31.01.2018

Cremes de Pele: Quais Realmente Fazem Diferença?

Uma das reclamações que mais leio por aqui é que os cremes de pele parecem não fazer diferença, não importa o preço, e acho que isso rende um post com tudo explicadinho, sabe?

Existem vários pontos a serem abordados, então vamos fazer uma listinha aqui, tá? É impossível falar tudo sobre isso em um só post, mas vamos fofocar sobre pele toda semana no nosso #PelesQueContamHistórias

1. Cremes de pele: O Antes

Não importa qual seja o creme de pele que você esteja usando (hidratante, antienvelhecimento, para os olhos, para as manchas, etc), nem o tanto que ele é bom ou eficaz, se você não preparar a pele antes os resultados ficarão comprometidos.

Já falei por aqui várias vezes que limpar a pele corretamente é essencial, porque como é que os ativos de tratamento vão penetrar corretamente com uma muralha da China de impurezas depositadas na superfície da pele, hein?

Como falo sempre pra mainha, o nome é creme de pele, não é mágico nem super herói, ué!

melhores cremes de pele juro valendo

Portanto, mantenha uma rotina de limpeza das boas, com um sabonete ou gel facial indicado para o seu tipo de pele (tem quem use óleos faciais também), e  um bom tônico (tô usando um incrível para peles oleosas, o  Blemish + Age Solution, da SkinCeuticals) ou água micelar pra remover completamente as impurezas.

Esfoliar a pele regularmente também ajuda muito, já que remove as células mortas e estimula a renovação celular.

Com a pele devidamente limpa, a probabilidade do seu creme entregar um resultado melhor é muito maior!

2. A ordem certa de aplicação dos produtos

Esse é outro ponto de extrema importância, porque, nesse caso, a ordem dos fatores altera o produto!

Já fiz um post aqui sobre isso, mas ele é bem antigo (prometo atualizar!). Só que a lógica continua valendo: “se um determinado produto for aplicado na ordem errada pode ter a sua absorção e, consequentemente, a sua eficácia comprometida.

Pela lógica funciona da seguinte forma: os produtos mais leves devem ser aplicados primeiros. Quais são esses produtos? Aqueles que são a base de água ou de gel. Em seguida são aplicados os produtos mais cremosos, um pouco mais consistentes, como as loções e os séruns e, por último, os cremes mais densos.”

Numa rotina básica, a ordem seria limpar, hidratar e, por último, proteger.

Já vi várias pessoas indicando o uso do filtro solar antes dos cremes de pele, mas sigo o que minha dermato fala: o filtro solar deve ser o último produto a ser aplicado, já que, por ser  mais denso, vai comprometer a absorção dos cremes aplicados depois.

3. Dê uma pausa entre a aplicação dos produtos

Ao contrário das japonesas, que, em regra, aplicam camadas de produtos (expliquei isso aqui), o  que pode funcionar pra elas por causa da composição dos produtos comercializados lá, que são muito mais leve e mais rapidamente absorvidos, a regra é aplicar um produto, esperar ele ser absorvido e só depois aplicar o outro.

Pelo que minha dermato explicou, e que postei aqui“tem que pausar uns minutinhos pra que o produto seja completamente absorvido e só depois aplicar o outro, porque, veja bem, se você aplica um produto e logo depois aplica o outro, você vai acabar “diluindo” o segundo produto, já que tá “misturando”.

melhores cremes de pele juro valendo

E, nessa mistura, os ativos do primeiro produto aplicado, seja hidratante, sérum ou algo do tipo, acabam não sendo totalmente aproveitados, o que significa dinheiro jogado fora e tratamento não tão eficaz como deveria.”

4. Creme de Pele não é tudo igual!

É aqui que o bicho pega, porque o certo é ter a orientação de um dermatologista. Ele vai identificar não só o tipo como as necessidades da sua pele e, com base nisso, indicar o produto ideal, com os ativos mais apropriados para tratar os possíveis “problemas” da sua pele.

As pessoas se enganam e acham que cremes de pele são iguais, e não são.

Cada creme tem uma função específica, e um hidratante, por exemplo, não vai acabar com suas rugas, clarear a sua pele ou algo do tipo.

Ele só vai hidratar. E se for pra hidratar, se a função for apenas essa (existem muitos hidratantes com outras funções), eu, Ju, não investiria alto em 90% dos casos. Porquê? Porque, como também já falei por aqui, “97% da hidratação da pele vem da água que a gente ingere, e o que o hidratante faz é apenas formar uma capinha de gordura que impede a água de evaporar e a pele de desidratar.”

Acontece que, por exemplo, alguns hidratantes que funcionavam perfeitamente quando eu tinha vinte e poucos anos já não entregam o mesmo resultado agora, que tenho 35.

Agora invisto em hidratantes com ácido hialurônico e sinto uma diferença maior porque a partir dos 25 a produção de ácido hialurônico pelo organismo começa a diminuir, deixando a pele mais ressecada e dando lugar aos primeiros sinais do envelhecimento.

E o ácido hialurônico  é um ativo que possui a “capacidade de atrair, reter e fixar a água na pele, preenchendo os espaços existentes entre as células, o que garante uma pele mais firme, hidratada, viçosa e com textura mais homogênea.”

Ou seja, ele não vai apenas impedir que a pele desidrate como a imensa maioria dos ativos hidratantes. Mas. só aprendi isso e passei a saber identificar, mesmo que por alto, o tipo de produto que devo usar com acompanhamento dermatológico.

5. Escolha o creme de pele certo

Para escolher o “creme de pele certo” é preciso saber quais são os problemas e necessidades da sua pele.

Vitamina C é uma maravilha, uso há anos, e ajuda sim a iluminar a pele. Mas, será bem frustrante para quem espera que ela “acabe com o melasma”, por exemplo.

Ácido hialurônico tem uma capacidade incrível de hidratação, mas, ao contrário do que muitas marcas prometem, ele não vai preencher suas rugas, pelo menos no caso do uso tópico.

Ele preenche sim, mas apenas no caso do uso injetável.

melhores cremes de pele juro valendo

Tô citando exemplos simples, mas só esse tópico renderia vários posts, porque pra ter o resultado que você deseja é preciso escolher um creme com ativos que, efetivamente, tenha uma ação comprovada no tratamento daquele problema/necessidade.

6. Cosméticos , dermocosméticos e medicamentos

Muita gente não entende porque, por exemplo, um produto de pele pode ter preços tão diferentes, assim como eficácia e tempo para ver os resultados, dentre outras coisas.

É que os cremes de pele não pertencem todos a mesma “categoria”, e não dá pra comparar um cosmético com um dermocosmético ou um medicamento.

Produtos de uso cosmético agem apenas na camada superficial da pele, não modificando suas condições fisiológicas. Eles não precisam de estudos científicos pra sua comprovação e eficácia, e possuem uma função temporária, já que ele só faz efeito enquanto você está usando.

São os produtos, digamos, mais fracos.

Já os dermocosméticos/cosmecêuticos são mais eficazes que os cosméticos, pois agem na derme, a camada profunda da pele, tratando realmente, e entregando tanto resultados imediatos como mediatos.

Apesar de serem classificados na Anvisa como cosméticos, os dermocosméticos são registrados como grau II, o que significa que precisam ter aprovação científica, com princípios ativos que realmente funcionem. Além disso, eles também passam por testes que garantem sua eficácia e segurança.

Os medicamentos, por outro lado,  são produtos que mudam a fisiologia da pele e, portanto, contam com estudos que comprovem seu efeito terapêutico, sua segurança e eficácia. Eles devem ser receitados por médicos, podem ter efeitos colaterais mais pronunciados e oferecem resultados melhores e mais rápidos, sendo, portanto, os mais potentes.

Então, os resultados dos dermocosméticos e dos medicamentos são mais potentes, eles agem de forma mais profunda, tratando a pele, e isso, claro, significa que, a longo prazo, os resultados são melhores.

7. Qual creme de pele realmente faz diferença?

O creme de pele que faz diferença é aquele que é indicado para o seu tipo de pele, para as necessidades dela naquele momento, sendo usado de maneira correta, na ordem adequada, e de forma constante.

E aqui vale ressaltar que é preciso ter paciência, porque o nome é creme de pele e não varinha de condão! Não dá pra começar a usar um produto hoje e, duas semanas depois querer resultados.

A imensa maioria dos produtos precisam de, em média, 3 meses de uso para apresentarem os resultados prometidos, sobretudo quando são produtos para manchas ou rugas, por exemplo.

Claro que a gente vai notando melhoras, mas é preciso deixar o produto agir, é preciso tempo, é preciso não desistir. A sua pele merece ser bem cuidada, então segura a onda e tem um tiquinho de paciência que tudo se ajeita!

No próximo post a gente conversa mais sobre cremes de pele, combinado? Deixem nos comentários as principais dúvidas de vocês sobre o assunto, assim posso me guiar melhor!

Beijos, Ju♥

Bora papear mais? Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

29.01.2018

Urepel Creme de Ureia 10%: Hidratação Potente Já!

Amo hidratantes com ureia, e fiquei bem feliz quando achei na farmácia, por um preço super bom, o Urepel Creme de Ureia 10%!

É que hidratantes desse tipo costumam ser mais caros, e esse custou R$13,99, o que significa que eu já quero de litrão, né? rs

Porque usar hidratantes com ureia?

A ureia possui determinadas características que lhe conferem a capacidade de de entregar a chamada “hidratação ativa”, mantendo a pele hidratada por um período maior.

Urepel Creme de Ureia 10%

Isso acontece porque ela tem efeito hidratante no interior das células, já que ela se liga a moléculas de água dentro das células, o que possibilita o aumento da hidratação por muito mais tempo.

Justamente por isso os cremes com ureia são indicados para peles muito secas e ressecadas, assim como para o tratamento de psoríase, ictiose, pele “escamosa” e dermatites atópicas, por exemplo.

Pra mim não tem coisa melhor para as áreas mais ressecadas do corpo, como calcanhar, joelhos e cotovelos, e uso muito, geralmente misturado com Bepantol e algum óleo, para estrias (tem a receita aqui).

Então, é um troço que sempre tenho em casa, mas, não nego, morro de dó de pagar 50, 60 realidades num potinho de hidratante com ureia rs.

Urepel Creme de Ureia 10%

Por isso gostei tanto desse, que é super eficaz e tem um precinho mara!

Mas, vamos pra resenha, né?

Urepel Creme de Ureia 10%: resenha

De acordo com o rótulo, o “Urepel Creme de Ureia 10% hidrata e protege a pele do ressecamento. Garante 6 horas de hidratação, é hipoalergênico e dermatologicamente testado.”

A embalagem é plástica, de bisnaguinha, tem tampa de flip-top e vem com 60 g de produto.

Urepel Creme de Ureia 10%

A textura é cremosa e não muito grossa. Ele é branquinho e tem o cheiro suave, parece cheirinho de neném.

Espalha fácil, é absorvido rapidamente e tem um sensorial delicioso! Deixa a pele extremamente sedosa, macia e suave ao toque, sabe? Dá vontade de ficar pegando toda hora! rsrs

O melhor é que a hidratação é prolongada, não é aquele tipo de “hidratante” que a gente aplica e pouco depois a pele já está “fubenta” de novo.

Nas áreas mais ressecadas ele age muito bem, e sempre passo nos pés, joelhos, cotovelos e mãos antes de dormir. E se é assim nas partes mais complicadas, dá pra imaginar o nível de hidratação no resto do corpo, né?

Além disso, melhora bastante a textura da pele e não deixa nada melequento ou oleoso.

Urepel Creme de Ureia 10%

Tá aprovadíssimo, só acho que a marca poderia vender em embalagens maiores, adoraria!

O único alerta, e aqui vale para qualquer creme com ureia, é que ela pode causar reações adversas em peles mais sensíveis, como coceiras e edemas, por exemplo, além de não ser indicada para gestantes.

Portanto, o ideal é procurar sempre a orientação de um dermatologista!

Alguém já usou? Conta aí o que achou!

Beijos, Ju♥

Bora papear mais? Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

28.01.2018

Mindfulness Atenção Plena: Livro da Semana

O livro dessa semana é bem interessante e, acredito, pode ajudar muita gente! Mindfulness – Atenção Plena, de Padraig O´Morain, é recomendado pelo serviço nacional de saúde britânico e fala sobre o plano que libertou milhões de pessoas do stress e da ansiedade do dia a dia.

Confesso que quando me deparo com promessas desse tipo já fico cismada. Mas, fiquei curiosa e acabei comprando o livro, único sobre o tema que encontrei aqui em Jee.

Mas, o que é mindfulness, afinal?

Logo no comecinho do livro o autor explica que Mindfulness “resume-se a trazer repetidamente a atenção para o que acontece no momento, mas de um modo especial: sem brigar com a realidade.

Ao deixar de lado o descontentamento, você aprende a apreciar o que deve ser apreciado e melhora a habilidade de perceber o que precisa ser mudado, e isso proporciona muitos benefícios em todos os campos da nossa vida.”

livro mindfulness atenção plena resenha juro valendo

Quem já leu O Poder do Agora e, principalmente, os livros do Osho, saca logo que a coisa gira em torno de fazer tudo, absolutamente tudo, de forma consciente, estando no aqui e agora, alerta.

Lembro, inclusive, de uma citação do Osho que fala mais ou menos isso: “Qualquer coisa que você estiver fazendo, faça-a conscientemente. Assuma o controle do robô – com qualquer coisa ordinária. Quando comer, coma conscientemente. Não faça isto mecanicamente, como você tem feito todo dia. Quando fumar, fume conscientemente. Não permita sua mão mover-se para a carteira inconscientemente, não tire o cigarro inconscientemente. Esteja consciente, alerta – e aí há uma diferença.

Se você se move para a paixão, mova-se com consciência; e a paixão se torna oração, e a paixão tem uma qualidade totalmente diferente para ela. No Oriente nós chamamos essa qualidade de tantra.”

Em praticamente todos os seus livros esse conceito está presente, e como leio Osho há mais de 15 anos, a coisa me parece muito natural.

Como praticar Mindfulness

O difícil mesmo é colocar em prática, é estar alerta em cada ação, a todo momento,  o dia todo, todo dia, e de forma natural, sem forçar.

E é justamente nesse ponto que acho que esse livro pode ajudar, porque ele ensina muitas técnicas e sugestões extremamente simples de como praticar a atenção plena em cada momento sem precisar “arranjar tempo” ou mudar a nossa rotina pra isso, sabe?

livro mindfulness atenção plena resenha juro valendo

É um livro bem interessante (e didático) pra quem nunca teve contato com a atenção plena, bem como pra quem já leu muito sobre, entende bem como a coisa funciona mas, como eu, não pratica tanto quanto deveria.

E claro que fazendo as coisas de forma consciente muita coisa muda, o relaxamento vem e, com isso, a gente consegue, naturalmente, viver com mais inteligência emocional, leveza e foco, dentre outras coisas, e menos ansiedade e estresse.

Ao contrário do que já ouvi muito por aqui em grupo de meditação, concordo com a visão oriental de que a meditação não deve começar pelo relaxamento, e sim pela consciência. Dessa forma, estando consciente, o relaxamento vem por si só, não existe a tensão de forçá-lo, sabe?

O livro é dividido em 13 capítulos e mostra como praticar mindfulness em casa, nos relacionamentos, com a alimentação, com o nosso corpo, no trabalho, em casos de desgaste emocional, com os filhos, dentre outros, além de de abordar o papel essencial da respiração e listar 10 estratégias simples e eficazes para a prática diária de mindfulness.

Minha experiência com o livro Mindfulness Atenção Plena

Comprei  esse livro em setembro do ano passado e fui lendo aos poucos, procurando relacionar com coisas que já tinha lido no Osho, e aí fui reler O Poder do Agora, que li pela primeira vez há 9 anos atrás, e só agora em janeiro consegui começar a colocar em prática.

E o que percebo é que tudo é uma questão de se habituar a prestar atenção, a sair do piloto automático. Mas, tudo da forma mais espontânea e natural possível.

E falo da importância disso aqui mais uma vez citando Osho: “quando a espontaneidade esta lá e o fundo da consciência está consciente; quando a consciência está lá e entretanto você não interfere com o espontâneo… Você está tão disciplinado em sua consciência que você não cria qualquer disciplina não natural para si mesmo; sua consciência lhe ajuda a ser natural, ser espontâneo, não-interferente, não-repressor, mas ainda assim você está ciente.

livro mindfulness atenção plena resenha juro valendo

 Há pessoas que estão conscientes e se tornam não naturais; por causa de sua consciência elas começaram a interferir na vida natural delas.

É necessária uma nova combinação, uma síntese nova: consciência com espontaneidade. Isso é o que Kabir quer dizer quando ele diz sahaj samadhi. Sahaj significa espontaneidade, samadhi significa consciência: consciência espontânea. Se a consciência interfere com sua espontaneidade, você perdeu. Se sua espontaneidade vai contra a consciência, você perdeu.”

Então, tenho estado atenta a minha respiração, que sempre fui ruim, a minha forma acelerada de falar e fazer todas as coisas, e já consigo perceber quando não estou falando calma e pausadamente, quando estou reagindo ao invés de agir, quando minhas ações são uma resposta a um conjunto de coisas que já vivi e não a questão/momento em si e por aí vai.

Tô um pouco menos ansiosa e mais centrada, vivendo, em boa parte do tempo, no aqui e agora, mas plenamente consciente de que tem muito caminho pela frente.

Não é mágica, gente. Tudo é um processo, que leva tempo, e cada um tem o seu. Pra alguns a coisa é mais fácil e rápida, para outros não, e está tudo certo, não é uma competição.

Preço e onde comprar

Então, acredito que o livro, quando entendido e colocado em prática, seja bem valioso. Recomendo!

O meu comprei aqui em Jee, mas na vende nas grandes livrarias, inclusive na Cultura e na Saraiva por, em média, R$30,00.

Alguém já leu? Conta aí o que achou! E se quiser ver mais resenhas de livros é só clicar aqui.

Beijos, Ju♥

Bora papear mais? Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

 

26.01.2018

Foi Bom Não: Os Produtos Reprovados do Mês

Hoje é dia de quê? De Foi Bom Não, com os produtos reprovados do mês, aqueles que testei e não deram muito certo!

Sempre falo isso por aqui, sobretudo em posts como esse, e não custa recordar: cada cabelo é uma sentença. Cada pele também. Então, um produto que não funciona em mim pode funcionar muito bem em você, tudo depende da sua pele e do seu cabelo.

Pra quem quiser entender isso melhor, recomendo esse post, que fala especificamente de cabelo mas vale pra pele também: O que funciona em um cabelo vai funcionar em todos?

Os Produtos reprovados do mês

Produtos reprovados do mês

Shampoo Neutrox Hidratação Profunda S.O.S, R$5,90

A Neutrox lançou vários produtos novos e comprei 3 pra testar: o  Condicionador Lisos e Alisados, que resenhei no Instagram e gostei, o Neutrox Hidratação Poderosa S.O.S, um achado que resenhei aqui no blog, e esse shampoo, que promete limpar e formar um filme hidratante nos fios, resgatando a saúde capilar.

Quando um shampoo se diz hidratante, eu já espero hidratação, e se a hidratação prometida é profunda, espero algo como o Shampoo Hidro-Cauterização Pantene.

Mas, além de limpar bem, o que ele faz mesmo é embaraçar e ressecar o meu cabelo, tudo o que não preciso.

Talvez funcione bem em cabelos lisos, finos e com um grau de ressecamento menor, mas no meu não deu certo!

Caneta Para Sobrancelhas Vult, R$26,90

Sou louca pelo lápis de sobrancelha da Vult, que indico em todos os lugares há anos. Então, fiquei toda empolgada quando essa canetinha chegou aqui, porque, afinal, não precisaria fazer a ponta, que permaneceria fina até o fim.

A coisa começa dando certo: a ponta é firme, a textura é bem fina, ela seca rapidamente e, embora não seja à prova d´água, resiste razoavelmente ao calor.

A ponta não é super fina, mas isso não me incomodou, achei ok.

Acontece que a minha sobrancelha é um fiapo, e ela não consegue preencher direito. Na verdade, o máximo que consigo fazer, e com trabalho, é o contorno na parte de baixo.

Mas, ainda assim, a coisa não fica certinha, a cor (a minha é a 01) não pega, não fixa, sabe?

E olha que  não gosto de produtos com muita cobertura e pigmentação na sobrancelha, porque o que menos quero é que elas fiquem artificiais e super marcadas. Prefiro um efeito natural.

Pode ser interessante para quem tem poucas falhas, mas pra quem, como eu, tem um fiapo no lugar da sobrancelha e precisa contornar e preencher, ela não dá conta.

A cor ser muito clara interferiu no resultado sim, mas a baixa pigmentação e cobertura é que embola o meio de campo. Não dá!

Aliás, não tô dando sorte com essas canetas! A da Jequiti, por exemplo, foi uma negação e ainda fez o favor de meio que “explodir” e respingar “tinta” para todos os lados, manchando tudo ao redor (mostrei no Stories e falei nesse post aqui).

Se conhecerem alguma que seja super boa, indiquem aí!

Máscara de Nutrição Lowell Protect Care, R$95,90

Sabe quando tu compra uma máscara cheia de esperança, espera chegar, vai usar toda animada e fica com cara de tacho no chuveiro perguntando cadê o resultado prometido?

Fui eu com essa máscara da Lowell, que é cheirosa e tem a consistência ótima.

Indicada para cabelos danificados e secos, ela é toda trabalhada nas promessas, daquelas que são músicas para meus ouvidos: hidratação e nutrição profundas, que resulta em cabelos macios, saudáveis, brilhosos e com maleabilidade.

Coisa que tô esperando sentada até hoje, porque o máximo que ela fez no meu cabelo foi dar uma amaciada básica, coisa que a Kanechom (a de jaborandi), que custa R$5,95 o quilo, também faz.

Fiquei retada.

Primer Baby Skin Skin Instant Eraser Maybelline, R$52,00

Li várias coisas maravilhosas desse primer, aí não resisti e acabei comprando no Mercado Livre. Deveria ter resistido!

Ele realmente deixa a pele mais lisinha, espalha fácil, ajuda a base a deslizar melhor, não esfarela e, a princípio, deu uma leve disfarçada nos poros.

Só que, no calor que faz aqui na minha Bahia, em pleno verão, ele deixa a pele bastante oleosa. Simplesmente não consigo usar.

Acredito que em locais com temperaturas mais amenas ele possa entregar um resultado melhor, mas pra mim, que moro na esquina do sol, não rola!

Clareador de Pelos Sun In Phytoervas, R$19,90

Esse é o produto que tinha tudo pra dar certo, mas não deu (tem resenha aqui)!

O cheiro de água oxigenada é leve e não chega a incomodar, ele espalha fácil, tem a textura boa, não é melequento nem pagajoso, não causa irritação e, depois de um tempo, meio que some da pele.

A questão é que, mesmo no sol de rachar que faz aqui ele não clareia bem os fios. Nos pelinhos “normais”, tive que fazer 3 aplicações e mesmo assim não clareou tanto. Nos grossos a coisa não andou, mas naqueles bem fininhos ele agiu bem.

Resumindo: gastei quase a embalagem toda em uma única aplicação e o resultado deixou a desejar. Indico não!

E você, já testou algum desses produtos? Tem uma opinião diferente? Tem algum outro produto que você testou e não gostou? Divide aqui com a gente!

E se quiser ver mais produtos reprovados é só clicar aqui.

Beijos, Ju♥

Bora papear mais? Siga nossas Redes Sociais ⇒ Instagram ♥ Snapchat ♥ Twitter ♥ Pinterest ♥Facebook⇒   @jurovalendo

O que você acha do JV?
Acompanho há anos, é meu blog queridinho, com certeza ! <3 Não compro nada para cabelos ou pele sem antes ver se a Jú já…
As leitoras mais incríveis da vida
    Quer ver a sua foto publicada aqui no blog?
    Poste no instagram uma foto com a hashtag
    #JuroValendo