mostrei as diferenças.

Todas as versões antioleosidade, com e sem cor, possuem a tarja verde.

Você pode conferir tudo isso nos destaques do Instagram, em Pele, ou no grupo fechado do Facebook, em Avisos (clique aqui).

 Anthelios Airlicium Antioleosidade

O  Anthelios Airlicium FPS 30 conta com controle inteligente da oleosidade e umidade, redução imediata dos poros, sensação de pele limpa por até 9h e alta proteção UVA/UVB.

A tecnologia Airlicium contém micropartículas matificantes encapsuladas em 99% de ar, que oferece controle inteligente do brilho, ativado dinamicamente toda vez que a pele produz oleosidade ou umidade

Anthelios Airlicium FPS 30

Indicado para pele oleosa e/ou acneica, possui textura em gel-creme que vai além do toque limpo e seco: não deixa a sensação de filme oleoso, toque gorduroso ou pele brilhosa.

A fórmula é enriquecida com água termal de La Roche-Posay, oil-free, sem parabenos e resistente à água.

A proteção UVA, bem importante pra mim, que tenho melasma, é 13, dentro do que minha dermato indica para realmente proteger das manchas.

Aliás, todo mundo já sabe que consultar um dermato é essencial, certo? Não esquece!

Protetor Solar Anthelios Airlicium FPS 30: Resenha

Anthelios Airlicium FPS 30

A embalagem é plástica, de bisnaga, com tampa de flip-top que trava bem e vem com 50g de produto.

A textura é de gel-creme, ele é branco e o não tem cheiro de protetor solar (ô glória! hahaha).

Isso faz uma diferença enorme pra mim, porque ninguém merece “cheiro de maresia” na cara todo dia! rs

É meu protetor do dia a dia, junto com a versão com cor FPS 70.  Aplico em camadas, como venho mostrando no Stories, lá no Instagram.

Anthelios Airlicium FPS 30

A aplicação em camadas facilita tudo, porque se não usarmos o protetor na quantidade correta, a proteção fica comprometida.

E a “dose” certa é de  1 colher das de chá para rosto, orelhas e pescoço.

Espalha facilmente, a absorção é rápida e consigo usar 3 camadas dele ou 2 dele e 1 do FPS 70 com cor sem esfarelar.

Aplicando tudo de vez (isso na quantidade ideal), fica esbranquiçado a princípio,  porque é uma quantidade grande.

Mas a gente já sabe que o pulo do gato pra protetor solar é aplicar em camadas, né?

textura

Usando apenas ele, logo após a aplicação  a pele fica lisinha, aveludada e seca, nada melequenta, mas com uma sedosidade boa, sabe?

Disfarça sim os poros, deixando-os menos aparentes, coisa que observo bem nas primeiras horas de uso, e segura o brilho por bastante tempo aqui em Jee, que é uma cidade quente e seca, e mais ainda em Conquista, que é fria.

Não irrita a minha pele, mesmo nessa fase mais complicada, onde ela está super reativa.

composição

É  o protetor que mais uso no dia a dia, um achado para peles oleosas!

Preço e Onde Comprar

Ele custa R$ 77,15  (compre aqui) e é vendido em farmácias de todo país.

Pra conferir todas as opiniões das leitoras sobre o Anthelios Airlicium FPS 30 é só clicar aqui. Isso é muito bom porque a gente vê muitas opiniões diferentes, de meninas de peles diferentes, cidades diferentes, com climas diferentes,  né?

Alguém já usou? Conta pra gente o que achou!

E pra acompanhar o nosso Especial Protetor Solar é só clicar no Peles Que Contam Histórias e ficar de olho no stories do Instagram (@jurovalendo), onde tem testes e usos de produtos em tempo real.

comentários

Beijos, Ju

Bora papear mais? Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒ @jurovalendo

* Publicidade

O que você acha do JV?
Eu acho esse blog maravilhoso. A Ju fala de tudo com muita emoção, muito carinho e ao mesmo tempo muita verdade, muita seriedade. Isso é…